Considerações sobre a gestão de clientes do System Center Configuration Manager numa Infraestrutura de Ambiente de Trabalho Virtual (VDI)

 

Aplica-se a: System Center Configuration Manager (current branch)

O O System Center Configuration Manager suporta a instalação do cliente do Gestor de configuração nos seguintes cenários de infraestrutura de ambiente de trabalho virtual (VDI):

  • Máquinas virtuais pessoais – As máquinas virtuais pessoais são utilizadas geralmente quando é necessário garantir que os dados e definições do utilizador são mantidos na máquina virtual entre sessões.

  • Sessões de Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto – Os Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto permitem a um servidor alojar várias sessões de cliente simultâneas. Os utilizadores podem estabelecer ligação a uma sessão e, em seguida, executar aplicações nesse servidor.

  • Máquinas virtuais agrupadas – As máquinas virtuais agrupadas não são mantidas entre sessões. Quando uma sessão é fechada, são eliminados todos os dados e definições. As máquinas virtuais agrupadas são úteis quando não é possível utilizar os Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto porque uma aplicação empresarial necessária não funciona no Windows Server que aloja as sessões de cliente.

A tabela seguinte lista as considerações sobre a gestão do cliente do Gestor de configuração numa infraestrutura de ambiente de trabalho virtual.

Tipo de máquina virtual

Considerações

Máquinas virtuais pessoais

O Gestor de configuração trata as máquinas virtuais pessoais como um computador físico. O cliente do Gestor de configuração pode ser pré-instalado na imagem de máquina virtual ou implementado depois de a máquina virtual estar aprovisionada.

Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto

O cliente do Gestor de configuração não é instalado para sessões individuais de Ambiente de Trabalho Remoto. Em vez disso, o cliente só é instalado uma vez no servidor de Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto. Todas as funcionalidades do Gestor de configuração podem ser utilizadas no servidor dos Serviços de Ambiente de Trabalho Remoto.

Máquinas virtuais agrupadas

Quando uma máquina virtual agrupada é encerrada, quaisquer alterações efetuadas utilizando o Gestor de configuração são perdidas.

Os dados devolvidos a partir das funcionalidades do Gestor de configuração, tais como inventário de hardware, inventário de software e medição de software, podem não ser relevantes para as suas necessidades, uma vez que a máquina virtual poderá estar operacional apenas por um curto período de tempo. Considere excluir máquinas virtuais agrupadas das tarefas de inventário.

Uma vez que a virtualização suporta a execução de múltiplos clientes do Gestor de configuração no mesmo computador físico, muitas operações de cliente têm um atraso aleatório incorporado para ações agendadas, tais como inventário de hardware e software, rastreios antimalware, instalações de software e análises de atualização de software. Este atraso ajuda a distribuir o processamento da CPU e a transferência de dados num computador que disponha de várias máquinas virtuais em execução no cliente do Gestor de configuração.

System_CAPS_noteNota

Com exceção dos clientes do Windows Embedded que estão em modo de manutenção, os clientes do Gestor de configuração que não estão a ser executados em ambientes virtualizados também utilizam este atraso aleatório. Em caso de muitos clientes implementados, este comportamento ajuda a evitar picos na largura de banda da rede e reduz os requisitos de processamento de CPU nos sistemas de sites do Gestor de configuração, tais como o ponto de gestão e o servidor do site. O intervalo de atraso varia de acordo com a capacidade do Gestor de configuração.

O atraso de aleatoriedade é desativado por predefinição para as atualizações de software necessárias e as implementações de aplicações necessárias, através da seguinte definição de cliente: Agente do Computador: Desativar a aleatoriedade de prazos.

Mostrar: