Novidades nos Serviços de Implantação do Windows no Windows Server

 

Aplica-se a: Windows Server 2012 R2, Windows Server 2012

Este tópico descreve a funcionalidade dos WDS (Serviços de Implantação do Windows) que é nova ou foi alterada no Windows Server 2012 R2 e Windows Server 2012.

WDS é uma função de servidor que permite implantar remotamente sistemas operacionais Windows. Você pode usá-lo para configurar novos computadores por meio de uma instalação baseada em rede. Isso significa que você não precisa instalar cada sistema operacional diretamente de um CD, unidade USB ou DVD. Para usar os WDS, você deve ter conhecimento profissional das tecnologias comuns de implantação de área de trabalho e dos componentes de rede, incluindo DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol), DNS (Sistema de Nomes de Domínio) e Serviços de Domínio do Active Directory (AD DS). Também é útil ter conhecimentos básicos sobre o Preboot eXecution Environment (também conhecido como Ambiente de Pré-execução).

Neste tópico:

A tabela a seguir compara os recursos e as funcionalidades incluídos em cada versão dos Serviços de Implantação do Windows e até inclui o Windows Server 2012 R2:

Recurso

Windows Server 2003

Windows Server 2008

Windows Server 2008 R2

Windows Server 2012 e Windows Server 2012 R2

Sistemas operacionais implantados

Modo herdado: Windows 2000, Windows XP, Windows Server 2003

Modo misto: Windows 2000, Windows XP, Windows Server 2003, Windows Vista, Windows Server 2008

Modo nativo: Windows 2000 Professional, Windows XP, Windows Server 2003, Windows Vista, Windows Server 2008, Windows 7, Windows Server 2008 R2

Windows 2000

Windows Server 2003

Windows Server 2008

Windows Server 2008 R2

Windows XP

Windows Vista

Windows 7

Windows Server 2003

Windows Server 2008

Windows Server 2008 R2

Windows Server 2012

Windows Server 2012 R2

Windows XP

Windows Vista SP1

Windows 7

Windows 8

Windows 8.1

Windows Server 2003

Windows Server 2008

Windows Server 2008 R2

Windows Server 2012

Windows Server 2012 R2

Windows XP

Windows Vista SP1

Windows 7

Windows 8

Windows 8.1

Tipos de imagem implantadas

Modo herdado: RISETUP e RIPREP

Modo misto: RISETUP, RIPREP, .wim

Modo nativo: .wim

Para uma nova instalação, somente as imagens .wim são suportadas.

Se você atualizar do Windows Server 2003, poderá converter qualquer imagem RIPREP para o formato .wim depois da atualização. Porém, as imagens RISETUP não têm suporte.

.wim

As imagens .vhd do Windows Server 2008 R2 têm suporte como parte de uma instalação autônoma (gerenciada usando somente a linha de comando).

System_CAPS_noteObservação

As imagens .vhd só são usadas para inicialização a partir de cenários VHD e não são aplicadas diretamente em volumes.

As imagens .wim e .vhd têm suporte semelhante para o Windows Server 2008 R2.

As imagens .vhd agora podem ser gerenciadas via snap-in de gerenciamento WDS e pela linha de comando.

Além disso, os arquivos .vhdx (um novo formato de arquivo disponível do Windows Server 2012) têm suporte direto e por meio de multicast.

O formato .vhdx dá suporte a uma representação dinâmica esparsa de um disco, que produz um arquivo de imagem de disco relativamente pequeno (em comparação com o armazenamento direto de todo o conteúdo do disco). O formato .vhdx tem suporte para cenários de inicialização de VDH além da aplicação direta em volumes do sistema (semelhante a implantações de .wim).

Ambiente de inicialização

Modo herdado: OSChooser

Modo misto: OSChooser e Windows PE (Ambiente de Pré-instalação do Windows)

Modo nativo: Windows PE

Windows PE

Windows PE

Windows PE

Experiência de administração

Modo herdado: Conjunto de ferramentas de Serviços de Instalação Remota (RIS)

Modo misto: Conjunto de ferramentas RIS para gerenciar imagens RISETUP e RIPREP. Snap-in do MMC (Console de Gerenciamento Microsoft) e WDSUTIL para gerenciar imagens .wim.

