Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Novidades do Hyper-V para Windows Server 2012 R2

Publicado: junho de 2013

Atualizado: junho de 2013

Aplica-se a: Windows Server 2012 R2



Este tópico explica as funcionalidades novas e alteradas da função do Hyper-V no Windows Server 2012 R2.

A função do Hyper-V permite criar e gerenciar um ambiente de computação virtualizado, usando a tecnologia de virtualização interna do Windows Server 2012 R2. O Hyper-V virtualiza o hardware para proporcionar um ambiente no qual você pode executar vários sistemas operacionais ao mesmo tempo em um único computador físico, executando cada sistema operacional em sua própria máquina virtual. Para obter mais informações sobre o Hyper-V, consulte a Visão geral do Hyper-V.

A tabela a seguir lista as funcionalidades no Hyper-V que são novas para esta versão ou que foram alteradas.

 

Recurso ou funcionalidade Novo ou atualizado

Disco rígido virtual compartilhado

Novo

Redimensionar disco rígido virtual

Atualizado

Qualidade de serviço do armazenamento

Novo

Migrações dinâmicas

Atualizado

Geração de máquina virtual

Novo

Serviços de integração

Atualizado

Exportar

Atualizado

Clustering de Failover e Hyper-V

Atualizado

Modo de sessão avançado

Novo

Réplica do Hyper-V

Atualizado

Suporte a Linux

Atualizado

Gerenciamento

Atualizado

Ativação automática de máquina virtual

Novo

Rede Hyper-V

Atualizado

O Hyper-V no Windows Server 2012 R2 permite o clustering de máquinas virtuais usando arquivos de VHDX (disco rígido virtual compartilhado).

Qual o valor que esta alteração adiciona?

Este recurso é usado para criar uma infraestrutura de alta disponibilidade, e é especialmente importante para implantações de nuvem privada e ambientes hospedados em nuvem que gerenciam grandes cargas de trabalho. Os discos rígidos virtuais compartilhados permitem que várias máquinas virtuais acessem o mesmo arquivo de VHDX (disco rígido virtual compartilhado), o que oferece armazenamento compartilhado para uso pelo Clustering de Failover do Windows. Os arquivos do disco rígido virtual compartilhado podem ser hospedados em compartilhamentos de arquivos do servidor de arquivos expandidos baseados em SMB (Bloco de Mensagens de Servidor) ou em CSV (Volumes Compartilhados do Cluster).

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Este recurso é novo no Windows Server 2012 R2. Não era possível fazer cluster das máquinas virtuais usando um disco rígido virtual compartilhado nas versões anteriores do Windows Server.

Para obter mais informações, consulte Virtual Hard Disk Sharing Overview.

O armazenamento do Hyper-V foi atualizado para oferecer suporte ao redimensionamento de discos rígidos virtuais enquanto a máquina virtual estiver em execução.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

O redimensionamento de discos rígidos virtuais enquanto a máquina virtual está em execução permite que um administrador realize operações de configuração e manutenção nos discos rígidos virtuais enquanto a máquina virtual associada estiver online ou o disco de dados de disco rígido virtual estiver em uso.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O redimensionamento de disco rígido virtual online está disponível somente para arquivos VHDX conectados a um controlador SCSI. O tamanho do disco rígido virtual pode ser aumentado ou diminuído através da interface do usuário enquanto o disco rígido virtual está em uso.

Para obter mais informações, consulte Online Virtual Hard Disk Resizing Overview.

O Hyper-V no Windows Server 2012 R2 inclui QoS (Qualidade de Serviço) do armazenamento. O QoS do armazenamento permite que você gerencie a taxa de transferência de armazenamento para discos rígidos virtuais que são acessados por suas máquinas virtuais.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

O QoS do armazenamento permite que você especifique as cargas de E/S máximas e mínimas em termos de IOPS (operações de E/S por segundo) para cada disco virtual em suas máquinas virtuais. O QoS do armazenamento garante que a taxa de transferência do armazenamento de um disco rígido virtual não afete o desempenho de um outro disco rígido virtual no mesmo host.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Este recurso é novo no Windows Server 2012 R2. Não era possível configurar parâmetros de QoS do armazenamento para os discos rígidos virtuais em versões anteriores do Windows Server.

Para obter mais informações, consulte Storage Quality of Service for Hyper-V.

A migração dinâmica do Hyper-V foi atualizada com os seguintes recursos.

A migração dinâmica do Hyper-V foi atualizada para permitir que o administrador selecione as opções de desempenho ideais ao mover máquinas virtuais para um servidor diferente.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

Em implantações de maior escala, como implantações de nuvem privada ou provedores de hospedagem na nuvem, esta atualização pode reduzir a sobrecarga na rede e a utilização da CPU, além de reduzir a quantidade de tempo necessária para uma migração dinâmica. Os administradores do Hyper-V podem configurar as opções de desempenho apropriadas de migração dinâmica com base em seu ambiente e suas necessidades. As opções de migrações dinâmicas a seguir estão disponíveis.

 

Opção Descrição

TCP/IP

A memória da máquina virtual é copiada para o servidor de destino por uma conexão TCP/IP. Esse é o mesmo método utilizado no Hyper-V no Windows Server 2012.

Compactação

O conteúdo da memória da máquina virtual que está sendo migrada é compactado e copiado para o servidor de destino por uma conexão TCP/IP. Essa é a configuração padrão no Hyper-V no Windows Server 2012 R2.

Protocolo SMB 3.0

O conteúdo da memória da máquina virtual é copiado para o servidor de destino por uma conexão SMB 3.0.

  • O SMB Direct é usado quando os adaptadores de rede nos servidores de origem e destino têm recursos RDMA (Acesso Remoto Direto à Memória) habilitados.

  • O SMB Multichannel detecta e usa automaticamente várias conexões quando uma configuração adequada de SMB Multichannel é identificada.

Para obter mais informações, consulte Melhorar o desempenho de um servidor de arquivos com o SMB Direct.

A migração dinâmicas do Hyper-V foi atualizada para oferecer suporte à migração de máquinas virtuais de Hyper-V no Windows Server 2012 para Hyper-V no Windows Server 2012 R2.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

A atualização para uma nova versão do Windows Server já não requer tempo de inatividade para as máquinas virtuais.

Os administradores do Hyper-V podem mover as máquinas virtuais de Hyper-V no Windows Server 2012 para Hyper-V no Windows Server 2012 R2. Não é possível mover uma máquina virtual para um servidor de nível inferior executando o Hyper-V.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Ao mover uma máquina virtual, o servidor de destino especificado agora pode ser um computador executando o Windows Server 2012 R2. Isso se aplica a um movimento que seja iniciado no Gerenciador do Hyper-V ou ao usar o cmdlet Move-VM do Windows PowerShell.

A geração de máquina virtual determina o hardware virtual e a funcionalidade que são apresentados à máquina virtual.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

O Hyper-V no Windows Server 2012 R2 inclui duas gerações de máquina virtual com suporte.

  • Geração 1   Fornece o mesmo hardware virtual à máquina virtual, como nas versões anteriores do Hyper-V.

  • Geração 2   Fornece a seguinte funcionalidade nova em uma máquina virtual:

    • Inicialização Segura (habilitada por padrão)

    • Inicialização a partir de um disco rígido virtual SCSI

    • Inicialização a partir de um DVD virtual SCSI

    • Inicialização PXE com o uso de um adaptador de rede padrão

    • Suporte a firmware UEFI

noteObservação
O suporte de adaptador de rede herdado e drives IDE foi removido.

Os sistemas operacionais convidados a seguir são suportados como uma máquina virtual de geração 2.

  • Windows Server 2012

  • Windows Server 2012 R2

  • Versões de 64 bits do Windows 8

  • Versões de 64 bits do Windows 8.1

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Ao criar uma nova máquina virtual no Gerenciador do Hyper-V ou usando o cmdlet New-VM do Windows PowerShell, é necessário especificar uma geração de máquina virtual.

noteObservação
Após a criação de uma máquina virtual, não é possível alterar a geração.

Para obter mais informações, consulte Generation 2 Virtual Machine Overview.

Os serviços de integração do Hyper-V são atualizados com um novo serviço, que permite que os administradores do Hyper-V copiem arquivos para a máquina virtual enquanto ela está sendo executada sem usar uma conexão de rede.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

Nas versões anteriores do Hyper-V, um administrador do Hyper-V pode ter precisado desligar uma máquina virtual para copiar arquivos para ela. Um novo serviço de integração do Hyper-V foi adicionado, que permite que o administrador do Hyper-V copie arquivos para uma máquina virtual em execução sem utilizar uma conexão de rede.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Um cmdlet do Windows PowerShell, Copy-VMFile, também foi adicionado para esse novo recurso. Os seguintes serviços devem estar habilitados para que esse recurso funcione.

  • Serviços convidados, na página de propriedades Serviços de Integração da máquina virtual, precisa ser selecionado. Por padrão, essa configuração não está selecionada.

    Ou é possível habilitar os Serviços convidados usando o cmdlet Enable-VMIntegrationService do Windows PowerShell.

  • O serviço Interface de Serviço de Convidado do Hyper-V deve estar em execução no sistema operacional convidado.

noteObservação
O serviço Interface de Serviço de Convidado do Hyper-V entra em estado de execução quando o serviço Serviços convidados é selecionado na página de propriedades Serviços de Integração da máquina virtual. Para desabilitar esse recurso no sistema operacional convidado, o administrador do sistema operacional convidado pode definir o tipo de inicialização do serviço Interface de Serviço de Convidado do Hyper-V como Desabilitado.

O Hyper-V foi atualizado para oferecer suporte à exportação de uma máquina virtual ou de um ponto de verificação de máquina virtual enquanto a máquina virtual estiver em execução. Não é mais preciso desligar uma máquina virtual antes de exportar.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

A exportação de uma máquina virtual enquanto ela está em execução permite ao administrador exportar a máquina virtual sem causar qualquer tempo de inatividade.

Isso auxilia nos seguintes cenários:

  • Duplicação de um ambiente de produção existente ou parte de um ambiente para um laboratório de teste.

  • Teste de um movimento planejado para um provedor de hospedagem na nuvem ou para uma nuvem privada.

  • Solução de um problema de aplicativo.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

A opção Exportar agora está disponível como uma ação para uma máquina virtual em execução no Gerenciador do Hyper-V. Os seguintes cmdlets do Windows PowerShell pode ser usados em uma máquina virtual em execução, Export-VM e Export-VMSnapshot.

Usar o Clustering de Failover do Windows com o Hyper-V possibilita a proteção do adaptador de rede virtual e a proteção do armazenamento da máquina virtual.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

O Hyper-V foi aprimorado para detectar falhas de armazenamento físico em dispositivos de armazenamento que não são gerenciados pelo Clustering de Failover do Windows (compartilhamentos de arquivos SMB 3.0). A detecção de falhas de armazenamento pode detectar a falha de um disco de inicialização de máquina virtual ou de qualquer disco de dados adicional associado à máquina virtual. Se um evento desse tipo ocorrer, o Clustering de Failover do Windows garantirá que a máquina virtual seja realocada e reiniciada em outro nó no cluster. Isso elimina situações em que falhas de armazenamento não gerenciado não seriam detectadas e em que os recursos da máquina virtual poderiam ficar indisponíveis.

O Hyper-V e o Clustering de Failover do Windows foram aprimorados para detectar problemas de conectividade de rede para máquinas virtuais. Se a rede física atribuída à máquina virtual sofrer uma falha (como uma porta do comutador ou um adaptador de rede com defeito, ou um cabo de rede desconectado), o Clustering de Failover do Windows moverá a máquina virtual para outro nó do cluster para restaurar a conectividade de rede.

A Conexão de Máquina Virtual no Hyper-V agora permite o redirecionamento dos recursos locais em uma sessão da Conexão de Máquina Virtual.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

A Conexão de Máquina Virtual aprimora a experiência da sessão interativa oferecida aos administradores do Hyper-V que desejam se conectar às máquinas virtuais. Ela fornece funcionalidade semelhante a uma conexão de área de trabalho remota quando você está interagindo com uma máquina virtual.

Nas versões anteriores do Hyper-V, a Conexão de Máquina Virtual fornecia redirecionamento somente da tela, do teclado e do mouse da máquina virtual, com funcionalidade de cópia limitada. Para obter capacidades adicionais de redirecionamento, poderia ser iniciada uma conexão de área de trabalho remota à máquina virtual, mas isso exigia um caminho de rede para a máquina virtual.

Os seguintes recursos locais podem ser redirecionados durante o uso da Conexão de Máquina Virtual.

  • Configuração de vídeo

  • Áudio

  • Impressoras

  • Área de transferência

  • Cartões inteligentes

  • Unidades

  • Dispositivos USB

  • Dispositivos Plug and Play suportados

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Esse recurso está habilitado por padrão no Hyper-V Cliente e desabilitado por padrão no Hyper-V no Windows Server.

Os seguintes sistemas operacionais convidados oferecem suporte a conexões de modo de sessão avançado:

  • Windows Server 2012 R2

  • Windows 8.1

Para obter informações adicionais, consulte Virtual Machine Connection - Enhanced Session Mode Overview.

A Réplica do Hyper-V adiciona os seguintes recursos novos no Windows Server 2012 R2:

  • É possível configurar a replicação estendida. Na replicação estendida, seu servidor de réplica encaminha informações sobre as mudanças que ocorrem nas máquinas virtuais primárias para um terceiro servidor (o servidor de réplica estendido). Após um failover planejado ou não planejado do servidor primário para o servidor de réplica, o servidor de réplica estendido fornece mais proteção da continuidade dos negócios. Como com a replicação normal, você configura a replicação estendida usando o Gerenciador do Hyper-V, o Windows PowerShell ou o WMI.

  • A frequência de replicação, que anteriormente era um valor fixo, agora é configurável. Também é possível acessar pontos de recuperação por 24 horas. As versões anteriores tinham acesso a pontos de recuperação por apenas 15 horas.

Como parte do compromisso contínuo da Microsoft em fazer do Hyper-V a melhor plataforma virtual completa para provedores de hospedagem, agora existem mais Serviços de Integração para Linux internos para distribuições mais recentes e mais recursos do Hyper-V são compatíveis com as máquinas virtuais Linux.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

O suporte a Linux do Hyper-V no Windows Server 2012 R2 agora foi aprimorado das seguintes maneiras:

  • Vídeo aprimorado - um driver de vídeo específico do Hyper-V foi incluído para as máquinas virtuais Linux fornecerem uma experiência de vídeo melhor e com melhor suporte a mouse.

  • Memória Dinâmica - A Memória Dinâmica agora é totalmente compatível com as máquinas virtuais Linux, incluindo as funcionalidades de remoção e inclusão automáticas. Isso significa que agora é possível executar máquinas virtuais com Windows e Linux lado a lado no mesmo computador host durante o uso da Memória Dinâmica para garantir uma distribuição justa dos recursos de memória para cada máquina virtual no host.

  • Redimensionamento VHDX online - os discos rígidos virtuais anexados às máquinas virtuais Linux podem ser redimensionados enquanto a máquina virtual está em execução.

  • Backup online - agora é possível fazer backup de máquinas virtuais com Linux em execução no Windows Azure utilizando os recursos do Windows Azure Online Backup presentes no utilitário de Backup do Windows Server nativo, o System Center Data Protection Manager ou qualquer solução de backup de terceiros que ofereça suporte a backup de máquinas virtuais do Hyper-V.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Os Serviços de Integração para Linux foram incorporados em muitas distribuições, então não é necessário baixá-los e instalá-los separadamente. Para obter mais informações, consulte: Linux Virtual Machines on Hyper-V.

É possível gerenciar o Hyper-V no Windows Server 2012 partir de um computador que está executando o Windows Server 2012 R2 ou o Windows 8.1. Em versões anteriores, não era possível conectar-se e gerenciar uma versão de nível inferior do Hyper-V. Uma solução era criar uma sessão da área de trabalho remota para um servidor de nível inferior com o Hyper-V em execução e executar o sistema operacional de gerenciamento do Hyper-V de dentro da sessão da área de trabalho remota. Essa solução precisava que os Serviços de Área de Trabalho Remota estivessem corretamente configurados e funcionando, e a solução não era viável quando o Hyper-V estava instalado na instalação Server Core.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

É possível gerenciar o Hyper-V no Windows Server 2012 a partir do Gerenciador do Hyper-V no Windows Server 2012 R2 ou no Windows 8.1. Isso permite que você atualize a estação de trabalho de gerenciamento para a versão mais recente do sistema operacional e se conecte e gerencie o Hyper-V no Windows Server 2012.

É possível implantar a versão mais recente do Hyper-V sem atualizar a estação de trabalho de gerenciamento imediatamente.

noteObservação
Ao se conectar ao Hyper-V no Windows Server 2012 R2 com um computador executando o Windows Server 2012 ou o Windows 8, só é possível executar ações que são suportadas pelo Hyper-V no Windows Server 2012.

A AVMA (Ativação Automática de Máquina Virtual) permite que você instale máquinas virtuais em um computador no qual o Windows Server 2012 R2 esteja ativado corretamente sem ter que gerenciar chaves de produto para cada máquina virtual individual, mesmo em ambientes desconectados. A AVMA vincula a ativação da máquina virtual ao servidor de virtualização licenciado e ativa a máquina virtual quando ele começa. A AVMA também fornece relatórios em tempo real sobre o uso e dados históricos sobre o estado da licença da máquina virtual. A emissão de relatórios e o controle de dados estão disponíveis no servidor de virtualização.

Qual o valor que esta alteração adiciona?

A AVMA requer um servidor de virtualização com o Windows Server 2012 R2 Datacenter. O sistema operacional na máquina virtual convidada deve ser o Windows Server 2012 R2 Datacenter, o Windows Server 2012 R2 Standard, ou o Windows Server 2012 R2 Essentials.

Os gerentes do datacenter podem usar a AVMA para fazer o seguinte:

  • Ativar máquinas virtuais em locais remotos

  • Ativar máquinas virtuais com ou sem uma conexão à Internet

  • Controlar o uso e as licenças da máquina virtual a partir do servidor de virtualização, sem exigir nenhum direito de acesso nas máquinas virtuais

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Não há nenhuma chave de produto para gerenciar e nenhum adesivo para ler nos servidores. A máquina virtual é ativada e continua a funcionar mesmo quando é migrada em uma matriz de servidores de virtualização.

Os parceiros de SPLA (Contrato de Licença do Provedor de Serviços) e outros provedores de hospedagem não precisam compartilhar as chaves de produto com locatários ou acessar a máquina virtual de um locatário para ativá-la. A ativação da máquina virtual é transparente para o locatário quando a AVMA é utilizada. Os provedores de hospedagem podem usar os logs do servidor para verificar a conformidade da licença e acompanhar o histórico de uso do cliente.

Para obter mais informações, consulte Automatic Virtual Machine Activation.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
Mostrar:
© 2014 Microsoft