Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo
Expandir Minimizar

Implementando o SenderID - Parte I

Por Anderson Patricio

Com o Exchange Server 2003 Service Pack 2 a Microsoft adicionou mais uma ferramenta no combate ao UCE (Unsolicited Commercial E-mail) que é o SenderID. Ele é um framework de serviços que auxilia na prevenção de ataque de DNS Spoofing, vamos ver como implementar na organização Exchange e também como deixarmos nosso ambiente seguro e de conformidade com o SenderID.

Vamos abordar a implementação do SenderID através dos seguintes pontos:

  • Entendendo o funcionamento do SenderID

  • Definindo o registro SPF

  • Implementando o registro SPF no DNS Server

  • Testando a implementação do SenderID

Entendendo o funcionamento do SenderID

O processo do SenderID é fácil e o mesmo pode ser utilizado com outras soluções de anti-spam para aumentar a segurança da organização Exchange.

Cc716471.SenderID_01(pt-br,TechNet.10).jpg
SenderID Framework

O processo pode ser resumido da seguinte forma:

  1. O emissor envia uma mensagem para o destinatário

  2. O Exchange Server de entrada (Inbound Mail Server) recebe o e-mail

  3. O Exchange Server de entrada verifica o domínio que o emissor utilizou nos verbos de envio de e-mail e verifica no DNS do domínio do emissor se há uma entrada SPF. O Exchange Server determina se o endereço IP de quem está enviando condiz com o que está publicado no registro SPF do DNS

  4. Se o endereço IP estiver na lista do SPF, o e-mail é autenticado e entrega ao destinatário. Se o endereço não estiver, a autenticação irá falhar e o mesmo não será entrega.

Definindo o registro SPF

Depois de sabermos como o SenderID funciona, podemos perceber que a proteção do domínio externo depende única e exclusivamente do administrador do Exchange, ou seja, devemos deixar o domínio com as informações corretas, não permitindo que um spammer faça mal uso de nosso domínio.

A Microsoft em parceria com a anti-spam.org disponibilizou um assistente para ajudar os administradores a criarem a entrada SPF na zona DNS de forma adequada, para acessar o assistente devemos ir ao seguinte endereço http://www.microsoft.com/mscorp/safety/content/technologies/senderid/wizard/, nos será apresentada à tela abaixo onde em apenas 4 passos já podemos definir toda política do SenderID.

No primeiro passo devemos definir qual o domínio que desejamos, em nosso exemplo: quattuor.com.br e depois clicar em Start >

Cc716471.SenderID_02(pt-br,TechNet.10).jpg

Na segunda parte o assistente irá fazer uma consulta no domínio e determinar se existe ou não a entrada SPF no domínio, em nosso exemplo não existe, o assistente já nos mostra os servidores MX que são os responsáveis por recebimento de e-mail, devemos clicar em Next

Cc716471.SenderID_03(pt-br,TechNet.10).jpg

Na terceira parte do assistente, que temos várias opções, vamos resumir cada uma delas:

  • Domain Not Used for Sending E-mail
    Podemos definir que o domínio em questão não será utilizado para envio de e-mail.

  • Inbound Mail Server Send Oubound Mail
    Estamos dizendo que todos servidores de recebimento (MX) estão autorizados para enviar e-mail, ainda podemos marcar quais dos servidores de entrada podem enviar e adicionar outros servidores.

  • Outbound Mail Server address
    Podemos definir que todos os hosts que possuem registros do tipo A podem enviar e-mails, como também colocar os ips e/ou classes dos servidores que estão autorizados a enviar e-mails.

  • Reserve DNS Lookup
    Todos os servidores que possam ser resolvidos de forma reversa (PTR) têm autorização de envio de e-mail.

  • Outsourced Domains
    Quaisquer outros IPs que são autorizados a enviar e-mail em nome do domínio em questão.

  • Default
    Aqui indicamos ao servidor que possui SenderID qual ação tomar se receber um e-mail que não está descrito nos campos que definimos anteriormente, as opções possíveis são: Yes, No, Neutral ou Discouraged.

  • Scope
    Quando é feita a validação se via padrão

Cc716471.SenderID_04(pt-br,TechNet.10).jpg

Cc716471.SenderID_05(pt-br,TechNet.10).jpg

E na última tela do assistente será mostrado o texto que deverá ser colocado no registro SPF na zona do domínio.

Cc716471.SenderID_06(pt-br,TechNet.10).jpg

Configurando o registro SPF na zona DNS

Para ficarmos de acordo com o SenderID devemos criar um registro SPF na zona externa e colocar neste registro o conteúdo que geramos através do assistente de criação de registro SPF que vimos no tópico acima.

Criando o Registro no DNS

Agora que já possuímos a política definida, devemos implementar a mesma no DNS Externo, para tanto devemos ir ao DNS Externo da organização e executar os seguintes passos:

  1. Ir até a zona externa que vimos no tópico anterior

  2. Clicar com o botão direito na zona, em nosso exemplo quattuor.com.br e escolher Other New Records...

    Cc716471.SenderID_07(pt-br,TechNet.10).jpg
    Adicionando um registro na zona externa

  3. Na nova janela que se abre devemos escolher Text(TXT) e clicar em Create Record...

    Cc716471.SenderID_08(pt-br,TechNet.10).jpg
    Escolhendo um registro do tipo TXT

  4. Na janela de criação do TXT, no campo Text o que foi nos passado pelo assistente do SenderID e clicar em OK

    Cc716471.SenderID_09(pt-br,TechNet.10).jpg
    Texto do assistente do SenderID

  5. Clicar em OK

Com isto garantimos de acordo com as opções escolhidas no assistente do SenderID a segurança da nossa organização perante os outros servidores de correio na Internet que estiverem com o SenderID habilitado.

Testando a implementação do SenderID

O teste do SenderID pode ser feito de duas formas:

  • Utilizar o mesmo assistente que vimos no tópico anterior, no segundo passo é informado se existe ou não o registro e mostra o conteúdo;

  • Enviar um e-mail para check-auth@verifier.port25.com, será respondido com a análise da autenticação da mensagem enviada

Conclusão

Mostramos nesta primeira parte o funcionamento do SenderID e como adequar a empresa com o SenderID Framework, ele é mais uma forma de segurança contra o ataque de DNS spoofing mas ainda não é a solução definitiva para o problema de spam, isto se deve pelas diversas formas de ataque e que nem todas as empresas adotaram as normas do SenderID.

Um exemplo prático é que apesar de adequarmos a nossa empresa, dizendo exatamente quais são os servidores que podem enviar e-mail com o nosso domínio através do registro SPF isto só terá efeito se o servidor de correio que estiver recebendo a mensagem também esteja usando o SenderID.

Neste momento o mais importante é que façamos a nossa parte, deixando nossos domínios corretos e implementando o filtro em nossa organização Exchange para diminuir o número de spam na Internet.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft