Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Apêndice A do Guia da Equipe de Recursos de Teste

Apêndice A: Finalizar o laboratório de teste

Publicado em: 30/11/2006

O laboratório de teste se concentra em um ou dois tipos de testes básicos: integração e preparação. Esses tipos de teste são idênticos, e como o uso deles é seqüencial e não paralelo, os mesmos processos podem ser utilizados para criar cada laboratório. (Este artigo também contém links para páginas em inglês.)

Nesta página

Etapa 1: instalação da infra-estrutura
Etapa 2: criar compartilhamentos
Etapa 3: instalar o Windows Server 2005 R2
Etapa 4: criar as máquinas virtuais
Etapa 5: configuração do Active Directory
Etapa 6: organizar o espaço de trabalho para as várias equipes
Etapa 7: Ferramenta de relatório de bugs
Etapa 8: cronograma do laboratório
Etapa 9: sistema de documentação do laboratório
Etapa 10: testes de laboratório

Etapa 1: instalação da infra-estrutura

A equipe de recursos de atualização da infra-estrutura é responsável pela instalação dos comutadores, máquinas físicas e sistema operacional base necessários para o laboratório.

Etapa 2: criar compartilhamentos

Os compartilhamentos são necessários para o laboratório. Esses compartilhamentos devem ser armazenados nos servidores host. O servidor host deve residir em um grupo de trabalho.

Os compartilhamentos necessários são:

  • Um compartilhamento para todas as instalações de origem de software.

  • Um compartilhamento para armazenamento de máquina virtual.

  • Um compartilhamento para imagens do sistema operacional (para implantação).

  • Um compartilhamento para software empacotado.

  • Um compartilhamento para armazenamento de imagem de computador limpo.

  • Outros compartilhamentos considerados necessários.

Como várias equipes estão compartilhando os servidores host, preste atenção em particular às permissões aplicadas a esses compartilhamentos. Verifique se todos têm acesso aos compartilhamentos através de permissões e controle de acesso discreto por meio de permissões do sistema de arquivos NTFS. Em geral, apenas membros-chave da equipe necessitam de acesso de gravação a essas pastas.

Etapa 3: instalar o Windows Server 2005 R2

Instale os Serviços de Informações da Internet da Microsoft (ISS) nos servidores host; depois, instale a última versão do Virtual Server no servidor host para executar as máquinas virtuais. Configure o Virtual Server para usar conexões seguras só para proteger todas as senhas. Para obter mais informações, consulte Installing Virtual Server em http://www.microsoft.com/technet/prodtechnol/virtualserver/2005/proddocs/vs_deploy_install.mspx. Além disso, consulte o artigo da Microsoft TechNet, “Using Virtual Server 2005 in Desktop Deployment”, em http://www.microsoft.com/technet/desktopdeployment/articles/032805jh.mspx.

Observação   Ao usar o BDD 2007 em um ambiente virtual, considere a instalação do Servidor Virtual nos computadores que estejam usando processadores com recursos de virtualização de hardware. Essa instalação aprimora o desempenho da máquina virtual.

Etapa 4: criar as máquinas virtuais

Crie servidores para fornecer serviços de produção simulada usando o Virtual Server 2005. Os serviços necessários incluem:

  • Active Directory

  • DHCP

  • DNS

  • WINS

  • Windows DS

  • Serviços de arquivo e impressão

  • IIS

  • Windows SharePoint Services

  • Opcionalmente, SMS e MOM

Dependendo do escopo da implementação, esses serviços podem residir em um único computador ou em vários. A criação do ambiente de teste em várias máquinas virtuais fornece uma representação melhor dos ambientes de produção e ajuda a identificar problemas potencialmente escondidos.

Consulte Windows Server System Reference Architecture em http://www.microsoft.com/windowsserversystem/overview/referencearchitecture.mspx para obter mais informações. Além disso, use o Microsoft Virtual Server 2005 Migration Toolkit em http://www.microsoft.com/windowsserversystem/virtualserver/evaluation/vsmt.mspx para capturar os computadores existentes e transformá-los em equivalentes virtuais.

Etapa 5: configuração do Active Directory

Preencha o servidor do Active Directory do laboratório com contas e possíveis GPOs. Esse servidor deve imitar o máximo possível o servidor do Active Directory de produção. Os requisitos incluem:

  • Contas privilegiadas para técnicos que trabalham nas várias equipes.

  • Contas com privilégios baixos para finalidades de teste.

  • Contas normais para todos os integrantes da equipe.

  • GPOs possíveis para configurações básicas no laboratório.

Etapa 6: organizar o espaço de trabalho para as várias equipes

Cada equipe de recursos requer seu próprio espaço de trabalho no laboratório. As equipes podem trabalhar virtualmente, mas a colocação de cada equipe em um espaço de trabalho compartilhado estimula melhor a comunicação entre elas durante o projeto. Se não houver espaço compartilhado disponível, as equipes deverão ser mais virtuais e os líderes delas poderão marcar reuniões de equipes com mais freqüência. Seja virtual ou físico, o espaço de trabalho deve fornecer a cada equipe acesso a diversos dispositivos durante o decorrer do projeto, incluindo:

  • Máquinas virtuais.

  • Máquinas físicas (principalmente desktops e computadores portáteis que são representativos do ambiente de produção).

  • Um comutador KVM (teclado, vídeo, mouse) para acessar vários computadores.

  • Pastas compartilhadas para armazenamento de informações geradas pela equipe.

  • Um site de equipe do Windows SharePoint Services para compartilhamento de informações sobre a parte do projeto que é da equipe.

  • Espaço de trabalho físico no laboratório.

Etapa 7: Ferramenta de relatório de bugs

Instale e configure uma ferramenta de relatório de bugs. Isso pode ser tão simples quanto um site de equipe dentro do Windows SharePoint Services. Por exemplo, o modelo de aplicativos IT Developer do Windows SharePoint Services inclui uma página de acompanhamento de questões e pode ser encontrado em Windows SharePoint Services Applications Template: IT Developer em http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyId=9F36D34D-218D-41E5-885A-9873B64727A8&displaylang=en.

Etapa 8: cronograma do laboratório

Prepare e envie o cronograma do laboratório. O melhor local para enviá-lo pode ser a home page do laboratório dentro do site de equipe do Windows SharePoint Services. Inclua o cronograma do teste nesta página para disponibilizá-lo para outras equipes.

Etapa 9: sistema de documentação do laboratório

Prepare o sistema de documentação para o laboratório, incluindo modelos de documentos e folhas de dados para cada produto preparado. Documente cada aspecto da arquitetura do laboratório – especificamente, as possíveis diferenças entre o laboratório e o ambiente de produção – e justifique cada uma delas. Esta documentação é útil para as questões encontradas durante a implantação. Uma boa ferramenta para essa tarefa é o Microsoft Office Visio® 2003, pois ele inclui modelos de rede que podem auxiliar nesse processo de documentação. As informações do Visio encontram-se disponíveis em http://office.microsoft.com/en-us/FX010857981033.aspx.

Etapa 10: testes de laboratório

Depois que a instalação do laboratório for concluída, a equipe de recursos de teste deverá executar o laboratório através de uma bateria de testes para garantir que ele realmente reproduzirá a rede de produção e para verificar se suportará os testes de todos os componentes da solução, inclusive as imagens do sistema operacional e os pacotes de software. Esse teste deve ser tratado como qualquer outro, e os resultados devem ser registrados no sistema de documentação oficial.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft