Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Apêndice A do Guia da Equipe de Recursos de Migração de Perfil do Usuário

Apêndice A: Criando e personalizando o arquivo Config.xml

Publicado em: 30/06/2006 | Atualizado em: 30/11/2006

A equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode usar o config.xml para controlar as configurações incluídas nos manifestos de componente do Windows Vista ou nos manifestos de baixo nível do Windows 2000 e Windows XP (incluídos no USMT). A execução de Scanstate com a opção /genconfig cria esse arquivo na pasta de instalação do USMT. Após o Scanstate ter coletado os dados e as configurações do aplicativo, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário poderá modificar esse arquivo para evitar que o Loadstate carregue as configurações e os dados desnecessários.

O projeto BDD 2007 não usa o config.xml como padrão. Entretanto, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode gerar um arquivo config.xml para controlar as operações do Loadstate para carregar apenas um subconjunto de dados coletados, e pode especificá-lo no arquivo de controle CustomSettings.ini para fazer com que o BDD 2007 observe as configurações personalizadas.

Observação   Este arquivo não precisa ser nomeado como config.xml. Usando a opção /genconfig, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode especificar o nome de arquivo, usando a opção /config, os integrantes da equipe podem usar qualquer arquivo .xml válido como o arquivo config.xml do Scanstate ou Loadstate. Como prática recomendada e para evitar confusão, este guia recomenda o uso de config.xml, a menos que os integrantes da equipe estejam usando vários nomes de arquivo. Documente todos os nomes alternativos para evitar confusão.

Nesta página

Sintaxe do arquivo config.xml
Gerando o Config.xml
Modificando o Config.xml
Executando o Scanstate com o Config.xml

Sintaxe do arquivo config.xml

O arquivo config.xml usa instruções XML para definir grupos de configurações a serem migradas. O arquivo inclui uma seção de configuração grande, limitada por <Configuration> e </Configuration>. Dentro desta seção há subseções para <Applications>, <WindowsComponents> e <Documents>. O formato final é semelhante ao da Figura 7.

Bb490199.SE_UserState07(pt-br,TechNet.10).gif

Figura 7. Um exemplo da estrutura config.xml

Gerando o Config.xml

Como já foi mencionado, o Scanstate usa a opção /genconfig para criar um arquivo config.xml. A sintaxe completa é:

Scanstate /genconfig:config.xml /i:FileName /l:FileName /v:Level

Observação   Consulte a sintaxe Scanstate encontrada no arquivo de ajuda do USMT (USMT.chm) para obter as opções específicas de linha de comando e suas configurações.

Ao especificar um arquivo com a opção /i, a equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode usar MigSys.xml, MigApp.xml ou MigUser.xml para controle adicional da geração do arquivo config.xml.

Modificando o Config.xml

A equipe de recursos de migração de perfil do usuário pode modificar o arquivo config.xml para restringir algumas das configurações e arquivos verificados. Esse atributo é útil quando o processo de geração detecta um aplicativo mais antigo que não será mais usado. Ao modificar o arquivo config.xml, a equipe pode garantir que as configurações e os dados do aplicativo não serão verificados.

Para modificar o arquivo config.xml e ignorar determinada verificação, basta alterar a configuração em sua linha de migrate="yes" para migrate="no". Veja a Figura 7 para obter um exemplo dessa sintaxe. Entenda com cuidado a estrutura do config.xml: ela aninha a XML em famílias. Se um pai está restrito, todos os filhos também estão restritos, independentemente de suas configurações.

Executando o Scanstate com o Config.xml

Quando a configuração do config.xml estiver concluída e testada, a equipe de recursos de implantação poderá executá-lo (ou o BDD 2007 poderá chamar o arquivo durante a fase de implantação). O próximo exemplo mostra como a opção de linha de comando /config chama config.xml:

Scanstate /config:config.xml /i:FileName /l:FileName /v:Level

O arquivo não precisa ser nomeado como config.xml, mas pode ser qualquer arquivo .xml formatado de forma adequada. A opção /l especifica um arquivo de log para receber informações de status do processo Scanstate e a opção /v define o nível de detalhamento da saída para o arquivo de log.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft