Novidades nos Espaços de Armazenamento no Windows Server

 

Aplica-se a: Windows Server 2012 R2

Este tópico descreve os recursos que foram adicionados aos Espaços de Armazenamento no Windows Server 2012 R2, incluindo camadas de armazenamento, cache de write-back e paridade dupla.

Os Espaços de Armazenamento possibilitam soluções de armazenamento econômicas, de alta disponibilidade, dimensionáveis e flexíveis para implantações físicas ou virtuais. Os Espaços de Armazenamento oferecem recursos sofisticados de virtualização de armazenamento que capacitam os clientes a usarem o armazenamento padrão do setor para implantações de servidor único ou implantações de vários nós dimensionáveis. Eles são apropriados para uma ampla gama de clientes, incluindo empresas de hospedagem na nuvem e grandes empresas que utilizam o Windows Server para um armazenamento dimensionável e de alta disponibilidade que seja econômico. Para obter mais informações, consulte Visão geral de Espaços de Armazenamento.

A tabela a seguir descreve as alterações em funcionalidades dos Espaços de Armazenamento disponíveis nesta versão.

Recurso/funcionalidade

Novo ou atualizado?

Descrição

Camadas de armazenamento

Novo

Move automaticamente dados acessados com frequência para um armazenamento mais rápido (unidade de estado sólido) e dados pouco acessados para um armazenamento mais lento (disco rígido).

Cache com write-back

Novo

Armazena em buffer pequenas gravações aleatórias em unidades de estado sólido, reduzindo a latência das gravações.

Suporte a espaço de paridade para clusters de failover

Novo

Permite a criação de espaços de paridade em clusters de failover.

Paridade dupla

Novo

Armazena duas cópias das informações de paridade em um espaço de paridade, o que ajuda na proteção contra duas falhas de disco físico simultâneas e otimiza a eficiência do armazenamento.

Recriação automática de espaços de armazenamento a partir do espaço livre no pool de armazenamento

Novo

Diminui o tempo para a recriação de um espaço de armazenamento após uma falha de disco físico, utilizando a capacidade não utilizada no pool em vez de uma única espera ativa.

Com as Camadas de armazenamento, é possível criar discos virtuais compostos por duas camadas de armazenamento:

  • Camada de unidade de estado sólido para dados acessados com frequência

  • Camada de unidade de disco rígido para dados acessados com menos frequência

Os Espaços de Armazenamento movem de forma transparente os dados em um nível de subarquivo entre as duas camadas, com base na frequência com que eles são acessados.

Qual é o valor agregado desta alteração?

As camadas de armazenamento combinam os melhores atributos de unidades de estado sólido e de disco rígido. Elas aumentam o desempenho dos dados mais utilizados ("ativos") movendo-os para as unidades de estado sólido, sem sacrificar a capacidade de armazenar grandes quantidades de dados em discos rígidos de baixo custo.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Os aspectos a seguir funcionam de forma diferente com as camadas de armazenamento:

  • Para criar um espaço de armazenamento com camadas de armazenamento, o pool de armazenamento deve ter um número suficiente de unidades de disco rígido e de estado sólido para dar suporte ao layout de armazenamento selecionado, e os discos rígidos devem conter espaço livre suficiente.

  • Quando você cria um espaço de armazenamento usando o Assistente de Novo Disco Virtual ou o cmdlet New-VirtualDisk , é possível especificar para criar o disco virtual com camadas de armazenamento.

  • Para criar um espaço de armazenamento com camadas de armazenamento, o disco virtual deve usar aprovisionamento fixo, e o número de colunas será idêntico em ambas as camadas (um espelho bidirecional de quatro colunas com camadas de armazenamento exigiria oito unidades de estado sólido e oito unidades de disco rígido).

  • Os volumes criados em discos virtuais que usam camadas de armazenamento devem ser do mesmo tamanho que o disco virtual.

  • Os administradores podem fixar (atribuir) arquivos para a camada padrão da unidade de disco rígido ou para a unidade de disco de estado sólido mais rápida usando o cmdlet Set-FileStorageTier. Isso garante que os arquivos sempre serão acessados a partir da camada adequada.

  • Existem os seguintes novos cmdlets do Windows PowerShell para trabalhar com camadas de armazenamento e o cmdlet New-VirtualDisk inclui os parâmetros –StorageTiers e -StorageTierSizes.

    • Set-FileStorageTier

    • Get-FileStorageTier

    • Clear-FileStorageTier

    • New-StorageTier

    • Get-StorageTier

    • Set-StorageTier

    • Resize-StorageTier

    • Remove-StorageTier

    • Get-StorageTierSupportedSize

Para obter informações sobre como usar camadas de armazenamento, consulte: Passo a passo para camadas de Espaços de Armazenamento no Windows Server 2012 r2.

Os Espaços de Armazenamento podem usar unidades de estado sólido existentes no pool de armazenamento para criar um cache de write-back que seja tolerante a falhas de energia e que armazene em buffer pequenas gravações aleatórias em unidades de estado sólido antes de gravá-las mais tarde em unidades de disco rígido.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Pequenas gravações aleatórias muitas vezes dominam as cargas de trabalho de empresas comuns, e elas podem afetar o desempenho de outras transferências de dados que estão ocorrendo. Ao usar unidades de estado sólido (que se destacam no acesso aleatório) para um cache de write-back, os Espaços de Armazenamento podem reduzir a latência das gravações aleatórias e também reduzir bastante qualquer impacto no desempenho de outras transferências de dados.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O cache de write-back é transparente para os usuários e administradores, e é criado em todos os novos discos virtuais se houver um número suficiente de unidades de estado sólido no pool de armazenamento, conforme determinado pelos seguintes requisitos para o espaço de armazenamento associado:

  • Espaços simples exigem uma unidade de estado sólido

  • Espaços de espelho bidirecional e de paridade única exigem duas unidades de estado sólido

  • Espaços de espelho triplo e de paridade dupla exigem três unidades de estado sólido

O cache de write-back funciona com todos os tipos de espaços de armazenamento, incluindo espaços de armazenamento com camadas de armazenamento.

Os espaços de armazenamento recém-criados usam automaticamente um cache de write-back de 1 GB por padrão quando o pool de armazenamento contém discos físicos suficientes com Tipo de Mídia definido como SSD ou Uso definido como Diário para suportar a configuração de resiliência especificada. Se não existirem discos físicos suficientes com essas configurações, o tamanho do cache de write-back será definido como 0, exceto para espaços de paridade, quando ele será definido como 32 MB.

Com Espaços de Armazenamento, é possível criar espaços de paridade em clusters de failover.

Qual é o valor agregado desta alteração?

As cargas de trabalho que exigem maior utilização da capacidade do que espaços de espelho agora podem usar espaços de paridade com uma ou duas cópias das informações de paridade (paridade única ou dupla) para maximizar a capacidade e a resiliência, enquanto continua a oferecer a capacidade de failover para outro nó do cluster.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O layout de armazenamento de paridade é uma opção quando você cria discos virtuais no Gerenciador do Servidor ou com o cmdlet New-VirtualDisk.

A paridade dupla armazena duas cópias das informações de paridade em um espaço de paridade, ajudando na proteção contra duas falhas de disco simultâneas.

Qual é o valor agregado desta alteração?

A paridade dupla permite que você mantenha um alto nível de resiliência quando usar um espaço de paridade com um grande número de discos ou em qualquer momento que você precisar ajudar na proteção contra duas falhas de disco simultâneas.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

O tipo de resiliência de paridade dupla é uma opção quando você cria discos virtuais no Gerenciador do Servidor ou com o cmdlet New-VirtualDisk.

Os Espaços de Armazenamento agora incluem a capacidade de recriar automaticamente espaços de armazenamento a partir do espaço livre do pool de armazenamento, em vez de usar esperas ativas.

Qual é o valor agregado desta alteração?

Os tempos de recriação são acelerados porque vários discos no pool podem aceitar os dados que foram armazenados no disco com falha, em vez de aguardar uma única espera ativa gravar todos os dados. Além disso, as unidades de espera ativa não são mais necessárias, e o espaço livre do pool de armazenamento pode fornecer capacidade e desempenho adicionais para o pool.

O que passou a funcionar de maneira diferente?

Quando um disco físico falha, em vez de uma cópia dos dados que estavam no disco com falha ser gravada em uma única espera ativa, os dados são copiados em vários discos físicos no pool para que o nível anterior de resiliência seja alcançado. Os administradores não precisam mais alocar discos físicos como esperas ativas no pool de armazenamento.

Mostrar: