Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Desenvolvendo o processo de teste

Desenvolvimento

Publicado em: 30/11/2006

A Figura 4 mostra as atividades que ocorrem durante a fase de desenvolvimento. Durante esta fase, a equipe de recursos de teste prepara-se para o teste executado na fase de estabilização, revisando a arquitetura e os documentos da implementação do BDD 2007. Se possível, membros-chave da equipe de recursos de teste devem participar das reuniões da equipe básica e da arquitetura de referência para compreender totalmente a direção do desenvolvimento tecnológico da solução. Além disso, esta visualização ajuda a equipe na preparação de seus casos de teste.

Bb490187.SE_TestFeat04(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 4. Atividades durante a fase de desenvolvimento
Nesta página

Funções e responsabilidades
Criar o laboratório de teste
Etapa: Laboratórios de teste concluídos
Definir tipos de casos de teste
Etapa: Casos de teste concluídos

Funções e responsabilidades

Todos os seis grupos de funções do Modelo de equipe do MSF desempenham uma função na fase de desenvolvimento da iniciativa. A Tabela 3 lista essas funções e define as áreas de foco de cada grupo de funções.

Para obter mais informações sobre os grupos de funções da equipe do MSF, consulte Microsoft Solutions Framework em http://www.microsoft.com/technet/itsolutions/msf/default.mspx.

Tabela 3. Funções e responsabilidades durante a fase de desenvolvimento

Função

Foco

Gerenciamento do produto

  • Análise dos requisitos comerciais

  • Plano de comunicações

  • Design conceitual

Gerenciamento do programa

  • Orçamento

  • Design conceitual e lógico

  • Especificação funcional

  • Plano do projeto e cronograma do projeto

Desenvolvimento

  • Criando e testando os arquivos de controle USMT

Experiência do usuário

  • Requisitos de localização e acessibilidade

  • Cronogramas

  • Planos de treinamento

  • Cenários e casos de uso

  • Documentação do usuário

  • Requisitos do usuário

Teste

  • Plano e agendamento do teste

  • Definição dos requisitos de teste

Gerenciamento da liberação

  • Inventário de aplicativos e hardware

  • Avaliação do design

  • Descoberta de rede

  • Requisitos das operações

  • Plano e cronograma do piloto e da implantação

  • Trabalhando com a equipe de operações de TI e de recursos de segurança

Criar o laboratório de teste

Testes eficientes exigem a criação de um laboratório em que os dados podem ser montados, armazenados, analisados, testados e manipulados em um ambiente isolado e seguro. O estabelecimento e a manutenção de um ambiente de laboratório no início do projeto é fundamental para o sucesso da solução. O laboratório mostrado na Figura 5 tem as seguintes características básicas:

  • É um espaço permanente e dedicado.

  • É isolado da rede corporativa de produção e da Internet por firewalls.

  • Tem acesso à Internet.

  • Utiliza uma infra-estrutura comum de ethernet comutada de 100 megabits por segundo (Mbps).

  • Fornece componentes de serviços comuns, como:

    • DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol).

    • WINS (Serviço de cadastramento na Internet do Windows).

    • DNS (Sistema de nome de domínio).

    • Windows DS (Serviços de Implantação do Windows da Microsof).

    • Serviços de compartilhamento de arquivos.

    • Backups em fita.

    • Gravadores de CD-ROM ou DVD.

    • Impressoras.

    • Como opção, uma ferramenta de gerenciamento de configuração e de sistema, e uma ferramenta de monitoramento de aplicativo.

      Observação   Esses dois últimos componentes, que a equipe de recursos de atualização de infra-estrutura identifica, dependem do escopo da implementação do BDD 2007.

  • Ele proporciona um espaço de trabalho dedicado para cada equipe de recursos.

  • Permite que o ambiente de produção seja simulado realisticamente no que se refere a serviços como o serviço de diretório do Microsoft Active Directory®.

  • Contém o mesmo hardware de destino encontrado no ambiente de produção. (Esse hardware pode ser limitado aos computadores reais destinados à implantação. Não há razão para que o hardware do servidor real seja duplicado aqui, desde que todos os serviços fornecidos na produção sejam duplicados.)

    Bb490187.SE_TestFeat05(pt-br,TechNet.10).gif

    Figura 5. Laboratório de teste de exemplo

O isolamento dos compartilhamentos de rede e o fornecimento de equipamentos de estação de trabalho alocados especificamente criam um ambiente que permite a cada equipe de recursos trabalhar de forma independente, quando apropriado. Entretanto, como as equipes de recursos compartilham uma infra-estrutura comum de rede, servidores e serviços, todas elas podem colaborar entre si quando necessário, sem ter de criar infra-estruturas redundantes ou afetar a rede de produção. Por exemplo, as equipes de recursos de gerenciamento de aplicativos e de compatibilidade de aplicativos podem compartilhar potencialmente espaços de trabalho, pois suas tarefas se referem aos mesmos aplicativos. Um laboratório comum também facilita uma comunicação mais oportuna, pois todos os desenvolvedores estão na mesma área física. Como o ciclo de vida de cada equipe de recursos pode ser ligeiramente diferente, os equipamentos atribuídos a cada espaço de trabalho da equipe podem ser alocados de forma dinâmica com base nas necessidades.

