Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Demonstrar Réplica do Hyper-V

Publicado: fevereiro de 2012

Atualizado: fevereiro de 2012

Aplica-se a: Windows Server 2012

Este documento indica como demonstrar usando a Réplica do Hyper-V para mover máquinas virtuais de um servidor físico para outro sem interromper suas operações, um meio de manter a continuidade dos negócios em ambientes virtualizados chamado "failover planejado". Ele mostrará como habilitar o Hyper-V, configurar os servidores físicos para a Réplica do Hyper-V, iniciar e monitorar a replicação, executar um teste de failover e executar um failover real.

Neste documento

noteObservação
Este tópico inclui amostras de cmdlets do Windows PowerShell que você pode usar para automatizar alguns dos procedimentos descritos. Para obter mais informações, consulte o tópico sobre como executar um cmdlet do Windows PowerShell.

Para demonstrar ou avaliar o failover planejado de máquinas virtuais em operação usando a Réplica do Hyper-V, certifique-se de ter dois servidores físicos, cada um com as características abaixo. Esses dois servidores podem estar fisicamente próximos um do outro para facilidade de acesso ou em localizações geográficas completamente distintas para uma demonstração mais realista.

noteObservação
Se você estiver fazendo este teste ou demonstração com os servidores situados em locais diferentes, verifique se o firewall em cada site está configurado corretamente para permitir comunicações entre os servidores Hyper-V. A Réplica do Hyper-V inclui regras de firewall de entrada pré-configuradas que podem ser habilitadas conforme o mecanismo de autenticação escolhido (HTTP ou HTTPS).

  • Hardware com suporte para a função Hyper-V

  • Armazenamento suficiente para hospedar os arquivos usados por quaisquer cargas de trabalho virtualizadas que você esteja usando

  • Largura de banda de rede suficiente entre os locais dos sites primário e Réplica (se não estiverem co-localizados)

Para habilitar a função do servidor Hyper-V e criar máquinas virtuais, consulte Instalar a função Hyper-V e configurar uma máquina virtual.

O servidor que você configura como um servidor de Réplica pode receber dados de máquinas virtuais replicadas de qualquer quantidade de servidores primários. Você pode configurar o servidor de Réplica para aceitar replicação apenas de servidores primários específicos, de qualquer servidor principal, ou de uma coleção de servidores primários definida por nomes de domínio totalmente qualificados com caracteres curinga.

Neste exemplo, as etapas habilitarão o servidor de Réplica a aceitar tráfego de replicação usando autenticação Kerberos através da porta 8080.

Realize esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. Verifique se há uma regra adequada de firewall de entrada que permita o recebimento de tráfego de replicação. Por exemplo, você pode usar o seguinte comando do Windows PowerShell para criar uma regra denominada HVRAllowReplicaTraffic através da porta 8080. Insira cada cmdlet numa única linha, embora possam parecer que estejam com quebra automática em várias linhas aqui por causa de restrições de formatação.

    Enable-Netfirewallrule -displayname "Hyper-V Replica HTTP Listener (TCP-In)”
    
  2. Inicie o Gerenciador do Hyper-V e, no painel Ações do servidor que será o servidor de Réplica, clique em Configurações do Hyper-V.

  3. Na caixa de diálogo Configurações do Hyper-V, clique em Configuração de Replicação.

  4. No painel Detalhes, selecione Habilitar este computador como um servidor de Réplica.

  5. Na seção Autenticação e portas, escolha um método de autenticação e a porta a ser usada (neste exemplo, escolha autenticação Kerberos e porta 8080).

    noteObservação
    Quando se usa a autenticação Kerberos, os dados replicados não são criptografados através da rede. Somente a autenticação baseada em certificado criptografa os dados replicados durante a transmissão.

  6. Na seção Autorização e armazenamento, especifique o local para armazenar os arquivos da máquina virtual de Réplica (ou aceite o local padrão). Por padrão, você especifica quais servidores primários serão autorizados a enviar dados de replicação para este servidor de Réplica, juntamente com o local de armazenamento a ser usado para cada máquina virtual. Para especificar um servidor, use seu nome de domínio totalmente qualificado (FQDN) ou equivalente internacional (FQIDN). Você pode usar "*" como um caractere curinga no primeiro octeto (por exemplo, "*.contoso.com"). Você também pode optar por não especificar servidores primários permitidos e, em vez disso, permitir que qualquer servidor consiga autenticar para replicar dados para este servidor de Réplica. Clique em Aplicar ou OK para concluir.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

Esta sequência de cmdlets habilitará o servidor para replicação usando autenticação Kerberos através da porta 8080 e armazenando os dados de Réplica no volume D:\Exemplo. Isso permitirá a replicação de qualquer servidor que autentique com êxito. Todas as etapas devem ser concluídas por um usuário com privilégios administrativos.

Enable-Netfirewallrule -displayname "Hyper-V Replica HTTP Listener (TCP-In)”
Import-Module Hyper-V

$RecoveryPort = 8080
$ReplicaStorageLocation = “D:\Example”

Set-VMReplicationServer -ReplicationEnabled $true -AllowedAuthenticationType Integrated -IntegratedAuthenticationPort $RecoveryPort -DefaultStorageLocation $ReplicaStorageLocation -ReplicationAllowedFromAnyServer $true

Você pode habilitar a replicação (ou não) para cada máquina virtual, independentemente da carga de trabalho que a máquina virtual esteja executando.

Neste exemplo, as etapas permitirão que uma máquina virtual chamada "CRMVM" replique para o servidor de Réplica habilitado anteriormente. Neste exemplo, apenas o último ponto de recuperação será mantido, e a replicação inicial ocorrerá através da rede.

Realize esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. No Gerenciador do Hyper-V, clique com o botão direito do mouse na máquina virtual que você deseja configurar e aponte para Habilitar Replicação.... O Assistente para Habilitar Replicação é aberto.

  2. Na página Especificar Servidor de Réplica, forneça o nome do servidor de Réplica que hospedará a máquina virtual que replicará a máquina virtual atual.

  3. Na página Especificar Parâmetros de Conexão, insira a porta que foi configurada para receber tráfego de replicação na porta do servidor de Réplica (neste exemplo, 8080). Se o sistema já tiver conseguido contatar o servidor de Réplica, esses valores serão pré-preenchidos.

  4. Escolha autenticação Kerberos ou mútua baseada em certificado para corresponder à seleção que você fez no servidor de Réplica. Para este exemplo, escolha Autenticação Kerberos (HTTP).

  5. Na página Escolher VHDs de Replicação, selecione as unidades de disco que você não pretende replicar para a máquina virtual e clique em Avançar. Os discos que contiverem dados não necessários para a máquina virtual ser executada após as operações terem mudado para o servidor de Réplica poderão ser excluídos da replicação. VHDs que contiverem dados que mudam rapidamente e não são usados pelo servidor de Réplica após o failover, tais como discos de arquivo de paginação, deverão ser excluídos da replicação para poupar largura de banda da rede.

  6. Utilize a página Configurar Histórico de Recuperação para especificar o número de pontos de recuperação a manter no servidor de Réplica. Se você optar por não armazenar nenhum ponto de recuperação adicional, o servidor de Réplica manterá apenas os dados de réplica recebidos mais recentemente. Esses pontos são atualizados aproximadamente a cada 5-15 minutos, dependendo do tempo necessário para cada operação de replicação. Quando você opta por manter um ou mais pontos de recuperação adicionais, eles são criados uma vez a cada hora. Além disso, você também pode escolher armazenar instantâneos consistentes com aplicativos em um intervalo especificado. Esses instantâneos usam o Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) e preservam o estado de aplicativos que podem estar em execução na máquina virtual que está sendo replicada.

  7. Utilize a página Escolher Método de Replicação Inicial para especificar o método que você usará para transferir a cópia inicial dos dados da máquina virtual para o servidor de Réplica. Há três opções:

    • Replicação inicial através da rede, que transfere o conjunto de VHDs selecionados através da rede para o servidor de Réplica imediatamente ou em um momento posterior que você especificar.

    • usar um máquina virtual preexistente restaurada no servidor de Réplica (por exemplo, se tiver restaurado um backup anterior da máquina virtual no servidor de Réplica) como cópia inicial. Com esta opção, somente as mudanças que ocorreram na máquina virtual de produção desde que foi armazenada são enviadas através da rede.

    • usar mídia externa. Você pode poupar largura de banda da rede copiando a cópia inicial para mídia externa e depois entregando fisicamente a mídia para o site de Réplica.

    Para este exemplo, escolha Enviar cópia inicial pela rede.

  8. Na página Concluindo a Habilitação da Relação de Replicação, examine as informações no Resumo e clique em Concluir.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

Esta sequência de cmdlets habilitará e iniciará a replicação para duas máquinas virtuais ("CRMVM" e "IISVM"). Todas as etapas devem ser concluídas por um usuário com privilégios administrativos.

Import-Module Hyper-V

$ReplicaServer = “Recovery1.contoso.com”
$RecoveryPort = 8080
$PrimaryVM1 = “CRMVM”
$PrimaryServer = “Primary1.contoso.com”

Set-VMReplication -VMName $PrimaryVM1 -ReplicaServerName $ReplicaServer -ReplicaServerPort $RecoveryPort -AuthenticationType Integrated -CompressionEnabled $true -RecoveryHistory 0

Start-VMInitialReplication –VMName $PrimaryVM1

Você pode monitorar o status da replicação no Gerenciador do Hyper-V adicionando a coluna apropriada. No menu Exibir, use a opção Adicionar/Remover Colunas e adicione Integridade da Replicação à lista de Colunas Disponíveis no Gerenciador do Hyper-V. Você também pode exibir a integridade da replicação em um determinado intervalo de monitoramento. Selecione a máquina virtual a partir do Gerenciador do Hyper-V, clique com o botão direito do mouse na máquina virtual em replicação, e escolha Exibir Integridade da Replicação… na opção Replicação.

O relatório de integridade mostra o estado atual da replicação e a integridade da conexão. Você também pode ver as estatísticas de replicação.

Para garantir que as máquinas virtuais replicadas (e os aplicativos executados dentro delas) funcionem corretamente no servidor de Réplica assim como no servidor primário, você pode realizar um failover de teste a qualquer momento. Quando você realiza um failover de teste, uma máquina virtual temporária é criada no servidor de Réplica. Você pode testar todos os aplicativos nessa máquina virtual de teste sem interromper a replicação em curso. Quando você terminar o teste, a máquina virtual temporária será excluída.

noteObservação
Essa máquina virtual de teste não estará conectada por padrão a nenhuma rede. Se você precisar realizar testes que exijam uma rede, poderá modificar as configurações dessa máquina virtual de teste da mesma maneira que modificaria as configurações de qualquer máquina virtual comum.

Realize esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. Acesse o servidor de Réplica e, no Gerenciador do Hyper-V, clique com o botão direito do mouse na máquina virtual para a qual você pretende fazer o teste de failover, aponte para Replicação…, e em seguida, aponte para Failover de Teste….

  2. Escolha um ponto de recuperação a ser usado. Isso cria e inicia uma máquina virtual denominada "<nome da máquina virtual>-Teste" (por exemplo, "CRMVM-Teste").

  3. Realize seus testes na máquina virtual de teste. Por exemplo, você pode confirmar se a máquina virtual inicia, pausa e para, e se os eventuais aplicativos na máquina virtual funcionam corretamente.

    TipDica
    Depois de ter concluído seu teste, descarte a máquina virtual de teste escolhendo Parar Failover de Teste na opção Replicação ou simplesmente exclua a máquina virtual de teste diretamente.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

Esta sequência de cmdlets realizará um failover de teste da máquina virtual "CRMVM".

$ReplicaVM1 = “CRMVM”

$TestReplicaVM1 = Start-VMFailover -AsTest -VMName $ReplicaVM1

Start-VM $TestReplicaVM1

Para parar a operação do failover de teste e descartar a máquina virtual de teste:

Stop-VMFailover –VMName $ReplicaVM1

Em um failover planejado, as últimas alterações na máquina virtual primária são replicadas para sua respectiva máquina virtual de Réplica. Em seguida, a máquina virtual de Réplica é iniciada, transferindo de forma eficaz a carga do servidor primário para o servidor de Réplica, sem perda de dados. Você realiza um failover planejado, por exemplo, para demonstrar e confirmar o preparo para um cenário de recuperação de desastre ou sempre que precisar fazer qualquer manutenção ou atualização que exija o desligamento do servidor primário físico.

Realize esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. Se você ainda não fez isso, siga o procedimento na Etapa 2: configurar o servidor de Réplica para aceitar replicação, a fim de configurar o servidor primário para receber dados replicados. Você pode já ter usado o procedimento para configurar o servidor de Réplica, mas para um failover planejado o servidor primário também deve ser habilitado para replicação; portanto, pode ser necessário repetir a Etapa 2 para o servidor primário.

  2. Inicie o Gerenciador do Hyper-V no servidor primário e escolha uma máquina virtual para failover. Desligue a máquina virtual da qual você deseja fazer failover.

  3. Clique com o botão direito do mouse na máquina virtual, aponte para Replicação e, em seguida, aponte para Failover Planejado.

  4. Clique em Failover para transferir efetivamente as operações para a máquina virtual no servidor de Réplica. O failover não ocorrerá se os pré-requisitos não tiverem sido atendidos, mas isso não deve acontecer após seguir as instruções nesta demonstração.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

Esta sequência de cmdlets realizará um failover planejado da máquina virtual "CRMVM", desde que você já tenha configurado o servidor primário (além do servidor de Réplica) para aceitar tráfego de replicação usando o procedimento na Etapa 2. Execute estes cmdlets no servidor primário:

Stop-VM $PrimaryVM1
Start-VMFailover -VMName $PrimaryVM1 –prepare

Em seguida, execute estes cmdlets no servidor de Réplica:

$ReplicaVM1 = “CRMVM”
Start-VMFailover -VMName $ReplicaVM1
Set-VMReplication -reverse -VMName $ReplicaVM1
Start-VM $ReplicaVM1

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
A Microsoft está realizando uma pesquisa online para saber sua opinião sobre o site do MSDN. Se você optar por participar, a pesquisa online lhe será apresentada quando você sair do site do MSDN.

Deseja participar?
Mostrar:
© 2014 Microsoft