Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Introdução ao Guia da equipe de recursos de prontidão para operações

Introdução

Publicado em: 30/11/2006

As organizações que fazem consistentemente um trabalho excelente em usar recursos de TI para proporcionar valor substancial estão empenhadas em gerenciar funções de TI enquanto administram outras funções de negócios estratégicas. A compreensão do modelo de negócios de uma organização é crucial para qualquer projeto que introduza alterações no ambiente de TI. Ao planejar e preparar a incorporação dessas alterações, a equipe de recursos de prontidão para operações deve primeiro compreender o status atual do ambiente da organização, identificar outras fontes de alteração que podem afetar esse projeto, realizar uma abordagem de mitigação de riscos das alterações e então incorporar as alterações aprovadas. Esse processo implica a análise de risco ativo e o gerenciamento ao longo do ciclo de vida do projeto e no modo de produção.

A meta deste guia é integrar as atividades das equipes de recursos do BDD 2007 às funções de operações e gerenciamento contínuos da equipe de operações de TI. Para atender a essa meta, a equipe de recursos de prontidão para operações precisa realizar as seguintes tarefas:

  • Confirmar se as funções de estação de trabalho identificadas na especificação funcional ainda são válidas.

  • Analisar e avaliar as ferramentas de gerenciamento atualmente em uso.

  • Avaliar a maturidade atual do ambiente de operações nas principais áreas operacionais.

  • Estabelecer processos e ferramentas de gerenciamento efetivos em áreas principais deficientes.

  • Desenvolver um programa de treinamento para operações e para a equipe de suporte.

  • Preparar a equipe de operações para o projeto-piloto.

Nesta página

Informações básicas
Pré-requisitos

Informações básicas

As tarefas apresentadas por este guia pertencem amplamente à fase de implantação do projeto, mas se estendem pelo seu ciclo de vida também. A equipe começa seu trabalho durante a fase de planejamento, fazendo avaliações operacionais do status ambiental de TI atual. Essas informações são usadas durante a fase de desenvolvimento e nas fases subseqüentes para orientar a estratégia, criar processos apropriados e treinar a equipe de IT que, em última análise, acabará sendo responsável por operar a solução do BDD 2007. A equipe de recursos de prontidão para operações realiza uma considerável parte de seu trabalho no período transacional à medida que a implantação é estabilizada antes, durante e após o projeto-piloto em preparação para a implantação da solução na organização.

Este guia descreve várias tarefas que serão concluídas pela equipe de recursos de prontidão para operações. Embora essa equipe de recursos seja organizada como uma equipe de recursos do MSF, sob o Modelo de equipe do MSF, os membros da equipe devem estar familiarizados com suas contrapartes dentro do modelo MOF, que é geralmente necessário para estruturar a equipe de operações. De forma semelhante, embora as atividades realizadas pela equipe de recursos de prontidão para operações sejam consideradas tarefas de projetos, é importante colocá-las no contexto de práticas e processos operacionais para facilitar a transição do desenvolvimento para operações.

Pré-requisitos

Para ajudar a coletar as informações necessárias para essa fase do projeto, certos pré-requisitos devem ser atendidos ou reconhecidos. A equipe de recursos de prontidão para operações exige funcionários familiarizados com os conceitos de:

  • Operações de rede.

  • Infra-estrutura e suporte de rede.

  • Colaboração entre equipes.

  • Administração de segurança.

  • Geração de imagens e implantações.

  • Gerenciamento de alterações.

  • Gerenciamento de configuração.

  • Consolidação do hardware.

  • Licenciamento de software e controle de ativos.

A equipe de recursos de prontidão para operações dependerá intensamente das equipes de desenvolvimento que criaram as imagens de computador, o processo Microsoft Windows® USMT (User State Migration Tool), os pacotes de aplicativos, a análise de rede, as estratégias de remediação de aplicativos e os estoques de hardware para atuar como contatos de escalação para solucionar problemas que possam surgir na transição de operações. Em particular, a equipe precisará da assistência de seus associados na identificação de problemas de treinamento específicos e no desenvolvimento do treinamento que deve ser fornecido à equipe de operações. A equipe deve consistir em membros da equipe da organização interna atuando como consultores da equipe de TI, consultores terceirizados ou uma combinação dos dois. Além disso, este guia pressupõe que um agente independente ou de TI em nível sênior atuará no papel de consultor ou líder de equipe de projeto.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft