Exportar (0) Imprimir
Expandir Todos

Novas funcionalidades para o TCP/IP

Novas funcionalidades para o TCP/IP

O TCP/IP inclui as seguintes novas funcionalidades para a família Microsoft® Windows Server 2003:

  • IGMP versão 3
  • Configuração alternativa
  • Determinação automática da métrica de interface
  • IP versão 6

IGMP versão 3

O protocolo de gestão de grupo de Internet (IGMP, Internet Group Management Protocol) versão 3, descrito no projecto de norma de Internet intitulado "Internet Group Management Protocol, version 3" fornece um relatório de membros do grupo multicast com base na origem. Os anfitriões podem pedir para receber tráfego de multicast de origens especificadas ou de todas menos de um determinado grupo de origens. O relato específico da origem evita que os routers activados através de multicast entreguem o tráfego multicast numa sub-rede onde não existam anfitriões em escuta. Para mais informações, consulte Internet Group Management Protocol (IGMP).

Configuração alternativa

A configuração alternativa permite que um computador utilize uma configuração de endereços IP alternativa configurada manualmente na ausência de um servidor de protocolo de configuração dinâmica de anfitrião (DHCP, Dynamic Host Configuration Protocol). Pode utilizar uma configuração alternativa quando um computador for utilizado em mais do que uma rede, quando pelo menos uma das redes não tiver um servidor DHCP e quando não pretender a configuração automática.

Por exemplo, se tiver um computador portátil que utilize tanto no escritório como em casa, é conveniente configurar o TCP/IP para uma configuração alternativa. No escritório, o portátil utiliza uma configuração TCP/IP atribuída pelo DHCP. Em casa, onde não existe servidor de DHCP, o computador portátil utiliza automaticamente a configuração alternativa, o que fornece acesso fácil aos dispositivos de rede doméstica e à Internet, permitindo também operações contínuas em ambas as redes, sem ser necessário reconfigurar manualmente as definições de TCP/IP.

Sem uma configuração alternativa, o TCP/IP utiliza o Endereçamento IP Privado Automático (APIPA, Automatic Private IP Addressing).

Para mais informações, consulte Configurar o TCP/IP para uma configuração alternativa.

Determinação automática da métrica de encaminhamento

Por predefinição, o TCP/IP determina automaticamente a métrica de encaminhamento para o gateway predefinido de cada interface, com base na velocidade da respectiva interface associada. Se estiverem configuradas interfaces de várias velocidades para utilizar o mesmo gateway predefinido, a interface mais rápida terá a métrica de encaminhamento menor para a respectiva rota predefinida e será utilizada para reencaminhar o tráfego para o gateway predefinido. Se existirem várias interfaces de alta velocidade, a interface listada em primeiro lugar na ordem de enlace é utilizada para reencaminhar o tráfego para o respectivo gateway predefinido. Para mais informações, consulte A tabela de encaminhamento IP.

A determinação automática da métrica de interface está activada por predefinição através da caixa de verificação Métrica automática no separador Definições de IP e quando configura manualmente gateways predefinidos em Definições de TCP/IP Avançadas. Para mais informações, consulte Gateways predefinidos.

IP versão 6

A família Windows Server 2003 inclui a versão mais recente do Protocolo Internet (IP, Internet Protocol), denominada IP versão 6. Para mais informações, consulte IP Versão 6.

Funcionalidades de configuração

O TCP/IP inclui várias funcionalidades que simplificam a configuração numa única sub-rede e optimizam o desempenho do protocolo de controlo de transmissão (TCP, Transmission Control Protocol) em ambientes de rede com grande largura de banda.

Estas funcionalidades incluem suporte para:

  • Configuração automática e alternativa de endereços privados
  • Janelas TCP grandes
  • Melhor estimativa de tempo de ida e volta (RTT)
  • Confirmações selectivas
  • Identificação de router ICMP
  • Cache DNS
  • Desactivar NetBios via TCP/IP

Configuração automática e alternativa de endereços privados

Utilize o APIPA para automatizar a configuração de endereços TCP/IP para redes de sub-rede única que não contenham um servidor de DHCP.

Por predefinição, os computadores a executar sistemas operativos Windows Server 2003 tentam contactar primeiro um servidor de DHCP na rede para obter dinamicamente a configuração de cada ligação à rede instalada.

  • Se um servidor de DHCP for alcançado e a configuração dedicada tiver êxito, a configuração de TCP/IP estará concluída.
  • Se não for alcançado um servidor DHCP, o computador procura uma configuração alternativa. Caso exista uma configuração alternativa, as respectivas definições são utilizadas para configurar o TCP/IP.
  • Caso não exista uma configuração alternativa, o TCP/IP utilizará o APIPA para configurar o TCP/IP automaticamente. Quando utiliza o APIPA, um servidor a executar o Windows Server 2003 determina um endereço no intervalo de endereços IP reservado de 169.254.0.1 a 169.254.255.254. Este endereço é utilizado como um endereço IP temporário até ser localizado um servidor DHCP. A máscara de sub-rede está definida como 255.255.0.0.

O intervalo APIPA de endereços IP está reservado pela IANA (Internet Assigned Numbers Authority). Quaisquer endereços IP dentro deste intervalo não são utilizados na Internet.

O APIPA elimina a configuração de endereços IP para redes de pequeno escritório ou domésticas de uma única rede que não estejam ligadas à Internet. Para obter informações sobre como desactivar o APIPA, consulte Desactivar a configuração automática de endereços.

Janelas TCP grandes

O tamanho da janela reflecte o número máximo de pacotes que podem ser enviados sem terem de esperar pela confirmação positiva. As janelas TCP grandes melhoram o desempenho do TCP/IP quando existem grandes quantidades de dados a transitarem entre o remetente e o destinatário. Na comunicação baseada em TCP típica, o tamanho de janela máximo é normalmente fixado durante a definição da ligação e está limitado a 64 quilobytes.

Com o suporte de janela grande, pode recalcular e dimensionar dinamicamente o tamanho da janela real utilizando uma opção TCP, se necessário, durante sessões mais prolongadas. Com esta opção, existem mais pacotes de dados a transitarem na rede simultaneamente, o que aumenta o débito.

Por predefinição, os computadores a executar sistemas operativos Windows Server 2003 aceitam apenas pedidos de clientes para a opção de janelas TCP grandes por parte de computadores com suporte para opções TCP1323 aos quais estão a ligar. O computadores com as opções TCP1323 activadas efectuam pedidos para a opção de janela TCP grande durante o handshake tridireccional inicial. Se pretender que o computador possa efectuar pedidos para a opção de janela TCP grande, tem que activar as opções TCP1323 no registo. Para mais informações sobre janelas TCP grandes, consulte o RFC 1323, "TCP Extensions for High Performance".

Melhor estimativa de RTT

O TCP utiliza o tempo de ida e volta (RTT, Roundtrip time) para estimar o período de tempo necessário para a comunicação de ida e volta entre um remetente e um destinatário. Os servidores a executar o Windows Server 2003 suportam a utilização da opção de carimbo de data/hora de TCP RFC 1323 para melhorar a forma como o RTT é calculado. Quando calcula informações RTT mais exactas numa base mais regular, o TCP utiliza estimativas melhores para definir temporizadores de retransmissão, o que ajuda a melhorar a velocidade e o desempenho de TCP global.

As melhorias na estimativa RTT ajudam significativamente as ligações de rede de ida e volta mais prolongadas, como as redes alargadas que incluem continentes ou aquelas que utilizam ligações de comunicação por satélite ou sem fios.

Por predefinição, os computadores a executar sistemas operativos Windows Server 2003 aceitam apenas pedidos de clientes para a opção de carimbo data/hora TCP por parte de computadores com suporte para opções TCP1323 aos quais estão a ligar. O computadores com as opções TCP1323 activadas efectuam pedidos para a opção de carimbo de data/hora de TCP durante o handshake tridireccional inicial. Se pretender que o computador possa efectuar pedidos para a opção de carimbo de data/hora de TCP, tem que activar as opções TCP1323 no registo. Para mais informações sobre carimbo de data/hora de TCP, consulte o RFC 1323, "TCP Extensions for High Performance".

Confirmações selectivas

Na comunicação baseada em TCP típica, as confirmações são cumulativas. O TCP só confirma os segmentos recebidos que são contíguos a segmentos previamente confirmados. Os segmentos não contíguos (segmentos recebidos fora da sequência) não são confirmados explicitamente. O TCP requer que os segmentos sejam recebidos e confirmados dentro de um curto espaço de tempo, caso contrário, o segmento em falta e todos os segmentos subsequentes têm de ser retransmitidos.

As confirmações selectivas são uma opção TCP recente que permite ao destinatário notificar selectivamente e pedir a um remetente para enviar apenas dados que estejam realmente em falta. Isto resulta em quantidades mais pequenas de dados que requerem uma retransmissão e uma melhor utilização da largura de banda da rede.

Para mais informações sobre confirmações selectivas, consulte o RFC 2018, "TCP Selective Acknowledgment Options".

Identificação de router ICMP

A identificação de router do protocolo de mensagens de controlo da Internet (ICMP Internet Control Message Protocol) é a utilização de mensagens ICMP para descobrir o gateway predefinido num segmento de rede quando um gateway predefinido não é manualmente configurado ou atribuído utilizando o DHCP. A identificação de router ICMP consiste em duas mensagens ICMP: a solicitação de router e o anúncio de router. Um anfitrião envia uma solicitação de router para identificar os routers na rede. Um router envia periodicamente um anúncio de router como resposta a uma solicitação de router para notificar os anfitriões da rede de que este continua disponível. A identificação de router ICMP está desactivada por predefinição no TCP/IP para computadores anfitriões a executar o Windows XP ou sistemas operativos Windows Server 2003, a menos que o sistema anfitrião receba a opção de efectuar a identificação de router de um servidor de DHCP.

Pode configurar um servidor com o Windows Server 2003 e o serviço Encaminhamento e Acesso Remoto para suportar a identificação de router ICMP como um router. Para mais informações, consulte Descrição Geral do Encaminhamento.

A identificação de router ICMP é descrita no RFC 1256, "ICMP Router Discovery Messages".

Cache DNS

A resolução DNS (Domain Name System) no TCP/IP coloca consultas de nomes de DNS em cache. Pode visualizar e esvaziar o conteúdo da cache DNS utilizando o utilitário Ipconfig. Para mais informações, consulte Funcionalidades do cliente e Esvaziar e repor uma cache de resolução de clientes utilizando o comando ipconfig.

Desactivar NetBios via TCP/IP

Em computadores a executar sistemas operativos Windows Server 2003, pode desactivar o NetBIOS via TCP/IP (NetBT) para cada ligação de rede. Esta funcionalidade destina-se a computadores que utilizam apenas o registo de nomes de DNS e as técnicas de resolução e comunicam através da utilização dos componentes Cliente para redes Microsoft e Partilha de ficheiros e de impressão para redes Microsoft com outros computadores onde o NetBT está desactivado. Os exemplos de desactivação do NetBT incluem computadores em funções especializadas ou seguras para a rede, como um servidor proxy de contorno ou anfitrião de segurança num ambiente firewall, onde o suporte de NetBT não é necessário ou desejado.

Seguem-se considerações para desactivar o NetBT em computadores a executar sistemas operativos Windows Server 2003:

  • O computador já não escuta o tráfego para o serviço de datagramas do NetBIOS na porta 138 de protocolo de datagrama de utilizador (UDP, User Datagram Protocol); o serviço de nomes do NetBIOS na porta de UDP 137 e o serviço de sessões do NetBIOS na porta 139 do TCP.
  • As ligações baseadas em TCP/IP que utilizam os componentes Cliente Para Redes Microsoft e Partilha de Ficheiros e de Impressoras em Redes Microsoft só são possíveis para outros computadores com o NetBT desactivado. Isto afecta a capacidade de procurar os computadores de rede e a ligação a partilhas de ficheiros e a impressoras de rede.
  • As técnicas de resolução de nomes NetBIOS, como WINS, difusões de sub-rede local e o ficheiro Lmhosts já não são utilizadas. Todas as resoluções de nomes ocorrem através de consultas de DNS e do ficheiro Hosts.
  • Se o computador necessitar de participar em WINS como cliente, terá de ter o NetBT activado em, pelo menos, uma ligação de rede.
  • Se um computador com o Windows Server 2003 necessitar de executar o serviço WINS, terá de ter o NetBT activado em pelo menos uma ligação de rede privada.

Por exemplo, considere a desactivação do NetBT se tiver um computador servidor com uma ligação a uma rede privada e uma ligação a uma rede externa, como a Internet. Neste caso, o NetBT não é necessário para a ligação à Internet. Quando desactiva o NetBT em apenas uma ligação à Internet, o computador hospedado simultaneamente continua a funcionar como um cliente e servidor WINS para a rede interna e os clientes WINS continuam a usufruir de ligações efectuadas através da utilização de outras placas de rede físicas instaladas no computador.

Pode desactivar o NetBT no separador WINS nas propriedades do protocolo TCP/IP. Para mais informações, consulte Configurar o TCP/IP para utilizar WINS. Também pode desactivar o NetBT através de DHCP utilizando uma opção DHCP específica do fornecedor Microsoft. Para mais informações, consulte a secção sobre o protocolo de configuração dinâmica de anfitrião no Web site de Microsoft Resource Kits.

Informações de funcionalidades adicionais

Para obter informações sobre como obter documentos RFC, consulte RFC do TCP/IP.

Considera isto útil?
(1500 caracteres restantes)
Obrigado pelos seus comentários

Conteúdo da Comunidade

Adicionar
Mostrar:
© 2014 Microsoft