Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Solucionando problemas do Administrador de Recursos

Este tópico fornece orientações para solução de problemas de condições que podem ocorrer durante o uso do Administrador de Recursos. Essas orientações estão organizadas nas seguintes categorias:

  • Erros

  • Resultados inesperados

  • Problemas e erros relacionados a desempenho

A mensagens de erro do Administrador de Recursos cobrem todas as ações relacionadas à configuração e ao uso do Administrador de Recursos.

A tabela a seguir fornece exemplos de mensagens de erro do Administrador de Recursos e orientações sobre como solucionar o problema descrito na mensagem de erro.

Número do erro

Mensagem de erro

Solução

8645

Tempo limite excedido ao aguardar recursos de memória para executar a consulta no pool de recursos 'myTestPool' (257). Execute a consulta novamente.

Configure um valor mais alto para o timeout ou reduza a carga de consultas no servidor.

8651

Não foi possível executar a operação porque a concessão de memória solicitada não estava disponível no pool de recursos 'myTestPool' (257). Execute a consulta novamente, reduza a carga da consulta ou verifique a configuração do Administrador de Recursos.

Execute a consulta novamente mais tarde. Reduza a carga da consulta no servidor. Peça ao administrador para verificar os parâmetros de configuração do Administrador de Recursos.

8657

Não foi possível obter a concessão de memória de 1024 KB porque ela excede o limite máximo de configuração no grupo de cargas de trabalho 'myTestGroup' (267) e no pool de recursos 'myTestPool' (257). Contate o administrador do servidor para aumentar o limite de uso de memória.

Reescreva a consulta para reduzir as operações que estão consumindo memória, como classificação e junção hash. Peça ao administrador do sistema para permitir um limite de uso de memória mais alto.

O administrador pode ajustar um ou os dois parâmetros a seguir:

  • max_memory_percent em pools de recursos, o que define a concessão máxima de memória física para todas as consultas.

  • request_max_memory_grant_percent em grupos de carga de trabalho, o que define o limite por consulta.

O administrador pode obter o limite físico real na coluna max_target_memory_kb de sys.dm_exec_query_resource_semaphores.

O limite por consulta pode ser calculado por max_target_memory_kb * request_max_memory_grant_percent.

ObservaçãoObservação
O administrador precisa verificar se a memória necessária especificada na mensagem de erro é menor do que o limite por consulta calculado acima. No entanto deve-se observar que o aumento de request_max_memory_grant_percent tem um efeito colateral de reduzir a simultaneidade de consultas grandes. Por exemplo, os usuários podem esperar executar três grandes consultas com a configuração padrão de 25 por cento, mas apenas duas consultas grandes com uma configuração de 40 por cento.

10900

Falha ao configurar o Administrador de Recursos durante a inicialização. Verifique se existem mensagens de erro específicas no log de erros do SQL Server ou verifique a consistência do banco de dados mestre executando DBCC CHECKCATALOG('master').

Tente executar "DBCC CHECKCATALOG('master) ".

10901

O usuário não tem permissão para alterar a configuração do Administrador de Recursos.

Conceda a permissão que permita modificar a configuração do Administrador de Recursos e tente novamente.

10902

A função definida pelo usuário 'dbo.rgclassifier_v1' não existe no banco de dados mestre ou o usuário não tem permissão para acessá-la.

Crie uma UDF (função definida pelo usuário) de classificação no mestre ou conceda as permissões necessárias no UDF de classificação existente.

10903

O nome do esquema especificado 'dbo' para a função de classificação definida pelo usuário não existe ou o usuário não tem permissão para acessá-lo.

Tente outro nome de esquema ou obtenha as permissões corretas para esse esquema.

10904

Falha na configuração do Administrador de Recursos. Existem sessões ativas em grupos de cargas de trabalho que estão sendo descartados ou movidos para pools de recursos diferentes. Desconecte todas as sessões ativas nos grupos de cargas de trabalho afetados e tente novamente.

Desconecte todas as sessões ativas nos grupos afetados e tente novamente.

ObservaçãoObservação
Esta versão do Administrador de Recursos não permite movimentação de grupos entre pools quando eles têm sessões abertas.

10905

Não foi possível concluir a configuração do Administrador de Recursos devido à memória insuficiente. Reduza a carga do servidor ou tente a operação em uma conexão de administrador dedicada.

Reduza a carga no servidor ou tente uma operação de configuração em uma Conexão de Administrador Dedicada.

10906

O objeto 'dbo'. 'rgclassifier_v1' não é uma função de classificação do Administrador de Recursos definida pelo usuário válida. Uma função de classificação definida pelo usuário válida deve ser associada a esquema, retornar sysname e não ter parâmetros.

Forneça uma UDF de classificação válida. Uma UDF de classificação válida deve:

  • Retornar sysname.

  • Não ter nenhum parâmetro.

  • Ser criada com a opção SCHEMABINDING.

10907

O atributo 'MIN_CPU_PERCENT' com valor de 50 é maior do que o atributo 'MAX_CPU_PERCENT' com valor de 40.

Forneça um valor mínimo que seja menor ou igual ao valor máximo.

10908

O atributo 'MAX_MEMORY_PERCENT' com um valor de 40 é menor que o atributo 'MIN_MEMORY_PERCENT' com um valor de 60.

Forneça um valor máximo que seja maior ou igual ao valor mínimo do atributo.

10909

O pool de recursos não pode ser criado. O número máximo de pools de recursos não pode exceder o limite atual de 20, incluindo os pools de recursos predefinidos.

Descarte os pools de recursos desnecessários.

10910

Não foi possível concluir a operação. O valor de 'MIN_CPU_PERCENT' especificado, 25, faz com que a soma dos mínimos em todos os pools de recursos exceda 100 por cento. Reduza o valor ou modifique outros pools de recursos para que a soma seja inferior a 100.

Reduza o valor de MIN_CPU_PERCENT.

10911

A operação solicitada não pode ser executada porque o pool de recursos 'myTestPool2' não existe.

Consulte a exibição do catálogo de sys.resource_governor_resource_pools para verificar se os pools de recursos estão definidos atualmente. Escolha um pool existente ou crie um novo pool.

10912

Não foi possível concluir a operação. Não é permitido descartar grupos de cargas de trabalho predefinidos.

Escolha um grupo de cargas de trabalho criado pelo usuário para descartar.

10913

Os usuários não têm permissão para excluir o grupo de cargas de trabalho 'interno' no grupo de recursos 'interno'.

Crie o grupo de cargas de trabalho em um pool criado pelo usuário ou no pool padrão.

10914

O nome do grupo de cargas de trabalho '#mygroup' não pode começar com # de ##.

Não use # ou ## ao criar um grupo ou pool.

10915

Não foi possível concluir a operação. Não é permitido alterar o grupo de cargas de trabalho 'interno'.

Escolha um pool ou grupo criado pelo usuário para alterar.

Observação   É permitido alterar a configuração do grupo ou pool de recursos padrão.

10916

Não é possível descartar o pool de recursos 'myTestPool' porque ele contém o grupo de cargas de trabalho 'myTestGroup.' Descarte ou remova todos os grupos de cargas de trabalho que estejam usando esse pool de recursos antes de descartá-lo.

Descarte ou mova todos os grupos de cargas de trabalho que usam esse pool e descarte o pool.

10917

Falha de ALTER WORKLOAD GROUP. Uma cláusula 'WITH' ou 'USING' deve ser especificada.

Use a cláusula 'WITH' ou 'USING' na instrução de alteração ALTER WORKLOAD GROUP.

10918

Não é possível criar o pool de recursos 'myTestPool' porque ele já existe.

Escolha um nome de pool de recursos diferente.

10919

Erro ao ler a configuração do Administrador de Recursos no banco de dados mestre. Verifique a integridade do banco de dados mestre ou contate o administrador do sistema.

Tente executar "DBCC CHECKCATALOG('master) ".

10920

Não é possível descartar a função definida pelo usuário 'dbo.myclassifer'. Ela está sendo usada como um classificador do Administrador de Recursos.

Nenhum

10921

O grupo de cargas de trabalho 'padrão' não pode ser movido do pool de recursos 'padrão'.

Não aplicável.

10981

Reconfiguração do Administrador de Recursos bem-sucedida.

Essa mensagem é gravada no log de eventos do SQL Server.

10982

Falha ao executar a função de classificador do Administrador de Recursos definida pelo usuário. Consulte os erros anteriores no log de erros do SQL Server da ID de sessão 58 para obter detalhes. Tempo decorrido do classificador: 800 ms.

Essa mensagem é gravada no log de erros do SQL Server.

Observação   Mensagens anteriores no log de erros do SQL Server com o mesmo SPID (identificador de processo de servidor) podem fornecer razões de falha específicas. Um classificador demorado pode provocar falha no logon de usuário. Verifique se o tempo decorrido do classificador excede o tempo limite de logon do cliente.

10983

A reconfiguração do Administrador de Recursos foi cancelada pelo usuário.

Não aplicável.

10984

Falha na reconfiguração do Administrador de Recursos.

Não aplicável.

Resultados inesperados descrevem situações em que os vários elementos do Administrador de Recursos estão funcionando, mas os resultados não são os esperados. Por exemplo, a classificação da sessão não parece funcionar corretamente ou há problemas associados ao descarte ou à criação de grupos de cargas de trabalho.

Classificação da sessão

As sessões irão para o grupo de cargas de trabalho padrão quando as seguintes condições existirem:

  • A UDF de classificação não existe ou não está habilitada.

  • A UDF de classificação os coloca ali, o que indica uma falha na lógica da função.

Solução de problemas básica

Se não houver nenhuma UDF de classificação disponível, todas as sessões irão automaticamente para o grupo de cargas de trabalho padrão. Depois de criar uma UDF de classificação, é necessário verificar se ela está registrada no Administrador de Recursos e se a configuração está atualizada na memória.

A criação, registro e habilitação de uma UDF de classificação é um processo de três etapas:

  • Primeiro, é necessário criar a função.

    CREATE FUNCTION function_name() RETURNS <something> 
    WITH SCHEMABINDING
    
  • Em segundo lugar, é necessário registrar a função no Administrador de Recursos.

    ALTER RESOURCE GOVERNOR WITH (CLASSIFIER_FUNCTION=schema_name.function_name)
    
  • E, em terceiro lugar, é necessário atualizar a configuração do Administrador de Recursos na memória.

    ALTER RESOURCE GOVERNOR RECONFIGURE
    

A primeira coisa a fazer ao solucionar problemas de classificação é verificar se a função criada está registrada no Administrador de Recursos e se a configuração foi atualizada. Use a consulta a seguir para obter o nome do esquema (schema_name) e o nome (function_name) da UDF de classificação que o Administrador de Recursos está usando no momento.

USE master
SELECT 
      object_schema_name(classifier_function_id) AS [schema_name],
      object_name(classifier_function_id) AS [function_name]
FROM sys.dm_resource_governor_configuration

É possível usar a abordagem anterior para solucionar problemas em um cenário em que você alterou a UDF de classificação, mas o Administrador de Recursos ainda está usando a lógica da função anterior para classificar sessões. Esse comportamento indica que as alterações feitas não foram aplicadas à configuração na memória.

Solução de problemas avançada

É possível criar uma função de classificação bastante complexa que não gere os resultados esperados ou que use muitos recursos. Se a solução de problemas básica foi executada, poderá ser necessário verificar se a lógica da função está correta. O pior caso é um cenário em que uma falha na codificação resulta em um loop infinito ou em uma consulta sem-controle.

Você pode usar uma conexão de administrador dedicada (DAC) para solucionar problemas de uma função de classificação escrita inadequadamente por que uma DAC não está sujeita à classificação e pode ser usada enquanto o Administrador de Recursos está executando e classificando sessões de entrada. Para obter mais informações, consulte Usando uma conexão de administrador dedicada [SQL Server].

ObservaçãoObservação

Se uma DAC não estiver disponível para solução de problemas, você poderá reiniciar o sistema em modo de usuário único. Embora o modo de usuário único não esteja sujeito à classificação, você não pode diagnosticar a classificação do Administrador de Recursos enquanto ele está em execução.

As informações sobre a função de classificação podem ser obtidas consultando:

  • sys.dm_exec_query_stats. (contém informações sobre a instrução mas não a função real)

  • sys.dm_exec_sql_text (use em conjunto com o sql_handle obtido de sys.dm_exec_query_stats)

  • Classe de evento PreConnect:Starting (fornece a ID e o nome da função de classificação)

Falha na reconfiguração

O Administrador de Recursos mantém as alterações nos metadados separadas até que a instrução ALTER RESOURCE GOVERNOR RECONFIGURE seja concluída. Haverá falha na instrução ALTER RESOURCE GOVERNOR RECONFIGURE se você tentar descartar um grupo que contenha sessões ativas ou abertas ou descartar um pool de recursos que contenha grupos de cargas de trabalho

Para obter a configuração de memória e armazenada, consulte sys.dm_resource_governor_configuration e sys.resource_governor_configuration respectivamente. Um valor de 1 para is_reconfiguration_pending (sys.dm_resource_governor_configuration) indica que a configuração de sessão não foi atualizada. Se esse for o caso, suas opções serão as seguintes:

  • Aguarde até a conclusão ou descarte a conexão das sessões.

  • Interrompa explicitamente a sessão ativa ou descarte a respectiva conexão.

  • Recrie o grupo ou pool descartado, ajuste suas configurações e execute novamente a instrução ALTER RESOURCE GOVERNOR RECONFIGURE.

Se ocorrerem problemas de desempenho ao usar o Administrador de Recursos, será necessário determinar se o problema foi provocado pela configuração do Administrador de Recursos. As orientações para a solução de problemas fornecida nesta seção são agrupadas em duas categorias:

  • Classificação da sessão

  • Execução da consulta

Classificação da sessão

Um gatilho de logon demorado ou uma UDF (função definida pelo usuário) de classificação pode ter um impacto sobre o desempenho do servidor. Se a conclusão do gatilho de logon ou classificador UDF demorar muito, o tempo limite da conexão será atingido. No entanto, o gatilho ou a função continuará sendo executado e usando recursos de servidor.

Se você suspeitar que há sessões em execução em um estado pré-conectado, faça logon usando a conexão do administrador dedicado e verifique a Classe de evento PreConnect:Starting para ver se há várias solicitações ou sessões que foram iniciadas, mas não foram concluídas.

Para resolver esse problema e impedir que isso aconteça novamente:

  • Interrompa as sessões

  • Identifique as causas prováveis da execução demorada da função ou do gatilho de logon

  • Remova e substitua o gatilho ou a função que estão provocando o problema

Execução da consulta

Depois que uma consulta for classificada e executada, pode parecer que ela deixa de responder (desliga) ou falha. Você acha que as configurações atuais do Administrador de Recursos podem ser a causa. É necessário investigar os seguintes aspectos da configuração:

  • Limitação da contagem da solicitação

  • Limite máximo de CPU

  • Limitação da largura de banda da CPU

  • Tamanho da concessão de memória

  • Erro de tempo limite de concessão de memória

  • Erro de memória insuficiente

  • Plano de consulta de qualidade inferior

Limitação da contagem da solicitação

Neste cenário um usuário relata uma degradação de desempenho e você suspeita que a contagem de solicitação está limitada.

A primeira coisa a ser feita é verificar se a limitação da contagem de solicitação está explicitamente configurada para o grupo em que o usuário está. Para fazer isso, verifique a associação do grupo do usuário para ver se a configuração de GROUP_MAX_REQUESTS está habilitada. Se GROUP_MAX_REQUESTS não estiver habilitado, não haverá nenhuma limitação na solicitação contagem de solicitações explícitas. Siga estas etapas para investigar mais.

  • Consulte sys.dm_os_waiting_tasks para verificar se há alguma solicitação em espera no tipo de espera RESMGR_THROTTLED. A presença desse tipo de espera indica limitação da contagem de solicitação.

  • Inicie o Monitor de Desempenho e colete dados usando os contadores Solicitações na fila e Solicitações ativas. Uma contagem de Solicitação na fila diferente de zero indica limitação de solicitação.

  • Verifique se o valor de Solicitações ativas corresponde à configuração de GROUP_MAX_REQUESTS. Se o valor de Solicitações ativas for superior à configuração de GROUP_MAX_REQUESTS, talvez o grupo tenha solicitações que não possam ser limitadas (por exemplo, transações abertas).

  • Se Solicitações na fila for igual a zero, verifique a opção Solicitações ativas de todos os grupos de cargas de trabalho que compartilham o mesmo pool de recursos porque o pool pode estar sobrecarregado com muitas solicitações.

Limite máximo de CPU

Se houver uma política direcionada por geração de eventos do Administrador de Recursos, você poderá usar o evento gerado quando o limite máximo de CPU for atingido.

Nesse cenário você deve determinar se o limite máximo de CPU (REQUEST_MAX_CPU_TIME_SEC) configurado para detectar uma consulta que usa muita CPU está muito baixo.

As seguintes ações ajudam a validar a configuração do limite de CPU.

