Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Migrar o Hyper-V para o Windows Server 2012

Publicado: agosto de 2012

Atualizado: agosto de 2011

Aplica-se a: Windows Server 2008 R2, Windows Server 2008 R2 with SP1, Windows Server 2012

O Hyper-V permite que você crie um ambiente de computação de servidor virtualizado usando uma tecnologia que faz parte do Windows. Este guia especifica informações e instruções sobre como migrar a função Hyper-V (incluindo configurações de máquinas virtuais, dados e sistemas operacionais) do servidor de origem que executa o Hyper-V em uma versão anterior do Windows para o servidor de destino que executa o sistema operacional Windows Server® 2012.

noteObservação
Seus comentários detalhados são muito importantes e nos ajudam a tornar os Guias de Migração do Windows Server os mais confiáveis, completos e fáceis de usar possíveis. Reserve alguns instantes para classificar este tópico e adicione comentários que justifiquem sua classificação. Se você estiver lendo este tópico na Exibição Leve, clique em Classificar este tópico na parte superior da página. Na Exibição Clássica, clique nas estrelas no canto superior direito da página (1 = ruim, 5 = excelente). Descreva o que você gostou, o que não gostou ou o que deseja ver em versões futuras do tópico. Para enviar sugestões adicionais sobre como melhorar os guias ou utilitários de migração, poste no Fórum de migração do Windows Server.

Este guia descreve como migrar a função Hyper-V fornecendo etapas de preparação, migração e verificação.

A documentação e as ferramentas de migração facilitam a migração de dados e das configurações das funções de um servidor existente para um servidor de destino que esteja executando o Windows Server 2012. Ao usar as ferramentas descritas neste guia, é possível simplificar o processo de migração, reduzir o tempo da migração, aumentar a precisão do processo de migração e ajudar a eliminar possíveis conflitos que poderiam ocorrer, de outra forma, durante o processo de migração. Para obter mais informações sobre como instalar e usar as ferramentas de migração nos servidores de origem e de destino, consulte a página do guia de instalação, acesso e remoção das Ferramentas de Migração do Windows Server.

Este documento é dirigido a profissionais de TI (sistemas de informação) que são responsáveis pelo funcionamento e implantação do Hyper-V em um ambiente gerenciado.

Os itens a seguir não são discutidos neste guia porque as ferramentas de migração não dão suporte a eles:

  • Este processo de migração não dá suporte a cenários de clustering. Para obter informações sobre como fazer uma migração em um ambiente clusterizado, consulte o Guia Passo a Passo de Migração de Serviços e Aplicativos Clusterizados para o Windows Server 2012.

  • A atualização de funções no mesmo computador está fora do escopo deste guia.

  • Migração de mais de uma função de servidor ao mesmo tempo.

  • Migração do Hyper-V de um servidor que executa o Windows Server 2012 para outro servidor que executa o 2012. Em vez disso, esse processo tem suporte em vários dos novos recursos e ferramentas de gerenciamento do Hyper-V. O processo geral é o seguinte:

    • Determine se você usará exportação e importação ou migração ao vivo para mover as máquinas virtuais. A exportação e importação podem ser usadas em um grupo de trabalho ou em um ambiente de domínio, mas requer que a máquina virtual seja desligada. A migração ao vivo requer um ambiente de domínio, bem como alguma configuração, mas permite mover máquinas virtuais em execução.

    • Adicione a função Hyper-V ao servidor de destino. Você pode configurar locais de armazenamento padrão e a migração ao vivo quando adicionar a função. Para obter instruções, consulte Instalar a função Hyper-V e configurar uma máquina virtual.

    • Configure comutadores virtuais e, opcionalmente, outros recursos de rede no servidor de destino. As ferramentas de gerenciamento incluem os cmdlets New-VMSwitch e Set-VMSwitch no módulo Hyper-V, e o Gerenciador de Comutador Virtual no snap-in Gerenciador Hyper-V.

    • Mova as máquinas virtuais exportando e importando-as, ou fazendo migrações ao vivo. As ferramentas de gerenciamento incluem os cmdlets Export-VM e Import-VM, e os comandos de menu Exportar, Importar e Mover no Gerenciador Hyper-V. Para obter mais informações sobre como usar a migração ao vivo para mover uma máquina virtual, consulte Configurar e usar migração ao vivo em máquinas virtuais não clusterizadas.

  • Para obter uma lista dos cmdlets incluídos no módulo Hyper-V, consulte http://technet.microsoft.com/library/hh848559.

Este guia fornece instruções de como migrar um servidor existente que executa a função Hyper-V em uma versão anterior do Windows Server para um servidor que executa o Windows Server 2012. Este guia não contém instruções de migração quando o servidor de origem executa várias funções. Se seu servidor executar várias funções, é recomendável criar um procedimento de migração personalizado específico para o ambiente do servidor, com base nas informações fornecidas nos outros guias de migração de função. Guias de migração de funções adicionais estão disponíveis no Portal de Migração do Windows Server.

CautionCuidado
Se o servidor de origem estiver executando várias funções, algumas etapas de migração deste guia, como as etapas de nome do computador e de configuração IP, podem provocar falha em outras funções que estão sendo executadas no servidor de origem.

 

Processador do servidor de origem Sistema operacional do servidor de origem Sistema operacional do servidor de destino Processador do servidor de destino

Com base em x64

Windows Server 2008 com Service Pack 2, somente opção com instalação completa

Windows Server 2012, com as opções de instalação completa e Server Core

Com base em x64

Com base em x64

Windows Server 2008 R2

Windows Server 2012, com as opções de instalação completa e Server Core

Com base em x64

Com base em x64

Opção de instalação Server Core do Windows Server 2008 R2

Windows Server 2012, com as opções de instalação completa e Server Core

Com base em x64

As versões dos sistemas operacionais mostradas na tabela anterior são as combinações mais antigas de sistemas operacionais e service packs com suporte. Se disponíveis, os service packs mais recentes terão suporte. Se um sistema operacional não estiver listado, ele não terá suporte. O produto autônomo Microsoft Hyper-V Server não tem suporte.

As edições Standard, Enterprise e Datacenter do Windows Server que executam o Hyper-V têm suporte como servidores de origem ou de destino.

Não há suporte para migrações de um servidor de origem para um servidor de destino com sistema operacional cujo idioma da interface do usuário do sistema (o idioma instalado) seja diferente do idioma do servidor de origem. Por exemplo, não é possível usar o recurso Ferramentas de Migração do Windows Server para migrar funções, configurações do sistema operacional, dados ou compartilhamentos de um computador que esteja executando o Windows Server 2008 com a interface do usuário do sistema em francês para outro que execute o Windows Server 2012 com a interface em alemão.

noteObservação
O idioma da interface do usuário do sistema é o mesmo do pacote de instalação localizado que foi usado para configurar o sistema operacional Windows.

Esta seção identifica as configurações e definições que podem ser migradas usando as ferramentas de migração e as configurações e definições que devem ser migradas manualmente. A tabela a seguir fornece um resumo.

 

Configurações e definições Tipo de migração

Máquina virtual (configuração e dados)

Automatizada, exceto conforme observado a seguir

Configurações de Hyper-V

Automatizada

Configurações de adaptador de rede virtual no sistema operacional de gerenciamento

Automatizada

Redes virtuais externas

Parcialmente automatizada, conforme descrito a seguir

Configurações de rede VMQ (fila de máquina virtual)

Automatizada

Configurações personalizadas da administração remota

Manual

As configurações e definições a seguir podem ser migradas automaticamente:

  • Most virtual machine configurations. As máquinas virtuais e os dados correspondentes são movidos como parte da migração, mas algumas configurações exigem intervenção manual, conforme descrito a seguir.

  • Hyper-V settings. Essas configurações incluem as configurações de todo o sistema e o repositório de autorização.

    noteObservação
    Se você estiver migrando de um servidor de origem que executa o Windows Server 2008 R2 e tiver definido um intervalo de endereços MAC, esse valor também será migrado automaticamente para o servidor de destino.

  • Internal and private virtual networks.

  • Virtual network adapter settings in the management operating system. Quando o Hyper-V é configurado para usar um adaptador de rede física como uma ponte que pode ser usada por máquinas virtuais para acessar uma rede física, um adaptador de rede virtual é criado no sistema operacional de gerenciamento (que executa a função Hyper-V). Para esse adaptador de rede virtual, o processo de migração migra automaticamente as configurações IP, as associações e o endereço MAC desse adaptador de rede virtual. No entanto, a conexão entre o adaptador de rede virtual e o adaptador de rede física deve ser restabelecida manualmente, conforme descrito nas etapas de migração.

  • Virtual machine queue (VMQ) settings for networking.

As configurações e definições a seguir exigem intervenção manual depois das ferramentas de migração serem usadas:

  • Firewall settings. As configurações de firewall são recriadas no servidor de destino usando os valores padrão com os quais o Hyper-V está instalado. Se você modificou qualquer configuração de firewall a partir desses valores padrão, precisará fazer as mesmas modificações no servidor de destino.

  • External virtual networks. A ferramenta de migração recria as redes virtuais no servidor de destino, mas recria redes virtuais externas como redes virtuais internas. Você precisará modificar cada uma dessas redes para conectá-la ao adaptador de rede física apropriado no servidor de destino, conforme descrito nas etapas de migração.

  • VFD and ISO files. Esses arquivos não são migrados porque eles não são necessários para que a máquina virtual opere e não têm suporte dos cmdlets de Importação e Exportação. Para disponibilizá-los para uma máquina virtual migrada, copie manualmente esses arquivos no servidor de destino e conecte-os novamente à máquina virtual depois de migrada.

  • Connections to physical disks directly attached to virtual machines. Essas conexões (às vezes chamadas de "discos de passagem") não são migradas porque as referências de disco talvez não sejam válidas no servidor de destino. Para disponibilizar um disco físico para uma máquina virtual migrada, conecte o disco ao servidor de destino e, em seguida, à máquina virtual depois da migração, conforme descrito nas etapas de migração.

  • Customized remote administration settings. Se você tiver personalizado o Hyper-V para acesso remoto, será necessário executar alguns procedimentos adicionais para recriar as configurações de Namespace WMI e DCOM. As etapas de migração identificam o ponto no qual você deve executar esses procedimentos, como também fornecem uma ferramenta ou um script recomendado para concluir o procedimento.

A função Hyper-V não é dependente de qualquer outra função. Como uma prática recomendada, nenhuma outra função deve ser instalada em um servidor que executa o Hyper-V.

Não há suporte para os cenários de migração a seguir:

  • O estado salvo de uma máquina virtual.

  • Configuração de máquina virtual sob uma das condições a seguir:

    • Quando o número de processadores virtuais configurado para a máquina virtual é maior que o número de processadores lógicos no servidor de destino.

    • Quando a memória configurada para uma máquina virtual é maior que a memória disponível no servidor de destino.

  • Consolidação de servidores físicos para máquinas virtuais ou consolidação de várias instâncias de Hyper-V para uma instância.

A migração da função Hyper-V envolve a movimentação das máquinas virtuais, redes virtuais e todas as configurações associadas de um computador físico para outro computador físico na empresa. O processo dá suporte à migração de um servidor que executa o Hyper-V no Windows Server® 2008 R2 para um servidor que executa o Hyper-V no Windows Server 2012. A função Hyper-V não é dependente de qualquer outra função.

As ferramentas de migração incluem cmdlets que você usa para executar algumas das tarefas necessárias para migrar a função Hyper-V. O cmdlet Exportar captura a maioria das configurações do Hyper-V que são necessárias para executar uma migração com êxito, inclusive as configurações de máquina virtual, redes virtuais e discos rígidos virtuais. As configurações de segurança do namespace WMI e DCOM devem ser migradas separadamente. As instruções para isso são fornecidas posteriormente no guia. No servidor de destino, os cmdlets de importação recriarão as máquinas virtuais.

A seção a seguir descreve o impacto da migração no servidor de origem e em outros computadores da empresa.

O servidor de origem deve ser desligado ou removido da rede antes de você executar os cmdlets de importação no servidor de destino, para que não haja nenhum conflito entre as máquinas virtuais executadas no servidor de origem e as máquinas virtuais que serão recriadas no servidor de destino. O ponto no qual você deve executar essa tarefa é identificado nas etapas da migração, posteriormente neste guia.

Esta migração pode afetar qualquer computador (virtual ou físico) que dependa dos aplicativos ou cargas de trabalho executados nas máquinas virtuais a serem migradas como parte da migração da função Hyper-V, pois as máquinas virtuais estarão offline durante a migração. Por exemplo, se uma máquina virtual hospedar um banco de dados, qualquer aplicativo da empresa que exija acesso àquele banco de dados sofrerá impacto. Como resultado, você precisará planejar esse tempo de inatividade agendando uma interrupção planejada ou redirecionando o tráfego para outros servidores para fornecer os serviços.

A conta de usuário que executa os cmdlets e ferramentas deve ser membro do grupo Administradores local no servidor de origem e no servidor de destino.

O período de tempo necessário para migrar a função Hyper-V depende do tamanho dos dados a serem transferidos. Dos vários tipos de arquivos a serem transferidos, os arquivos .vhd têm os maiores tamanhos de arquivos (de alguns gigabytes a muitos gigabytes de tamanho). O período de tempo é afetado pelo tamanho dos arquivos .vhd e pela largura de banda da rede.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

Mostrar:
© 2014 Microsoft