Table of contents
TOC
Recolher sumário
Expandir sumário

Usando classes e grupos para substituições

Matt Goedtel|Última Atualização: 02/12/2016
|
1 Colaborador

Aplica-se a: System Center 2016 – Operations Manager

Este tópico descreve as diferenças entre classes e grupos no System Center 2016 – Operations Manager e como os fluxos de trabalho, como regras e monitores, aplicam-se a ambos. As próximas seções definem classes e grupos, e exemplificam as aplicações das substituições com as opções de substituição disponíveis.

Classes

No Operations Manager, uma classe é uma definição de um item que pode ser descoberta e gerenciada. Uma classe pode representar um computador, um banco de dados, um serviço, um disco, um aplicativo ou outro tipo de objeto que exija monitoramento. É possível aplicar monitores, regras, descobertas, substituições e tarefas a uma classe. Por exemplo, Disco Lógico  do Windows Server 2012 é uma classe que define discos lógicos em um computador executando o sistema operacional Windows Server 2003. Um monitor aplicável à classe Disco Lógico  do Windows Server 2012 será aplicado somente aos objetos que correspondam a essa definição de classe.

Observação

No Console de Operações, usa-se o termo destino em vez de classe.

As classes estão definidas nas bibliotecas do pacote de gerenciamento do Operations Manager e dos pacotes de gerenciamento específicos dos produtos que você importar.

Grupos

No Operations Manager, um grupo é um conjunto lógico de objetos que pode ser usado para definir o escopo de substituições, exibições, funções de usuário e notificações. Alguns grupos são fornecidos na instalação do Operations Manager, como o grupo Todos os Computadores Windows e o Grupo de Computadores Gerenciados por Agente. Você pode criar seus próprios grupos e adicionar membros a grupos explicitamente ou dinamicamente.

Substituições

Você viu que as classes são usadas para direcionar fluxos de trabalho, como regras e monitores. Um monitor ou regra é aplicado a uma classe específica. Para alterar o valor de um parâmetro de uma regra ou monitor, você pode criar uma substituição. Você tem as seguintes opções para aplicar sua substituição:

  • Para todos os objetos da classe:Class

    Ao selecionar essa opção para sua substituição, as configurações de substituição aplicam-se a todos os objetos da classe à qual a regra ou monitor destina-se.

  • Para um grupo

    Quando você seleciona essa opção para sua substituição, as configurações de substituição aplicam-se somente a membros do grupo. O monitor ou regra sem as configurações de substituição continua a aplicar-se a todos os objetos da classe de destino, exceto pelos objetos que sejam membros do grupo usado para a substituição.

    Quando você cria um grupo, pode salvá-lo em um pacote de gerenciamento sem lacre. Entretanto, um elemento de um pacote de gerenciamento sem lacre, como uma substituição, não pode fazer referência a um elemento de outro pacote de gerenciamento sem lacre, como um grupo. Se usar um grupo para limitar a aplicação de uma substituição, você deve salvar o grupo no mesmo pacote de gerenciamento sem lacre que a substituição, ou deve lacrar o pacote de gerenciamento que contém o grupo.

  • Para um objeto específico da classe:Class

    Ao selecionar essa opção para sua substituição, as configurações de substituição aplicam-se somente ao objeto especificado. O monitor ou regra sem as configurações de substituição continua a aplicar-se a todos os outros objetos da classe de destino.

  • Para todos os objetos de outra classe

    Ao selecionar essa opção para sua substituição, as configurações de substituição aplicam-se somente a objetos das classes que não sejam a classe de destino. O monitor ou regra sem as configurações de substituição continua a aplicar-se a todos os objetos na classe de destino.

As substituições aplicáveis a uma classe são aplicadas primeiro, depois as substituições aplicáveis a um grupo e, por último, as substituições aplicáveis a um objeto específico. Para obter mais informações, consulte Using the Enforced Attribute in Overrides abaixo.

Como aplicar substituições

Aqui estão alguns exemplos de quando você pode usar as opções de substituição.

Você deseja alterar a prioridade de um alerta

Selecione substituir Para todos os objetos da classe:Classe.

Você quer alterar a prioridade de um alerta para computadores que atendam a critérios específicos

Selecione a substituição Para um grupo e crie um grupo que adicione membros dinamicamente com base em critérios específicos.

Você deseja alterar a prioridade de um alerta para um computador específico

Selecione substituir Para um objeto específico da classe:Classe. Também é possível selecionar Para um grupo e criar um grupo que tenha o computador específico adicionado como membro explícito.

Você deseja alterar a prioridade de um alerta que se aplique a todos os sistemas operacionais de determinado sistema operacional

Selecione Para todos os objetos de outra classe e selecione a classe que representa o sistema operacional para o qual você deseja adotar uma prioridade de alerta diferente.

Você deseja aplicar a regra ou monitor somente a computadores específicos

Nesse cenário comum, você deve executar as duas tarefas a seguir:

  1. Selecione substituir Para parados os objeparas da classe:Classe, e altere Habilitado para False. Isso desabilitará a regra ou monitor.

  2. Selecione substituir Para um grupo, Para um objeto específico da classe:Classe, ou Para todos os objetos de outra classe, e altere Habilitado para True. Isso habilita a regra ou monitor apenas nos membros desse grupo, do objeto especificado ou da classe selecionada.

Usando o atributo Imposto em substituições

Ao configurar uma substituição para uma regra, monitor ou descoberta no Operations Manager, você notará uma caixa de seleção Imposto na linha de cada valor que pode ser substituído, conforme mostrado na seguinte ilustração.

Caixa de seleção de imposição para substituições

Quando o atributo Imposto é selecionado para uma substituição, essa configuração garante que a substituição prevaleça em relação a todas as outras substituições do mesmo tipo e contexto que não têm Imposto definido.

As substituições aplicáveis a uma classe são aplicadas primeiro, depois as substituições aplicáveis a um grupo e, por último, as substituições aplicáveis a um objeto específico. O atributo Imposto assegura que a substituição prevaleça quando duas substituições do mesmo tipo e contexto entram em conflito.

Por exemplo, você tem dois computadores Windows, COMPUTADOR1 e COMPUTADOR2. O COMPUTADOR1 é membro do GRUPO-A e também membro do GRUPO-B. O COMPUTADOR2 não é membro de nenhum grupo. O limite padrão de um monitor de CPU é de 80%.

Você aplica uma substituição ao computador Windows que altera o limite do monitor de CPU para 70%. Você cria outra substituição para esse monitor que se aplica ao GRUPO-A e define o limite como 90%. Nesse ponto, o limite do COMPUTADOR1 é de 90%, e o do COMPUTADOR2, 70%.

Se você criar uma substituição que se aplica ao GRUPO-B e definir o limite como 95%, o limite resultante do COMPUTADOR1, que é membro do GRUPO-A e do GRUPO-B, será imprevisível. Entretanto, se você tiver usado o atributo Imposto na substituição que se aplica ao GRUPO-B, verifique se o limite de 95% se aplica ao COMPUTADOR1.

Se você criar uma substituição que se aplica ao COMPUTADOR1 e definir o limite como 60%, o limite resultante do COMPUTADOR1 será de 60%, porque a substituição de objeto prevalece em relação às substituições de classe e de grupo.

Próximas etapas

© 2017 Microsoft