Modo nativo: Snap-in do MMC e WDSUTIL

Snap-in do MMC e WDSUTIL

Snap-in do MMC e WDSUTIL

Snap-in do MMC e WDSUTIL. Cmdlets do Windows PowerShell adicionados no Windows Server 2012 R2.

Multicast

Sem suporte.

Com suporte para imagens de instalação. (o arquivo Boot.wim deve ser do DVD do Windows Server 2003, Windows Vista com SP1, Windows Server 2008, Windows 7 ou Windows Server 2008 R2.)

Com suporte para imagens de instalação. (o arquivo Boot.wim deve ser do DVD do Windows Server 2008, Windows Vista com SP1, Windows 7 ou Windows Server 2008 R2.)

Com suporte para imagens de inicialização para computadores com EFI (gerenciados usando somente a linha de comando).

Oferece a capacidade de desconectar automaticamente clientes lentos e dividir transmissões em vários fluxos com base nas velocidades do cliente (a imagem de inicialização deve ser Windows 7 ou Windows Server 2008 R2).

Oferece suporte para multicasting em ambientes que usam IPv6 (a imagem de inicialização deve ser do Windows Server 2008, Windows Vista com SP1, Windows 7 ou Windows Server 2008 R2).

Dá suporte a TFTP e multicast em IPv6 e DHCPv6.

Implantação de multicast aprimorada, eliminando a necessidade de fazer uma cópia local do arquivo install.wim. Você pode aplicar o arquivo install.wim enquanto ele é baixado sem impacto significativo sobre o processo de aplicação.

A aplicação simultânea do arquivo install.wim com o download de multicast reduz o tempo total de implantação, oferece maior taxa de transferência de gravação em disco e exige menos espaço no sistema cliente.

O tamanho de bloco padrão reduzido se ajusta em uma MTU de Ethernet e funciona no hardware do cliente que não dá suporte à fragmentação de IP.

Provisionamento de driver

Sem suporte.

Sem suporte.

Oferece a capacidade de implantar pacotes de drivers em computadores cliente com base em seu hardware como parte de uma instalação (a imagem de instalação de ser Windows Vista com SP1, Windows 7 ou Windows Server 2008).

Oferece a capacidade de adicionar pacotes de drivers a imagens de inicialização (somente imagens do Windows 7 ou do Windows Server 2008 R2 ).

Estende filtros para grupos de drivers para dar suporte ao Número do Modelo e a Grupos de Dispositivos do fabricante. A importação de drivers detecta e impede a adição de pacotes de drivers duplicados à loja de drivers automaticamente.

Extensibilidade

Dá suporte a provedores PXE personalizados.

Dá suporte a provedores PXE personalizados.

Dá suporte à transmissão de dados e imagens com o uso de multicast em um servidor autônomo (Servidor de Transporte). Porém, você deve desenvolver uma maneira de inicializar clientes.

Dá suporte a provedores de multicast personalizados.

Dá suporte a provedores PXE personalizados.

Dá suporte à transmissão de dados e imagens com o uso de multicast em um servidor autônomo (Servidor de Transporte).

Inclui um provedor PXE para clientes de inicialização.

Dá suporte a provedores de multicast personalizados.

Dá suporte a provedores PXE personalizados.

Dá suporte à transmissão de dados e imagens com o uso de multicast em um servidor autônomo (Servidor de Transporte). Inclui um provedor PXE para clientes de inicialização.

Dá suporte a provedores de multicast personalizados.

EFI (Interface de Firmware Extensível)

Dá suporte à inicialização de rede de computadores baseados em Itanium com EFI.

Dá suporte à inicialização de rede de computadores baseados em Itanium e x64 com EFI/UEFI.

Dá suporte à inicialização de rede de computadores baseados em x64 com UEFI.

Inclui funcionalidade de adição automática.

Inclui referência DHCP a clientes diretos em um servidor PXE específico.

Oferece a capacidade de implantar imagens de inicialização usando multicast.

Dá suporte a clientes x86 (processadores de 32 bits) com UEFI (Unified Extensible Firmware Interface) para inicialização de rede e concluir uma implantação de ponta a ponta usando o WDS.

Script cmdlet do PowerShell

Não há suporte

Não há suporte

Não há suporte

Suporte somente no Windows Server 2012 R2

Um servidor WDS com Windows Server 2012 R2 pode ser gerenciado usando os cmdlets do Windows PowerShell para WDS. Usando o cmdlets do Windows PowerShell, é possível adicionar pacotes de driver, adicionar imagens do cliente, habilitar e desabilitar imagens de inicialização e instalação, além de executar várias outras tarefas comuns de WDS. Para obter a referência completa, consulte Serviços de Implantação do Windows no Windows PowerShell.

 

Os WDS agora podem implantar imagens em clientes ARM, que é uma arquitetura de CPU com engenharia especial para dispositivos de baixo custo e baixo consumo de energia, como tablets, celulares, unidades de GPS, consoles de jogos portáteis, roteadores de rede e media players.

Qual é o valor agregado desta alteração?

A capacidade de implantar imagens em clientes ARM, além das arquiteturas x86 e x64 significa que uma variedade maior de dispositivos poderá executar o Windows.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

  • Oferece suporte ao Windows em máquinas ARM como clientes de implantação.

  • Oferece suporte a todos os recursos de implantação existentes no Windows em clientes ARM, especialmente o multicast.

System_CAPS_noteObservação

A inicialização PXE não tem suporte atualmente pelos drivers de rede em clientes ARM.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Novos recursos que oferece a capacidade de controlar todos os aspectos do processo de implantação.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Os aperfeiçoamentos incluem diversas opções de configuração que permitem aos administradores controlar de forma mais rígida a carga de implantação (como imagens e pacotes de drivers) que é enviada aos computadores cliente. Esses aprimoramentos incluem o seguinte:

  • Filtros de imagens de instalação, que são semelhantes ao conjunto de filtros de grupos de drivers.

  • Suporte à prioridade de imagens de instalação e inicialização para afetar a ordem em que essas imagens são exibidas nos menus de seleção de imagens do cliente WDS e do Gerenciador de Inicialização.

  • O Assistente para Resultados Esperados da Implantação, que permite aos administradores exibir informações de implantação, como o conjunto de grupos de drivers correspondentes que seria enviado a um dispositivo em pré-teste.

  • Capacidade de controlar quais clientes podem ser inicializados do servidor PXE.

  • Controle sobre os parâmetros de inicialização de clientes PXE, incluindo programa de inicialização, política de prompts e instância de boot.wim.

  • Capacidade de controlar as imagens WIM e VHD implantadas no cliente.

  • Mais controle sobre os drivers implantados no cliente.

  • Controle sobre os arquivos autônomos usados para personalizar a experiência de instalação do cliente.

  • Comandos WDSUTIL de nível inferior que permitem aos administradores definir valores e marcas de metadados personalizados na carga de implantação e dispositivos em pré-teste correspondentes para afetar diretamente o processo de implantação.

Qual é o valor agregado desta alteração?

As extensões do console de gerenciamento oferecem aos usuários recursos mais convenientes para configurar opções de implantação de seus computadores cliente.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Foi adicionado o seguinte conjunto de recursos:

  • Caixa de diálogo Criar Cliente Autônomo para facilitar a criação de arquivos autônomos de cliente pelos administradores.

  • Assistente para Aprovar Dispositivo Pendente, que simplifica e amplia a funcionalidade da opção de aprovação anterior.

  • Suporte interno para dispositivos em pré-teste que substitui a guia Instalação Remota do snap-in Usuários e Computadores do Active Directory.

Qual é o valor agregado desta alteração?

WDSclient.exe é um novo cliente autônomo que pode executar consultas DDP (Provisionamento de Driver Dinâmico), a aplicação direta de VHD e consultas de metadados.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

A ferramenta WDSclient dá suporte à funcionalidade acima para uso em scripts de implantação personalizados.

Qual é o valor agregado desta alteração?

O modo de servidor autônomo elimina a dependência do Active Directory.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

A partir do Windows Server 2012, os Serviços de Implantação do Windows podem ser instalados em um modo de servidor autônomo. Isso elimina a dependência no Active Directory. Ainda são necessários o protocolo DHCP, DNS e permissões suficientes para instalar e configurar os Serviços de Implantação do Windows. Neste cenário, um repositório local é usado para manter informações sobre dispositivos pré-configurados.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Os aprimoramentos da Política de Domínio Padrão permitem mais controle sobre o provisionamento de drivers para computadores clientes.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Os aprimoramentos da Política de Domínio Padrão incluem:

  • Suporte a modelos de hardware.

  • Suporte a IDs de imagem e grupos de dispositivos personalizados.

  • Impedimento de pacotes de drivers duplicados para evitar que o mesmo pacote seja adicionado várias vezes à loja de drivers.

Qual é o valor agregado desta alteração?

O Assistente para Resultados Esperados da Implantação permite aos administradores modelar o processo de implantação de um computador e ver quais imagens de inicialização, imagens de instalação e grupos de drivers serão oferecidos ao computador pelo servidor.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O Assistente para Resultados Esperados da Implantação foi criado para ajudar os administradores a testar de forma eficiente as alterações de configuração em seus servidores e ver como elas afetam as implantações de todos os computadores ou de computadores específicos (em pré-teste). A ferramenta é especialmente útil quando usada para testar algumas das opções de configuração avançada permitidas pela infraestrutura de WDS para implantações personalizadas.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Os aprimoramentos do protocolo TFTP resultam em melhor desempenho.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O protocolo TFTP foi aperfeiçoado e fornece resultados melhores sobre desempenho.

Use o servidor TFTP dos Serviços de Implantação do Windows para baixar os arquivos que você precisa para reinicializar uma rede usando PXE (Pre-Boot Execution Environment). A tecnologia PXE é um padrão criado pela Intel que estabelece um conjunto comum e consistente de serviços de pré-inicialização dentro do firmware de inicialização. A principal meta é permitir a um cliente reinicializar uma rede e receber um NBP (programa de inicialização de rede) de um servidor de inicialização de rede.

Os aprimoramentos do protocolo TFTP incluem o seguinte:

  • Gerenciamento de buffer escalonável Oferece suporte a um buffer cliente compartilhado; permite o armazenamento em buffer de um arquivo inteiro, em vez de um buffer de tamanho fixo para cada cliente. O recurso de buffer TFTP escalonável possibilita a manutenção de um único buffer por arquivo no servidor. Quando o servidor está armazenando um arquivo em buffer no modo compartilhado, é possível ler sessões diferentes a partir do mesmo buffer compartilhado.

  • Gerenciamento de portas escalonável Capacidade de usar um intervalo dinâmico ou fixo de portas UDP para clientes de serviço com alocação de portas UDP compartilhadas. O compartilhamento da mesma porta de servidor entre diferentes sessões TFTP melhora a escalabilidade porque há portas suficientes quando mais clientes usam ativamente o servidor.

  • Janela de transmissão de tamanho variável Permite que o cliente e o servidor determinem o maior tamanho da janela funcional, o que resulta no melhor desempenho de TFTP. Oferece a capacidade de determinar dinamicamente o tamanho da janela ideal.

  • Tamanho máximo do bloco TFTP Implementado anteriormente como uma configuração do Registro, agora está exposto aos usuários por meio do WDSUTIL e do snap-in do MMC de WDS.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Rastreamento expandido para solução de problemas com impacto mínimo no desempenho do sistema.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O rastreamento passou de arquivos de texto sem formatação para o registro em log do ETW, o que permite um registro eficiente em log, que funciona bem até mesmo ao diagnosticar condições de corrida potenciais.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Quando houver várias imagens de inicialização ou de instalação disponíveis para computadores cliente, um menu de inicialização e de instalação será apresentado aos clientes com a seleção de imagens a serem escolhidas.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Os Serviços de Implantação do Windows agora permitem definir prioridades para controlar a ordem de apresentação de listagens de imagens de inicialização e de instalação aos clientes. Essa capacidade está integrada diretamente à interface do usuário dos Serviços de Implantação do Windows.

Mostrar: