Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Desenvolvendo para a migração de perfil do usuário

Desenvolvimento

Publicado em: 30/06/2006

Esta seção discute as funções de equipe, os componentes do USMT e as considerações de configuração do USMT. A Figura 4 mostra as tarefas concluídas durante a fase de desenvolvimento.

Bb490197.SE_UserState04(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 4. Atividades da fase de desenvolvimento da migração de perfil do usuário
Nesta página

Funções e responsabilidades
Componentes do USMT
Considerações técnicas
Atualizando os arquivos de controle USMT de versões anteriores
Etapa: Arquivos de controle desenvolvidos
Funções e responsabilidades
Criação do ponto de instalação
Integração de versões de serviço
Personalizando o 2007 Office system
Etapa: escopo concluído

Funções e responsabilidades

Todos os seis grupos de funções do Modelo de equipe do MSF exercem uma função na fase de desenvolvimento da iniciativa. A Tabela 3 lista essas funções e define as áreas de foco de cada grupo de funções. Para obter mais informações sobre os grupos de funções do MSF, consulte o Microsoft Solutions Framework em http://www.microsoft.com/technet/itsolutions/msf/default.mspx.

Tabela 3. Funções e responsabilidades durante a fase de desenvolvimento

Função

Foco

Gerenciamento do produto

  • Análise de requisitos comerciais

  • Plano de comunicações

  • Design conceitual

Gerenciamento do programa

  • Orçamento

  • Design conceitual e lógico

  • Especificação funcional

  • Plano do projeto e cronograma do projeto

Desenvolvimento

  • Criando e testando os arquivos de controle USMT

Experiência do usuário

  • Requisitos de localização e acessibilidade

  • Cronogramas

  • Planos de treinamento

  • Cenários de utilização e casos de uso

  • Documentação do usuário

  • Requisitos do usuário

Teste

  • Cronograma e plano de teste

  • Definição de requisitos de teste

Gerenciamento de liberação

  • Inventário de aplicativos e hardware

  • Avaliação do design

  • Descoberta de rede

  • Requisitos das operações

  • Plano e cronograma do piloto e da implantação

  • Trabalhando com operações de TI e equipe de recursos de segurança

Componentes do USMT

Esta seção descreve os principais componentes do USMT:

  • Scanstate. A ferramenta usada para coletar o estado do sistema de origem

  • Loadstate. A ferramenta usada para depositar o perfil do usuário no sistema de destino

  • Arquivos de controle .xml. Arquivos que controlam o processo de migração USMT

  • Manifestos do componente. Os arquivos que mantêm listas de configurações e dados de sistema do Windows Vista

  • Manifestos de nível inferior. Os arquivos de manifesto que listam e localizam as configurações e os dados das versões anteriores do sistema operacional Windows (Windows XP e Windows 2000)

A Figura 5 mostra os componentes USMT, seus relacionamentos e em que ponto do processo de migração eles são usados.

Bb490197.SE_UserState05(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 5. Componentes USMT

Scanstate

Durante o processo de execução, o Scanstate.exe cria o arquivo USMT3.mig no diretório de armazenamento padrão (ou em qualquer diretório definido pelas configurações da linha de comando). O Scanstate usa os seguintes componentes:

  • Scanstate.exe. Este arquivo executável é executado no computador de origem para capturar as configurações e os arquivos do usuário. Um usuário pode executar o Scanstate.exe para capturar as configurações armazenadas no Registro e os arquivos para os quais o usuário tem permissão. Opcionalmente, os usuários podem executar o Scanstate.exe no contexto de segurança do sistema local ou do administrador local, o qual permite a operação não assistida e a captura de vários perfis de usuário. Os scripts do BDD 2007 chamam o Scanstate.exe durante o processo de implantação.

  • MigSys.xml. Ao migrar de um computador de origem que executa o Windows XP, este arquivo controla o sistema operacional e as configurações de navegador que serão migrados. Os usuários podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

  • MigApp.xml. Este arquivo controla as configurações de aplicativo que serão migradas do computador de origem. Os usuários podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

  • MigUser.xml. Este arquivo controla as pastas de usuário, os arquivos e tipos de arquivos que serão migrados do computador de origem. Os usuários podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

    Observação   O BDD 2007 usa versões genéricas dos três arquivos de controle comuns acima. Para personalizar esses arquivos, os integrantes da equipe de recursos de migração de perfil do usuário podem configurar o arquivo CustomSettings.ini (localizado na pasta Controle) para especificar as versões personalizadas.

  • Config.xml. Crie este arquivo usando a opção /genconfig na janela de prompt de comando do Scanstate. Este arquivo contém todas as configurações definidas pelos manifestos de componente ou pelos manifestos de nível inferior do Windows Vista (esses termos são descritos na seção “Manifestos de componente” a seguir) incluídos no USMT 3.0. Especifique este arquivo na janela do prompt de comando do Scanstate. No momento, o BDD 2007 não usa o config.xml, mas os integrantes da equipe podem chamá-lo manualmente especificando-o no arquivo CustomSettings.ini. Para obter instruções detalhadas sobre a preparação de um arquivo config.xml, consulte o "Apêndice A: Criando e personalizando o arquivo Config.xml".

  • Custom.xml. Os integrantes da equipe podem criar um arquivo de controle personalizado para definir as regras personalizadas para necessidades exclusivas de migração. Por exemplo, este arquivo pode conter informações para a migração de um aplicativo de negócios personalizado. Os integrantes da equipe podem definir vários arquivos de controle personalizados. Modifique o arquivo CustomSettings.ini para chamar os arquivos de controle custom.xml. Para obter os detalhes sobre como criar um arquivo custom.xml, consulte o "Apêndice B: Criando um arquivo Custom.xml".

    Observação   Para obter informações adicionais sobre a sintaxe do Scanstate, consulte o arquivo de ajuda USMT (USMT.chm) localizado no diretório de instalação do USMT.

Loadstate

O Loadstate é o aplicativo de linha de comando que restaura os dados em um ou mais perfis de usuário. O Loadstate é executado no contexto de uma conta com privilégios administrativos, e é carregado nos perfis de usuário antes de eles fazerem o primeiro logon.

Observação   O Loadstate exige conectividade de rede com um controlador de domínio para que o domínio de um usuário determine o SID (identificador de segurança) do perfil de destino.

O Loadstate usa os seguintes componentes:

  • MigSys.xml. Ao migrar para um computador de destino com o Windows XP, este arquivo controla o sistema operacional e as configurações de navegador que serão migrados. Os integrantes da equipe podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

  • MigApp.xml. Este arquivo controla as configurações de aplicativo que serão migradas para o computador de destino. Os integrantes da equipe podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

  • MigUser.xml. Este arquivo controla as pastas de usuário, os arquivos e tipos de arquivos que serão migrados para o computador de destino. Os integrantes da equipe podem personalizar este arquivo de acordo com as necessidades específicas.

    Observação   O BDD 2007 usa versões genéricas dos três arquivos de controle comuns acima. Para personalizar esses arquivos, os integrantes da equipe devem configurar o arquivo CustomSettings.ini (localizado na pasta Controle) para especificar as versões personalizadas.

  • Custom.xml. Os integrantes da equipe podem criar um arquivo de controle personalizado para definir as regras personalizadas para necessidades exclusivas de migração. Por exemplo, este arquivo pode conter informações para a migração de um aplicativo de negócios personalizado. Os integrantes da equipe podem definir vários arquivos de controle personalizados. Modifique o arquivo CustomSettings.ini para chamar os arquivos de controle custom.xml. Para obter detalhes sobre como criar um arquivo custom.xml, consulte o "Apêndice A:  Criando e personalizando o arquivo Config.xml".

  • Config.xml. Os integrantes da equipe não devem especificar o arquivo config.xml durante o Loadstate, a menos que estejam migrando apenas um subconjunto das configurações e dos dados do arquivo Scanstate. Especifique este arquivo no item LoadStateArgs no CustomSettings.ini. Para obter instruções detalhadas sobre a preparação de um arquivo config.xml, consulte o "Apêndice A:  Criando e personalizando o arquivo Config.xml".

    Observação   Para obter informações sobre a sintaxe do Loadstate, consulte o arquivo de ajuda USMT (USMT.chm) localizado no diretório de instalação do USMT.

Manifestos do componente

Os manifestos do componente são arquivos que listam as configurações e os dados importantes para os componentes do Windows Vista. O Scanstate lê essas informações durante a execução, criando uma lista dinâmica de componentes, configurações e dados a serem migrados do Windows Vista.

O Scanstate com a opção /genconfig compila um arquivo config.xml a partir das informações obtidas nos manifestos de componente, que podem ser usadas pelos integrantes da equipe de recursos de migração de perfil do usuário para personalizar os dados que serão coletados. Uma coleção executada sem um config.xml personalizado coleta todos os dados especificados pelos manifestos de componente, os quais não podem ser modificados. O Loadstate.exe não usa os manifestos de componente quando o sistema de destino executa o Windows XP.

Manifestos de nível inferior

O USMT inclui uma coleção de manifestos criados para agir como manifestos de componentes quando usados para migrar o perfil de usuário de versões anteriores do sistema operacional Windows. Ao migrar configurações e dados para um sistema Windows Vista do Windows XP ou do Windows  2000, esses manifestos de nível inferior determinam os dados que serão coletados. O Loadstate.exe não usa os manifestos de nível inferior quando o sistema de destino executa o Windows Vista.

Considerações técnicas

As considerações técnicas para o planejamento com o USMT incluem:

  • O USMT suporta a migração das contas de usuário locais e dos computadores que são membros dos grupos de trabalho. Use as opções /mu e /md para migrar computadores de grupo de trabalho e contas de usuário local.

  • O USMT migra as informações de perfil do usuário apenas para os computadores que estão em uma rede Microsoft. Entretanto, ao modificar o nome de usuário e o domínio de destino, o USMT pode suportar a migração das redes Novell para as redes Windows. Use as opções /mu e /md para migrar computadores das redes Novell.

  • O USMT migra as permissões de arquivo. Um controlador de domínio deve estar disponível e a conta do Administrador local (ou seu equivalente) deve ser usada no computador de destino para facilitar a configuração das entradas de controle de acesso apropriadas.

  • O USMT não migra as senhas armazenadas no computador para aplicativos como o cliente de mensagens Microsoft Outlook® Express, o Windows Internet Explorer® e as unidades de rede mapeadas.

  • O USMT não migra drivers – exceto os drivers de impressão, que o USMT tenta migrar se o suporte ao driver não estiver disponível no CD de instalação do Windows. A equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode especificar os drivers na biblioteca de distribuição. Consulte o artigo Guia da Equipe de Recursos do Sistema de Geração de Imagens de Computador para obter mais informações.

  • O USMT pode migrar as configurações de aplicativo, mas não os aplicativos propriamente ditos. A equipe de recursos de migração de perfil do usuário deve reinstalar os aplicativos nos computadores de destino.

    Observação   Consulte as notas de versão do USMT para obter mais informações sobre os aplicativos que devem ser instalados antes de carregar as informações de perfil de usuário.

  • O USMT oferece suporte à migração de computadores de vários usuários. Quando um único computador tem vários perfis, cada um com dados exclusivos do usuário, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário não precisa mais executar o USMT para cada usuário para capturar todos os perfis de usuário. O USMT pode capturar todos os perfis de usuário em uma única execução do Scanstate – incluindo domínio e usuários locais. Para obter mais informações sobre como migrar sistemas de computadores com muitos usuários, consulte "Migrar dados em computadores com vários usuários" na documentação do produto USMT.

  • A equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode migrar os certificados EFS (Encrypting File Service) para o Windows Vista automaticamente, usando a opção /efs:copyraw. A equipe de recursos de migração de perfil do usuário deve migrar manualmente os certificados EFS para os sistemas Windows XP. Consulte o "Apêndice D: Importando e exportando certificados EFS" ou a documentação do produto USMT no arquivo USMT.chm localizado no diretório de instalação do USMT, para obter os detalhes de uso.

  • O USMT inclui opções para evitar a migração de perfis antigos e para migrar perfis específicos, usando opções da linha de comando.

Atualizando os arquivos de controle USMT de versões anteriores

Os arquivos de controle de versões anteriores do USMT eram arquivos .inf, para os quais o USMT 3.0 não oferece suporte. Entretanto, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode usar algumas informações de arquivos custom.inf anteriores. O USMT contém uma referência XML no arquivo XmlReference.htm localizado no diretório de instalação do USMT. Os integrantes da equipe podem traduzir as configurações dos arquivos .inf originais para XML, usando essa referência de comando. A equipe também pode aprender a estrutura de arquivos, explorando os arquivos .xml e config.xml padrão. Para obter os detalhes sobre como criar os arquivos de controle custom.xml, consulte o "Apêndice C: Convertendo arquivos de controle de versões anteriores do USMT".

Etapa: Arquivos de controle desenvolvidos

As etapas são pontos de sincronização de toda a solução. Para obter mais informações, consulte o Guia dePlanejamento , Criação , e Implantação.

Nesta etapa, mostrada na Tabela 4, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário preparou os arquivos necessários para usar o USMT e criou casos de teste.

Tabela 4. Resultados finais

ID do resultado final

Descrição

Arquivos de controle USMT

Os arquivos USMT estão completos.

Casos de teste do USMT

Os casos de teste permitem os testes e a estabilização.

Desenvolvimento


A figura 3 ilustra as principais tarefas que devem ser concluídas durante a primeira parte da fase de desenvolvimento por parte das equipes de configuração do Office, de migração e de implantação. Essas atividades têm como objetivo criar e testar o pacote de implantação do 2007 Office system e preparar os servidores de distribuição para implantação.

Bb490197.SE_OfficeUp03(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 3. Tarefas detalhadas para criação do pacote de implantação do 2007 Office system

Funções e responsabilidades

Os seis grupos de funções do modelo de equipes MSF desempenharão uma função na Fase de desenvolvimento. A Tabela 3 lista essas funções e define as áreas de enfoque de cada grupo de funções. Para obter mais informações sobre os grupos de funções da equipe MSF, consulte a página do Microsoft Solutions Framework (em inglês), no endereço http://www.microsoft.com/technet/itsolutions/msf/default.mspx.

Tabela 3. Funções e responsabilidades durante a fase de desenvolvimento

Função

Foco

Gerenciamento de produto

Entrada no design conceitual; análise dos requisitos de negócios; planejamento de comunicações

Gerenciamento de programas

Design conceitual e lógico; especificação funcional; planejamento de projetos master e agendamento de projetos master; orçamento

Desenvolvimento

Criação e testes do pacote de instalação do 2007 Office system

Experiência do usuário

Cenários ou casos de uso; requisitos do usuário; requisitos de localização e acessibilidade; documentação do usuário; planejamentos de treinamento; agendamento

Teste

Definição dos requisitos de teste; agendamento e plano de teste

Gerenciamento de versões

Avaliação de design; requisitos de operações; agendamento ou planejamento de projetos-piloto e de implantações; descoberta de rede; estoque de aplicativos e de hardware; interface com operações e segurança

Criação do ponto de instalação

Você pode implantar o 2007 Office system a partir da rede usando vários servidores de rede por questões de confiabilidade. Também é possível implantar as edições a partir de uma imagem de CD compactada e personalizada, semelhante ao Microsoft Office 2003. Esse recurso cria uma fonte de instalação local em cada computador de destino.

Origens de rede alternativas para instalação do 2007 Office system são configuradas por meio do OCT. Apenas um 2007 Office system adquirido por meio de um acordo de licenciamento de volume da Microsoft ou outro canal não relacionado a varejo permite a execução da OCT. Você não pode executar a OCT (setup /admin) com uma versão de varejo do 2007 Office system.

No caso de versões de varejo do 2007 Office system, use um arquivo de configuração XML para instalações silenciosas (setup /config). Ambos os métodos usam uma fonte de instalação local, pois o 2007 Office system força o uso de fontes de instalação locais em cada configuração.

Observação   O 2007 Office system não tem um modo de Configuração administrativo. Todas as instalações usarão fontes de instalação locais.

Fontes de instalação locais

Quando os usuários instalam a versão 2007, a configuração do 2007 Office system usa um serviço do sistema denominado Office Source Engine (Ose.exe) para copiar os arquivos de instalação necessários para uma pasta oculta no computador local. O Windows Installer usa essa fonte de instalação local para instalar o 2007 Office system e a fonte local permanece disponível para reparo, reinstalação ou atualização do 2007 Office system posteriormente. Os usuários podem instalar recursos sob demanda ou executar a configuração do 2007 Office system no modo de manutenção para adicionar novos recursos.

A configuração do 2007 Office system cria uma fonte de instalação local por padrão. Se houver espaço em disco rígido suficiente no computador local, a configuração do 2007 Office system armazenará em cache a fonte de instalação inteira por padrão. A manutenção dessa fonte de instalação local após a instalação do 2007 system oferece vários benefícios aos usuários em organizações de grande porte. Os usuários móveis são os principais beneficiados. Fontes de instalação locais permitem que os usuários adicionem ou reparem recursos sem exigir acesso aos arquivos de origem da rede.

Os arquivos de origem do 2007 Office system são compactados em arquivos de gabinete (.cab) para caberem no DVD do produto 2007 Office system. Para criar um ponto de distribuição como imagem de DVD compactada, basta copiar os arquivos .cab compactados para um compartilhamento de rede.

Para criar um ponto de distribuição a partir de uma imagem de CD compactada:

  1. No Microsoft Windows Explorer, exiba arquivos ocultos para ver o conteúdo inteiro do DVD do 2007 Office system. Para fazer isso, clique em Ferramentas, Opções de Pasta e, na guia Modo de Exibição, marque a caixa de seleção Mostrar arquivos e pastas ocultos.

  2. Selecione todas as pastas no DVD e copie o conteúdo do DVD para um compartilhamento de rede. A imagem completa do DVD para o Office Professional Plus 2007 requer aproximadamente 1,21 GB de espaço.

A cópia do DVD para um ponto de distribuição não incorpora a chave do produto ou aceita o EULA (Acordo de licença do usuário final) automaticamente em nome de todos os usuários que irão instalar o 2007 system a partir deste compartilhamento de rede. É necessário configurar a chave do produto, o nome da organização e a aceitação do EULA ao personalizar o 2007 Office system usando a OCT.

Integração de versões de serviço

As versões de serviço do 2007 Office system são atualizações provisórias que resolvem problemas de desempenho, confiabilidade e segurança. Se os planos de implantação exigirem, talvez você precise integrar a versão de serviço mais recente com os arquivos de origem existentes do 2007 system.

É possível baixar as versões de serviço em http://www.microsoft.com/office/ork. Versões de serviço são arquivos de correção com a extensão .msp. Use um processo de distribuição de software, como o Microsoft SMS (Systems Management Server) 2003, para instalar as versões de serviço.

Atualize os pontos de distribuição do 2007 Office system com versões de serviço atuais antes de implantá-los. Para integrar uma versão de serviço em um compartilhamento de configuração, copie os arquivos .msp para a pasta Updates no compartilhamento.

Personalizando o 2007 Office system

A figura 4 descreve em um alto nível de detalhes o processo de desenvolvimento para personalização do 2007 Office system.

Bb490197.SE_OfficeUp04(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 4. Processo para criação de pacotes do 2007 Microsoft Office system

A criação de uma instalação do 2007 Office system é um processo em várias etapas. Depois de criado e testado, esse pacote pode ser inserido no processo de criação de imagens do Solution Accelerator para BDD, para que a configuração personalizada do 2007 Office system possa ser incluída automaticamente em todas as imagens da estação de trabalho. Esta seção descreve as etapas necessárias para criar a instalação personalizada do 2007 Office system:

  1. Crie um ponto de distribuição. Copie o conteúdo do DVD do 2007 Office system para um compartilhamento de rede.

  2. Crie um arquivo .msp. Inicie a OCT executando setup /admin. Especifique recursos do Office, configurações de usuários e configurações de segurança para aplicação.

  3. Teste a configuração manualmente. Antes de adicionar a configuração do 2007 Office system à imagem do Solution Accelerator para BDD, é necessário testá-la manualmente em um ambiente de laboratório para verificar se está correta. Você pode fazer isso executando setup /adminfile caminho_arquivo_msp.

  4. Altere o arquivo .msp para realizar uma instalação silenciosa. Execute setup admin novamente, abra o arquivo .msp a ser alterado e altere a página “Licensing and user interface” (Interface de usuário e licenciamento) desmarcando as caixas de seleção Completion notice e Suppress modal e definindo o nível de exibição como nenhum.

Crie um ponto de distribuição

Pontos de distribuição podem ser criados manualmente com o uso de ferramentas de replicação ou distribuição de software, como o SMS 2003. Para criar o primeiro ponto de distribuição, basta copiar todo o conteúdo do DVD do 2007 Office system para um compartilhamento de rede. Depois de copiar os arquivos de configuração, verifique se existem versões de serviço disponíveis para o 2007 Office system e coloque-as na pasta Updates, no compartilhamento de rede.

A OCT pode ser usada para especificar vários compartilhamentos de rede a serem usados durante a instalação, quando o ponto de distribuição usado para instalação por uma determinada estação de trabalho ficar offline. Ao criar esses pontos de distribuição, é importante manter que todos os pontos de distribuição fiquem sincronizados. Isso pode ser feito com o uso da replicação de arquivos ou de uma ferramenta de replicação de software, como o SMS 2003.

Documente todos os pontos de distribuição antes de avançar para a próxima etapa.

Crie um arquivo .msp

A OCT é usada para definir recursos do Microsoft Office, configurações do usuários e configurações de segurança para uso durante a instalação durante o Microsoft Office. Para a versão do 2007 Office, a OCT permite salvar configurações para apenas um aplicativo ou um grupo de aplicativos selecionados. Esse recurso é particularmente útil ao escalonar a implantação do 2007 Office system; você pode limitar as configurações salvas no arquivo .msp a somente os aplicativos que estão sendo implantados em um determinado momento.

Ao criar um arquivo .msp, a OCT permite fazer o seguinte:

  • Definir o caminho no qual o Microsoft Office é instalado nos computadores dos usuários.

  • Aceitar o EULA e digitar uma chave de produto em nome dos usuários que estão instalando a partir de uma imagem do DVD compactada.

  • Definir o estado de instalação padrão para programas e recursos do programa do 2007 Office system. Por exemplo, você pode instalar o Word 2003 no computador local, mas pode definir o PowerPoint 2003 para instalação sob demanda. Você também pode ocultar e bloquear recursos de forma que os usuários não possam fazer alterações após a instalação de um 2007 Office system.

  • Adicionar os seus próprios arquivos e entradas do registro à Entrada, para que eles sejam instalados com o 2007 Office system.

  • Especificar configurações de segurança do 2007 Microsoft Office system a serem aplicadas às estações de trabalho.

  • Modificar configurações de usuários, como, por exemplo, se o Office Word 2007 deve ou não usar a AutoRecuperação.

  • Modificar os atalhos de aplicativos do sistema 2007 Office, especificando o local em que são instalados e personalizando suas propriedades.

  • Definir uma lista de servidores para o uso por parte do 2007 Office system, caso a origem primária da instalação não esteja disponível.

  • Especificar outros produtos para instalação ou programas para execução nos computadores dos usuários após a conclusão da configuração.

  • Configurar o Office Outlook 2007. Por exemplo, especificar um perfil de usuário padrão.

  • Especificar quais versões anteriores do Microsoft Office são removidas.

Use as seguintes etapas para criar um arquivo .mps:

  1. Em qualquer computador, execute setup /admin \ a partir do compartilhamento de rede anteriormente criado. Por exemplo, é possível executar \\ nome_do_servidor \Office12\Setup.exe /admin.

  2. Selecione Create a new Setup customization file for the following product (Criar um novo arquivo de personalização da configuração para o produto a seguir).

  3. Selecione Microsoft Office Professional Plus 2007 na lista de produtos disponíveis.

  4. Clique em OK.

  5. Personalize as configurações nas páginas diferentes disponíveis na OCT.

  6. No menu File (Arquivo), clique em Save As (Salvar como) e salve o arquivo .msp no compartilhamento de rede (convém criar uma pasta separada no compartilhamento para arquivos .msp).

Teste a configuração manualmente

Para testar manualmente o pacote personalizado do 2007 Office system, comece com um computador Windows Vista limpo que tenha sido fabricado recentemente, de preferência sem nenhum outro aplicativo instalado. Desse modo, o teste do pacote das edições do 2007 Office system começará a partir de um ponto inicial limpo.

Instale o pacote do 2007 Office system com uma linha de comando semelhante à seguinte (o comando inteiro deve estar em uma linha):

\\nome_do_servidor\Office12\Setup.exe

/adminfile=\\servername\Office12\MSPs\mspfile.msp

Onde:

  • \\ nome_do_servidor \Office12 é o nome do servidor e o nome do compartilhamento do ponto de distribuição para o 2007 Office system.

  • \\ nome_do_servidor \Office12\MSPs\ mspfile.msp é o caminho e o nome do arquivo de configuração criado usando a OCT.

É possível iterar por meio da criação e do teste das transformações até que os requisitos de sua organização sejam cumpridos. Após o cumprimento desses requisitos com a instalação manual, é possível continuar para integrar o pacote nos processos de geração de imagens e implantação do Solution Accelerator para BDD.

Altere o arquivo .msp para realizar uma instalação silenciosa

Quando as configurações especificadas no arquivo de configuração estiverem funcionando de acordo com as diretivas da sua organização, você poderá alterar o arquivo .msp de forma que a interação do usuário não seja necessária durante essa instalação. Altere o arquivo .msp para realizar uma instalação silenciosa.

Use as seguintes etapas para alterar um arquivo .mps:

  1. Em qualquer computador, execute setup /admin \ a partir do compartilhamento de rede anteriormente criado. Por exemplo, é possível executar \\ nome_do_servidor \Office12\Setup.exe /admin.

  2. Selecione Open an existing Setup customization (Abrir uma personalização de configuração existente) e escolha o arquivo a ser alterado.

  3. Na página “Licensing and user interface”, desmarque as caixas de seleção Completion notice (Aviso de conclusão) e Suppress modal (Modo de supressão) e defina o Display level (Nível de exibição) como None (Nenhum).

  4. Salve o arquivo.

Integrar o 2007 Office system em servidores de aplicativo

Para integrar o 2007 Office system nos servidores de aplicativo, copie o conteúdo do ponto de distribuição personalizado a partir do servidor de laboratório para a pasta apropriada em cada um dos servidores de implantação. Por exemplo, copie C:\Office12 a partir do servidor de laboratório para cada servidor de aplicativos de forma que eles sejam consistentes com a configuração definida na OCT.

Etapa: escopo concluído

Nessa etapa, a configuração do 2007 Office system foi personalizada e integrada no processo de geração de imagens do Solution Accelerator para BDD.

Tabela 4. Resultados finais

ID do resultado final

Descrição

Conjuntos de recursos do 2007 Office System definidos

Os recursos e configurações do 2007 Office System que serão incluídos no pacote foram definidos.

Pacote criado do 2007 Office System

Os pacotes do 2007 Office system foram criados e testados manualmente.

2007 Office System integrado em servidores de distribuição

Os pacotes personalizados do 2007 Office system foram integrados ao processo de distribuição e aos servidores de aplicativos.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft