Exportar (0) Imprimir
Expandir Tudo

Implantar um cluster do Hyper-V

Publicado: novembro de 2012

Atualizado: outubro de 2013

Aplica-se a: Windows Server 2012, Windows Server 2012 R2



Este tópico fornece etapas para configurar e implantar um cluster de failover simples de dois nós e uma máquina virtual clusterizada do Hyper-V. Usando a função Hyper-V, você pode usar um ambiente de computação virtualizado para aprimorar a eficiência dos recursos de computação e melhorar a disponibilidade do servidor sem usar tantos computadores físicos quanto seria necessário com uma configuração em cluster com computadores físicos apenas. As considerações e etapas gerais deste guia podem ser usadas para implantar clusters contendo um mais nós e máquinas virtuais. Contudo, este tópico não fornece diretrizes para implantar ou gerenciar cargas de trabalho específicas em máquinas virtuais clusterizadas.

Para visões gerais da função Hyper-V e do recurso Clustering de Failover, consulte Visão geral do Hyper-V e Visão geral de clustering de failover.

Para um exemplo de um cenário de monitoramento de aplicativos e de implantação que usa máquinas virtuais clusterizadas, consulte Visão geral da impressão de alta disponibilidade.

Neste tópico

noteObservação
Este tópico inclui amostras de cmdlets do Windows PowerShell que você pode usar para automatizar alguns dos procedimentos descritos. Para obter mais informações, consulte Iniciando o Windows PowerShell.

Para usar a função Hyper-V em um cluster de failover com dois nós, você precisará de hardware, software, contas e infraestrutura de rede descritos nas seções a seguir.

Para requisitos gerais para servidores, redes, adaptadores de rede, armazenamento e controladores de dispositivo para armazenamento para o Hyper-V e para clusters de failover, confira “Requisitos de hardware” em Visão geral do Hyper-V e Requisitos de hardware e opções de armazenamento do clustering de failover.

noteObservação
Você pode usar o armazenamento compartilhado anexado e também pode usar compartilhamentos de arquivo SMB 3.0 como armazenamento compartilhado para servidores que executam o Hyper-V configurado em um cluster de failover. Para obter mais informações, consulte Implantar o Hyper-V no SMB. As etapas indicadas neste tópico supõem que você usará o armazenamento compartilhado conectado aos nós do cluster.

ImportantImportante
A Microsoft oferecerá suporte à solução de cluster de failover apenas se todos os recursos de hardware estiverem marcados como “Certificado para o Windows Server 2012 R2” ou “Certificado para o Windows Server 2012”. Além disso, a configuração completa (servidores, rede e armazenamento) deverá ser aprovada em todos os testes de validação de cluster. Para saber mais, confira Etapa 4: Validar a configuração do cluster neste tópico e Validar o hardware para um cluster de failover.

Para ver os requisitos de software para usar a função Hyper-V e o recurso Clustering de Failover, consulte Visão geral do Hyper-V and Visão geral de clustering de failover.

Para instalar o sistema operacional convidado que será executado na máquina virtual clusterizada, você precisará da mídia de instalação adequada de um sistema operacional com suporte. Você pode instalar a partir uma mídia física ou um arquivo de imagem (. iso). Você também poderá configurar a máquina virtual com um disco rígido virtual no qual um sistema operacional já tiver sido instalado. As etapas deste tópico supõem que você instalará o Windows Server 2012 R2 na máquina virtual.

Você precisará da seguinte infraestrutura de rede para um cluster de failover com dois nós:

  • Redes   É recomendável ter no mínimo duas redes para seu cluster de failover: uma rede pública que permita aos clientes se conectarem ao cluster e uma rede separada usada apenas para comunicação entre os servidores clusterizados. Se necessário, você poderá configurar redes adicionais para opções de armazenamento específicas ou para redundância.

  • Configurações de rede e endereços IP   Ao usar adaptadores de rede idênticos para uma rede, use também configurações de comunicação idênticas nesses adaptadores (por exemplo, Velocidade, Modo Duplex, Controle de Fluxo e Tipo de Mídia). Além disso, compare as configurações entre o adaptador de rede e o comutador com o qual ele se conecta e verifique se não há nenhuma configuração em conflito.

    Se você tiver redes privadas que não sejam roteadas para o restante de sua infraestrutura de rede, verifique se cada uma dessas redes privadas usa uma sub-rede exclusiva. Isso será necessário mesmo que você dê a cada adaptador de rede um endereço IP exclusivo. Por exemplo, se você tiver um nó de cluster em uma matriz que use uma rede física e outro nó em uma filial que use uma rede física separada, não especifique 10.0.0.0/24 para as duas redes, mesmo que você atribua a cada adaptador um endereço IP exclusivo.

  • DNS   Os servidores no cluster devem usar DNS (Sistema de Nomes de Domínio) para resolução de nomes. O protocolo de atualização dinâmica de DNS pode ser usado.

  • Função de domínio   Os servidores do cluster devem estar no mesmo domínio do Active Directory. Como prática recomendada, todos os servidores clusterizados devem ter a mesma função de domínio (servidor membro ou controlador de domínio). A função recomendada é servidor membro. Se os servidores clusterizados forem servidores membros, você precisará de um servidor adicional que atue como controlador de domínio no domínio que contiver o cluster.

  • Clientes   Quando necessário, você poderá conectar um ou mais clientes ligados ao cluster de failover que você criar e observar o efeito em um cliente quando você mover ou fizer o failover da máquina virtual de alta disponibilidade de um nó de cluster para o outro.

Para criar um cluster ou ao adicionar nós a ele pela primeira vez, você deve entrar no domínio com uma conta que tenha direitos e permissões de administrador em todos os servidores do cluster. A conta não precisa ser uma conta Admins. do Domínio, mas poderá ser uma conta Usuários do Domínio que estiver no grupo Administradores em cada servidor com cluster. Além disso, se a conta não for uma conta Admins. do Domínio, ela (ou o grupo do qual for membro) deve receber as permissões Criar Objetos de Computador e Ler Todas as Propriedades no domínio.

O Hyper-V e os clusters de failover possuem as seguintes limitações gerais:

  • O cluster de failover pode ter, no máximo, 64 nós.

  • Você pode ter, no máximo, de 8 mil máquinas virtuais por cluster para a virtualização de computador do servidor, com no máximo 1.024 máquinas virtuais em um único nó, desde que o hardware do servidor possua recursos suficientes para dar suporte a elas. Por exemplo, quando o Hyper-V for usado em conjunto com a VDI (Virtual Desktop Infrastructure) para virtualização do computador cliente, você poderá ter no máximo 8 mil máquinas virtuais de VDI (Windows 8,1, Windows 8 ou Windows 7) por cluster, com no máximo 1.024 em um único nó.

Para saber mais sobre os limites de escalabilidade do Hyper-V, confira Escalabilidade do Hyper-V no Windows Server 2012.

Use as instruções a seguir para conectar os servidores escolhidos às redes e ao armazenamento.

  1. Para ver os detalhes sobre os tipos de adaptadores de rede e controladores de dispositivo que podem ser usados com o cluster de failover, veja Pré-requisitos, abordado anteriormente neste tópico.

  2. Conecte e configure as redes que serão usadas pelos servidores no cluster.

    noteObservação
    Se você desejar incluir clientes ou um controlador de domínio não clusterizado como parte da sua configuração de teste, verifique se esses computadores podem se conectar aos servidores em cluster de failover por pelo menos uma rede.

  3. Siga as instruções do fabricante para conectar fisicamente os servidores ao armazenamento.

  4. Verifique se os discos (LUNs) que deseja usar no cluster são expostos aos servidores que você irá clusterizar (e apenas a esses servidores). Você pode usar qualquer uma das interfaces a seguir para expor discos ou LUNs:

    • A interface fornecida pelo fabricante do armazenamento.

    • Uma interface iSCSI (Internet Small Computer System Interface) apropriada.

  5. Se você tiver comprado um software que controle o formato ou a função do disco, siga as instruções do fornecedor sobre como usar esse software com o Windows Server 2012 R2 ou o Windows Server 2012.

  6. Em um dos servidores que desejar clusterizar, no Gerenciador do Servidor ou no Gerenciamento de Disco, confirme se os discos de cluster estão visíveis.

  7. Se desejar ter um novo volume de armazenamento com mais de 2 terabytes e estiver usando a interface do Windows para controlar o formato do disco, converta esse disco no estilo de partição chamado de GPT (tabela de partição GUID). Para isso, faça backup de todos os dados do disco e exclua todos os volumes do disco. Em seguida, no Gerenciamento de Disco, clique com o botão direito no disco (não em uma partição) e clique em Converter em disco GGT.

    Para volumes menores que 2 terabytes, em vez de usar a GGT, você pode usar o estilo de partição chamado MBR (registro mestre de inicialização).

    ImportantImportante
    Você pode usar o estilo de partição MBR ou GGT para um disco que é usado por um cluster de failover, mas não pode usar um disco convertido em disco dinâmico usando o Gerenciamento de Disco.

  8. Verifique o formato de qualquer volume ou LUN exposto. É recomendável usar NTFS (New Technology File System) como formato (para o disco testemunha de quorum, você pode usar NTFS ou ReFS).

Para instalar a função Hyper-V e o recurso Clustering de Failover em cada computador físico, siga estes procedimentos:

Execute esta etapa em ambos os computadores físicos se você não tiver criado o comutador virtual ao instalar a função Hyper-V. Esse comutador virtual fornece uma máquina virtual de alta disponibilidade com acesso à rede física.

Execute esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. Abra o Gerenciador Hyper-V.

  2. No menu Ações, clique em Gerenciador do Comutador Virtual.

  3. Em Criar comutador virtual, escolha Externo.

  4. Clique em Criar comutador virtual. A página Novo comutador virtual é exibida.

  5. Digite um nome para o novo comutador. Use o mesmo nome em ambos os servidores que executarem o Hyper-V.

  6. Em Tipo de conexão, clique em Rede externa e escolha o adaptador de rede físico.

  7. Clique em OK para salvar a rede virtual e fechar o Gerenciador de Comutador Virtual.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

O exemplo a seguir cria o comutador externo VMExternalSwitch, que se associa ao adaptador de rede Wired Ethernet Connection 3 e permite que o sistema operacional de gerenciamento compartilhe o adaptador de rede.

New-VMSwitch "VMExternalSwitch" –NetAdapterName "Wired Ethernet Connection 3" –AllowManagementOS

Antes de criar o cluster, é altamente recomendável executar um teste de validação completo com o Assistente para Validar Configuração, no Gerenciador de Cluster de Failover, ou o cmdlet Windows PowerShell Test-Cluster. Há testes de validação específicos para configuração da função Hyper-V no cluster de failover.

Para ver considerações e etapas detalhadas para validar o cluster, consulte Validar o hardware para um cluster de failover.

Para criar um cluster de failover usando o Gerenciador de Cluster de Failover ou o cmdlet Windows PowerShell New-Cluster, consulte Criando um cluster de failover no Windows Server 2012.

Para implementar certos cenários para máquinas virtuais clusterizadas, o armazenamento da máquina virtual e o arquivo de disco rígido virtual devem ser configurados como CSV (Volumes Compartilhados Clusterizados). Para configurar um disco em armazenamento clusterizado como um volume CSV, use o Gerenciador de Cluster de Failover ou o cmdlet Windows PowerShell Add-ClusterSharedVolume. Para ver considerações de planejamento e etapas detalhadas para criar o CSV, consulte Usar Volumes Compartilhados Clusterizados em um cluster de failover do Windows Server 2012.

O CSV pode aprimorar a disponibilidade e capacidade de gerenciamento das máquinas virtuais ao permitir que múltiplos nós acessem simultaneamente o mesmo volume de armazenamento compartilhado. Por exemplo, em um cluster de failover que usar CSV, múltiplas máquinas virtuais clusterizadas distribuídas em vários nós de cluster podem acessar os arquivos do disco rígido virtual ao mesmo tempo, mesmo se tais arquivos estiverem em um disco único (LUN [número de unidade lógica]) no armazenamento. Isso significa que as máquinas virtuais clusterizadas poderão fazer failover independentemente das outras, mesmo se usarem um único LUN. O CSV também fornece suporte à migração dinâmica de uma máquina virtual do Hyper-V entre nós em um cluster de failover.

Nesta etapa, você criará uma máquina virtual e a configurará para alta disponibilidade.

noteObservação
Você pode executar o Assistente de Nova Máquina Virtual do Hyper-V diretamente do Gerenciador de Cluster de Failover. Depois de criar a máquina virtual dessa maneira, ela será configurada automaticamente para alta disponibilidade.

  • A partir do Windows Server 2012, não oferecemos suporte a configurações com mais de uma máquina virtual em uma função clusterizada de máquina virtual. Um exemplo desse cenário é quando várias máquinas virtuais possuem arquivos em um disco físico comum que não faz parte do CSV. Uma única máquina virtual por função clusterizada aprimora a experiência de gerenciamento e a funcionalidade das máquinas virtuais em um ambiente clusterizado, como a mobilidade de máquina virtual.

  • Escolha o armazenamento compartilhado como local para armazenar a máquina virtual e o disco rígido virtual. Se não, você não poderá conceder alta disponibilidade à máquina virtual. Para disponibilizar o armazenamento compartilhado para a máquina virtual, crie a máquina virtual no computador físico que estiver no nó proprietário do armazenamento.

  • Se você tiver criado um volume CSV na Etapa 6: adicionar um disco como CSV para armazenar dados da máquina virtual, nas configurações do disco rígido virtual, especifique o volume CSV como local tanto da máquina virtual quanto do disco rígido virtual.

  • Certifique-se de escolher a opção do disco rígido virtual apropriada para o método usado para instalar o sistema operacional convidado na máquina virtual (por exemplo, de uma mídia física ou de um arquivo .iso).

Execute esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. No Gerenciador de Cluster de Failover, selecione ou especifique o cluster desejado. Verifique se a árvore do console no cluster está expandida.

  2. Clique em Funções.

  3. No painel Ações, clique em Máquinas virtuais e em Nova Máquina Virtual. O Assistente de Nova Máquina Virtual é exibido. Clique em Avançar (Next).

  4. Na página Especificar Nome e Local, especifique um nome para a máquina virtual, como FailoverTest. Clique em Armazenar a máquina virtual em outro local, digite o caminho completo ou clique em Procurar e navegue para o armazenamento compartilhado.

  5. Na página Atribuir Memória, especifique a quantidade de memória necessária para o sistema operacional que será executado na máquina virtual. Por exemplo, especifique 1.024 MB para executar o Windows Server 2012 R2.

  6. Na página Configurar Rede, conecte o adaptador de rede ao comutador virtual associado ao adaptador de rede físico. Especifique o comutador virtual configurado na Etapa 3: criar um comutador virtual.

  7. Na página Conectar Disco Rígido Virtual, clique em Criar um disco rígido virtual. Se você quiser alterar o nome, digite um novo nome para o disco rígido virtual. Clique em Avançar (Next).

  8. Na página Opções de Instalação, clique em Instalar um sistema operacional com um CD/DVD-ROM de inicialização. Em Mídia, especifique o local da mídia e clique em Concluir.

    A máquina virtual é criada. O Assistente para Alta Disponibilidade no Gerenciador de Cluster de Failover configurará a máquina virtual automaticamente para alta disponibilidade.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

O exemplo a seguir cria a máquina virtual FailoverTest, especificando que será instalada de um arquivo .iso, e a configura para alta disponibilidade.

New-VHD -Path <PathToVHDXFile> -Dynamic -SizeBytes 127GB
New-VM -Name FailoverTest -Path <PathToVMFolder> -Memory 1GB –SwitchName "VMExternalSwitch" –BootDevice CD -VHDPath <PathToVHDXFile>
Add-VMDvdDrive -VMName FailoverTest –Path <PathtoISOFile>
Set-VM –Name FailoverTest –AutomaticStartAction Nothing
Add-ClusterVirtualMachineRole -VirtualMachine FailoverTest

Agora, você iniciará a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade . Isso instalará o sistema operacional convidado (que, neste tópico, supõem-se ser o Windows Server 2012 R2). Para fazer isso, consulte a Etapa 3: Instalar o sistema operacional convidado em “Instalar a função Hyper-V e configurar uma máquina virtual”.

noteObservação
Se você instalar outro sistema operacional que não o Windows Server 2012 R2 em um host do Hyper-V do Windows Server 2012 R2, ou outro sistema operacional que não o Windows Server 2012 em um host do Hyper-V do Windows Server 2012, você também precisará instalar os serviços de integração do Hyper-V para o sistema operacional em questão.

Para testar um failover planejado, você poderá mover a máquina virtual clusterizada criada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade para outro nó.

Você tem as seguintes opções para mover uma máquina virtual clusterizada:

  • Migração dinâmica   Mova a propriedade de uma máquina virtual clusterizada para outro nó sem pausar a função.

  • Migração rápida   Pause a máquina virtual, salve o estado, mova a função para outro nó e inicie a máquina virtual em outro nó.

  • Migração de armazenamento   Mova somente os dados da máquina virtual para outro armazenamento clusterizado.

Por exemplo, para testar um failover planejado, realizando uma migração ao vivo, você pode usar o Gerenciador de Cluster de Failover ou o cmdlet Windows PowerShellMove-ClusterVirtualMachineRole.

Execute esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. No Gerenciador de Cluster de Failover, selecione ou especifique o cluster desejado. Verifique se a árvore do console no cluster está expandida.

  2. Para escolher o nó de destino para a migração dinâmica da máquina virtual clusterizada, clique com o botão direito em FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ), aponte para Mover, Migrações ao Vivo e clique em Selecionar Nó.

    À medida que a máquina virtual FailoverTest for movida, o status será exibido no painel de resultados (painel central). Opcionalmente, você pode repetir esta etapa para mover a máquina virtual para um nó adicional ou de volta ao nó original.

  3. Verifique se a mudança ocorreu com êxito inspecionando os detalhes de cada nó.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

O exemplo a seguir migra dinamicamente a máquina virtual FailoverTest para o nó ContosoFCNode2.

Move-ClusterVirtualMachineRole -Name "FailoverTest" –Node ContosoFCNode2


Para testar um failover não planejado da máquina virtual clusterizada, você poderá interromper o Serviço de cluster no nó que tiver a propriedade da máquina virtual clusterizada.

Execute esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. No Gerenciador de Cluster de Failover, selecione ou especifique o cluster desejado. Verifique se a árvore do console no cluster está expandida.

  2. Para minimizar as interrupções nos clientes, antes de parar o Serviço de cluster em um nó, mova as funções clusterizadas de propriedade do nó (exceto FailoverTest) para outro nó, da seguinte maneira:

    1. Expanda a árvore do console no cluster que você desejar gerenciar e expanda Nós.

    2. Escolha o nó dono da máquina virtual clusterizada FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ).

    3. Escolha todas as funções clusterizadas do nó, exceto FailoverTest.

    4. Para escolher o nó de destino para as funções clusterizadas selecionadas, clique com o botão direito nas funções, aponte para Mover e clique em Selecionar Nó.

    Pode levar vários segundos para mover as funções clusterizadas para o nó de destino.

  3. Expanda a árvore do console em Nós.

  4. Clique com o botão direito no nó dono da FailoverTest, aponte para Mais Ações e clique em Parar Serviço de Cluster.

    A máquina virtual é movida para outro nó. Pode haver um breve atraso enquanto isso ocorre.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

O exemplo a seguir interrompe o Serviço de cluster no ContosoFCNode2, o nó dono a máquina virtual clusterizada FailoverTest.

Stop-ClusterNode –Name ContosoFCNode2

Para modificar a configuração de uma máquina virtual, você pode usar as ferramentas de clustering de failover ou as ferramentas do Hyper-V para acessá-la. Recomendamos usar as ferramentas de clustering de failover para acessar as configurações da máquina virtual. Ao fazer isso, o cluster será atualizado automaticamente após aplicar as novas configurações e você poderá modificar todas as configurações da máquina virtual. Contudo, se fizer alterações nas configurações da máquina virtual usando as ferramentas do Hyper-V diretamente, você deverá atualizar o cluster manualmente em seguida, e não será possível modificar certas configurações da máquina virtual ou fazer algumas ações que possam entrar em conflito com as configurações do cluster de failover. Além disso, se a configuração não for atualizada depois que as alterações forem feitas, um failover posterior poderá não ocorrer com êxito, ou poderá ter êxito, mas a máquina virtual ficará com configurações incorretas.

noteObservação
Para modificar certas configurações da máquina virtual, poderá ser preciso desligá-la primeiro.

  1. No Gerenciador de Cluster de Failover, selecione ou especifique o cluster desejado. Verifique se a árvore do console no cluster está expandida.

  2. Se for necessário desligar a máquina virtual antes de modificar as configurações, expanda Funções, clique com o botão direito em FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ) e clique em Desligar.

  3. Clique com o botão direito em FailoverTest e clique em Configurações. A página Configurações da máquina virtual é exibida.

  4. Configure as definições da máquina virtual e clique em OK.

    A configuração da máquina virtual é atualizada no cluster de failover.

  5. Se você tiver desligado a máquina virtual clusterizada anteriormente, clique com o botão direito em FailoverTest, aponte para Mais Ações e clique em Iniciar função.

Use o procedimento a seguir para atualizar manualmente a configuração da máquina virtual no cluster de failover

Execute esta etapa usando o Windows PowerShell

  1. No Gerenciador de Cluster de Failover, selecione ou especifique o cluster desejado. Verifique se a árvore do console no cluster está expandida.

  2. Clique com o botão direito em FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ), aponte para Mais Ações e clique em Atualizar Configuração de Máquina Virtual.

Logotipo do PowerShell Comandos equivalentes do Windows PowerShell

Os cmdlets do Windows PowerShell indicados a seguir realizam as mesmas funções que o procedimento anterior. Insira cada cmdlet em uma única linha, embora eles possam aparecer com quebras automáticas em várias linhas devido a restrições de formatação.

O exemplo a seguir atualiza a configuração da máquina virtual clusterizada FailoverTest.

Update-ClusterVirtualMachineConfiguration –Name "FailoverTest"

Se quiser remover a máquina virtual de um cluster, o procedimento a usar dependerá de você desejar manter a máquina virtual e seus arquivos. Esta etapa ilustra ambos os cenários.

  1. Use o Gerenciador de Cluster de Failover para colocar a máquina virtual offline. Em Funções, clique com o botão direito em FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ), aponte para Mais Ações e clique em Interromper função.

  2. Como opção, você também pode exportar a máquina virtual. Exportar uma máquina virtual permite movê-la para outro servidor que executa o Hyper-V, tal como um servidor sem cluster. Para fazer isso:

    1. Alterne para o Gerenciador do Hyper-V e verifique se a máquina virtual FailoverTest foi escolhida.

    2. Em Ações, clique em Exportar.

    3. Digite ou procure o local para o qual desejar exportar a máquina virtual e clique em Exportar.

    ImportantImportante
    Se você planejar importar a máquina virtual para outro cluster, use o Gerenciador do Hyper-V ou o Microsoft System Center Virtual Machine Manager. Se você importar uma máquina virtual usando o Gerenciador do Hyper-V, deverá configurar a máquina virtual posteriormente usando o Assistente para Alta Disponibilidade no Gerenciador de Cluster de Failover ou o cmdlet Windows PowerShell Add-ClusterVirtualMachineRole.

  3. No Gerenciador do Hyper-V, verifique se a máquina virtual FailoverTest foi escolhida. Em Ações, clique em Excluir.

  4. No Gerenciador de Cluster de Failover, expanda Funções, clique com o botão direito em FailoverTest e clique em Remover.

    A máquina virtual é removida do cluster.

  1. Use o Gerenciador de Cluster de Failover para colocar a máquina virtual offline. Em Funções, clique com o botão direito em FailoverTest (a máquina virtual clusterizada configurada na Etapa 7: criar uma máquina virtual de alta disponibilidade ), aponte para Mais Ações e clique em Interromper função.

  2. Alterne para o Gerenciador do Hyper-V e escolha a máquina virtual FailoverTest. Em Ações, clique em Excluir.

  3. No Gerenciador de Cluster de Failover, expanda Funções, clique com o botão direito em FailoverTest e em Remover.

    A máquina virtual é removida do cluster.

  4. Exclua manualmente a máquina virtual e o disco rígido virtual do armazenamento compartilhado.

Isso foi útil para você?
(1500 caracteres restantes)
Agradecemos os seus comentários

Contribuições da comunidade

ADICIONAR
Mostrar:
© 2014 Microsoft