Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Considerações sobre aplicativos ao atualizar para o Windows Server 2008

Aplica-se a: Windows Server 2008

Este documento contém as informações necessárias se você tiver LOB (linha de negócios) ou aplicativos que não pertençam a Microsoft® e estiver atualizado para o . Se você não tomar as precauções descritas neste documento, sua atualização poderá ser bloqueada ou os aplicativos poderão não funcionar depois da atualização.

Este documento informa como o processo de atualização gerencia os dados que não fazem parte do sistema operacional quando você fizer a atualização de servidores para o Windows Server 2008. Ele se destina a empresas e ISVs (fornecedores independentes de software) terceirizados que estejam atualizando seus servidores e usando LOB ou aplicativos que não pertençam a Microsoft.

Talvez você enfrente problemas com esses aplicativos durante o processo de atualização. Enquanto o processo de atualização manipula os dados que fazem parte do sistema operacional, o registro e alguns locais de arquivo são recriados. Os dados encontrados nesses diretórios recriados e que não fazem parte do sistema operacional são salvos em um diretório de armazenamento temporário.

noteObservação
O mecanismo de atualização cria arquivos de log que contêm um registro completo das ações que ele realizou e todos os erros que encontrou durante a fase de instalação. Para exibir esses logs, consulte os arquivos Setupact.log e Setuperr.log em C:\Windows\Panther. Para obter uma lista completa de arquivos de log gerados durante todas as fases de instalação, consulte http://support.microsoft.com/kb/927521.

Neste documento

Alterações no modo como o servidor é atualizado

A atualização para o Windows® Vista® e Windows Server 2008 é mais complexo do que a atualização para versões anteriores do Windows Server. Em versões anteriores do Windows, o estado do sistema operacional antigo permanecia depois da atualização. Em outras palavras, o sistema operacional mantinha todas as configurações quando era atualizado, incluindo configurações do usuário, configurações do arquivo, chaves de Registro etc. O mecanismo de atualização deixa para trás configurações e arquivos de dados, embora estabeleça novos arquivos executáveis e arquivos de dados no computador. As configurações e os arquivos de dados são convertidos, se necessário, deixando as informações intactas.

Entretanto, no Windows Server 2008, o mecanismo de atualização reestrutura completamente o estado do sistema operacional preexistente para o formato do . O mecanismo de atualização realiza as seguintes ações:

  • Instala o novo sistema operacional lado a lado com o antigo sistema operacional, permitindo que você reverta para o sistema antigo se houver algum problema.

  • Analisa o antigo sistema operacional em busca de dados e configurações que ele reconheça (incluindo arquivos executáveis, configurações, entradas do sistema operacional no Registro do Windows e arquivos de dados do sistema operacional) e os converte no formato correto para o Windows Server 2008.

    O mecanismo de atualização coloca todos os arquivos não listados nos manifestos de atualização ou em locais que conflitam com o novo sistema operacional em um diretório de armazenamento temporário. É possível verificar esse diretório em busca de arquivos de aplicativo ausentes depois que a atualização for concluída. Para obter mais informações, consulte a seção Verificar o diretório de armazenamento temporário em busca de arquivos ausentes.

  • Exclui o sistema operacional antigo.

  • Migra as configurações e os dados recentemente formatados para uma instalação limpa do novo sistema operacional.

A Microsoft criou manifestos de atualização para controlar como componentes e funções de servidor no sistema operacional são migrados para a nova instalação. Os manifestos de atualização são metadados que controlam como transferir as configurações e os arquivos de dados para seus novos locais. As entradas no Registro que não pertencem ao sistema operacional são transferidas e mescladas com o novo Registro.

O processo de atualização analisa as informações a seguir ao determinar o que migrar para o novo sistema operacional:

  • Estado do sistema operacional — isto é, qualquer alteração feita nas configurações padrão do sistema operacional, como plano de fundo da área de trabalho, resolução de tela, recursos ou serviços habilitados ou desabilitados etc.

  • Aplicativos

  • Dados do usuário (todos os dados localizados no diretório C:\Users\<nomedousuário>)

  • Drivers

  • Arquivos binários do sistema operacional

Processo de atualização

A atualização para o Windows Server 2008 consiste nas três fases, conforme descrito na tabela a seguir.

 

Fase Descrição

Coleta

O mecanismo de atualização coleta informações do sistema operacional de origem, incluindo dados do usuário, chaves do Registro e dados de aplicativo.

Instalação

O mecanismo de atualização realiza uma instalação limpa a partir do ambiente de pré-instalação do Windows (Windows PE) da imagem do Windows Server 2008 no disco rígido.

Aplicação

O mecanismo de atualização aplica as informações coletadas na fase de coleta ao novo sistema operacional.

As etapas a seguir descrevem detalhadamente o processo de atualização.

  1. Para começar a fase de Coleta, o mecanismo de atualização realiza as seguintes ações no sistema operacional de origem:

    1. Copia os arquivos binários de Instalação no disco rígido local.

    2. A atualização dinâmica verifica a Web em busca de arquivos de instalação atualizados e atualizações para o banco de dados de compatibilidade, que contém informações sobre aplicativos compatíveis.

    3. Garante que uma atualização tenha suporte para o sistema operacional de origem.

    4. Apresenta o relatório de compatibilidade ao usuário. O relatório fornece detalhes sobre quaisquer aplicativos que devam ser desinstalados ou que possam causar problemas depois da atualização.

    5. A atualização dinâmica busca drivers e componentes de sistema atualizados.

    6. Extrai os arquivos binários do Windows do arquivo de imagem no disco rígido local.

    7. Identifica os dados do sistema, incluindo o estado do sistema operacional, os arquivos do usuário e drivers. O estado do sistema operacional é identificado com base nos manifestos de atualização que são criados pela Microsoft.

    8. Extrai os arquivos de instalação do Windows PE no disco rígido local, que inicia a fase de Instalação.

    9. Reinicia o servidor.

  2. O mecanismo de atualização realiza as seguintes ações a partir do Windows PE:

    1. Inicializa o servidor no Windows PE.

    2. Move os arquivos marcados da coleta (na etapa 1g) para um diretório de armazenamento temporário.

    3. Move binários do sistema operacional de origem para o diretório de armazenamento temporário (especificado na etapa 2-B).

    4. Coleta o SID (identificador de segurança) e os dados da conta local.

    5. Instala uma versão de idioma neutro do sistema operacional.

    6. Instala um pacote MUI (Multilingual User Interface) específico do idioma.

    7. Instala qualquer componente opcional que seja necessário para paridade com o sistema operacional de origem.

    8. Configura ACLs (listas de controle de acesso).

    9. Instala atualizações coletadas pela atualização dinâmica (na etapa 1e).

    10. Aplica SIDs, o nome do computador e as contas locais no servidor, que inicia a fase de Aplicação.

  3. O mecanismo de atualização insere a fase de especialização, durante a qual ele personaliza a instalação padrão do Windows com as seguintes etapas:

    1. Instala drivers Plug and Play.

    2. Cria perfis de usuário para as contas de usuário no computador de origem.

    3. Aplica o estado do sistema operacional.

  4. O mecanismo de atualização migra dados do diretório de armazenamento temporário para a nova instalação, executando as etapas a seguir:

    1. Aplica o estado do sistema operacional capturado pelos manifestos de atualização (consulte a etapa 1g).

    2. Aplica as configurações do arquivo autônomo (se um arquivo autônomo for fornecido para Instalação).

    3. Exclui arquivos do diretório de armazenamento temporário que eram do sistema operacional de origem.

    4. Reinicia o servidor.

Verificações de compatibilidade de aplicativo

Quando você inicia uma atualização, o mecanismo de atualização realiza verificações de compatibilidade no computador para confirmar se todos os aplicativos instalados no computador podem ser atualizados. O mecanismo de atualização usa a mesma lógica empregada no Windows Vista; isto é, aplicativos que bloqueariam uma atualização do Windows Vista também bloquearão uma atualização do Windows Server 2008.

Se forem identificados problemas durante as verificações, o relatório de compatibilidade notificará você sobre o que é preciso fazer antes da atualização. O relatório inclui um link para um site que descreve o status de aplicativos que você possa ter instalado. O relatório não bloqueia a atualização; ele apenas recomenda ações a serem realizadas antes da atualização.

Entretanto, observe que como o relatório usa um banco de dados que também é usado pelo Windows Vista, ele não contém informações sobre muitos dos aplicativos que geralmente são instalados nos servidores. Por esse motivo, é imperativo que você tome precauções para garantir que seus aplicativos funcionem corretamente depois da atualização.

O que fazer antes de atualizar

Você deve estar ciente sobre as alterações do processo de atualização do Windows Server 2008 discutidas nesta seção Como essas alterações podem exigir que sejam feitas alterações nos seus aplicativos antes da atualização, é imperativo que você teste inteiramente todos os seus cenários de atualização.

Verificar o diretório de armazenamento temporário para arquivos ausentes

É possível que os arquivos que seu aplicativo usa sejam movidos ou excluídos durante a atualização. . Por exemplo, um arquivo utilizado pelo seu aplicativo pode ser dependente de um arquivo de sistema do Windows. Se o arquivo de sistema do Windows for excluído, o arquivo usado pelo seu aplicativo será movido. Por esse motivo, se você descobrir durante o teste que seus aplicativos não funcionarão depois da atualização, verifique o local do armazenamento temporário (%SystemDrive%\$WINDOWS.~Q\Data) em busca de arquivos ausentes e desenvolva ferramentas para corrigir os aplicativos. O restante desta seção aborda como e por que o mecanismo de atualização move arquivos para esse local.

Durante a fase de coleta, o mecanismo de atualização verifica todas as pastas do sistema que serão recriadas na instalação do Windows Server 2008. Quando o mecanismo de atualização inicia o Windows PE, ele move os seguintes tipos de arquivo para um diretório de armazenamento temporário:

  • Arquivos que não estão listados nos manifestos de atualização

  • Arquivos em locais que conflitam com o novo sistema operacional (por exemplo, %SystemRoot% e %ProgramFiles%)

    Esses arquivos permanecem nesse diretório durante toda a atualização, de modo que eles podem ser restaurados se a atualização não for bem-sucedida e o sistema operacional for revertido.

    Além de possibilitar uma reversão, o armazenamento temporário também serve como uma rede de segurança, evitando a perda permanente de dados de quaisquer arquivos coletados pelo mecanismo de atualização. Quando a atualização estiver concluída e a reversão tiver sido desabilitada, o mecanismo de atualização excluirá arquivos do diretório de armazenamento temporário se ele determinar que eles eram do sistema operacional de origem. Entretanto, os arquivos de dados do usuário no diretório de armazenamento temporário not serão excluídos.

  • Consequentemente, os arquivos que um aplicativo não puder localizar depois do processo de atualização podem ter sido movidos para o diretório de armazenamento temporário. Isso pode acontecer se os arquivos forem instalados em locais comuns do sistema. A estrutura do diretório temporário (%SystemDrive%\$WINDOWS.~Q) espelha o que há no sistema operacional de origem, na subpasta Dados. Por exemplo, os perfis de usuário são armazenados em %SystemDrive%\$WINDOWS.~Q\Data\users\<nomedousuário>.

Garantir que as junções de diretório estejam funcionando para seu aplicativo

Alguns aspectos da hierarquia de pastas no Windows Server 2008 são diferentes da hierarquia nos sistemas operacionais Windows anteriores. Essas diferenças foram migradas pelas junções de diretório, que são redirecionadores ocultos que convertem solicitações das pastas antigas para o novo local. Normalmente, esse processo é direto para aplicativos que dependem de caminhos antigos, mas você deve executar testes para verificar se, no momento, tudo que está atrás de um redirecionador oculto é corretamente acessado pelos seus aplicativos.

As alterações específicas na estrutura de pastas do Windows Server 2008 são as seguintes:

  • Windows Shell. Os caminhos para muitas pastas padrão do Windows foram alterados. Por exemplo, o caminho para a pasta Meus Documentos no Windows Server 2003 é: C:\Documents and Settings\nomedousuário\Meus Documentos. O caminho para a mesma pasta no Windows Server 2008 é: C:\users\username\Documents.

    O mecanismo de atualização determina a nova estrutura de pastas, consultando o sistema em relação a CSIDLs (listas de ID de item especial constante). CSIDLs são um método independente de sistema para verificar um local de pasta especial. Embora as CSIDLs tenham sido suplantadas no Windows Server 2008 por KNOWNFOLDERID, elas ainda são usadas na atualização de um sistema operacional mais antigo.

    As constantes são definidas em knownfolders.h. Para obter uma lista completa de KNOWNFOLDERIDs e seus equivalentes CSIDL, consulte o tópico "KNOWNFOLDERID" no site do MSDN (http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=109818) (em inglês).

  • English folder names for non-English versions of Windows. Versões do Windows Server 2003 em um idioma diferente do inglês, às vezes, contêm pastas com CSIDLs que têm nomes de pasta localizados. No Windows Server 2008, a instalação do mesmo idioma tem os nomes de pasta no idioma inglês. Por exemplo: C:\Program Files.

    Se o sistema operacional de origem não estiver em inglês, o mecanismo de atualização criará as junções de diretório para remapear o namespace do inglês. Por exemplo, suponha que você esteja atualizando um sistema operacional em alemão que aponte para C:\Dokumente und Einstellungen\<username>\Eigene Dateien. No Windows Server 2008, é criada uma pasta equivalente em C:\users\<username>\documents. Consequentemente, uma junção de diretório redirecionará todas as solicitações para a pasta original. Em sistemas operacionais em inglês e outro idioma, a junção terá a mesma pasta de destino; observe, porém, que a pasta de origem pode ser diferente.

Na maioria dos casos que encontramos, as junções de diretório redirecionam corretamente as chamadas para os novos locais, mas ainda assim você deve verificar se esse é o caso para seus aplicativos.

Observe que o mecanismo de atualização criará junções de diretório adicionais em algumas situações. Por exemplo, se um usuário atualizou do Windows Server 2000 para o Windows Server 2003, a pasta do sistema operacional pode ser chamada \WinNT; assim, as chamadas ao \WinNT seriam redirecionadas para a pasta correta do sistema na nova instalação.

Garantir que todos os softwares no modo kernel x64 estejam assinados

As versões anteriores x64 do Windows Server não exigiam que os drivers fossem assinados. No entanto, na versão x64 do Windows Server 2008, todos os softwares em modo kernel (incluindo drivers e vários vírus de nível baixo) que são executados no computador devem ter uma assinatura. O sistema operacional faz referência a essas assinaturas toda vez que é iniciado, e nenhuma parte não assinada do software é carregada pelo sistema operacional. Isso impede que softwares desconhecidos no modo kernel, como um vírus, comprometam um computador. No entanto, isso também significa que se seus aplicativos usam software no modo kernel não assinado (que é comum em muitos programas de firewall e antivírus), a atualização poderá ser bloqueada até que você desinstale o aplicativo. E, se um aplicativo não for instalado de forma limpa, ele pode continuar bloqueando a atualização. Esta seção descreve as etapas adicionais que o mecanismo de atualização realiza e o que é preciso fazer para contornar esse problema.

Além das ações envolvidas na fase inicial de uma atualização para o Windows Server 2008 (descritas na etapa 1, na lista numerada em Processo de atualização), o mecanismo de atualização realiza as seguintes ações nos computadores com base em x64:

  1. Copia os drivers assinados aplicáveis da mídia de instalação no disco rígido local.

  2. Baixa uma lista de drivers x64 assinados disponíveis que não estão na mídia. (Os pacotes reais de driver ainda não foram baixados).

  3. Verifica softwares no modo kernel no sistema operacional de origem para determinar se cada um deles está assinado. Drivers não assinados são comparados a um arquivo de catálogo local para determinar se o Windows Server 2008 contém uma assinatura que possa ser usada para validar o driver.

  4. Exibe qualquer software no modo kernel não assinado que foi encontrado no relatório de compatibilidade. Se a atualização for bloqueada, você poderá fornecer drivers assinados para que o mecanismo de atualização prossiga com a instalação.

  5. Baixa qualquer pacote de driver identificado na etapa 2 dessa lista.

  6. Coleta qualquer pacote de driver válido no sistema operacional de origem para instalação durante a fase de especialização, que é descrita na etapa 3, na lista numerada em Processo de atualização. Um pacote válido é um que tenha sido assinado ou um que não tenha sido assinado, mas que tenha uma assinatura válida no arquivo de catálogo do sistema operacional.

Devido ao modo como as atualizações funcionam com o x64, os drivers de aplicativo no modo kernel são um risco para desenvolvedores de software. Os drivers de aplicativo no modo kernel são usados por muitos firewalls, sistemas de arquivos e aplicativos de proteção contra cópias, bem como por programas antivírus. Geralmente, esses drivers bloqueiam a atualização até que o aplicativo que os utilizam sejam desinstalados. Se um aplicativo não for desinstalado de forma limpa, ele pode continuar bloqueando a atualização.

Você deve distribuir uma versão de drivers que não sejam Plug and Play, na qual a assinatura esteja incorporada em um arquivo de catálogo local, e não em um arquivo de catálogo externo. Os drivers de inicialização devem ser assinados usando esse método incorporado. Observe que a funcionalidade Plug and Play não reconhece drivers assinados incorporados, que são uma novidade do Windows Server 2008. Para obter detalhes sobre como assinar drivers para o Windows Server 2008, consulte "Requisitos de assinatura de driver para o Windows" (http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=109848) (em inglês).

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
A Microsoft está realizando uma pesquisa online para saber sua opinião sobre o site do MSDN. Se você optar por participar, a pesquisa online lhe será apresentada quando você sair do site do MSDN.

Deseja participar?
Mostrar:
© 2014 Microsoft