Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Visão geral da ativação por volume no Office 2010

Office 2010

Atualizado em: 2012/11/27

Dois métodos de ativação de volume estão disponíveis às organizações que têm contratos de licenciamento por volume com a Microsoft. A ativação estabelece uma relação entre a chave do produto (Product Key) de software e uma instalação específica desse software em um dispositivo. A Microsoft inclui tecnologias de ativação de produto nos seguintes produtos vendidos através do canal de Licenciamento por Volume: Windows 7, Windows Vista, Windows Server 2008 R2, Windows Server 2008 e os produtos do cliente Microsoft Office 2010.

Ee624349.Important(pt-br,office.14).gifImportante:

Estas informações se aplicam a edições com licença por volume do Office 2010. Elas não se aplicam ao Office Professional Plus para Office 365, que é baseado em assinatura.

Neste artigo:

Visão geral do Licenciamento por Volume

Para tornar-se cliente de licenciamento por volume, a organização deve estabelecer um contrato de licenciamento por volume com a Microsoft. O Licenciamento por Volume da Microsoft oferece programas personalizados de acordo com o tamanho e a preferência de compra das organizações. Esses programas incluem soluções simples, flexíveis e acessíveis que permitem às organizações gerenciar facilmente as licenças. Dois Pacotes do Office 2010 estão disponíveis pelo canal de licenciamento por volume: Office Professional Plus 2010 e Office Standard 2010. Para comparar os pacotes, consulte o artigo sobre como comparar os pacotes disponíveis pelo licenciamento por volume (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=216466&clcid=0x416). Para comparar os recursos de integração do servidor entre os pacotes, consulte o artigo sobre como comparar os recursos de integração de servidor entre os pacotes do Office disponíveis pelo licenciamento por volume (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=216467&clcid=0x416).

Ao obter licenças de software através dos programas de Licenciamento por Volume da Microsoft, as organização pagam apenas pela licença de software, em vez da mídia incluída no software embalado. A eliminação desses custos físicos e a compra em volumes geralmente reduz os custos e oferece opções de compra mais personalizadas e administração de software aprimorada.

Com os programas de Licenciamento por Volume, as organizações também podem adquirir o Software Assurance (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=184005&clcid=0x416). Essa é uma oferta completa de manutenção que ajuda às organizações a obterem o máximo de seus investimentos em softwares. Ela combina os softwares mais recentes com suporte por telefone, serviços de parceiros, treinamento e ferramentas de TI (sistemas de informação). As organizações podem escolher o Software Assurance no momento da compra e começar a usar os benefícios imediatamente, pelo tempo do contrato de licença.

Dependendo do programa de Licenciamento por Volume escolhido, as organizações podem receber mídias e optar pela obtenção de mídia (ou mídia complementar), documentação e suporte ao produto, conforme necessário.

Para obter mais informações sobre o Licenciamento por Volume, consulte Microsoft Volume Licensing (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=8523&clcid=0x416). Para obter informações passo a passo sobre como ativar as edições de Licença de Volume de produtos clientes do Office 2010, consulte Implantar a ativação por volume do Office 2010. Se você já estiver familiarizado com a Ativação por Volume do Windows por meio do KMS (Serviço de Gerenciamento de Chaves) e da MAK (Chave de Ativação Múltipla), consulte Guia de início rápido de ativação de volume para o Office 2010 para obter instruções específicas para o Office 2010.

Alterações na política de ativação

A ativação para o 2007 Microsoft Office System era exigida somente para softwares Microsoft adquiridos de lojas de varejo e OEMs. As chaves de produto inseridas no Microsoft Office Enterprise 2007 ignoraram a ativação. Para o Office 2010, o método de ativação usa as Tecnologias de Ativação do Office, baseadas na Plataforma de Proteção de Software introduzida no Windows Vista e no Windows Server 2008.

A política da Microsoft exige a ativação de todas as edições de softwares clientes do Office 2010. Isso inclui aquelas obtidas por meio de um programa de licenciamento por volume. Esse requisito aplica-se ao Office 2010 executado tanto em computadores físicos quanto virtuais. A ativação não é necessária para nenhum dos produtos do Office 2010 Server: Microsoft SharePoint Server 2010 e Microsoft Project Server 2010, ou qualquer versão do Microsoft Exchange Server.

Por que a ativação é necessária?

A falsificação é um problema importante na indústria de softwares. De acordo com um estudo recente feito pela Business Software Alliance, 41% de todos os softwares de computadores pessoais instalados no mundo todo em 2008 foram obtidos ilegalmente. Ainda que os efeitos financeiros para fabricantes e fornecedores de software sejam graves, com perdas estimadas em US$ 50 bilhões em 2008, o impacto dos softwares falsificados vai além da perda nos lucros dos fabricantes de software. Muitos consumidores que possuem cópias falsificadas de softwares Microsoft são vítimas inconscientes de um crime. Além disso, softwares falsificados tornam-se cada vez mais veículos para a distribuição de vírus e malwares que podem ter como alvo usuários inocentes, expondo-os potencialmente à corrupção ou perda de dados pessoais ou corporativos e roubos de identidade.

A adição da exigência de ativação para softwares Microsoft ajuda a evitar o vazamento de chaves, o que minimiza o uso de softwares falsificados. Para obter mais informações sobre o estudo da Business Software Alliance, consulte Sexto Estudo Global sobre a Pirataria de Software da BSA e do IDC (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=155960&clcid=0x416).

Privacidade

Todos os métodos de ativação usados pela Microsoft são projetados para ajudar a proteger a privacidade do usuário. Os dados coletados são usados para confirmar que você possui uma cópia do software licenciada legalmente e agregados para análises estatísticas. A Microsoft não usa essas informações para identificá-lo ou contatá-lo.

Tecnologias de Ativação do Office

As Tecnologias de Ativação do Office fornecem métodos para ativar os produtos licenciados através dos programas de Licenciamento por Volume da Microsoft. A maioria dos consumidores do Licenciamento por Volume está familiarizada com as VLK (Chaves de Licença de Volume) que eram emitidas sob um contrato de licença específico. De fato, essa chave "ignorava" a ativação. Para o Office 2010, as Tecnologias de Ativação do Office ajudam a automatizar e gerenciar o processo de ativação, solucionando os problemas de pirataria e gerenciamento de chaves de produto que surgiram com as chaves emitidas para o Office Enterprise 2007.

Use os seguintes métodos de ativação para ativar o Office 2010 usando as Tecnologias de Ativação do Office, que são os mesmos métodos utilizados para o Windows Vista, o Windows Server 2008 e as versões anteriores do Windows. O tipo de chave de produto inserido determina o método de ativação:

  • KMS (Serviço de Gerenciamento de Chaves)   Um computador atua como o host KMS, o que requer a instalação e a ativação de uma chave de host KMS do Office 2010. Isso estabelece um serviço de ativação local no seu ambiente. Os computadores clientes do Office 2010 se conectam ao host KMS local para ativação.

  • MAK (Chave de Ativação Múltipla)   Com uma chave MAK, os computadores clientes do Office 2010 são ativados online, usando os servidores de ativação hospedados pela Microsoft, ou por telefone.

    E mais:

  • Uma combinação de KMS e MAK   Por exemplo, computadores desktop que executam o Office 2010 terão a chave cliente KMS instalada, enquanto computadores portáteis que executam o Office 2010 terão a chave MAK instalada.

Para saber qual método de ativação por volume utilizar, consulte Planejar a ativação por volume do Office 2010

KMS (Serviço de Gerenciamento de Chaves)

O KMS permite a ativação de produto em uma rede local. Isso elimina a necessidade de os computadores individuais conectarem-se à Microsoft para a ativação do produto. É um serviço leve, que não exige um sistema dedicado, e pode ser facilmente co-hospedado em um sistema que forneça outros serviços. É necessário que um computador esteja configurado como host KMS. O host KMS contém uma chave de licença de volume específica para o consumidor (chave de host KMS) para cada produto a ser ativado e conecta-se uma vez aos servidores hospedados pela Microsoft para ativação. Os computadores que executam o Windows Server 2003, as edições de Licença de Volume do Windows 7 ou os sistemas operacionais do Windows Server 2008 R2 podem ser configurados como hosts KMS do Office 2010.

Somente uma chave de host KMS do Office é necessária para ativar todas as edições de Licença de Volume de produtos clientes do Office 2010.

Ee624349.Important(pt-br,office.14).gifImportante:

A chave de host KMS do Office 2010 não é específica para o sistema operacional. Foi projetada para ser usada em qualquer um dos sistemas operacionais mencionados anteriormente, incluindo as edições de 32 e de 64 bits.

Clientes KMS do Office 2010

Clientes KMS são computadores que executam edições de Licença de Volume do Office 2010 pré-instaladas com uma chave de cliente KMS. Os clientes KMS conectam-se ao host KMS de uma organização para solicitar ativação. Os clientes KMS do Office 2010 podem ser instalados em sistemas operacionais listados em Requisitos do sistema para o Office 2010.

Por padrão, uma chave cliente KMS já foi instalada nas edições de Licença de Volume do Office 2010. Nenhuma ação é necessária por parte do usuário final, e você não precisa inserir uma chave de produto para clientes KMS do Office 2010. A única ação necessária pelo administrador é a ativação inicial do host KMS.

Para obter mais informações, consulte Planejar uma implantação KMS em Planejar a ativação por volume do Office 2010.

MAK (Chave de Ativação Múltipla)

Uma chave MAK única é dada a cada organização para cada edição de Licença de Volume do Office 2010. Cada computador deve ser ativado uma vez com os serviços de ativação hospedados pela Microsoft. A cada chave está associada uma contagem do número de ativações. Por exemplo, uma chave para um produto do Office 2010 com 100 ativações permite que a organização instale a chave em 100 computadores e ative cada um deles.

A MAK é apropriada para organizações com computadores que não se conectam à rede corporativa por longos períodos de tempo, como computadores portáteis. Para que isso funcione, é necessário instalar uma chave MAK, em vez da chave cliente KMS padrão usada nas edições de Licença de Volume do Office 2010. Existem duas maneiras de ativar computadores usando MAK. O primeiro método é a ativação independente de MAK, que requer que cada computador se conecte de modo independente e seja ativado pela Microsoft, quer seja pela Internet ou pelo telefone.

O segundo método é a ativação de Proxy de MAK, executada com o uso da VAMT (Ferramenta de Gerenciamento de Ativação por Volume) 2.0 (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=183042&clcid=0x416). A VAMT 2.0 tem suporte para ativação de proxy de MAK do Office 2010. Ao usar esse método, um computador coleta informações de ativação de vários computadores na rede e envia uma solicitação de ativação centralizada em nome deles. Nessa instalação, o console da VAMT 2.0 é o único computador que se conecta a servidores hospedados pela Microsoft. Para obter mais informações, consulte Planejar uma ativação de MAK em Planejar a ativação por volume do Office 2010.

Com a ativação MAK, não há exigência de renovar periodicamente a ativação. Você deverá reativar se forem detectadas alterações significativas de hardware. Além disso, solicite mais permissões de ativação quando o número de ativações ultrapassar o limite predeterminado. Você também deve gerenciar a instalação de MAKs e talvez tenha que ativar sistemas manualmente usando o telefone quando não houver conexão com a Internet disponível.

Ee624349.note(pt-br,office.14).gifObservação:

Somente a VAMT 2.0 e versões posteriores oferecem suporte ao Office 2010.

Chaves de produto de Licença de Volume

Se você usa edições de Licença de Volume do Office 2010, planejar a ativação por volumes deve ser parte de seu processo de implantação do Office 2010. As chaves de host KMS e as MAKs são emitidas sob um contrato específico de licença que permite que as organizações usem os produtos licenciados. Essas chaves podem ser usadas somente com produtos de licenciamento por volume. Não podem ser usadas com software de varejo ou pré-instalado em um computador novo pelo OEM (fabricante original do equipamento), a não ser que a organização tenha um contrato com o OEM para pré-instalar edições de Licença de Volume dos produtos.

Para obter sua chave de host KMS e chaves MAK, vá ao site de onde você baixou o Office 2010.

Histórico de Alterações

Data Descrição

2012/11/27

2012/11/27

2012/11/27

2012/11/27

12 de maio de 2011

2011/05/09

2010/05/12

Publicação inicial

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários
Mostrar:
© 2014 Microsoft