O número de estações de trabalho necessárias difere para cada organização e para cada equipe de recursos em função do tamanho e da complexidade. Uma consideração fundamental é que muitas vezes espera-se que essas equipes trabalhem em paralelo. Portanto, ter espaços de trabalho para cada equipe ajuda a reduzir a confusão e o desperdício de tempo que pode ocorrer enquanto uma equipe aguarda a outra terminar de utilizar um equipamento compartilhado.

Para seu laboratório de teste, uma empresa fictícia denominada Woodgrove Bank opta por utilizar dois tipos de servidores:

  • servidor de laboratório. O servidor de laboratório é um computador colocado em um grupo de trabalho. Esse computador tem os arquivos do pacote do BDD 2007. Um servidor típico tem diversas centenas de gigabytes (GB) de espaço em disco para guardar os arquivos necessários às várias equipes. Um espaço adicional é necessário para hospedar os servidores de produção simulada.

  • Servidores de produção simulada. Os servidores de produção simulada (que podem ser máquinas virtuais) são similares aos do ambiente de produção, assim os desenvolvedores podem executar testes em uma rede semelhante ao ambiente de produção, incluindo itens como design de diretórios, diretivas e permissões de segurança. Todo o laboratório é isolado da rede de produção para evitar colisão de seus serviços com os servidores de produção.

    Observação   O laboratório não deve usar os mesmos nomes de domínio utilizados na produção. Nomes de domínios idênticos não são um componente obrigatório na estratégia de testes, mas as estruturas de floresta idênticas são.

Criar o laboratório de teste

A construção do laboratório de teste inclui diversas atividades: instalação do servidor base; criação dos servidores de arquivos; instalação do software VM e criação das VMs que simulam os servidores de produção. Várias dessas atividades são manuais, mas muitas podem ser automatizadas. Por exemplo, depois de criar a VM base, os integrantes da equipe podem usar scripts para gerar as várias VMs necessárias para reproduzir os serviços de produção.

A equipe de recursos de atualização de infra-estrutura é responsável pela instalação inicial do laboratório de teste. Após conclusão da instalação, a equipe de recursos de teste passa para a finalização do laboratório. Durante a fase de desenvolvimento, a equipe de recursos de teste finaliza o laboratório de teste, que inclui a instalação de todo software e das ferramentas de teste bem como do software de acompanhamento de bugs e de relatórios.

Por exemplo, ao testar esse serviço, a equipe de recursos de teste da Woodgrove faz uso extensivo da tecnologia do servidor virtual. Isso reduz o tamanho físico do laboratório, consolidando um grande número de servidores em poucos computadores e, em alguns casos, no mesmo computador. De fato, a equipe de recursos de teste do Microsoft BDD 2007 utilizou apenas dois servidores físicos para hospedar aproximadamente 25 VMs.

Como regra para execução de testes, cada VM tem 512 megabytes (MB) alocados de memória RAM dedicada. Em alguns casos, onde espera-se que o servidor virtual hospede diversos serviços com intensa utilização de memória, essa quantidade pode ser aumentada apropriadamente.

Além disso, para hospedar servidores e computadores cliente nos quais ocorre a implantação, o ambiente do laboratório de teste também requer uma grande quantidade de espaço de armazenamento. A equipe de recursos de teste deve planejar o espaço de armazenamento, tendo em mente os seguintes requisitos:

  • Espaço para armazenar os arquivos de componentes do BDD 2007

  • Espaço para a mídia de licença de volume

  • Espaço para arquivos de origem de várias mídias de software de aplicativos

  • Espaço para as imagens criadas durante o teste

  • Espaço para fazer backup dos discos rígidos virtuais (no mínimo, um espaço para três conjuntos de backups de ambiente de servidor virtual deve estar disponível: um para linha de base dourada, um para backup temporário e outro para um ambiente totalmente configurado)

Dependendo do escopo da implementação do BDD 2007, talvez seja necessário um espaço em disco considerável para atender aos requisitos acima mencionados. Em média, um mínimo de 200 GB de espaço é necessário, mas esse número é afetado pelo número de imagens no disco, VMs e pacotes de aplicativos que o projeto do BDD 2007 inclui.

Uma área de teste que hospeda todos os arquivos de origem necessários à configuração da VM deve ser configurada em um computador host para que todas as VMs que necessitem acesso possam alcançá-la. Crie o laboratório de teste de modo a testar o máximo possível do ambiente de produção físico e lógico proposto – inclusive hardware de computador, topologia de rede, conexões de WAN (rede de longa distância), arquitetura de domínio, serviços, bancos de dados, aplicativos comerciais, ferramentas administrativas, modelo de segurança, metodologia de implantação de aplicativo e métodos de armazenamento de servidor de rede.

Crie a parte do computador cliente do laboratório de teste para testar as mesmas funções e recursos em uso atualmente, ou com uso planejado, no ambiente de produção. Inclua os mesmos tipos de hardware, aplicativos e configurações de rede.

Para obter mais informações sobre finalização do laboratório de teste, consulte o "Apêndice: Finalizar o laboratório de teste".

Observação   Quando concluído, o laboratório deverá ser inteiramente testado para garantir que, de fato, reproduz o ambiente de produção e que oferecerá suporte a testes de toda a implementação do BDD 2007, inclusive implantação de software e imagens.

Etapa: Laboratórios de teste concluídos

As etapas são pontos de sincronização para a solução global. Para obter mais informações, consulte o Guia de Planejamento , Criação e Implantação. Nesta etapa, mostrada na Tabela 4, o laboratório de teste está pronto para acomodar os testes.

Tabela 4. Resultados finais

ID do resultado final

Descrição

Laboratórios de teste

Esses laboratórios incluem todo software, hardware e serviços necessários para simular o ambiente de produção e integrar todos os elementos do projeto do BDD 2007.

Definir tipos de casos de teste

Um caso de teste é um procedimento detalhado que testa totalmente um recurso ou um aspecto de um recurso. Enquanto o plano de testes descreve o que testar, um caso de teste descreve como executar um determinado teste. Desenvolva um caso de teste para cada teste listado no plano.

Um caso de teste inclui:

  • A finalidade do teste.

  • Requisitos especiais de hardware, como um modem.

  • Requisitos especiais de software, como uma ferramenta de desenvolvimento ou de migração de perfil do usuário.

  • Requisitos específicos para instalação ou configuração.

  • Uma descrição de como executar o teste.

  • Os resultados esperados ou critérios de sucesso para o teste.

Os casos de teste devem ser escritos por um integrante da equipe que entenda a função ou tecnologia que está sendo testada, e todo caso de teste deve ser enviado para análise de um colega.

As organizações utilizam diversas abordagens para documentar os casos de teste, desde o desenvolvimento de etapas detalhadas como receitas até descrições gerais por escrito. Nos casos de teste detalhados, as etapas descrevem exatamente como executar o teste. Nos casos de teste descritivos, o testador decide na hora do teste como executá-lo e quais dados serão utilizados. A maioria das organizações prefere os casos de teste detalhados, pois em geral é mais fácil identificar os critérios de aprovação ou reprovação, e reproduzir esse tipo de caso.

Desenvolver cenários de teste

O desenvolvimento de cenários de teste é crucial para validar com êxito a implementação do BDD 2007. Além disso, os cenários de teste constituem a base dos casos de teste que a equipe desenvolve.

A documentação do processo de criação do BDD 2007 ajuda a determinar os cenários de teste e os casos de teste desenvolvidos pela equipe de recursos de teste. Normalmente, esta documentação está pronta para ser lançada no final da fase de desenvolvimento; entretanto, é recomendável que a equipe de recursos de teste não fique esperando para preparar os cenários de teste. A equipe também pode basear os cenários na especificação funcional e o BDD 2007 conduz a orientação. Se a especificação funcional do projeto não estiver disponível nos estágios iniciais do projeto, a equipe de recursos de teste poderá começar com as especificações de exemplo no BDD 2007.

Uma das vantagens de basear o design do caso de teste de alto nível no documento de especificação funcional é que isso expõe o documento de especificação funcional à interpretação crítica sob uma ótica inteiramente diferente – a perspectiva de teste. Da mesma forma, quando a equipe de recursos de teste prepara os casos de teste de alto nível e trabalha com os desenvolvedores para examinar e obter a aprovação, as diferenças na interpretação são reveladas. Essas diferenças não só ajudam os engenheiros de teste a entender melhor a finalidade de vários elementos da especificação funcional como também propiciam aos desenvolvedores uma oportunidade para reavaliar o objetivo de outros elementos.

No contexto de um projeto BDD 2007, os cenários de alto nível a seguir foram os mais relevantes na determinação de um design de solução válido:

  • Implantação LTI (Lite Touch Installation)

  • Implantação ZTI (Zero Touch Installation)

  • Zero Touch Reporting

  • ZTI Administration Database

Desenvolver casos de teste

Para preparar casos de teste relevantes, os integrantes da equipe devem primeiro examinar todos os relatórios finais das várias equipes de recursos. Os casos de teste devem abordar cada cenário de alto nível identificado na fase de desenvolvimento. Neste estágio, a equipe de recursos de teste poderá ainda introduzir novos cenários; entretanto, isso não é recomendável devido ao risco apresentado ao cronograma da equipe de recursos de teste. (Se alguns integrantes da equipe de recursos de teste tiverem participado do desenvolvimento da solução ou trabalhado com os desenvolvedores anteriormente para entender o design da solução, a equipe agora estará bem posicionada para desenvolver casos de teste para o projeto.) Esses casos de teste são documentados em Test Cases Workbook. Consulte a pasta de trabalho fornecida com o BDD 2007 para ver os casos de teste detalhados que a equipe de recursos de teste do BDD 2007 na Microsoft desenvolveu e testou na solução.

A descrição detalhada a seguir dos cenários de teste listados na seção “Desenvolver cenários de teste” baseia-se em várias atividades abordadas em Guia da Equipe de Recursos do Sistema de Geração de Imagens do Computador , Guia da Equipe de Recursos de Implantação , Guia de Instalação do Lite Touch , e Guia de Instalação do Zero Touch:

  • Implantação LTI:

    • BitLocker™ Drive Encryption

    • Criar instalação e configuração do servidor

    • Instalação do aplicativo básico

    • Migração de dados

    • Criação do CD de captura de imagens

    • Instalação do pacote de idiomas

    • Configuração da localidade e do fuso horário

    • Criação de imagem mestre

    • Cenário Novo Computador

    • Implantação do sistema operacional

    • Configuração pós-implantação

    • Cenário Atualizar Imagem do Computador

    • Mídia removível, como DVD

    • Cenário Substituir Computador

    • Atualização de segurança

    • Instalação da solução

    • Teste da utilização do arquivo customsetting.ini

    • Cenário Atualizar computador

    • Usando o MOM 2005 (Microsoft Operations Manager) para monitoramento

    • Preparação do Windows DS

  • Implantação ZTI:

    • Compatibilidade de aplicativos

    • Instalação e configuração do servidor criado

    • Instalação do aplicativo básico

    • Migração de dados

    • Implantação para VMs

    • Criação do CD de captura de imagens

    • Criação do CD de implantação de imagens

    • Instalação do pacote de idiomas

    • Criação de imagem mestre

    • Preparação do MOM 2005

    • Monitoramento

    • Cenário Novo Computador

    • Implantação do sistema operacional

    • Configuração pós-implantação

    • Tarefas de pré-implantação do sistema operacional

    • Cenário Atualizar Imagem do Computador

    • Cenário Substituir computador

    • Captura baseada no Feature Pack do OSD (Operating System Deployment) do SMS

    • Execução do pacote SMS

    • Preparação do SMS 2003

    • Instalação da solução

    • Teste da utilização de configurações personalizadas no arquivo customsettings.ini

    • Cenário Atualizar computador

    • Preparação do Windows DS

  • Zero Touch Reporting:

    • Atributos de linha de base

    • Configuração da fonte de dados

    • Migração de dados de perfil do usuário

    • Operações de relatório

    • Testes de segurança para garantir que os direitos de acesso do usuário sejam garantidos

    • Testes da funcionalidade da interface de usuário de relatórios

  • ZTI Administration Database:

    • Configuração da GUI (interface gráfica de usuário) do banco de dados

    • Instalação de um novo banco de dados

    • Utilização de um banco de dados pré-existente

    • Utilização do arquivo .csv

    • Utilização da GUI do banco de dados

Análise do caso de teste

Depois de preparados, os casos de teste devem ser examinados pelas respectivas equipes de recursos, cujos comentários são valiosos para a adequada preparação dos casos de teste.

Etapa: Casos de teste concluídos

As etapas são pontos de sincronização para a solução global. Para obter mais informações, consulte o Guia de Planejamento , Criação e Implantação. Os resultados finais desta etapa são mostradas na Tabela 5.

Tabela 5. Resultados finais

ID do resultado final

Descrição

Cenários do teste

Este documento descreve os vários cenários de teste abordados pela equipe de recursos de teste.

Casos de teste

Esses documentos descrevem os procedimentos passo a passo para executar um teste, bem como os critérios de aprovação ou reprovação do teste.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
A Microsoft está realizando uma pesquisa online para saber sua opinião sobre o site do MSDN. Se você optar por participar, a pesquisa online lhe será apresentada quando você sair do site do MSDN.

Deseja participar?
Mostrar:
© 2014 Microsoft