Exportar (0) Imprimir
Expandir Todos
2 de 3 classificaram como útil - Classificar este tópico

Guia de Teste do Windows Vista SP2 e do Windows Server 2008 SP2

Actualizado: Abril de 2009

Aplica-se a: Windows Server 2008, Windows Vista

A Microsoft promove o aperfeiçoamento contínuo do Windows Vista® e do Windows Server® 2008 fornecendo actualizações constantes enquanto trabalha em conjunto com fornecedores de software e de hardware no sentido de disponibilizar melhoramentos, tanto ao nível da compatibilidade aplicacional, como ao nível da compatibilidade de hardware. O Service Pack 2 (SP2) é mais um meio utilizado pela Microsoft para fornecer melhoramentos ao sistema operativo a clientes.

O SP2 é uma actualização ao Windows Vista e ao Windows Server 2008 que, juntamente com os melhoramentos fornecidos aos utilizadores através de outros canais, soluciona questões levantadas em comentários enviados pelos clientes. Tal como em actualizações lançadas anteriormente, o SP2 contém alterações focadas na abordagem de questões específicas de fiabilidade, desempenho e compatibilidade, suportando novos tipos de hardware e acrescentando o suporte a novas normas emergentes. O SP2 dá continuidade à optimização da experiência de administração de TI. O objectivo do SP2 não é o lançamento de novas funcionalidades, contudo, alguns componentes existentes adquirem uma funcionalidade ligeiramente optimizada no SP2.

Este documento incide sobre as principais alterações introduzidas com o SP2 no Windows Server 2008 (“Servidor”) e no Windows Vista (“Cliente”). Estas alterações abrangem várias áreas-chave e podem ser incluídas em três categorias:

  • Alterações que visam simplificar tarefas administrativas e tarefas de gestão

  • Melhoramentos contínuos à qualidade geral: segurança, fiabilidade e desempenho

  • Suporte de tecnologias e normas emergentes

As alterações e os cenários de teste que lhes estão associados são fornecidos juntamente com problemas conhecidos e artigos KB, sempre que apropriado. Este documento destaca as alterações e alguns cenários relevantes e comuns em cada alteração. Alguns cenários poderão exigir hardware especial (por exemplo, um dispositivo de armazenamento 1394). Estes pré-requisitos também são mencionados em cada cenário.

Utilize a conta Connect para enviar sugestões ou apresentar erros relativos a este conteúdo.

ImportantImportante
Antes de começar, inicie sessão na conta do Connect e transfira a ferramenta Data Grabber. Quando a transferência estiver concluída, pode utilizar a ferramenta Data Grabber durante o período de participação no programa beta.

Para enviar comentários:

  1. Inicie sessão na conta do Connect.

  2. Abra e preencha um formulário de apresentação de erros.

    1. Execute a ferramenta Data Grabber.

    2. Anexe o ficheiro CAB resultante da ferramenta Data Grabber ao erro.

  3. Submeta o erro.

Esta secção descreve as principais Áreas e as Subáreas que sofreram variadas alterações para melhorar a qualidade de todo o sistema operativo.

 

Área Principais Subáreas Alteradas

Tecnologias de Base

.NET Framework

COM/COM+

Camada de Emulação

Sistemas de Ficheiros (Locais)

Sistemas de Ficheiros (Remotos)

HAL

Kernel

Plug and Play

Opções de Energia

Fiabilidade

Tecnologias de Cliente

Plataformas de Cliente

Painel de Controlo

Motor de Cópia

Shell de Ambiente de Trabalho

Operações do Explorador

Infra-estrutura de Gráficos

Internet Explorer

Início de Sessão

Organização e Armazenamento

Controlos e APIs da Shell

Serviços de Introdução de Texto

USER

Windows Search

Gestão de Computadores

Tarefas Automáticas

Gestão da Configuração

WMI (wbem)

Virtualização do Núcleo

Hipervisor (HV)

Dispositivos Virtuais

Serviço VMMS (Virtual Machine Management Services)

Serviços de Dados

Data Access Components

Controladores

1394

Áudio

Bluetooth

PCI

Impressoras

Secure Digital (SD)

Núcleo USB

Multimédia

Núcleo de Áudio/Vídeo

Codecs & DSP

Media Center

Media Center Extender

Media Foundation

Media Player

Fotografias - Serviços de Dados

TV do Windows

Rede

Cliente/Servidor

DHCP

IPsec

NetSh

Network Driver Interface Specification (NDIS)

RRAS

TCP/IP

Plataforma de Filtragem do Windows (WFP)

Serviços Sem Fios

Tecnologias de Impressão e Processamento de Imagens

Autenticação

Criptografia

Processamento de Imagens

PKI

Impressão

Tecnologias de Servidor

ADFS

Clustering e Elevada Disponibilidade

Serviços de Directório

Servidor DNS

Serviços de Informação Internet (IIS)

Serviço de Indexação

Colocação de Mensagens em Fila

Protocolo SMB da Microsoft

Small Business Server

Serviços de Terminal

Serviço de Discos Virtuais

Armazenamento

Armazenamento do Núcleo

Armazenamento Pessoal

Gestão de Volumes

Cópia de Segurança do Windows Server

Esta secção descreve os cenários de teste para controladores/dispositivos de terceiros. O objectivo destes testes é localizar regressões na funcionalidade de controladores de dispositivos de terceiros relativamente a service packs anteriores e encontrar problemas de grande impacto e de elevada aplicabilidade/oportunidade em dispositivos e controladores de terceiros relativamente cedo no ciclo de lançamento.

  1. Cobertura de plataformas x86 e x64. Seria vantajoso dispor de uma plataforma IA64.

  2. Cobertura dos sistemas operativos Windows Vista e Windows Server 2008 (conforme aplicável).

  3. Cobertura do controlador WHQLed mais recente.

  4. Cobertura dos SKUs para Home, Ultimate, Business e Server.

Na seguinte tabela, os dispositivos referem-se ao dispositivo controlado pelo controlador: Áudio, Vídeo, Impressão, Rede, USB, Armazemanento, Óptico, etc. Na maioria dos casos, o controlador a ser testado deverá ser instalado antes da execução dos testes.

 

Categorias ID de Teste Variações do Teste

Actualização do SP

T1

  1. Instalação do SP: Certifique-se de que todos os dispositivos continuam a funcionar após a instalação de um service pack (por exemplo, depois de o Windows Vista SP2 ser instalado correctamente no Windows Vista SP1 ou o Windows Server 2008 SP2 ser instalado no Windows Server 2008).

  2. Desinstalação do SP: Certifique-se de que todos os dispositivos continuam a funcionar depois de um service pack ser desinstalado (por exemplo, depois de o SP2 ser desinstalado do Windows Vista ou do Windows Server 2008).

  3. Certifique-se de que não ocorrem falhas ou outros problemas ao instalar ou desinstalar o SP2

  4. Predefinições do Dispositivo: As definições do dispositivo são preservadas nas instalações e desinstalações do SP

  5. Definições do Dispositivo Não Predefinidas: As definições do dispositivo não predefinidas não são activadas nas instalações/desinstalações do SP

  6. Certifique-se de que as aplicações que não sejam da Microsoft (Desenvolvidas por IHVs) e que controlam/configuram os dispositivos estão a funcionar correctamente após a actualização

Opções de Energia

T2

  1. S2, S3, S4, Suspensão Híbrida (estados de espera e de hibernação): Certifique-se de que os dispositivos continuam a funcionar correctamente depois de regressarem de estados de consumo de energia reduzido no SP2.

  2. Teste alguns dos T2, T3 e T4 em DC (Bateria) no esquema Poupança de Energia.

Plug and Play

T3

  1. Certifique-se de que os dispositivos continuam a funcionar depois de os ligar e desligar do sistema, quando aplicável.

  2. Teste híbrido ao Plug and Play e à gestão de energia: Entre em modo de espera, desligue, regresse do modo de espera, ligue e teste a funcionalidade.

  3. Ancoragem: Certifique-se de que os dispositivos continuam a funcionar correctamente depois de ancorar e desancorar computadores portáteis.

  4. Instalação de Controlador: Certifique-se de que a instalação de uma nova versão de funções do controlador funciona correctamente.

  5. Desinstalação de Controlador: A desinstalação do Controlador reverte para a versão anterior do controlador.

  6. Pasta A Receber: O carregamento do Controlador de Dispositivo funciona quando o dispositivo está activado.

Com Base no Cenário

T4

Vídeo

  1. Grave imagens de vídeo ou fotografias em dispositivos periféricos, faça a captura no disco, guarde e carregue num Web site.

  2. Expanda os ecrãs para um segundo e um terceiro monitores ou para projectores externos.

  3. Utilize MI de chat por vídeo com MI de texto.

Rede

  1. Copie ficheiros de grande dimensão para/de uma rede através de uma ligação com fios/sem fios.

  2. Efectue a transmissão em sequência de vídeos da rede.

  3. Carregue canções de Web sites em dispositivos periféricos, por exemplo, Zune ou iPod.

Áudio

  1. Efectue a transmissão em sequência e reproduza um ficheiro de áudio da Internet.

  2. Reproduza um ficheiro de áudio.

  3. Reproduza um DVD.

Impressão

  1. Abra uma imagem com a galeria de fotografias e imprima-a.

  2. Abra uma Folha de Cálculo do Excel, insira dados em tabelas e imprima-a.

  3. Digitalize um documento em papel e visualize a imagem digitalizada no computador.

  4. Imprima com o PowerPoint.

  5. Imprima um ficheiro Adobe PDF.

  6. Imprima com o PowerPoint.

Cenário básico de instalação/desinstalação de COs

  1. Active todos os componentes opcionais antes de instalar o SP.

    Execute optionalfeatures.exe numa linha de comando elevada e seleccione todas as caixas de verificação na árvore.

  2. Instalação do SP: Certifique-se de que o SP foi instalado com êxito, por exemplo, o Windows Vista SP2 foi instalado correctamente no Windows Vista SP1 ou o Windows Server 2008 SP2 foi instalado no Windows Server 2008.

  3. Certifique-se de que todos os componentes opcionais estão intactos.

  4. Desactive todos os componentes opcionais.

  5. Certifique-se de que todos os componentes opcionais foram desactivados com êxito.

Cenário básico para compcln.exe

noteNota
O SP2 não pode ser desinstalado após a execução do comando compclean.

  1. Instalação do SP: Certifique-se de que o SP foi instalado com êxito, por exemplo, o Windows Vista SP2 foi instalado correctamente no Windows Vista SP1 ou o Windows Server 2008 SP2 foi instalado no Windows Server 2008.

  2. Capture o estado dos componentes instalados executando o seguinte comando:

    Run dir “%windir%\” /b/s/a:-d>files_before.txt

  3. Execute compcln.exe numa linha de comandos elevada para remover os componentes pré-configurados substituídos pela instalação do SP:

    Run %windir%\system32\compcln.exe

  4. Capture o estado dos componentes instalados executando o seguinte comando:

    Run dir “%windir%\” /b/s/a:-d>files_after.txt

  5. A diferença entre files_before.txt e files_after.txt é a lista de itens que foram removidos  pelo comando compcln.exe.

  6. Certifique-se de que o SP2 não pode ser instalado a partir do Explorador de Software.

Resultados Inesperados

  • Verificação de erros

  • Falha

  • Perda de funcionalidade

  • Sistema inutilizável após a actualização para o SP2

Versão e Nome do Controlador:

ID PNP:

Sistema Operativo/Plataforma:

 

ID de Teste Resultado

T1

Concluído com Êxito

T2

..

..

..



Se forem comunicados problemas, capture os seguintes registos:

  • %WINDIR%\WindowsUpdate.log

  • %WINDIR%\Inf\setupapi.dev.log

  • %WINDIR%\Inf\setupapi.app.log

  • %WINDIR%\Logs\CBS\CBS.log

  • %WINDIR%\Logs\CBS\CBS.persist.log

  • %WINDIR%\Panther\setupact.log

  • %WINDIR%\Panther\setuperr.log

  • %WINDIR%\MEMORY.DMP (se existir)

  • %WINDIR%\Minidump\*.dmp

  • Dxdiag

  • Msinfo32

Em seguida, encontram-se as prioridades de Funções baseadas nas alterações efectuadas nos vários componentes relacionados com cada uma das funções. Estas prioridades podem ser utilizadas para atribuir prioridades aos vários testes e cenários do Windows Server 2008.

 

N.º S Prioridade da Função Funções de Servidor

1

P0

Servidor DHCP

2

P0

Serviços de Domínio do Active Directory

3

P0

Serviços LDS do Active Directory

4

P0

Servidor DNS

5

P0

Serviços de Ficheiros

6

P0

Serviços de Impressão

7

P0

RRAS

8

P0

Serviços de Terminal

9

P1

Serviços de Política e Acesso de Rede (NAP)

10

P1

Serviços de Certificados do Active Directory

11

P1

Serviços de Gestão de Direitos do Active Directory

12

P2

Serviços de Implementação do Windows

13

P2

Windows Media

Em seguida, encontram-se os novos melhoramentos efectuados no Kernel:

  1. Falta de suporte de chamada de retorno para operações do registo - NtSaveKey, NtRestoreKey e NtReplaceKey foram adicionados ao kernel.

  2. WoW64, que permite a execução de aplicações de 32 bits em sistemas de 64 bits, foi optimizado de modo a aumentar a fiabilidade do sistema.

  3. O processamento de excepções foi melhorado em sistemas de 64 bits.

Cenário 1 – Melhoramentos no wow64

Objectivo:
Melhorar o desempenho/fiabilidade de aplicações de 32 bits com o Windows Server 2008 SP2 de 64 bits.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
instalação do Windows Server 2008 SP2 de 64 bits.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
Utilização normal de aplicações de 32 bits no Windows Server 2008 SP2 de 64 bits.

Resultados esperados:
Os utilizadores não deverão notar nenhum impacto no desempenho/fiabilidade ao executarem aplicações de 32 bits em sistemas Windows Server 2008 SP2 de 64 bits. Quaisquer bloqueios/falhas ou degradação do desempenho do sistema deverão ser comunicados.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Processamento de excepções optimizado em sistemas de 64 bits

Objectivo:
Encontrar todas as excepções geradas pelas aplicações no Windows de 64 bits.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
instalação do Windows Server 2008 SP2 de 64 bits.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
Utilização normal de várias aplicações de 32 ou de 64 bits no Windows Server 2008 SP2 de 64 bits.

Resultados esperados:
Os utilizadores não deverão notar qualquer diferença na execução das aplicações. Qualquer interrupção anormal das aplicações deverá ser comunicada.

Excepções:
Nenhuma

O Component Object Model (COM) e o COM+ foram melhorados para obter escalabilidade e fiabilidade.

Cenário 1 – Adicionar mais de 1000 endereços IP dedicados ao adaptador loopback

Objectivo:
Aumentar o número de endereços IP ligados ao adaptador (por exemplo, mais de 1100 enlaces). Este cenário é aplicável principalmente a anfitriões na Web.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Adicione wordpad.exe como uma excepção em firewall.cpl no caso de a firewall estar activa.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Instale um novo adaptador de rede virtual e mude o nome da ligação para “Microsoft adaptador Loopback”.

    1. Execute “control” para iniciar o painel de controlo.

    2. Clique em “adicionar hardware”.

    3. Seleccione “adaptador de rede” na lista de hardware.

    4. Seleccione o nome da empresa de hardware “Microsoft” à esquerda com o nome do hardware “Microsoft adaptador Loopback” à direita.

    5. Seleccione “seguinte” para instalar um adaptador de rede virtual “Ligação de Rede Local2”.

    6. Mude o nome do adaptador de rede virtual de “Ligação de Rede Local2” para “Microsoft Adaptador Loopback”.

  2. Adicione o endereço IP a esse adaptador de rede do computador.

    Comando de exemplo para adicionar um endereço IP:

    netsh interface ip add address name = "Microsoft Loopback Adapter" addr = 192.168.10.1 mask = 255.255.255.0
    
  3. Crie um objecto de um componente DCOM registado.

    VB Script de Exemplo:

    Set theObject = CreateObject("Wordpad.Document.1", WScript.Arguments(0))
    If theObject Is Nothing Then
        WScript.Echo "the Object is null"
    Else
        WScript.Echo "the Object was created"
    End If
    
    
Resultados esperados:
O enlace dos endereços IP é efectuado com êxito. NÃO são apresentadas mensagens de “memória esgotada”.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Testar o Sistema de Eventos do COM+

Objectivo:
Verificar que as aplicações que dependem do sistema de eventos do COM+ se comportam do mesmo modo que um sistema operativo sem correcções.

noteNota
A alteração foi lançada como uma actualização de segurança no Windows Update.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário:
O utilizador técnico deverá criar Classes de Eventos utilizando as directrizes padrão da MSDN. É provável que aplicações de terceiros sejam afectadas por estas alterações.

Resultados esperados:
Os utilizadores não deverão observar nenhuma alteração óbvia no comportamento.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Criar componentes do SxS COM

Objectivo:
Melhorar o desempenho ao criar componentes SxS COM.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Os clientes implementaram componentes COM e utilizaram tecnologia Lado a Lado do Windows para implementar esses componentes.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário:
Activar/carregar programaticamente componentes SxS COM.

Resultados esperados:
O tempo de carregamento de um componente SxS COM deverá ser quase igual ao do carregamento através do registo.

Excepções:
Nenhuma

A Política de Energia do Processador é responsável por um consumo eficiente de energia pelo processador. Em Processadores Intel, as predefinições da Política de Energia do Processador foram optimizadas em instalações limpas do Windows Server 2008.

Cenário 1 - Confirmar a poupança de energia sem perda no desempenho em cenários específicos

Objectivo:
Confirmar a poupança de energia sem perda no desempenho em cenários específicos.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Processador Intel e instalação limpa do Windows Server 2008 SP2.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Instalação limpa do Windows Server 2008 SP2.

Resultados esperados:
É utilizada menos energia sem regressões no desempenho.

Excepções:
Os processadores AMD ou as instalações de actualização do SP2 não são aplicáveis.

Foram corrigidos problemas no TCP/IP relacionados com clientes que não conseguiam aceder ao Campo TOS (DSCP) com a chamada de RAW sockets. Foram efectuadas alterações para melhorar a cópia de ficheiros de grande dimensão através do SMB.

Cenário 1 – Qualquer aplicação (Exp: VPN) que possa modificar valores da chave de registo por interface do TCP/IP

Objectivo:
Garantir que não ocorrem atrasos adicionais e impactos no desempenho ao executar aplicações que modifiquem os valores da chave de registo por interface do TCP/IP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Aplicações que modificariam os valores da chave de registo por interface do TCP/IP.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Execute a aplicação normalmente.

  2. Desactive/active a interface de rede.

  3. Defina o computador para suspender/hibernar/retomar/reiniciar.

Resultados esperados:
Nenhum impacto no desempenho da rede para as aplicações. Não ocorrência de atrasos adicionais ao activar a interface de rede, ao retomar o computador e durante o arranque.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – A cópia de ficheiros de grande dimensão utiliza um 1G de largura de banda da rede

Objectivo:
Garantir que a pilha de TCP/IP pode fazer uma utilização global da largura de banda da rede de 1 Gigabit ou 10G na cópia de ficheiros de grande dimensão (replicação de imagens/conteúdos) através de TCP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Conteúdos ou um ficheiro de grande dimensão para replicação através de uma rede de 1G ou de 10G.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Copie conteúdos ou um ficheiro de grande dimensão que ocupe por completo uma rede de 1G ou de 10G.

  2. Monitorize se o desempenho do TCP permite utilizar a largura de banda da rede.

Resultados esperados:
Melhoramentos significativos no desempenho do Windows Server 2008 SP1 através do Windows Server 2008 RTM. O desempenho deve ser igual ou superior ao do Windows Server 2003.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – TCP Chimney offload

Objectivo:
Garantir que o TCP chimney offload está a funcionar correctamente: sem perda de pacotes, perda de ligação ou impacto no desempenho.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Placa de Rede que suporte TOE (funcionalidade TCP Chimney Offload).

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Netsh int tcp set gl chimney=enabled (activa o TCP/IP chimney offload da pilha).

  2. Active o TCP chimney offload no NIC, se este não estiver instalado por predefinição.

  3. Comunicações de TCP normais.

Resultados esperados:
As ligações TCP são descarregadas em TOE NIC, sem perda de dados, perda de ligação e impacto no desempenho.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – IPv6

Objectivo:
Garantir a conformidade da pilha de rede com a especificação RFC na atribuição de endereços IPv6 de estado e na selecção de endereços.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O DHCPv6 está configurado na rede.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Desactive o anúncio no router IPv6.

  2. Comunicação de rede por IPv6.

Resultados esperados:
A pilha recebe um endereço IPv6 de estado do DHCPv6, se ocorrer uma falha na recepção do anúncio do router IPv6. Os endereços IPv6 nativos são preferidos aos endereços IPv6 6to4/ISATAP/Teredo IPv6, apesar de a métrica de encaminhamento ser idêntica.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Monitorização do estado da rede num computador multiprocessador

Objectivo:
Garantir que não existem perdas de dados ou interrupções ao efectuar a monitorização do estado da rede num computador multiprocessador.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Realize o teste num computador multiprocessador.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Execute periodicamente um comando “netstat –a” para monitorizar o estado da rede.

  2. Comunicação de rede intensa

Resultados esperados:
Sem perda de dados ou interrupções.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – Desempenho do arranque

Objectivo:
Garantir que o reinício durante o arranque/inicialização do computador não é interrompido.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Force o reinício durante o arranque/inicialização do computador (especialmente durante a inicialização da interface virtual IPv6).

  2. Comandos manuais para o cenário indicado em cima (os passos b e c devem ser executados o mais rapidamente possível, um a seguir ao outro):

    1. Net stop iphlpsvc

    2. Net start iphlpsvc

    3. Shutdown /f /r /t 0

Resultados esperados:
Não ocorrem falhas ou atrasos adicionais durante o reinício seguinte.

Excepções:
Nenhuma

O DHCP já pode conceder endereços a Clientes Solaris & Suse. Foram efectuadas alterações para activar a personalização do tamanho da Cache do servidor DHCP, o que melhora significativamente o desempenho global.

Cenário 1 – O DHCPv6 não está a conceder endereços a clientes Solaris e Suse

Objectivo:
O servidor deverá conceder endereços a estes clientes. Anteriormente, qualquer cliente que enviasse um IANA sem IAAddress no pacote de pedido não tinha o endereço concedido.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Cliente não MS V6 que envie IANA sem IAAddress e tente receber um endereço ipv6 do Windows Server 2008 SP2.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Ligue um cliente não MS V6 ao Windows Server 2008 SP2.

  2. Este deve receber um IP V6.

  3. Para confirmar a resolução deste problema, verifique nas capturas netmon se não havia um IAAddress especificado no pacote de pedido durante a sequência SARR.

Resultados esperados:
O cliente deverá obter o endereço V6.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Melhorar o desempenho do servidor DHCP aumentando o tamanho da cache da Base de Dados DHCP

Objectivo:
Melhorar o desempenho do servidor DHCP aumentando o tamanho da cache da base de dados.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O utilizador deverá ter um número elevado de clientes V6 + V4 (por exemplo, 1000 ou mais) a pedir um endereço de servidor DHCP.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie uma nova chave de registo (DWORD) JetDatabaseMaxCacheSize em HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\DhcpServer\Parameters\ exactamente onde se encontram outras chaves como, por exemplo, a chave DatabaseName. O valor DWORD especifica o tamanho máximo da cache em MB.

  2. Atribua-lhe um valor inferior ao tamanho da RAM, por exemplo, 2048. Isto significa que a base de dados DHCP pode ser aumentada até 2 GB. Note que este valor é ajustável automaticamente. Assim, mesmo que atribua 2GB, isso não significa que estatisticamente os 2GB sejam mantidos.

  3. É possível eliminar a chave para obter o comportamento predefinido de um tamanho de cache bastante pequeno, o que provoca muitas leituras do disco e, como tal, um desempenho inferior.

  4. Em perfmon, o comprimento da fila activa e outros factores (por exemplo, ACK/seg e as leituras de disco por segundo) irão melhorar depois de aumentar o tamanho da cache.

  5. Certifique-se de que reinicia o servidor DHCP depois de modificar a chave do registo.

Resultados esperados:
Todos os clientes devem obter de imediato os endereços. O servidor deve responder a todos os pedidos V4 V6 sem os manter muito tempo na fila activa.

Excepções:
Nenhuma

A Plataforma de Filtragem do Windows foi melhorada para ser mais fiável e compatível.

Cenário 1 – Garantir que o Software de Segurança da Internet de terceiros seja compatível com os Componentes do Windows

Objectivo:
Compatibilidade aplicacional

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Firewall de terceiros instalada.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Instale uma Firewall Empresarial de terceiros.

  2. Experimente a VPN.

  3. Experimente a IPSec exigida pelo Web site interno do Access.

  4. Experimente utilizar o Outlook para enviar/receber mensagens de correio electrónico.

  5. Experimente navegar num Web site.

Resultados esperados:
Tudo funciona correctamente.

Excepções:
Nenhuma

Os controladores de armazenamento USB e 1394 foram melhorados sendo corrigidos vários erros. Estes dispositivos serão mais fiáveis no Windows Windows Vista SP2 e no Windows Server 2008 SP2.

Cenário 1 – Comportamento de dispositivos de armazenamento USB e 1394 com vários cenários de gestão de energia.

Objectivo:
Garantir que o dispositivo funciona do modo esperado durante e após todos os estados de suspensão suportados.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

  • Quaisquer scripts/ferramentas que coloquem o computador em ciclos de suspensão contínua, abrangendo todos os estados de suspensão, serão ideais para testar este cenário (por exemplo, PMTE, Cycler Sleep, DRS Sleep stress).

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
#1

  1. Ligue dispositivos de armazenamento 1394/USB ao computador.

  2. Coloque o computador nos diferentes estados de suspensão suportados (Suspensão, suspensão híbrida e hibernação).

  3. Certifique-se de que o dispositivo se encontra em funcionamento, mesmo depois de ser retomado do modo de suspensão.

  4. O teste deve ser executado continuamente durante horas para garantir que o dispositivo funciona em condições rigorosas.

#2

  1. Ligue dispositivos de armazenamento 1394/USB ao computador.

  2. Active a funcionalidade ReadyBoost nos dispositivos de armazenamento USB 2.0.

  3. Execute múltiplos ciclos de encerramento e reinício durante a noite.

Resultados esperados:
  • O dispositivo não deverá falhar no Gestor de Dispositivos.

  • Não deverá existir nenhuma mensagem de erro nas entradas do visualizador de eventos.

  • O dispositivo deverá estar a funcionar após os estados de suspensão.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Ligar/desligar os dispositivos de armazenamento 1394 e USB juntamente com cadeia (daisy chain)

Objectivo:
Garantir que o dispositivo reage do modo esperado durante o PnP e ao executar a cadeia (daisy chain).

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Ligue múltiplos dispositivos de Armazenamento 1394 ao computador através da cadeia (daisy chain).

  2. Coloque o computador em diferentes estados de suspensão.

  3. Certifique-se de que o dispositivo funciona mesmo depois de ser retomado do modo de suspensão.

  4. Execute o Plug and Play nos dispositivos.

  5. Desactive/active/desinstale/reinstale os dispositivos ligados aleatoriamente ou utilizando ferramentas e script automático.

Resultados esperados:
  • Os dispositivos não deverão falhar no gestor de dispositivos.

  • Não deverá existir nenhuma mensagem de erro nas entradas do visualizador de eventos.

  • O dispositivo deverá estar a funcionar depois destes testes.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 - Mover um ficheiro de grande dimensão de/para o dispositivo

Objectivo:
Melhorar o desempenho ao mover ficheiros/pastas no mesmo volume.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

  • O utilizador deverá ter ficheiros com um tamanho igual ou superior a 3GB.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário:
Mova os ficheiros de um disco rígido interno para os dispositivos de Armazenamento 1394/USB e vice-versa.

Resultados esperados:
Os ficheiros/pastas são movidos quase instantaneamente.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – APIs do Gestor de Configuração

Objectivo:
Testar o caminho do código de remoção do controlador de dispositivo, o caminho do código das relações consulta-dispositivo e as APIs CM API e PNP IO API.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

  • Testes de Remoção de Consultas (qr.exe).

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Remova o dispositivo utilizando Remover o Hardware com Segurança.

  2. Efectue uma Remoção Inesperada do dispositivo.

  3. Ejecte o suporte de dados do dispositivo (unidades de CD/DVD).

Resultados esperados:
O dispositivo deverá estar a funcionar depois do ciclo de desinstalação/reinstalação. Não deverá ocorrer nenhum pedido de reinício do sistema ao desinstalar ou instalar o dispositivo.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Combinação de PNP e de gestão de energia

Objectivo:
Os dispositivos de armazenamento 1394 e USB não deverão dar origem a verificações de erros. Testar o caminho do código de remoção de controladores de dispositivo e o caminho do código das relações consulta-dispositivo com a combinação de gestão de energia.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Ligue Dispositivos de Armazenamento USB e 1394.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
#1

  1. Coloque o sistema no estado S3 durante 5 a 10 minutos e desligue os dispositivos de armazenamento USB e 1394.

  2. Retome do estado S3 e certifique-se de que os dispositivos foram mesmo desligados do sistema.

  3. Teste este cenário realizando, pelo menos, 10 ciclos.

#2

  1. Coloque o sistema no estado S4 durante 5 a 10 minutos e desligue os dispositivos de armazenamento USB e 1394.

  2. Retome do estado S4 e certifique-se de que os dispositivos foram mesmo desligados do sistema.

  3. Teste este cenário realizando, pelo menos, 10 ciclos.

#3

  1. Coloque o sistema no estado S3 durante 5 a 10 minutos e ligue os dispositivos de armazenamento USB e 1394 enquanto o sistema se encontra no estado S3.

  2. Retome do estado S3 e certifique-se de que os dispositivos ligados recentemente estão activos e a funcionar correctamente.

  3. Teste este cenário realizando, pelo menos, 10 ciclos.

#4

  1. Coloque o sistema no estado S4 durante 5 a 10 minutos e ligue os dispositivos de armazenamento USB e 1394.

  2. Retome do estado S4 e certifique-se de que os dispositivos ligados recentemente estão activos e a funcionar correctamente.

  3. Teste este cenário realizando, pelo menos, 10 ciclos.

Resultados esperados:
O dispositivo deverá estar a funcionar quando o sistema retomar dos estados S3 e S4 e não deverá ocorrer nenhum impasse ou erro.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – E/S com combinação de gestão de energia

Objectivo:
Verificar a fiabilidade dos dispositivos de armazenamento 1394/USB.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

  • Active a funcionalidade ReadyBoost nos dispositivos de armazenamento USB 2.0.

  • O utilizador deverá ter dispositivos USB/1394 e ficheiros com um tamanho igual ou superior a 3GB.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
#1

  1. Copie os ficheiros de um disco rígido interno para os dispositivos de Armazenamento 1394/USB e vice-versa.

  2. Ao copiar os ficheiros de grande dimensão do HDD interno para o HDD 1394 e vice-versa, coloque o sistema no estado S3.

  3. Retome do estado S3 e certifique-se de que a cópia prossegue.

#2

  1. Copie os ficheiros de um disco rígido interno para os dispositivos de Armazenamento 1394/USB e vice-versa.

  2. Ao copiar ficheiros de grande dimensão, coloque o sistema no estado S4.

  3. Retome do estado S4.

  4. A cópia não será concluída e será apresentada uma caixa de diálogo de erro relativa à cópia do ficheiro, no entanto, o dispositivo deverá estar activo e não deverá dar origem a nenhum erro.

Resultados esperados:
Quando o sistema retoma dos estados S3/S4 durante a cópia do ficheiro de grande dimensão, não deverá dar origem a nenhum erro.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 7 – E/S com combinação de PNP

Objectivo:
Verificar a fiabilidade dos dispositivos de armazenamento 1394/USB.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Active o verificador do controlador em usbstor.sys, sbp2port.sys.

  • Active a funcionalidade ReadyBoost nos dispositivos de armazenamento USB 2.0.

  • O utilizador deverá ter dispositivos USB/1394 e ficheiros com um tamanho igual ou superior a 3GB.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
#1

  1. Ligue dispositivos de armazenamento USB/1394 ao computador.

  2. Copie os ficheiros de um disco rígido interno para os dispositivos USB/1394 e vice-versa.

  3. Desligue o dispositivo USB/1394 enquanto os ficheiros estiverem a ser copiados.

Resultados esperados:
A cópia falha e o sistema não dá origem a nenhum erro.

Excepções:
Nenhuma

A funcionalidade Cópia de Segurança do Windows Server do Windows Server 2008 consiste num snap-in da Consola de Gestão da Microsoft (MMC) e em ferramentas de linha de comandos, que fornecem uma solução completa para as necessidades de cópia de segurança e de recuperação do dia-a-dia. Pode utilizar quatro assistentes para o orientar através da execução das cópias de segurança e recuperações. Pode utilizar a Cópia de Segurança do Windows Server para fazer a cópia de segurança de todo o servidor (todos os volumes), de volumes seleccionados ou do estado do sistema. Pode recuperar volumes, pastas, ficheiros, determinadas aplicações e o estado do sistema. No caso de ocorrência de desastres, como a falha do disco rígido, pode efectuar uma recuperação do sistema, que irá recuperar todo o sistema no novo disco rígido, utilizando uma cópia de segurança de todo o servidor e o Ambiente de Recuperação do Windows.

Pode utilizar a Cópia de Segurança do Windows Server para criar e gerir cópias de segurança no computador local ou num computador remoto. Pode ainda agendar a execução automática de cópias de segurança, bem como fazer cópias de segurança únicas para ampliar as cópias de segurança agendadas.

Pode utilizar a Interface de Linha de Comandos (CLI) ou a Interface de Utilizador (IU) para fazer a cópia de segurança.

A Cópia de Segurança do Windows Server foi corrigida para incluir o agendamento de cópias de segurança em discos de destino com tamanhos superiores a Dois TeraBytes.

Cenário 1 – Agendar uma cópia de segurança a partir de um snap-in

Objectivo:
Agendar uma cópia de segurança quando o tamanho de armazenamento do disco de destino é superior a 2 terabytes.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Certifique-se de que tem um disco rígido adicional com mais de 2 terabytes antes de executar este cenário.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128732 (em inglês) para obter um guia passo-a-passo sobre a configuração da Cópia de Segurança do Windows Server.

Utilizando a IU:

  1. Para obter a IU, inicie o mmc.exe e adicione o snap-in de Cópia de Segurança. Em seguida, utilize o Assistente para Criar Cópia de Segurança Agora para fazer a cópia de segurança.

  2. Escolha Agendar Cópia de Segurança. Seleccione um disco rígido e agende a cópia de segurança para o mesmo.

  3. Escolha Criar Cópia de Segurança Agora e faça a cópia de segurança de todo o servidor.

Resultados esperados:
A cópia de segurança é agendada sem erros.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Agendar uma cópia de segurança a partir da Interface de Linha de Comandos (CLI)

Objectivo:
Agendar uma cópia de segurança utilizando a CLI wbadmin.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O utilizador deverá dispor de um armazenamento no disco de destino superior a 2 terabytes.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Pode criar cópias de segurança agendadas com o comando de activação de cópia de segurança wbadmin para configurar cópias de segurança agendadas. Para obter exemplos e sintaxe para este comando, consulte a Referência de Comandos (http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128733, em inglês).

Utilizando a CLI:

Na CLI, o comando é:

wbadmin start backup -include:C:,D:,E: -backuptarget:F: -allcritical
  • C:,D:,E: correspondem à lista de volumes a ser incluída na cópia de segurança.

    Esta deve conter o volume de Sistema, o volume de arranque e todos os volumes com dados de sistema.

  • F: é o destino da cópia de segurança (o volume onde a cópia de segurança será colocada). Este pode corresponder a um volume de disco rígido [interno/externo].

    O destino de cópia de segurança (F:) deve estar num disco separado e deve ser maior do que o tamanho (C: + D: + E:). Não crie a unidade F: no Disco 0 juntamente com a unidade C:.

  • O sinalizador -allcritical adiciona todos os volumes críticos ao conjunto de cópias de segurança. Neste caso, os volumes dos quais foi feita a cópia de segurança são o conjunto das unidades C:,D:,E: e os volumes críticos do computador.

O método mais fácil e recomendado é obter um disco externo USB, criar um volume enorme dentro dele e fazer a cópia para o mesmo. Identifique a unidade F: como BackupTarget.

Resultados esperados:
A cópia de segurança é agendada sem erros.

Excepções:
Nenhuma

O Servidor DNS foi melhorado para activar a escuta através dos endereços ISATAP (Intra-Site Automatic Tunnel Addressing Protocol).

Cenário 1 – Consultar o servidor DNS sobre o endereço ISATAP

Objectivo:
Garantir que o servidor DNS está a escutar e a responder a endereços da interface ISATAP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
A interface ISATAP no servidor DNS tem de estar disponível e o servidor deve ter a função de Servidor DNS instalada.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Abra Dnsmgmt.msc.

  2. Clique com o botão direito do rato e abra o separador de propriedades da Interface.

  3. Certifique-se de que a Interface ISATAP está seleccionada.

  4. Os clientes só podem ser IPv6.

  5. O servidor DNS predefinido no cliente deve ser o endereço ISATAP do passo 3.

Resultados esperados:
Os clientes definidos no Passo 5, juntamente com todos os outros clientes, deverão resolver todas as consultas de DNS.

Cenário 2 – Servidor MS-DNS secundário com cópia de segurança em ficheiro, com alterações contínuas nos registos de zona

Objectivo:
Verificar se a transferência da zona incremental não constitui um problema em zonas de actualização constante.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Zona com cópia de segurança em ficheiro, com o MS-DNS definido como secundário.

  • O intervalo de transferência da zona incremental deve ser inferior a 15 minutos.

  • Os registos da zona em particular devem ser alterados constantemente e com frequência.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Após 15 minutos, o servidor MS-DNS secundário deverá ter todos os registos actualizados.

Resultados esperados:
A transferência de zona incremental não constitui um problema em zonas de actualização constante.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Servidores muito ocupados, com acesso à Internet, com cópia de segurança em ficheiro.

Objectivo:
Detectar a fuga de memória em servidores com cópia de segurança em ficheiro e acesso à Internet.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • O servidor tem de ter acesso à Internet.

  • Deve alojar zonas que não estejam integradas no AD.

  • Recursão Activada.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário:
Monitorize os contadores de desempenho do DNS no que respeita à utilização de memória.

Resultados esperados:
A utilização da memória pelo servidor DNS não deve aumentar ao longo do tempo.

Excepções:
Nenhuma

Foram corrigidos problemas nos Serviços de Terminal do Windows Server 2008 SP2 no sentido de melhorar a fiabilidade, a escalabilidade e a segurança.

Cenário 1 – Ligação ao Ambiente de Trabalho Remoto

Objectivo:
O utilizador consegue estabelecer uma ligação ao ambiente de trabalho remoto sem a caixa de diálogo de erro “Erro de correspondência de versões”.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Tanto o computador cliente como o servidor devem ter o Windows Vista SP2 ou o Windows Server 2008 SP2.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
Execute mstsc.exe ou inicie o Ambiente de Trabalho Remoto a partir do Menu Iniciar.

Resultados esperados:
Os utilizadores deverão conseguir iniciar o Ambiente de Trabalho Remoto com êxito.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Definir limites de tempo para a sessão no blob UserParameter em definições mistas do controlador de domínio (DC) do Windows Server 2008 e do Windows Server 2003

Objectivo:
Interoperabilidade melhorada entre o Windows Server 2008 e o Windows Server 2003.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Configure um domínio com o 2 controladores de domínio: um para o Windows Server 2008, outro para o Windows Server 2003. Associe um servidor de TS ao domínio e crie um utilizador de domínio de teste.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Abra a caixa de diálogo UserParameter a partir de dsa.msc num controlador de domínio.

  2. Defina o tempo limite da sessão activa para 5 minutos no separador Sessões e clique em Aplicar.

  3. No outro controlador de domínio, abra a caixa de diálogo UserParameter para o mesmo utilizador.

  4. Utilize a conta de utilizador de teste para o TS no servidor de TS.

Resultados esperados:
O tempo limite da sessão activa apresentado no outro controlador de domínio também deverá ser 5 minutos. A sessão de TS deverá exceder o limite de tempo após 5 minutos.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – O Ambiente de Trabalho Remoto não deve utilizar o perfil itinerante de TS

Objectivo:
Experiência de utilizador consistente no Windows Vista SP2.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Defina o perfil de TS e o caminho de perfil itinerante normal para um utilizador (para uma localização diferente).

Aplicabilidade:
Cliente e Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Utilize a conta de utilizador de teste para o TS num computador cliente com o Windows Vista SP2.

Resultados esperados:
Neste cenário, deverá ser aplicado o perfil itinerante normal, não o perfil de TS. Por outras palavras, o utilizador deverá visualizar o mesmo ambiente de trabalho, independentemente de a sessão ter sido iniciada a partir da consola ou remotamente.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – Definição MaxConnections para o Servidor de TS

Objectivo:
A definição MaxConnections para o servidor de TS do Windows Server 2008 deverá funcionar correctamente.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Configure um servidor de TS do Windows Server 2008.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Defina MaxInstanceCount do serviço de escuta como 2 (TSConfig->RDP-TCP->Netwok Adapter->Maximum Connections=2).

  2. Inicie duas ligações remotas ao computador.

  3. Desligue uma das ligações remotas activas.

  4. Experimente iniciar outra ligação remota activa.

Resultados esperados:
A terceira sessão deverá ter êxito, uma vez que só existem duas sessões activas.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – O TS SB incrementa incorrectamente a contagem PendingRedirection ao detectar uma sessão desligada

Objectivo:
A contagem PendingRedir não deve ser incrementada numa sessão desligada.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Configure um farm de TS com um Mediador de Sessões a efectuar o balanceamento de carga.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Configure um farm SB padrão com dois servidores de TS (A e B).

  2. Para que a Reprodução demore menos tempo, crie a seguinte chave de registo na caixa SB:

    HKLM\System\Current Control Set\Services\tssdis\parameters [LB_MaxNumberOfPendingRedirections]

  3. Defina o valor-chave como 4 (por predefinição, é 16).

  4. Execute mstsc com o nome do Farm. O SB irá redireccionar para um dos servidores (por exemplo, o Servidor A).

  5. Desligue a sessão.

  6. Execute mstsc novamente com o nome do Farm. O SB irá redireccioná-lo para a sessão desligada no Servidor A.

  7. Desligue/ligue 4 vezes.

  8. Devido ao erro, a contagem PendingRedirection aumentará para 16 (quando atingir este ponto, o TS A não será considerado para LoadBalancing até o TS B ter a mesma contagem de redireccionamento Pendente).

  9. Execute mstsc com o nome do Farm, com um nome de utilizador diferente. O SB irá redireccioná-lo para o Servidor B.

  10. Experimente executar mstsc com outros nomes de utilizador. O SB irá redireccioná-lo sempre para o Servidor B, apesar de o Servidor A ter apenas uma sessão activa.

Resultados esperados:
A contagem PendingRedir não deverá ser carregada numa sessão desligada. O TS A deverá ser considerado para LoadBalancing em ligações de “novo utilizador” subsequentes.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – O MSI de RemoteApp omite a última extensão de nome de ficheiro da lista

Objectivo:
Todas as associações de extensões de nome de ficheiro devem ser apresentadas pelo MSI.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Instale a função Servidor de Terminais no WS 08.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Certifique-se de que o WordPad está associado apenas a uma extensão de nome de ficheiro (por exemplo, .txt) no servidor.

  2. Inicie o Gestor TS RemoteApp.

  3. Clique em Adicionar Programas RemoteApp.

  4. Seleccione o WordPad na lista.

  5. Clique em Seguinte.

  6. Clique em Concluir.

  7. Seleccione a aplicação publicada na lista de aplicações publicadas (localizadas no painel inferior do snap-in Gestor TS RemoteApp).

  8. Clique com o botão direito do rato e seleccione Criar Pacote do Windows Installer.

  9. Clique em Seguinte duas vezes.

  10. Na página Configurar Pacote de Distribuição, seleccione "Associar extensões de cliente deste programa ao programa RemoteApp".

  11. Clique em Seguinte e verifique se a extensão não foi apresentada.

  12. Clique em Concluir para gerar o MSI.

  13. Para verificar novamente, instale o MSI no computador cliente.

  14. Verifique se ".txt" não foi associado ao WordPad Remoto.

Resultados esperados:
A extensão .txt no lado do cliente deverá estar associada ao WordPad Remoto.

Excepções:
Nenhuma

Os serviços de directório do Windows Server 2008 SP2 têm problemas corrigidos no sentido de melhorar a fiabilidade. Foram efectuadas alterações para activar a Pesquisa Paginada para procurar um controlador de domínio.

Cenário 1 – Instalar a partir do Suporte de dados com o pre-seed do Sysvol

Objectivo:
Pode utilizar o IFM com o Sysvol, com o pre-seeding efectuado, para reduzir o tráfego promovendo simultaneamente o novo controlador de domínio.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie uma cópia de segurança do IFM, incluindo do Sysvol, num controlador de domínio.

  2. Copie os ficheiros do IFM para o computador que será promovido.

  3. Promova o novo controlador de domínio utilizando o IFM criado no passo 1.

Resultados esperados:
Foi utilizado o Sysvol com o pre-seeding efectuado (secção de instruções de verificação “Analisar os ficheiros Dcpromo.log e Dcpromoui.log” do KB311078).

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Utilizar filtros WMI na Política de Grupo

Objectivo:
As Políticas de Grupo que utilizam filtros WMI são executadas do modo esperado.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário:
Configure a Política de Grupo no domínio que utiliza um filtro WMI para determinar os computadores em que esta está aplicada.

Resultados esperados:
Não se verificam atrasos quando o utilizador inicia sessão.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Replicação de extensões de esquema em domínios não ingleses

Objectivo:
A replicação funciona correctamente em domínios não ingleses com aplicações integradas no AD instaladas.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente, domínio que não seja inglês (por exemplo, japonês).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário:
Instale aplicações integradas no AD que expandam o esquema AD (por exemplo, o Exchange 2007).

Resultados esperados:
A replicação de todos os valores de atributos (incluindo os atributos incluídos recentemente) é efectuada com êxito em todos os controladores do domínio.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – Pesquisa Paginada

Objectivo:
O utilizador consegue procurar um controlador de domínio utilizando a pesquisa paginada.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente, um grande número de objectos (> 10.000).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Execute pesquisas paginadas que obtenham um grande número de objectos por página (> 10.000).

  2. Execute pesquisas aninhadas nas pesquisas paginadas (por exemplo, execute uma pesquisa de cada resultado de uma pesquisa paginada).

Resultados esperados:
  • A pesquisa paginada obtém todos os objectos consultados.

  • As pesquisas aninhadas na base falham; todas as outras pesquisas aninhadas são efectuadas com êxito.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Consultas OpenLDAP no Controlador de Domínio (DC) do Active Directory (AD)

Objectivo:
O utilizador consegue interagir com o DC do AD utilizando bibliotecas OpenLDAP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente, computador baseado em Unix-/Linux com bibliotecas OpenLDAP.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário:
Execute consultas a partir de um cliente OpenLDAP utilizando uma combinação de tecnologias de assinatura e de selagem.

Resultados esperados:
As consultas deverão devolver os resultados esperados.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – Captura da função PDC em ambientes virtuais

Objectivo:
O utilizador pode obter a função PDC de/para máquinas virtuais.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Domínio existente em execução no ambiente Hyper-V.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário:
Obtenha a função PDC utilizando máquinas virtuais como Controladores de Domínio.

Resultados esperados:
A função PDC deverá ser obtida correctamente no Controlador de Domínio.

Excepções:
Nenhuma

O IIS foi melhorado no sentido de adicionar o suporte de cadeias de consultas na filtragem de pedidos. Com o SP2, o IIS resolve a questão do sequestro de tokens permitindo a adição de uma nova identidade appPool.

Cenário 1 – Nova Identidade do Conjunto Aplicacional

Objectivo:
Verifique applicationPoolIdentity.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Inicie a IU do inetmgr.

  2. Seleccione o nó localhost na vista de árvore.

  3. Vá para o nó Conjuntos Aplicacionais e adicione um novo applicationPool 3.5 (Verificação).

  4. Seleccione o applicationPool recentemente adicionado.

  5. Seleccione a tarefa Definições Avançadas no painel de acções.

  6. Reinicie o Conjunto aplicacional.

  7. Faça um pedido a uma página aspx.

Resultados esperados:
  • ApplicationPoolIdentity é atribuído ao novo conjunto aplicacional (3.5) criado.

  • O ApplicationPoolIdentity tem 4 opções para o botão de opção Conta Incorporada (sendo ApplicationPoolIdentity uma das opções).

  • O appPool efectua a reciclagem com êxito.

  • O processo de trabalho (w3wp) é executado como identidade appPool.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 - Suporte da cadeia de consulta no módulo Filtragem de Pedidos do IIS7 activo Windows Server 2008

Objectivo:
Adicionar novas regras para o módulo de filtragem de pedidos no ficheiro de configuração. Verifique o comportamento do runtime em diferentes cadeias de consulta.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Adicione um novo elemento a DenyQueryStringSequences para “!Query”.

  2. Adicione um novo elemento a AlwaysAllowedQueryStrings para “Allow =GoodQuery”.

  3. Faça um pedido a uma página aspx com a cadeia de consulta “?Allow=GoodQuery”.

  4. Faça um pedido a uma página aspx com a cadeia de consulta “?Allow=!Query”.

  5. Faça um pedido a uma página aspx com a cadeia de consulta “?Allow= %21Query”.

  6. Defina UnescapeQueryString como FALSE.

  7. Faça um pedido a uma página aspx com a cadeia de consulta “?Allow=!Query”.

  8. Faça um pedido a uma página aspx com a cadeia de consulta “?Allow= %21Query”.

Instantâneo da configuração:

<system.webServer>
  <security>
    <requestFiltering unescapeQueryString="true">                  
      <denyQueryStringSequences>
        <add sequence="!Query" />
      </denyQueryStringSequences>
<alwaysAllowedQueryStrings>
<add queryString="Allow=GoodQuery"
</alwaysAllowedQueryStrings>
    </requestFiltering>
  </security>
</system.webServer>
Resultados esperados:
Códigos de estado da resposta:

  • 200 para 3

  • 202 para 8

  • 404 para 4, 5, 7

Excepções:
Nenhuma

O serviço Cluster foi melhorado, sendo corrigidos os problemas de fiabilidade comunicados por vários clientes.

Cenário 1: As máquinas virtuais com o Hyper-V, que pertencem ao Cluster NLB, funcionam correctamente se for enviada uma grande quantidade de tráfego TCP entre os clientes e o servidor

Objectivo:
Verifique se as máquinas virtuais com o Hyper-V, que pertencem ao Cluster NLB, funcionam correctamente se for enviada uma grande quantidade de tráfego TCP entre os clientes e o servidor.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao configurar os adaptadores para as máquinas virtuais, deve ser utilizado o Adaptador de Rede, não o Adaptador Legado.

  • É necessário atribuir o endereço MAC Unicast.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um Cluster NLB de dois nós de máquinas virtuais com o Hyper-V (referência: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128729). Os dois nós do cluster actuam como Cliente.

  2. Utilize outras duas máquinas virtuais que estejam na mesma rede, mas não pertençam ao cluster, que actuarão como servidor.

  3. Envie uma grande quantidade de tráfego TCP/UDP/ICMP entre o Cliente e o servidor, ligeiramente superior a 1200 CPS, e verifique se ocorrem erros.

Resultados esperados:
O tráfego deve fluir sem provocar falhas.

Excepções:
Se forem utilizados Adaptadores de Rede Legados, não se verificará nenhum erro.

Cenário 2 – Implementar um cluster num espaço de nomes não contíguo, com um Testemunho de Partilha de Ficheiros para quórum

Objectivo:
Verificar se o cluster funciona correctamente num espaço de nomes não contíguo.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Num ambiente com um espaço de nomes não contíguo, implemente um cluster em que a parte do sufixo DNS dos nós do FQDN não seja a mesma que o nome de domínio em que o computador está localizado.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um espaço de nomes não contíguo (referência: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128723).

  2. Crie e valide um cluster com, no mínimo, dois nós (referência: http://technet.microsoft.com/pt-pt/library/cc778115.aspx).

  3. Coloque o cluster online para garantir que o Nome de rede fica online.

  4. Altere a configuração do quórum para utilizar um Testemunho de Partilha de Ficheiros (referência: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=129345, em inglês).

  5. Certifique-se de que o Testemunho de Partilha de Ficheiros fica online.

Resultados esperados:
O Nome de Rede fica online, o Testemunho de Partilha de Ficheiros fica online e todo o cluster fica online e está funcional.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Os grupos órfãos devem ser movidos para o proprietário preferido

Objectivo:
Verifique se os grupos são movidos para os proprietários preferidos quando são órfãos.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Um cluster com, no mínimo, dois nós (referência: http://technet.microsoft.com/pt-pt/library/cc778115.aspx).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Adicione dois grupos, group1 e group2, através de Cluadmin.msc com uma lista de proprietários preferidos.

    1. Adicione grupos através de Serviços e Aplicação e siga as orientações do Assistente de Elevada Disponibilidade.

    2. Crie a lista de proprietários preferidos a partir das propriedades dos grupos.

  2. Remova ou encerre o nó activo.

Resultados esperados:
Os grupos órfãos deverão ser movidos para o melhor nó seguinte listado na lista de proprietários preferidos.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 - O disco de cluster não deve falhar durante o armazenamento de ficheiros temporários na pasta raiz do cluster

Objectivo:
Verificar se os discos de cluster funcionam correctamente com ficheiros temporários na pasta raiz do cluster durante a operação E/S.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Defina a pasta raiz do cluster como localização predefinida para ficheiros temporários de cargas de trabalho de elevada disponibilidade.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Implemente um cluster validado a executar uma carga de trabalho (como o Exchange) que armazene ficheiros temporários na pasta raiz do cluster.

  2. Certifique-se de que o disco não falha.

Resultados esperados:
Os recursos ou o disco de cluster deverão aparecer correctamente e não deverão falhar intermitentemente.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Hyper-V: Adicione múltiplas máquinas virtuais no mesmo LUN ao mesmo grupo de recursos

Objectivo:
Criar um grupo de recursos com mais de uma 1 máquina virtual (VM).

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Duas ou mais máquinas com o Hyper-V activado.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um cluster de dois nós utilizando máquinas com o Hyper-V e o Windows Server 2008 (referência: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkID=125397, em inglês).

  2. Abra o Gestor de Hyper-V (Painel de Controlo -> Ferramentas Administrativas > Gestor de Hyper-V).

  3. No Gestor de Hyper-V, clique no nó (por exemplo, N1) e, em seguida, clique em Novo -> Assistente para Criar uma Nova Máquina Virtual.

  4. Crie a VM1 e guarde a máquina virtual, por exemplo, no Disco de Cluster 2.

  5. Crie a VM2 e utilize o mesmo Disco de Cluster 2 para esta máquina virtual.

  6. Abra Cluadmin.msc. No nome do cluster, clique com o botão direito do rato em Serviços e Aplicação.

  7. Vá para Configurar um Serviço ou uma Aplicação. O Assistente de Elevada Disponibilidade é aberto.

  8. Utilize o Assistente de Elevada Disponibilidade e seleccione as máquinas virtuais criadas no passo 3 e 4, VM1 e VM2, para formar um grupo de máquinas virtuais e clique em Seguinte. O grupo de máquinas virtuais é configurado com êxito, com ambas as máquinas virtuais no mesmo grupo.

  9. Clique em Serviços e Aplicação para ver o novo grupo de máquinas virtuais configurado.

  10. Vá para o Gestor de Hyper-V -> Nó N1, onde as máquinas foram criadas -> Definições para VM1.

  11. Altere as definições do ficheiro vhd (por exemplo, se estiver a utilizar o Disco de Cluster 3, mude para outro disco, por exemplo, o 4). Efectue as mesmas alterações ao ficheiro vhd para a VM2.

  12. No Assistente de Cluadmin, em Serviços e Aplicação, clique no grupo de máquinas virtuais de elevada disponibilidade.

  13. No lado direito da página do assistente, existem várias acções para o grupo de máquinas virtuais. Clique na acção Actualizar Máquina Virtual.

  14. Clique na acção Actualizar para reflectir as alterações que ocorreram no ficheiro vhd em ambas as máquinas virtuais, VM1 e VM2. Os novos discos de cluster devem aparecer no grupo de máquinas virtuais de elevada disponibilidade e os discos de cluster antigos devem ter sido removidos.

  15. Clique com o botão direito do rato nas máquinas virtuais do grupo de máquinas virtuais de elevada disponibilidade e vá para Propriedades. Verifique as dependências de ambas as máquinas virtuais, VM1 e VM2. Devem reflectir as alterações efectuadas aos discos de ficheiros VHD.

Resultados esperados:
Ambas as máquinas virtuais estão no mesmo grupo de recursos e podem ser actualizadas com êxito.

Excepções:
O ficheiro VMC não pode ser alterado depois de criado, pelo que não poderão ser detectadas quaisquer alterações aos ficheiros VMC e VHD no mesmo disco. Só serão detectadas alterações ao ficheiro vhd num disco diferente ao Actualizar.

Cenário 6 – Hyper-V: Configuração Correcta das máquinas virtuais quando utiliza discos em Cluster sem letra de unidade

Objectivo:
Fornecer suporte para discos em cluster sem uma letra de unidade.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Duas ou mais máquinas com o Hyper-V activado.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um cluster de dois nós utilizando máquinas com o Hyper-V e o Windows Server 2008 (referência: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkID=125397, em inglês).

  2. Para visualizar discos em cluster, abra Cluadmin.msc e vá para Nome -> Armazenamento.

  3. Altere a letra de unidade de um dos discos em cluster para Nenhuma.

  4. Abra o Gestor de Hyper-V (Painel de Controlo -> Ferramentas Administrativas > Gestor de Hyper-V).

  5. Crie uma máquina virtual no mesmo nó (por exemplo, N1/N2 para um cluster de dois nós).

  6. No Gestor de Hyper-V, clique com o botão direito do rato no nó (por exemplo, N1) e, em seguida, clique em Novo -> Assistente para Criar uma Nova Máquina Virtual.

  7. Crie a máquina virtual VM1 e guarde-a no disco em Cluster, sem letra de unidade, utilizando os detalhes do volume.

  8. Para ver os detalhes do volume do disco, clique com o botão direito do rato no disco e seleccione Propriedades.

  9. Vá para o Assistente de Cluadmin. No nome do Cluster, clique com o botão direito do rato em Serviços e Aplicação.

  10. Vá para Configurar um Serviço ou uma Aplicação. O Assistente de Elevada Disponibilidade é aberto.

  11. Utilize o Assistente de Elevada Disponibilidade e seleccione ambas as máquinas virtuais criadas no passo 4, VM1, para configurar um grupo de máquinas virtuais de elevada disponibilidade e clique em Seguinte. O grupo de máquinas virtuais é configurado com êxito sem erros.

  12. Clique em Serviços e Aplicação para ver o novo grupo de máquinas virtuais configurado com êxito com a configuração da máquina virtual e o recurso de disco.

Resultados esperados:
Conseguirá configurar a máquina virtual utilizando discos em Cluster sem letra de unidade. O recurso de disco é apresentado como parte do grupo de máquinas virtuais de elevada disponibilidade. O grupo de máquinas virtuais resultante contém a Configuração da máquina virtual, o recurso de disco e o recurso da máquina virtual, se existir.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 7 – Implementar um cluster num ambiente com um servidor DNS de terceiros

Objectivo:
Garantir que um cluster pode ser criado e validado com êxito.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O ambiente tem de utilizar um servidor DNS que não seja da Microsoft.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie e valide um cluster com, no mínimo, dois nós (referência:http://technet.microsoft.com/pt-pt/library/cc778115.aspx).

  2. Certifique-se de que os nós do cluster estão especificados, que o respectivo nome DNS está resolvido para um servidor DNS de terceiros e que a mensagem de erro “O Nome de Rede {x} já está a ser utilizado na rede” não é apresentada.

Resultados esperados:
O cluster pode ser criado e validado com êxito.

Excepções:
Nenhuma

O Protocolo SMB (Bloco de Mensagem de Servidor) é um protocolo de partilha de ficheiros na rede e, tal como implementado no Microsoft Windows, é conhecido como Protocolo SMB da Microsoft. O conjunto de pacotes de mensagens que define uma versão específica do protocolo é denominado dialecto. O Protocolo CIFS (Common Internet File System) é um dialecto do SMB.

Foram corrigidos vários erros comunicados relativamente ao SMB em áreas como a fiabilidade, a compatibilidade e a segurança.

Cenário 1 – Aplicar definições da Política de Grupo

Objectivo:
O cliente deve conseguir aplicar as definições da Política de Grupos correctamente.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Active as seguintes políticas no Windows Server 2003 DC e associe o computador com o Windows Vista SP2 ao domínio.

As políticas seguintes são activadas num controlador de domínio com o Windows Server 2003 num domínio:

  • Configuração do Computador\Definições do Windows\Definições de Segurança\Políticas Locais\Opções de Segurança\Servidor de rede da Microsoft: Assinar digitalmente comunicações (sempre)

  • Configuração do Computador\Definições do Windows\Definições de Segurança\Políticas Locais\Opções de Segurança\Servidor de rede da Microsoft: Assinar digitalmente comunicações (se o cliente concordar)

As seguintes políticas são activadas num computador membro com o Windows Vista SP2:

  • Configuração do Computador\Definições do Windows\Definições de Segurança\Políticas Locais\Opções de Segurança\Cliente de rede da Microsoft: Assinar digitalmente comunicações (sempre)

  • Configuração do Computador\Definições do Windows\Definições de Segurança\Políticas Locais\Opções de Segurança\Cliente de rede da Microsoft: Assinar digitalmente comunicações (se o servidor concordar)

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Efectue a configuração indicada em cima.

  2. Reinicie o computador com o Windows Vista.

Resultados esperados:
As Definições da Política de Grupo são aplicadas correctamente (consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128731, em inglês).

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Vários utilizadores a acederem a um ficheiro

Objectivo:
O cliente deve conseguir aceder ao mesmo ficheiro a partir de múltiplas sessões.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Crie um partilha no Windows Server 2003 e conceda permissões de Leitura/Escrita a dois clientes com o Windows Vista SP2. Coloque um documento do Excel na partilha.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Abra o documento do Excel a partir do primeiro cliente.

  2. Abra o documento do Excel a partir do segundo cliente e modifique os conteúdos.

  3. Feche o documento do Excel no primeiro cliente e volte a abri-lo.

Resultados esperados:
O primeiro cliente deverá ver os dados actualizados.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Alterar atributos de partilhas de ficheiros ou remover partilhas de um computador

Objectivo:
O cliente deve conseguir alterar os atributos de uma partilha e eliminar os directórios partilhados sem erros.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Computador com o Windows Vista SP2 e computador com o Windows XP SP2 como cliente.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um directório no computador do Windows Vista SP2 e partilhe-o com permissões de Leitura/Escrita.

  2. A partir do computador com o XP, crie ficheiros e pastas.

  3. Altere os atributos/permissões da partilha que estão a ser partilhados.

  4. Depois de decorrido algum tempo, remova a partilha e elimine a pasta no Windows Vista SP2.

Resultados esperados:
A partilha deverá ser eliminada do computador e a pasta deverá ser eliminada sem erros.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – SMBHelperClass pode devolver um diagnóstico incorrecto de acesso negado

Objectivo:
O cliente deve obter informações precisas de SMBHelperClass em situações em que o utilizador não tenha acesso à partilha de recursos.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Computador com o Windows Server 2008 e cliente com o Windows Vista SP2.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Configure uma partilha \\Server\test em que test seja um espaço de nomes de DFS.

  2. Experimente aceder a \\Server\test\abcd (a partir de iniciar -> executar), onde o utilizador não tem acesso a test.

Resultados esperados:
SMBHelperClass deve responder que o utilizador não tem acesso ao recurso.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – As sessões SMB não são limpas do computador servidor

Objectivo:
Todas as sessões SMB devem ser limpas depois de todas as sessões serem fechadas no computador servidor.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Instale duas caixas de multiprocessadores com o Windows Vista e ligue a rede do grupo de trabalho.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a mesma conta de utilizador em cada computador e inicie sessão com este utilizador.

  2. Crie uma partilha de rede num (por exemplo, \\testpc1\share1) e dê permissão de acesso.

  3. Aceda a um recurso de rede várias vezes a partir do mesmo computador.

Resultados esperados:
Depois de algum tempo de inactividade na partilha, todas as sessões deverão ser limpas. Utilize o ‘net session’ para verificar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – Interoperabilidade com versões anteriores do sistema operativo

Objectivo:
Garantir que a interoperabilidade com um sistema operativo de nível inferior está a funcionar correctamente.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Instale o Windows Server 2008, o Windows Server 2003, o Windows XP, o Windows 2000 e o NT4.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie partilhas de rede em cada servidor e atribua as permissões de partilha adequadas.

  2. Aceda ao recurso partilhado a partir de todos computadores.

Resultados esperados:
Os ficheiros deverão estar acessíveis, conforme esperado.

Excepções:
Nenhuma

A Colocação de Mensagens em Fila (também conhecida como MSMQ) melhorou a segurança, a fiabilidade e a utilização da Colocação de Mensagens em Fila. A Colocação de Mensagens em Fila suporta agora mensagens SHA2 HTTP/Multicast.

Cenário 1 – Correcção de segurança masvc.exe da Colocação de Mensagens em Fila

Objectivo:
Verificar o impacto da correcção de segurança mqsvc.exe do Windows.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Servidor do Windows 2000 e do Windows NT4 configurados com o MSMQ (Servidor de colocação de mensagens em fila da Microsoft).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie uma fila com nomes de diferentes comprimentos (pequeno, médio, grande, etc.) e referencie o nome do computador nas filas a serem criadas com um nome de domínio totalmente qualificado.

  2. Repita o passo 1 utilizando uma configuração de servidor de suporte/cliente dependente.

  3. Faça testes básicos de envio/recepção utilizando filas públicas, privadas, transaccionais e não transaccionais.

Resultados esperados:
Não ocorre perda de memória ou um ecrã azul.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Iniciar a Colocação de Mensagens em Fila quando o HTTP-FIPS está activado

Objectivo:
Verificar a funcionalidade de Colocação de Mensagens em Fila quando o HTTP FIPS está activado.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Instale o sistema operativo Windows de destino com o IIS e a Colocação de Mensagens em Fila configurados.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Desactive o FIPS e pare o serviço Colocação de Mensagens em Fila.

  2. Active o FIPS e experimente iniciar o serviço Colocação de Mensagens em Fila.

  3. Faça testes básicos de envio/recepção utilizando uma mensagem HTTP.

Resultados esperados:
O serviço Colocação de Mensagens em Fila consegue iniciar quando o FIPS está activado.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – A Colocação de Mensagens em Fila funciona com SHA2 em mensagens HTTP/Multicast.

Objectivo:
Verificar a funcionalidade de Colocação de Mensagens em Fila quando um utilizador pede o SHA2 para mensagens HTTP ou Multicast.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Instale o sistema operativo Windows de destino com o IIS e a Colocação de Mensagens em Fila configurados.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
Active o SHA2 para autenticação ao enviar mensagens HTTP ou multicast.

Resultados esperados:
Não ocorre nenhuma suspensão do sistema ou ecrã azul.

Excepções:
Nenhuma

O Serviço de Discos Virtuais (VDS) é um conjunto de APIs (interface de programação de aplicações) que fornece uma interface única para a gestão de discos. O VDS fornece uma solução para gerir discos e hardware de armazenamento e para criar volumes nesses discos.

Para mais informações sobre o VDS, consulte o seguinte artigo do Web site TechNet: http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=50517 (em inglês).

O VDS foi alterado para melhorar a estabilidade e a fiabilidade. Num processador IA64, o VDS permite agora expandir/encolher discos dinâmicos.

Cenários 1 – Discos Dinâmicos em cenários de Cluster

Objectivo:
O cliente deve conseguir utilizar dois discos locais (LOCAL) em diferentes portas para configurar discos dinâmicos.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O sistema de clusters deve ser configurado e devem existir dois discos locais em diferentes portas.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um sistema de clusters.

  2. Utilize dois discos locais em portas diferentes.

  3. Com o diskpart, experimente configurar o disco na segunda porta para que se torne um disco dinâmico.

Resultados esperados:
O disco deve ser convertido correctamente para disco dinâmico.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Expandir/Encolher na partição de arranque do IA64

Objectivo:
As operações para expandir/encolher devem funcionar correctamente em cenários IA64.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Computador com IA64 e discos GPT.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Converta um disco de sistema num disco dinâmico.

  2. Reinicie.

  3. Encolha ou expanda o volume de sistema.

  4. Reinicie.

Resultados esperados:
O computador deverá regressar e conseguir iniciar o sistema.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Bloquear a operação para encolher em LUN (Número de Unidade Lógica) dinâmico

Objectivo:
A operação para encolher um LUN dinâmico deverá ser bloqueada, uma vez que não é um cenário suportado e pode resultar em perda de dados.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Ambiente SAN com LUNs.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um LUN de um tamanho específico (por exemplo, 10GB).

  2. Defina o LUN sem máscara num computador.

  3. Inicialize o disco apresentado no computador que corresponde ao LUN e crie um volume NTFS simples no mesmo, que tenha um tamanho inferior ao tamanho do LUN (por exemplo, 5GB).

  4. Converta este disco em Dinâmico.

  5. Com o diskraid, tente encolher o tamanho do LUN em 1GB.

Resultados esperados:
A operação para encolher o LUN deverá ser bloqueada pelo raid do disco. A mensagem de erro deverá ser “Não é possível concluir a operação SHRINK no LUN seleccionado. O estado actual do disco associado com o LUN é DYNAMIC.”

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – Bloquear expansões em volumes que excederão o tamanho máximo do Sistema de Ficheiros (FS)

Objectivo:
O utilizador não deve conseguir expandir volumes que excedam o tamanho do sistema de ficheiros.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Grande quantidade de espaço em disco (mais de dois 2 terabytes).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. No disco de grandes dimensões, crie um volume simples com um tamanho equivalente a 1,5 terabytes utilizando a IU de gestão de discos.

  2. Quando a página de formatação da partição estiver seleccionada, certifique-se de que selecciona um tamanho de unidade de Alocação de ‘512’. Isto fará com que o tamanho máximo do sistema de ficheiros aumente para 2 terabytes.

  3. Depois de cada volume ter sido criado e formatado, tente expandir o volume em terabyte.

Resultados esperados:
A operação de expansão deverá falhar.

Excepções:
Nenhuma

O ADFS (Serviços de Federação do Active Directory) é um componente do Windows Server 2008 que fornece tecnologias de Início de sessão único (SSO) para a Web para autenticar um utilizador em várias aplicações Web ao longo de uma única sessão online. O ADFS consegue efectuar este procedimento partilhando, com segurança, a identidade digital e os direitos de titularidade, ou "Afirmações", através dos limites de segurança e empresariais.

Para mais informações sobre o ADFS, consulte o seguinte artigo do Web site TechNet: http://technet.microsoft.com/pt-pt/library/cc736690.aspx

No ADFS, as fidedignidades federadas foram tornadas não transitivas.

Cenário 1 – Fidedignidades Federadas Transitivas

Objectivo:
As fidedignidades federadas não são transitivas

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Configure a fidedignidade do ADFS entre as configurações A e B, de modo que A seja a conta de parceiro e B seja o parceiro de recursos.

  2. Configure a fidedignidade do ADFS entre as configurações B e C, de modo que B seja a conta de parceiro e C seja o parceiro de recursos.

  3. Crie uma aplicação com suporte para afirmações na configuração C, que permita o acesso a utilizadores do domínio da configuração B (através de fidedignidade federada).

  4. Crie uma aplicação com suporte para afirmações na configuração B, que permita acesso aos utilizadores do domínio da configuração (através de fidedignidade federada) e inclua uma ligação à aplicação com suporte para afirmações na configuração C (consulte o passo 3).

  5. Aceda à aplicação com suporte para afirmações na configuração B como utilizador do domínio da configuração A.

  6. Clique, percorrendo a aplicação com suporte para afirmações no domínio C.

Resultados esperados:
A aplicação com suporte para afirmações na configuração B deverá ser carregada correctamente. A aplicação com suporte para afirmações na configuração C deverá ser carregada correctamente.

Excepções:
Nenhuma

O Windows Search foi melhorado para que os utilizadores encontrem diferenças visíveis no desempenho global, na estabilidade e na fiabilidade do Windows Search. Mais de 85% das falhas detectadas pelo Watson no Windows Search foram corrigidas. Foram efectuados melhoramentos ao desempenho das consultas. O Windows Search indexa agora as pastas partilhadas por predefinição, os documentos encriptados (opcional) e as caixas de correio delegadas (opcional). As políticas de grupo adicionais foram criadas em resposta aos pedidos de clientes empresariais.

Cenário 1 – Melhor desempenho, estabilidade e fiabilidade na pesquisa

Objectivo:
Observar melhoramentos na pesquisa.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O SP2 foi instalado e o índice foi criado.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário:
Observe se, em geral, ocorrem menos falhas no indexador e se a capacidade do índice e do registo recuperarem de danos foi melhorada.

Resultados esperados:
A pesquisa funciona melhor.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Procurar e localizar os itens necessários, de um modo mais rápido e eficaz

Objectivo:
Localizar com eficácia todos os dados.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O SP2 foi instalado. Active a opção ‘avançada’ de modo a incluir “ficheiros encriptados” no índice. Aguarde a criação do índice. Active a Política de Grupo para indexar caixas de correio delegadas.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Clique no Botão Iniciar.

  2. Na Caixa de Pesquisa do Menu Iniciar, escreva o que pretende procurar.

  3. A vista de resultados do Menu Iniciar é apresentada. Os itens encontram-se na lista de resultados, mas nenhum é aquele que procura.

  4. Na vista de resultados do Menu Iniciar, clique na hiperligação “Procurar em todos os locais”.

  5. O Explorador é iniciado com a lista completa de resultados.

  6. Desloque-se pelos resultados numa vista que inclui as suas mensagens de correio electrónico, o correio electrónico da caixa de correio delegada e documentos que poderão estar ou não encriptados.

  7. Ordene ou agrupe por tipo.

Resultados esperados:
  • A pesquisa comum e a navegação nas consultas é rápida.

  • Os resultados da pesquisa são apresentados com eficiência.

  • Os resultados da pesquisa incluem documentos encriptados (EFS).

  • Os resultados da pesquisa incluem itens de correio do utilizador ou aos quais o utilizador tem acesso. (Delegar acesso a correio.)

Excepções:
Nenhuma

O Motor de Cópia foi melhorado para detectar, com exactidão, espaço livre no destino do ponto de reanálise (DFS, junção, hiperligações simbólicas e pontos de montagem).

Cenário 1 – Copiar um ficheiro para a pasta de partilha (pasta de partilha\pasta)

Objectivo:
Verifique a função de cópia em pastas de partilha copiando um ficheiro para uma pasta de partilha ou para uma pasta através do caminho UNC ou de Mapear Unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com um 1GB de espaço livre.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainFol na unidade D.

  2. Crie a pasta subFol em D:\mainFol.

  3. Partilhe a pasta mainFol.

  4. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainFol\subFol.

  5. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou “\\server\mainFol\subFolCreate”, a pasta mainFol na unidade D.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 1GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > falha ao copiar 1GB.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Copiar um ficheiro para a pasta de partilha (pasta de partilha\ponto de montagem)

Objectivo:
Verifique a função de cópia na pasta de partilha copiando um ficheiro para pasta de partilha\ponto de montagem através do caminho UNC ou de Mapear Unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainFol na unidade D.

  2. Crie a pasta subMP em D:\mainFol.

  3. Monte a pasta subMP na unidade E. (Para obter instruções, consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128893.)

  4. Partilhe a pasta mainFol.

  5. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainFol\subMP.

  6. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou “\\server\mainFol\subMPCreate”, a pasta mainFol na unidade D.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – Copiar um ficheiro para pasta de partilha (pasta de partilha\hiperligação simbólica)

Objectivo:
Verifique a função de cópia na pasta de partilha copiando um ficheiro para pasta de partilha\hiperligação simbólica através do caminho UNC ou do mapeamento de unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainFol na unidade D.

  2. Crie a junção de directório subLink em D:\mainFol e aponte para unidade E (D:\mainFol>mklink /j subLink E:\).

  3. Partilhe a pasta mainFol.

  4. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainFol\subLink.

  5. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainFol\subLink.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – Copie um ficheiro para o ponto de reanálise (DFS\DFS)

Objectivo:
Verifique a função de cópia no ponto de reanálise copiando um ficheiro para DFS\DFS através do caminho UNC ou do mapeamento de unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  2. Crie a pasta subDFS em E:\ e partilhe esta pasta.

  3. Aloje a raiz de DFS em mainDFS.

  4. Crie uma nova ligação no ponto mainDFS para subDFS.

  5. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainDFS\subDFS.

  6. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainDFS\subDFS.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Copie um ficheiro para o ponto de reanálise (DFS\ponto de montagem)

Objectivo:
Verifique a função de cópia no ponto de reanálise copiando um ficheiro para DFS\ponto de montagem através do caminho UNC ou de Mapear Unidade.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  2. Crie a pasta subMP em D:\mainDFS.

  3. Monte a pasta subMP na unidade E. (Para obter instruções, consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128893.)

  4. Aloje a raiz de DFS em mainDFS.

  5. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainDFS\subMP.

  6. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainDFS\subMP.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – Copie um ficheiro para o ponto de reanálise (DFS\hiperligação simbólica)

Objectivo:
Verifique a função de cópia no ponto de reanálise copiando um ficheiro para DFS\hiperligação simbólica através do caminho UNC ou do mapeamento de unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  2. Crie a junção de directório subLink no ponto D:\mainFol para a unidade E (D:\mainFol>mklink /j subLink E:\).

  3. Aloje a raiz de DFS em mainDFS.

  4. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainDFS\subMP.

  5. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainDFS\subMP.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 7 – Copie um ficheiro para múltiplo ponto de reanálise (DFS\DFS\ponto de montagem)

Objectivo:
Verifique a função de cópia no múltiplo ponto de reanálise copiando um ficheiro para DFS\DFS\ponto de montagem através do caminho UNC ou do mapeamento de unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  2. Crie a pasta subDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  3. Crie a pasta subMP em D:\subDFS.

  4. Monte a pasta subMP na unidade E. (Para obter instruções, consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128893.)

  5. Aloje a raiz de DFS em mainDFS.

  6. Crie uma nova ligação em mainDFS que aponte para subDFS.

  7. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainDFS\subDFS\subMP.

  8. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainDFS\subDFS\subMP.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 8 – Copie um ficheiro para múltiplo ponto de reanálise (DFS\DFS\hiperligação simbólica)

Objectivo:
Verifique a função de cópia no múltiplo ponto de reanálise copiando um ficheiro para DFS\DFS\hiperligação simbólica através do caminho UNC ou do mapeamento de unidades.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
  • Ao testar em SMBv1, utilize o Windows Server 2003 como servidor. Em SMBv2, utilize o Windows Server 2008 como servidor.

  • Unidade D com espaço livre (por exemplo, 1GB).

  • Unidade E com mais espaço livre do que a unidade D (por exemplo, 5GB).

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a pasta mainDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  2. Crie a pasta subDFS em D:\ e partilhe esta pasta.

  3. Crie a pasta subMP em D:\subDFS.

  4. Monte a pasta subMP na unidade E. (Para obter instruções, consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128893.)

  5. Aloje a raiz de DFS em mainDFS.

  6. Crie uma nova ligação em mainDFS que aponte para subDFS.

  7. No computador com o SP2, mapeie uma unidade (por exemplo, Z) para \\server\mainDFS\subDFS\subMP.

  8. Copie um ficheiro do computador com o SP2 para Z:\ ou \\server\mainDFS\subDFS\subMP.

Resultados esperados:
  • Tamanho do ficheiro <= 5GB copiado com êxito.

  • Tamanho do ficheiro > 5GB com falha ao copiar.

Excepções:
Nenhuma

Foram activadas propriedades personalizadas para serem indexadas pelo SI Legado do Windows Vista.

Cenário 1 – IU de Início de Sessão do computador Tablet em diferentes PPPs

Objectivo:
Melhorar a experiência de utilização do utilizador final relativamente à IU de Início de Sessão em diferentes PPPs.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Computador Tablet com o Windows Vista SP2.

Aplicabilidade:
Cliente Tablet

Descrição do cenário:
Utilize diferentes valores de PPP para obter uma melhor visibilidade. Ao efectuar esta alteração, o tamanho do tipo de letra/texto é afectado globalmente em todos os componentes do Windows.

Resultados esperados:
O ecrã de início de sessão deverá conseguir efectuar o dimensionamento correctamente (caixas de edição relativas ao ID de Utilizador e à Palavra-passe e teclado no ecrã).

Excepções:
A apresentação do ecrã de início sessão não é a correcta; as caixas de edição de utilizador/palavra-passe estão sobrepostas.

Cenário 2 – Testes com aplicações de integridade de nível inferior

Objectivo:
Melhorar a compatibilidade aplicacional do Windows Vista SP2.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Windows Vista SP2

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. O Windows Vista SP2 introduz o Mecanismo de Integridade para melhorar a arquitectura de segurança do sistema operativo, no entanto, por vezes, este traz problemas a terceiros que escrevem aplicações para o Windows, mas que não dispõem desta informação.

  2. O teste deve ser efectuado com aplicações de baixa integridade. O IE é um exemplo, bem como as suas aplicações incorporadas (ActiveX, Plug-ins, etc.).

Resultados esperados:
As aplicações de baixa integridade funcionam correctamente.

Excepções:
Por vezes, existem problemas comunicados por terceiros devido às suas aplicações não conseguirem aceder a recursos concebidos para aplicações de integridade de nível inferior. A pasta LocalLow é um dos recursos locais concebidos para aplicação de baixa integridade.

Cenário 3 – Centro de Rede e Partilha com gestão de energia

Objectivo:
Melhorar a fiabilidade dos componentes do Centro de Rede e Partilha.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Windows Vista SP2

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Desactive todas as interfaces de rede (com fios, sem fios, etc.).

  2. Coloque o computador em modo de suspensão/hibernação.

  3. Volte a activar o computador.

  4. Active/Desactive, Ligue/Desligue o cabo de rede.

Resultados esperados:
Os ícones e o estado da rede mostram a propriedade em Painel de Controlo\Rede e Internet\Centro de Rede e Partilha.

Excepções:
Os ícones não correspondem. Por vezes, o computador está ligado, mas o ícone Desligado é apresentado.

Cenário 4 – Utilizar ícones personalizados para o Fornecedor de Credenciais

Objectivo:
Melhorar a experiência de utilização do utilizador relativamente ao Fornecedor de Credenciais.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Windows Vista SP2 com o Fornecedor de Credenciais de Clientes instalado. O cenário de teste é complexo devido a ser necessário criar um exemplo de fornecedor de credenciais.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. O cliente pretende utilizar vários ícones na implementação da Credencial do Cliente (em inglês) para melhorar a experiência de utilização do utilizador final.

  2. O cliente alterou algumas linhas de código, tal como documentado, para apresentar os ícones personalizados no ecrã LogonUI, mas este procedimento não foi bem sucedido porque a funcionalidade do componente LogonUI não tinha sido implementada.

Resultados esperados:
Os ícones válidos são apresentados.

Excepções:
Um ícone esperado não é apresentado.

Esta secção descreve vários cenários de teste para instalar o Windows Vista SP2 e o Windows Server 2008 SP2 com o instalador autónomo. Para obter outros métodos de implementação do Windows Vista SP2 e do Windows Server 2008 SP2, consulte a documentação de orientação para a implementação.

O instalador também suporta várias opções da linha de comandos, que facilitam o script do processo de instalação.

Foram efectuados melhoramentos significativos no instalador autónomo do SP2.

  • Instalador único para o Windows Vista e para o Windows Server 2008.

  • Capacidade de detectar um controlador incompatível e de bloquear a instalação do service pack ou avisar os utilizadores da potencial perda de funcionalidade.

  • Melhor processamento de erros e mensagens de erro descritivas, sempre que possível.

  • Maior facilidade de gestão criando registos no registo de eventos do sistema.

  • Experiência de instalação segura.

  • Capacidade de realizar o pós-lançamento do instalador.

Cenário 1 – Experiência de instalação autónoma

Objectivo:
Verificar a experiência de instalação do service pack.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O computador já tem o Windows Vista SP1 (cliente) ou o Windows Server 2008.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Copie o Windows6.0-KB948465-<arch>.exe para o disco rígido.

  2. Faça duplo clique em Windows6.0-KB948465-<arch>.exe.

  3. O Assistente de Configuração do SP2 orientá-lo na sua experiência de instalação. Se tiver um DVD de actualização do Windows Vista SP2, o Assistente de Configuração será automaticamente apresentado quando o DVD for inserido.

Resultados esperados:
Para confirmar se o SP2 foi instalado com êxito, efectue os seguintes passos:

  1. Clique com o botão direito do rato no Computador.

  2. Clique em Propriedades.

Encontrará uma referência ao Service Pack 2 na secção Windows Edition.

Excepções:
  • Caso tenha um controlador/correcção que não irá funcionar em conjunto com o SP2, o instalador apresentará uma mensagem de erro.

  • Se o disco tiver danos, o instalador irá falhar e enviará o código de erro correcto.

  • Se tiver outro language pack instalado diferente do inglês, alemão, japonês, espanhol e francês, a instalação do Service Pack será bloqueada.

Foram efectuadas correcções no Windows Portable Devices no sentido de este suportar um cartão de memória em T-Mobile Dash. Foram efectuados melhoramentos de escalabilidade.

Cenário 1 - Sincronizar conteúdo com o cartão de memória em T-Mobile Dash/smartphones

Objectivo:
Verifique se os cartões de memória se encontram enumerados e utilizáveis em T-Mobile Dash e outros smartphones.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O Windows Vista SP2 SLP, o Windows Vista SP1 + SP2, T-Mobile Dash ou outros Smartphone com cartão de memória.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Instale o cartão de memória no Smartphone.

  2. Ligue com um cabo USB ao computador com o Windows Vista SP2.

  3. Abra o Windows Media Player.

  4. Clique em Sincronizar.

  5. Verifique se o armazenamento principal do dispositivo é apresentado no canto superior direito.

  6. Verifique se o cartão de memória do Smartphone é apresentado e se pode sincronizar conteúdo com o mesmo.

Resultados esperados:
O cartão de memória do Smartphone é apresentado e é possível sincronizar conteúdo com o mesmo.

Excepções:
Sincronizar conteúdo com o armazenamento principal do dispositivo.

Cenário 2 - Mover um grande número de ficheiros/pastas no mesmo volume

Objectivo:
Melhorar o desempenho ao mover ficheiros/pastas no mesmo volume.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
O utilizador deve conter uma pasta com 20000 ou mais ficheiros/pastas.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Seleccione uma pasta que contenha um grande número de itens.

  2. Mova a pasta para outra pasta no mesmo volume.

Resultados esperados:
Os ficheiros/pastas são movidos quase instantaneamente.

Excepções:
  • Mova ficheiros/pastas do Ambiente de Trabalho (não da Pasta Ambiente de Trabalho).

  • Mova ficheiros/pastas de e para a raiz da unidade (por exemplo, C:\ ).

O RPC (Chamada de Procedimento Remoto) permite agora que o número de métodos em COM seja superior a 1024. Foram efectuadas alterações para tornar o RPC mais fiável.

Cenário 1 – Cenário de Chamada de Retorno

Objectivo:
O utilizador pode utilizar as chamadas de retorno em múltiplos cenários.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie a interface RPC com múltiplas funções de chamada de retorno.

  2. Execute um caminho de código que faça múltiplas chamadas de retorno (por exemplo, Servidor -> Cliente -> Servidor -> Cliente).

Resultados esperados:
As chamadas de retorno são concluídas de acordo com o esperado; não são observadas perdas de memória na aplicação.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Interface COM de grande dimensão

Objectivo:
O utilizador pode utilizar a interface COM com um grande número de métodos em sistemas de 64 bits.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Sistema de 64 bits.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário:
Crie a interface COM com um grande número de métodos (>1024).

Resultados esperados:
As chamadas de qualquer método da interface são concluídas de acordo com o esperado.

Excepções:
Nenhuma

Foram corrigidos problemas no Windows Media para melhorar a experiência de utilização em ficheiros de multimédia incorporados em páginas Web. Foram corrigidos vários problemas no Media Centre para melhorar a experiência global na TV do Windows.

Cenário 1 – Reproduzir ficheiros incorporados de multimédia no Internet Explorer

Objectivo:
Reproduzir/Actualizar os ficheiros incorporados de multimédia do Internet Explorer.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Vários ficheiros .html/.htm incorporados com Filme/Som.

Aplicabilidade:
Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Abra a página no Internet Explorer.

  2. Prima com rapidez várias vezes Actualizar/F5.

Resultados esperados:
Nenhuma falha no IE.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 2 – Cenário de Sala de Estar

Objectivo:
Utilize o Media Center para ver televisão, agendar programas de TV e reproduzir com todos os controlos de multimédia no computador e através do Extender da sala de estar enquanto o computador aí estiver.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Windows Vista SP2 configurado com um sintonizador de TV ligado por cabo.

Aplicabilidade:
Cliente do Media Centre

Descrição do cenário:
A mudança de canais de televisão, a alteração do foco da janela do media center, a visualização/gravação de canais de conteúdo protegido, a gravação de várias séries de programação e a reprodução destas gravações devem funcionar correctamente.

Resultados esperados:
Todas as funcionalidades acima descritas deverão funcionar correctamente.

Excepções:
Nenhuma

As entradas do registo de Eventos são devolvidas pelo fornecedor de WMI por ordem ascendente (do mais recente para o mais antigo), a mesma ordenação predefinida no visualizador de eventos. Antes do SP2, ao contrário do Windows XP/Server 2003, os resultados eram devolvidos do mais antigo para o mais recente. Foram corrigidos problemas de fiabilidade que ocorriam quando as chamadas WMI eram efectuadas em programas de actualização da Configuração e do sistema operativo.

Cenário 1 – As entradas do registo de eventos são devolvidas na ordem correcta pelo fornecedor WMI como ordenação predefinida do visualizador de eventos

Objectivo:
Verificar se as entradas do registo de eventos são devolvidas na ordem correcta e se os scripts que extraem dados do fornecedor WMI nteventlog estão a funcionar correctamente no Windows Server 2003/XP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Devem existir, pelo menos, 2 registos no Registo de Eventos do Sistema.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Obtenha entradas do registo de eventos através do fornecedor WMI de registo de eventos.

  2. Compare os resultados devolvidos com a ordenação predefinida no visualizador de eventos predefinido do sistema.

Resultados esperados:
  • Verifique todos os resultados devolvidos pelo script na janela de comandos. O campo Número de Registo deve ir diminuindo de cima para baixo.

  • Verifique comparativamente os 5 primeiros eventos no visualizador de Eventos. As entradas devem corresponder.

Excepções:
Nenhuma

Script de suporte:
  1. Guarde os seguintes scripts num ficheiro VBS (por exemplo, TESTSP2EventLog.vbs).

    strComputer = "."
    Set objWMIService = GetObject("winmgmts:" _
        & "{impersonationLevel=impersonate}!\\" _
        & strComputer & "\root\cimv2")
    
    Set colLoggedEvents = objWMIService.ExecQuery _
        ("Select * from Win32_NTLogEvent " _
            & "Where Logfile = 'System'")
    
    i=0
    
    For Each objEvent in colLoggedEvents
        Wscript.Echo "Event Code: " & objEvent.EventCode & VBNewLine _
        & "Source Name: " & objEvent.SourceName & VBNewLine _
        & "Message: " & objEvent.Message & VBNewLine _
        & "Category: " & objEvent.Category & VBNewLine _
        & "Record Number: " & objEvent.RecordNumber & VBNewLine _
        & "Time Written: " & objEvent.TimeWritten & VBNewLine _
       
        i = i+1
        if (i>=5) then Exit For
    Next
    
    
  2. Abra a linha de comandos.

  3. Execute este script a partir de qualquer computador com o SP2 utilizando o “cscript TESTSP2EventLog.vbs”.

Cenário 2 – Evitar impasses ao utilizar métodos WMI em cadeia durante instalações do sistema operativo OOB

Objectivo:
Nenhum impasse observado durante a configuração que possa ser atribuído a falha de WMI.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Aplicável para scripts/programas de configuração.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Adicione scripts de configuração como parte da instalação completa do sistema operativo.

  2. Instale todo o sistema operativo com os Serviços de Implementação do Windows.

Resultados esperados:
O sistema não deve ser bloqueado durante a instalação, o que exigiria um reinício do sistema e uma potencial perda de dados.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 3 – A actualização do sistema operativo não está falhar aleatoriamente e a regressar à versão anterior

Objectivo:
As actualizações do sistema operativo não estão a falhar devido ao bloqueio do WM.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário:
Instale o Windows Vista/Windows Server 2008 SP2 utilizando o método de actualização.

Resultados esperados:
A actualização não deverá falhar.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 4 – Inicialização do agente de Extensão de registos de Eventos SNMP

Objectivo:
Não são registados erros ao inicializar a Pós-actualização ou actualização da extensão do registo de Eventos do SNMP.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
A funcionalidade SNMP foi instalada antes da actualização.

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Instale o Windows Vista SP2/Windows Server 2008 SP2 e active a funcionalidade SNMP.

  2. Verifique se não ocorreu nenhum Evento de Erro relativo ao EventAgent no Registo de Eventos da Aplicação após o reinício.

  3. Instale o SP2 utilizando o método de actualiza e reinício.

Resultados esperados:
Nenhuma entrada de erro do registo de eventos com o ID de Evento 3003, 2019, 1020 que identifique a extensão de registo de Eventos SNMP como a origem do evento.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 5 – Perda de memória em fornecedores WMI Hi-Perf utilizando IWbemRefresher::Refresh

Objectivo:
Nenhuma perda de memória observada em fornecedores Hi-Perf utilizando a interface IWbemRefresher::Refresh.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
Nenhuma

Aplicabilidade:
Servidor e Cliente

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Crie um fornecedor WMI Hi-Perf que utilizará a interface IWbemRefresher::Refresh. (Consulte http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=128728, em inglês, para obter orientação.)

  2. Deixe o fornecedor em execução contínua no sistema. Para obter êxito, podem ser executadas várias cópias de uma só vez.

  3. Verifique a utilização de memória (Bytes Privados) do processo utilizando o monitor de desempenho.

Resultados esperados:
Não deverá ocorrer uma grande alteração na utilização da memória do processo ao longo de um período de tempo, por exemplo, 1 hora.

Excepções:
Nenhuma

Cenário 6 – Perda de memória quando as consultas são accionadas em domínios de grande dimensão

Objectivo:
Não são observadas perdas de memória ao executar as consultas de WMI em domínios de grande dimensão.

Pré-requisitos ou configuração específica para este cenário:
É necessária a implementação de um domínio de grande dimensão com, pelo menos, 1000 contas e centenas de grupos.

Aplicabilidade:
Servidor

Descrição do cenário passo-a-passo:
  1. Na implementação baseada no domínio de grande dimensão, execute estas consultas de WMI num computador associado ao domínio:

    SELECT * FROM Win32_UserAccount
    SELECT Domain, Name, SidType FROM Win32_Group
    
    
  2. Observe a utilização da memória do processo WMIPRVSE.exe.

Resultados esperados:
Verifique a utilização da memória de todos os processos WMIPRVSE.exe utilizando o TaskMgr ou outra ferramenta. Não deverá aumentar consideravelmente ao longo de um período de tempo.

Script de suporte:
  1. Guarde os seguintes scripts num ficheiro VBS (por exemplo, TESTSP2MemLeak.vbs).

    wbemFlagReturnImmediately = 16
    Dim oWMI, nCnt, IFlags, obj, objs
    IFlags = wbemFlagReturnImmediately
    Set oWMI = GetObject("winmgmts:\root\cimv2")
    
    Wscript.Echo "Waiting for maximum 10000 records..."
    
    Set objs = oWMI.ExecQuery ("SELECT * FROM Win32_UserAccount",,IFlags)
    For Each obj in objs
        nCnt = nCnt + 1
        Wscript.Echo "#" & nCnt & ": " & obj.FullName
        if nCnt=10000 then exit for
    Next
    
    Set obj = nothing
    Set objs = nothing
    nCnt=0 
    Wscript.Echo "Waiting for maximum 10000 records..."
    Set objs = oWMI.ExecQuery ("Select Domain, Name, SidType from Win32_Group",,IFlags)
    For Each obj in objs
        nCnt = nCnt + 1
        Wscript.Echo "#" & nCnt & ": " & obj.Domain & "\\" & obj.Name & "- SidType: " & obj.SidType
        if nCnt=10000 then exit for
    Next
    
    Set obj = nothing
    Set objs = nothing
    Set oWMI = nothing
    
    
  2. Abra uma linha de comandos.

  3. Execute este script a partir do computador associado ao domínio utilizando o “cscript TESTSP2MemLeak.vbs”.

Considera isto útil?
(1500 caracteres restantes)
Obrigado pelos seus comentários

Conteúdo da Comunidade

Adicionar
Mostrar:
© 2014 Microsoft. Todos os direitos reservados.