  • Inicie uma sessão de Rastreamento SQL e colete o evento CPU Threshold Exceeded. Quando uma solicitação de usuário atinge o limite máximo de CPU o servidor gera automaticamente um evento de Rastreamento SQL. Se sua configuração for muito baixa, um alto número desses eventos será gerado.

ObservaçãoObservação

Esse evento também é exposto como uma notificação de eventos de servidor para que você possa escrever um script que reaja ao evento.

  • Inicie o Monitor de Desempenho e colete dados usando o contador Tempo máximo de cpu da solicitação (ms). É possível usar o valor desse contador como um guia para configurar o limite apropriado para o grupo de cargas de trabalho.

Limitação da largura de banda da CPU

Neste cenário, há suspeita de que a largura de banda da CPU esteja limitada porque o contador de desempenho % de uso de CPU está próximo ou no nível da configuração MAX_CPU_PERCENT do Administrador de Recursos. A consulta a seguir retorna o valor da % de uso de CPU de todos os grupos de cargas de trabalho e pools de recursos de uma instância do SQL Server.

select * from sys.dm_os_performance_counters where counter_name = 'cpu usage %'

Para obter mais informações, consulte sys.dm_os_performance_counters (Transact-SQL).

É possível determinar se a largura de banda da CPU está limitada executando as seguintes verificações no sistema.

  • Verifique a utilização total de CPU do servidor. Se uma carga diferente do SQL Server estiver ativa no momento, poderá afetar a consulta cujos problemas estão sendo solucionados.

  • Verifique a distribuição de uso de CPU entre os pools de recursos. Um pool de recursos pode estar limitado porque outro pool tem um valor mínimo alto configurado para uso de CPU. Compare os contadores de utilização de CPU esperada (utilização de CPU calculada) em relação à utilização real.

  • Verifique os grupos de cargas de trabalho atribuídos ao pool de recursos em questão. Carga de outros grupos de cargas de trabalho podem afetar os usuários que estão compartilhando o mesmo pool.

  • Verifique a distribuição do uso de CPU entre agendadores. A consulta que está sendo investigada pode estar colocada em um agendador que contém consultas demoradas. Nesse caso, a consulta pode parecer estar limitada, mas o problema real é uma distribuição irregular de carga entre os agendadores.

  • Verifique se há casos possíveis de carga de trabalho estar sendo bloqueada por outras sessões em vez de estarem limitadas pelas configurações do Administrador de Recursos.

  • Verifique o número de sessões que estão executando consultas no sistema no momento. À medida que o número de solicitações de execução concorrentes cresce, o SQL Server tenta garantir que todas recebam pelo menos algum tempo de CPU para evitar privação de CPU.

Tamanho da concessão de memória

Neste cenário você suspeita que o tamanho de concessão de memória esteja fazendo com que uma consulta demore.

O Administrador de Recursos impõe o limite máximo de memória de consulta reduzindo a concessão de memória para que consultas grandes se encaixem dentro do limite. Se uma consulta obtiver menos de 100% de concessão de memória, poderá ser necessário derramar dados temporários e gravá-los em disco, o que pode ter um efeito notável no desempenho.

É necessário determinar a porcentagem de consultas grandes para definir o limite máximo de tamanho de consulta. As seguintes ações ajudam a determinar as melhores configurações:

  • Consulte sys.dm_exec_query_memory_grants para verificar o estado atual das concessões de memória. A coluna ideal_memory_kb mostra a quantidade ideal com base na estimativa de cardinalidade. A coluna requested_memory_kb mostra a quantidade pedida que poderia haver sido reduzida depois de atingir o limite máximo de consulta. Se requested_memory_kb for significativamente inferior a ideal_memory_kb, a consulta poderá acabar sendo derramada (supondo-se que a estimativa da cardinalidade esteja correta).

  • Inicie o Monitor de Desempenho e colete dados usando o contador Concessões de memória reduzidas/s. O valor desse contador representa a taxa da contagem de concessões de memória que receberam menos do que a quantidade ideal após atingir o limite máximo de tamanho de solicitação. Consultas grandes podem demorar muito mais do que consultas com a quantidade ideal porque elas precisam ser derramadas em disco para permanecer dentro dos limites de memória.

Para aliviar o problema de concessão de memória, pode ser necessário aumentar o limite de tamanho de pool e/ou o limite máximo de tamanho de memória.

ObservaçãoObservação

Se você aumentar apenas o tamanho máximo de memória, a simultaneidade de consultas poderá ser reduzida.

Erro de tempo limite de concessão de memória

Neste cenário, há uma falha em uma consulta com um erro de tempo limite de concessão de memória.

O número total de solicitações de concessão de memória ativas e os limites de memória especificados nas definições do grupo de cargas de trabalho e do pool de recursos podem desempenhar uma função nos tempos limites de concessão de memória. Se um único pool de recursos for compartilhado por vários grupos de recursos, o número de consultas simultâneas em outros grupos também poderá afetar os tempos limites de concessão de memória.

As seguintes ações ajudam a determinar as melhores configurações do pool de recursos.

  • Consulte sys.dm_exec_query_memory_grants para verificar o número de concessões de memória e das consultas em espera neste grupo e pool.

  • Consulte sys.dm_exec_query_resource_semaphores para verificar a memória total concedida e os destinos.

Se o uso de memória concedida for maior do que o espaço de memória disponível, você poderá considerar aumentar o limite de tamanho do pool de recursos.

Erros de memória insuficiente

Há falha em uma consulta com um erro de memória insuficiente.

Solução de problemas básica

As seguintes ações ajudam a determinar as melhores configurações do grupo de cargas de trabalho.

  • Consulte sys.dm_os_memory_brokers para verificar a distribuição de memória relativa e a tendência dentro do pool de recursos. Muitas solicitações em um espaço de memória muito pequeno podem resultar em uma sobrecarga no grupo de cargas de trabalho/pool de recursos e provocar erros de memória insuficiente.

  • Inicie o Monitor de Desempenho e colete dados usando os contadores de pool de recursos relacionados à memória para obter o uso de memória atual e o destino para concessões de memória, memória armazenada em cache e memória de compilação/otimizador. Se os valores atuais forem maiores do que os valores de destino, isso significará que o pool de recursos está sobrecarregado. Considere a possibilidade de alterar os limites de memória de pool.

  • Inicie o Monitor de Desempenho e colete dados usando o contador solicitar concessão de memória máxima. Se o valor do contador exceder o valor determinado pela configuração REQUEST_MAX_MEMORY_GRANT_PERCENT no grupo de cargas de trabalho, provavelmente haverá falha na consulta. Considere a possibilidade de alterar o limite de grupo de cargas de trabalho.

Solução de problemas avançada

O erro de Memória insuficiente (701) é um erro genérico retornado quando as tarefas tentam alocar um bloco de memória do gerenciador de memória e há falha na tentativa. Para obter mais informações, consulte MSSQLSERVER_701.

As seguintes condições podem provocar esse erro:

  • O pool de memória atinge seu limite total.

ObservaçãoObservação

O Administrador de Recursos talvez não seja a única causa dessa condição. Pode haver outros aplicativos em execução no servidor que têm exigências de memória que contribuem para essa condição.

  • Há falha na alocação de espaço para múltiplas páginas ou para endereço virtual porque o espaço de endereço virtual não tem um bloco livre grande o suficiente para a reserva necessária. É mais provável que isso ocorra em uma arquitetura de 32 bits, e é improvável que ocorra em uma arquitetura de 64 bits.

  • Há falha na alocação de espaço para múltiplas páginas ou para endereço virtual porque a confirmação total atinge o limite de confirmação. Isso se aplica a arquiteturas de 32 e 64 bits.

Quando você vir o erro de memória insuficiente, o melhor ponto de partida para a investigação do erro será o log de erros. O log contém saída semelhante ao exemplo a seguir:

2006-01-28 04:27:15.43 spid51 Páginas de alocação com falha: FAIL_PAGE_ALLOCATION 1

As possíveis falhas registradas no log de erros são:

  • FAIL_PAGE_ALLOCATION seguido pelo número de páginas que se tentou alocar

  • FAIL_VIRTUAL_RESERVE seguido pelo número de bytes que se tentou reservar

  • FAIL_VIRTUAL_COMMIT seguido pelo número de bytes que se tentou confirmar

É importante entender que a tarefa que dispara o erro de memória insuficiente normalmente não é a tarefa que provoca o erro. A menos que exista uma tarefa sem-controle, a condição de memória insuficiente é normalmente a culminação de várias tarefas em execução. Como resultado, usando o caso bastante comum de um erro FAIL_PAGE_ALLOCATION, sua investigação pode utilizar uma visão mais ampla das atividades do sistema.

A próxima parte das valiosas informações do log de erros é a saída do status da memória. Dependendo da falha, você deve procurar por uma única página, múltiplas páginas, números virtuais reservados ou confirmados por administradores de memória individuais. A identificação dos maiores consumidores de memória é uma etapa chave para continuar a investigar o erro. Normalmente, os maiores consumidores de memória são dos seguintes tipos:

  • MEMORYCLERK_ * indica que a configuração ou a carga de trabalho do servidor precisa de uma alocação de memória específica. Existem administradores de memória correspondentes para componentes do SQL Server e componentes individuais podem ter vários administradores de memória. Para obter mais informações, consulte sys.dm_os_memory_clerks (Transact-SQL). Às vezes, é possível identificar a carga de trabalho que está provocando o problema a partir dos administradores de memória, mas é mais provável que seja necessário examinar os objetos de memória associados aos administradores para descobrir o que provocou a grande quantidade de consumo de memória.

  • CACHESTORE_ *, USERSTORE_ *, OBJECTSTORE_ * são os tipos de cache. O alto consumo de memória por um cache pode indicar que:

    • A memória esteja alocada fora do cache, mas ainda não esteja inserida como uma entrada que pode ser removida. Isso é muito semelhante ao caso MEMORYCLERK acima.

    • Todas as entradas do cache estejam em uso e não possam ser removidas. Isso pode ser confirmado consultando os sys.dm_os_memory_cache_counters e comparando os valores da coluna entries_count e da coluna entries_in_use_count.

  • MEMORYCLERK_SQLQERESERVATIONS mostra a quantidade de memória reservada pela execução de consulta (QE) para executar consultas com classificações/junções. Um erro de memória insuficiente que ocorre quando as reservas são altas, normalmente indica um bug no servidor.

A saída de status da memória no log de erros também mostrará qual pool de memória está esgotado. Os agentes de memória de cada pool mostram a distribuição entre memória roubada (compilação), armazenada em cache e reservada (concedida). Os números dos três agentes correspondem aos objetos de memória anteriores associados aos agentes de memória. É possível descobrir a quantidade de memória alocada para um pool a partir de um administrador específico ou objeto de memória extraindo as informações de um despejo completo, usando um script personalizado, e a exibição de gerenciamento dinâmico de sys.dm_os_memory_cache_entries mostra a pool_id a qual cada entrada está associada.

Se for necessário contatar os Serviços de Atendimento ao Cliente, colete as seguintes informações para nossa equipe de suporte:

  • O log de erros que mostra o erro de memória insuficiente e a saída de status da memória na hora do erro.

  • A saída das seguintes instruções:

    dbcc memorystatus
    dbcc sqlperf(spinlockstats)
    select * from sys.dm_os_memory_clerks
    select * from sys.dm_os_wait_stats order by wait_type
    select * from sys.dm_os_waiting_tasks
    select * from sys.dm_os_ring_buffers where ring_buffer_type='RING_BUFFER_OOM'
    select * from sys.dm_os_ring_buffers where ring_buffer_type='RING_BUFFER_RESOURCE_MONITOR'
    select * from sys.dm_os_ring_buffers where ring_buffer_type='RING_BUFFER_MEMORY_BROKER'
    select * from sys.dm_os_memory_cache_clock_hands
    
  • Opcionalmente, um despejo da memória insuficiente coletado com T8004. Esse minidespejo terá informações valiosas, como os buffers de anel e o status de spinlock/espera. O contador de despejo para T8004 pode ser redefinido sem reinicializar o servidor desativando e ativando T8004.

Plano de consulta de qualidade inferior

Neste cenário, você suspeita que uma consulta está demorando por causa de um plano de consulta de qualidade inferior. O otimizador de consultas pode gerar um plano de consulta com qualidade inferior se não tiver memória suficiente por causa de uma configuração baixa do limite de memória para um pool de recursos.

As seguintes ações ajudam a determinar as melhores configurações do pool de recursos.

  • Obtenha os dados do contador Otimizações de consultas/s para verificar se o grupo de cargas de trabalho tem um número alto de compilações de consultas.

  • Obtenha os dados do contador Planos de qualidade inferior/s para verificar se o otimizador de consulta está gerando planos de qualidade inferior com frequência.

Se qualquer uma das condições anteriores existir, considere a possibilidade de aumentar o limite de memória do pool de recursos.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
Mostrar:
© 2014 Microsoft