Microsoft Security Bulletin MS06-013 - Crítica

Actualização de Segurança Cumulativa para o Internet Explorer (912812)

Data de publicação: 11 de abril de 2006

actualizada: 1.0

Resumo

Quem deve ler este documento: Clientes que utilizam o Microsoft Windows

Impacto da Vulnerabilidade: Execução Remota de Código

Classificação de Gravidade Máxima: Crítica

Recomendação: Os clientes deverão aplicar de imediato a actualização.

Substituição de Actualizações de Segurança: Este boletim substitui várias actualizações de segurança anteriores. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes deste boletim para obter a lista completa.

Avisos: O Artigo 912812 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft documenta as questões actualmente conhecidas que os clientes poderão experimentar quando instalam esta actualização de segurança. O artigo também documenta soluções recomendadas para estes problemas. Para mais informações, consulte o Artigo 912812 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Esta actualização de segurança também substitui a actualização cumulativa para o Internet Explorer que foi lançada para o Windows XP Service Pack 2, Windows Server 2003 Service Pack 1, Windows XP Professional x64 Edition, a família Windows Server 2003 x64 Edition e o Windows Server 2003 com Service Pack 1 para sistemas baseados em Itanium em 28 de Fevereiro de 2006. Esta actualização foi discutida no Aviso de Segurança da Microsoft (912945): Actualização não relacionada com segurança para o Internet Explorer. Para obter mais informações sobre esta actualização, consulte o Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Patch de compatibilidade – Para ajudar os clientes empresariais que necessitam de mais tempo para se prepararem para a actualização do ActiveX discutida no Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft, a Microsoft está a lançar um Patch de Compatibilidade. Assim que tiver sido desenvolvido, o Patch de compatibilidade irá fazer com que o Internet Explorer regresse temporariamente à funcionalidade anterior para o processamento de controlos ActiveX. Este Patch de Compatibilidade irá funcionar até que seja publicada uma actualização para o Internet Explorer incluída no ciclo de actualizações de Junho, altura em que as alterações à forma como o Internet Explorer processa os controlos ActiveX serão permanentes. Para mais informações, consulte o Artigo 917425 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Localizações de Transferência de Actualizações de Segurança e Software Testado:

Software Afectado:

  • Microsoft Windows 2000 Service Pack 4
  • Microsoft Windows XP Service Pack 1 e Microsoft Windows XP Service Pack 2
  • Microsoft Windows XP Professional x64 Edition
  • Microsoft Windows Server 2003 e Microsoft Windows Server 2003 Service Pack 1
  • Microsoft Windows Server 2003 para sistemas baseados em Itanium e Microsoft Windows Server 2003 com Service Pack 1 para sistemas baseados em Itanium
  • Família do Microsoft Windows Server 2003 x64
  • Microsoft Windows 98, Microsoft Windows 98 Second Edition (SE) e Microsoft Windows Millennium Edition (ME) – Reveja a secção de Perguntas mais frequentes deste boletim para obter detalhes sobre estes sistemas operativos.

Nota As actualizações de segurança para o Microsoft Windows Server 2003, Microsoft Windows Server 2003 Service Pack 1 e Microsoft Windows Server 2003 x64 Edition também se aplicam ao Microsoft Windows Server 2003 R2.

Componentes Testados do Microsoft Windows:

Componentes afectados:

  • Internet Explorer 5.01 Service Pack 4 no Microsoft Windows 2000 Service Pack 4 – Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 Service Pack 1 no Microsoft Windows 2000 Service Pack 4 ou no Microsoft Windows XP Service Pack 1 – Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 para Microsoft Windows XP Service Pack 2 – Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 para Microsoft Windows Server 2003 e Microsoft Windows Server 2003 Service Pack 1 – Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 para Microsoft Windows Server 2003 para sistemas baseados em Itanium e Microsoft Windows Server 2003 com SP1 para sistemas baseados em Itanium – Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 para Microsoft Windows Server 2003 x64 Edition - Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 para Microsoft XP Professional x64 Edition - Transferir a actualização
  • Internet Explorer 6 Service Pack 1 instalado no Microsoft Windows 98, no Microsoft Windows 98 SE, ou no Microsoft Windows Millennium Edition – Reveja a secção de Perguntas mais frequentes deste boletim para obter detalhes sobre esta versão.

O software referido nesta lista foi testado para determinar se todas as suas versões são afectadas. As outras versões ou não são abrangidas pelo suporte de actualizações de segurança ou podem não ser afectadas. Para determinar o ciclo de vida do suporte do seu produto e versão visite o Web site do Ciclo de Vida do Suporte Microsoft.

Informações Gerais

Resumo Executivo:

Esta actualização resolve várias vulnerabilidades descobertas recentemente e comunicadas privada e publicamente. Cada vulnerabilidade está documentada neste boletim na respectiva secção, em "Detalhes sobre a Vulnerabilidade".

Se um utilizador tiver sessão iniciada com privilégios administrativos, um intruso que conseguisse tirar partido da vulnerabilidade mais grave poderia obter controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

A Microsoft recomenda que os clientes apliquem de imediato a actualização.

Classificações da Gravidade e Identificadores da Vulnerabilidade:

Identificadores da VulnerabilidadeImpacto da VulnerabilidadeInternet Explorer 5.0 Service Pack 4Internet Explorer 6 Service Pack 1 (todas as versões do sistema operativo suportadas anteriores ao Windows Server 2003)Internet Explorer 6 para Windows Server 2003Internet Explorer 6 para Windows Server 2003 Service Pack 1Internet Explorer 6 para Windows XP Service Pack 2
Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Chamada de Método DHTML - CVE-2006-1359Execução Remota de CódigoCríticaCríticaModeradaModeradaCrítica
Vulnerabilidade de Corrupção de Memória no Processador de Múltiplos Eventos - CVE-2006-1245Execução Remota de CódigoCríticaCríticaCríticaCríticaCrítica
Vulnerabilidade de Execução de HTA - CVE-2006-1388Execução Remota de CódigoCríticaCríticaModeradaModeradaCrítica
Vulnerabilidade de Parsing do HTML - CVE-2006-1185Execução Remota de CódigoCríticaNão aplicávelNão aplicávelCríticaCrítica
Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Instanciação de Objectos COM - CVE-2006-1186Execução Remota de CódigoCríticaCríticaModeradaModeradaCrítica
Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Tag HTML - CVE-2006-1188Execução Remota de CódigoNão aplicávelCríticaCríticaCríticaCrítica
Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes - CVE-2006-1189Execução Remota de CódigoNão aplicávelCríticaCríticaNão aplicávelCrítica
Vulnerabilidade na Execução de Scripts - CVE-2006-1190Execução Remota de CódigoNão aplicávelCríticaModeradaModeradaImportante
Vulnerabilidade de Divulgação de Informações através de Redireccionamento entre domínios - CVE-2006-1191Divulgação de InformaçõesNão aplicávelNão aplicávelNão aplicávelModeradaImportante
Vulnerabilidade de Ocultação na Barra de Endereços - CVE-2006-1192OcultaçãoModeradaModeradaModeradaModeradaModerada
Gravidade Agregada de Todas as Vulnerabilidades Crítica Crítica Crítica Crítica Crítica

Esta avaliação baseia-se nos tipos de sistemas que são afectados pela vulnerabilidade, nos respectivos padrões típicos de implementação e no efeito que a exploração da vulnerabilidade teria sobre os mesmos.

Nota As actualizações de segurança para o Microsoft Windows Server 2003, Microsoft Windows Server 2003 Service Pack 1 e Microsoft Windows Server 2003 x64 Edition também se aplicam ao Microsoft Windows Server 2003 R2.

Nota As classificações de gravidade para versões de sistema operativo não x86 estão mapeadas para as versões do sistema operativo x86 da seguinte forma:

  • A classificação de gravidade relativa ao Internet Explorer 6 para Windows XP Professional x64 Edition é a mesma do Internet Explorer 6 para Windows XP Service Pack 2.
  • A classificação de gravidade para o Internet Explorer 6 para Microsoft Windows Server 2003 para Sistemas baseados em Itanium e Windows Server 2003 x64 Edition é a mesma que para o Internet Explorer 6 para Windows Server 2003.

Que actualizações são substituídas por esta edição?
Esta actualização de segurança substitui várias actualizações de segurança anteriores. Os dois ID mais recentes do boletim de segurança e os sistemas operativos afectados encontram-se listados na seguinte tabela.

Identificação do BoletimInternet Explorer 5,01 Service Pack 4Internet Explorer 6 Service Pack 1 (todas as versões anteriores ao Windows Server 2003)Internet Explorer 6 para Windows Server 2003 Internet Explorer 6 para Windows Server 2003 Service Pack 1Internet Explorer 6 para Windows XP Service Pack 2
MS05-054 SubstituídoSubstituídoSubstituídoSubstituídoSubstituído
MS06-004 SubstituídoNão aplicávelNão aplicávelNão aplicávelNão aplicável

Nota Esta actualização de segurança também substitui a actualização cumulativa para o Internet Explorer que foi lançada para o Windows XP Service Pack 2 e Windows Server 2003 Service Pack 1 a 28 de Fevereiro de 2006. Esta actualização foi discutida no Aviso de Segurança da Microsoft (912945): Actualização não relacionada com segurança para o Internet Explorer. Para obter mais informações sobre esta actualização, consulte o Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Quais são as questões conhecidas que os clientes poderão experimentar quando instalam esta actualização de segurança?
O Artigo 912812 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft documenta os problemas actualmente conhecidos que os clientes poderão experimentar quando instalam esta actualização de segurança. O artigo também documenta soluções recomendadas para estes problemas. Para mais informações, consulte o Artigo 912812 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Esta actualização contém outras alterações de segurança em termos de funcionalidade?
Sim. Além das alterações listadas na secção “Detalhes sobre a Vulnerabilidade” deste boletim e das alterações introduzidas nos anteriores boletins de segurança do Internet Explorer, esta actualização introduz as seguintes alterações:

  • Esta actualização de segurança cumulativa inclui melhoramentos em defesa profunda para que os controlos ActiveX recebam informações consistentes sobre o seu ambiente de alojamento independentemente de como foram instanciados.
  • Esta actualização de segurança cumulativa define o kill bit para dois controlos ActiveX que estão incluídos no Danim.dll e Dxtmsft.dll. Descobriu-se que estes controlos continham vulnerabilidades de segurança. Para ajudar a proteger os clientes que têm estes controlos instalados, esta actualização impede que estes controlos sejam executados no Internet Explorer. Faz isso configurando o kill bit para estes controlos. Para obter mais informações sobre kill bits, consulte o Artigo 240797 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Os identificadores de classe (CLSIDs) para estes controlos ActiveX são:
    • 42B07B28-2280-4937-B035-0293FB812781
    • 542FB453-5003-11CF-92A2-00AA00B8A733

Esta actualização contém outras alterações em termos de funcionalidade?
Sim. Além das alterações listadas na secção “Detalhes Sobre a Vulnerabilidade” deste boletim, também estão incluídas alterações não relacionadas com segurança que foram introduzidas em boletins anteriores do Internet Explorer.

Esta actualização de segurança também substitui a actualização cumulativa para o Internet Explorer que foi lançada para o Windows XP Service Pack 2, Windows Server 2003 Service Pack 1, Windows XP Professional x64 Edition, a família Windows Server 2003 x64 Edition e o Windows Server 2003 com Service Pack 1 para sistemas baseados em Itanium em 28 de Fevereiro de 2006. Esta actualização foi discutida no Aviso de Segurança da Microsoft (912945): Actualização não relacionada com segurança para o Internet Explorer. Para obter mais informações sobre esta actualização, consulte o Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Esta actualização contém modificações especificadas no Aviso de Segurança da Microsoft 912945 – Actualização não relacionada com segurança para o Internet Explorer?
Sim, esta actualização de segurança contém a actualização para o ActiveX do Internet Explorer lançada anteriormente e discutida no Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para ajudar os clientes empresariais que necessitam de mais tempo para se prepararem para a actualização do ActiveX discutida no Artigo 912945 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft, a Microsoft está a lançar um Patch de Compatibilidade. Assim que tiver sido desenvolvido, o Patch de compatibilidade irá fazer com que o Internet Explorer regresse temporariamente à funcionalidade anterior para o processamento de controlos ActiveX. Este Patch de Compatibilidade irá funcionar até que seja publicada uma actualização para o Internet Explorer incluída no ciclo de actualizações de Junho, altura em que as alterações à forma como o Internet Explorer processa os controlos ActiveX serão permanentes. Para mais informações, consulte o Artigo 917425 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

O que é a Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer?
A Configuração Avançada do Internet Explorer é um grupo de definições pré-configuradas do Internet Explorer que reduz a probabilidade de um utilizador ou de um administrador transferir ou executar conteúdos da Web maliciosos num servidor. A Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer reduz o risco, modificando muitas definições relacionadas com segurança. Isso inclui as definições no separador Segurança e o separador Avançado na caixa de diálogo das Opções da Internet. Algumas das modificações importantes incluem o seguinte:

  • O nível de segurança para a zona da Internet está definido como Elevado. Esta definição desactiva scripts, controlos ActiveX, Microsoft Java Virtual Machine (MSJVM) e transferências de ficheiros.
  • A detecção automática de sites da intranet está desactivada. Esta definição atribui todos os Web sites da intranet e todos os caminhos da Convenção de Nomenclatura Universal (UNC, Universal Naming Convention), que não estejam listados explicitamente na zona da Intranet Local, para a zona da Internet.
  • A instalação a pedido e extensões do browser que não sejam da Microsoft estão desactivados. Esta definição impede as páginas Web de instalarem automaticamente componentes e impede a execução de extensões que não sejam da Microsoft.
  • O conteúdo multimédia está desactivado. Esta definição impede a execução de música, animação e reprodução de vídeo.

Em que medida a extensão de suporte para o Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition afecta a publicação de actualizações de segurança para estes sistemas operativos?
A Microsoft vai publicar actualizações de segurança apenas para problemas de segurança críticos. As questões de segurança não críticas não são abrangidas durante este período de suporte. Para obter mais informações sobre as políticas relativas ao Ciclo de Vida do Suporte da Microsoft para estes sistemas operativos, visite o seguinte Web site.

Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por uma ou mais das vulnerabilidades visadas neste boletim de segurança?
Sim. O Windows 98, o Windows 98 Second Edition e o Windows Millennium Edition são afectados criticamente pelas vulnerabilidades visadas neste boletim de segurança? As actualizações de segurança para estas plataformas estão disponíveis, são fornecidas como parte deste boletim de segurança e podem ser transferidas apenas a partir do Web site Microsoft Update ou do Web site Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O suporte alargado a actualizações de segurança para o Microsoft Windows NT Workstation 4.0 Service Pack 6a e Windows 2000 Service Pack 2 terminou a 30 de Junho de 2004. O suporte alargado a actualizações de segurança para o Microsoft Windows NT Server 4.0 Service Pack 6a terminou a 31 de Dezembro de 2004. O suporte alargado a actualizações de segurança para o Microsoft Windows 2000 Service Pack 3 terminou a 30 de Junho de 2005. Ainda utilizo um destes sistemas operativos - o que devo fazer?
O Windows NT Workstation 4.0 Service Pack 6a, o Windows NT Server 4.0 Service Pack 6a, o Windows 2000 Service Pack 2 e o Windows 2000 Service Pack 3 chegaram ao fim dos respectivos ciclos de vida. Os utilizadores que tenham estas versões do sistema operativo deviam considerar a migração para versões suportadas como uma prioridade, de modo a poderem proteger os seus sistemas contra a potencial exposição a vulnerabilidades. Para mais informações sobre o Ciclo de Vida dos Produtos Windows, visite o Web site do Ciclo de Vida do Suporte da Microsoft. Para mais informações sobre o período de suporte alargado a actualizações de segurança para estas versões do sistema operativo, visite o Web site de Suporte Técnico da Microsoft.

Os clientes que precisem de suporte adicional para o Windows NT 4.0 SP6a e Windows 2000 Service Pack 3 terão de contactar os seus representantes de equipa de contas Microsoft, o respectivo Gestor Técnico de Contas, ou o parceiro ou representante adequado da Microsoft, para mais informações sobre opções de suporte personalizadas. Os clientes que não disponham de um Contrato Alliance, Premier ou Autorizado podem contactar a subsidiária local da Microsoft. Para obter informações de contacto, visite o Web site Microsoft Worldwide Information, seleccione o país e, em seguida, clique em Go para ver uma lista de números de telefone. Quando telefonar, peça para falar com o Gestor de Vendas de Suporte Premier local.

Para mais informações, consulte as Perguntas mais frequentes de Suporte Sobre o Ciclo de Vida de Produto, relativas aos Sistemas Operativos Windows.

O suporte a actualizações de segurança para o Microsoft Windows XP 64-Bit Edition Service Pack 1 (Itanium) e Microsoft Windows XP 64-Bit Edition Versão 2003 (Itanium) terminou a 30 de Junho de 2005. Ainda utilizo um destes sistemas operativos - o que devo fazer?
Com o lançamento do Windows XP Professional x64 Edition, Microsoft Windows XP 64-Bit Edition Service Pack 1 (Itanium) e Microsoft Windows XP 64-Bit Edition Versão 2003 (Itanium), o suporte a actualizações de segurança deixará de estar disponível. Os utilizadores que tenham estas versões do sistema operativo deviam considerar a migração para versões suportadas como uma prioridade, de modo a poderem proteger os seus sistemas contra a potencial exposição a vulnerabilidades. A Microsoft continuará a disponibilizar suporte completo para o Windows Server 2003 para sistemas baseados em Itanium, Windows XP Professional x64 Edition e Windows Server 2003 x64 Edition, para requisitos informáticos de 64 bits. A Microsoft continua a licenciar e a disponibilizar suporte para as edições do Windows Server 2003 Enterprise e Datacenter para sistemas baseados em Itanium e a versão de 64 bits do SQL Server 2000 Enterprise Edition. No futuro, alargaremos o suporte Itanium ao Visual Studio 2005, .NET Framework 2005 e SQL Server 2005.

Os clientes que precisem de assistência adicional no que se refere a esta questão terão de contactar os seus representantes de equipa de contas Microsoft, o respectivo Gestor Técnico de Contas, ou o parceiro ou representante adequado da Microsoft, para obterem informações sobre as opções de migração disponíveis. Os clientes que não disponham de um Contrato Alliance, Premier ou Autorizado podem contactar a subsidiária local da Microsoft. Para obter informações de contacto, visite o Web site Microsoft Worldwide Information, seleccione o país e, em seguida, clique em Go para ver uma lista de números de telefone. Quando telefonar, peça para falar com o Gestor de Vendas de Suporte Premier local.

Posso utilizar o Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA) 1.2.1 para determinar se esta actualização é necessária?
Sim. O MBSA 1.2.1 permite determinar se esta actualização é necessária. Para mais informações sobre o MBSA, visite o Web site do MBSA.

Posso utilizar o Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA) 2.0 para determinar se esta actualização é necessária?
Sim. O MBSA 2.0 permite determinar se esta actualização é necessária. O MBSA 2.0 detecta actualizações de segurança para produtos suportados pelo Microsoft Update. Para mais informações sobre o MBSA, visite o Web site do MBSA.

Posso utilizar o Systems Management Server (SMS) para determinar se esta actualização é necessária?
Sim. O SMS pode ajudar a detectar e implementar esta actualização de segurança.

O SMS pode usar o SMS SUS Feature pack, que inclui a Security Update Inventory Tool (SUIT) para detectar actualizações de segurança. O SMS SUIT utiliza o motor MBSA 1.2.1 para detecção. Por conseguinte, o SMS SUIT tem as mesmas limitações listadas anteriormente neste boletim relacionadas com programas que o MBSA não detecta.

Para mais informações sobre a ferramenta Security Update Inventory Tool, consulte o seguinte Web site da Microsoft. Para mais informações sobre as limitações da ferramenta Security Update Inventory Tool, consulte o Artigo 306460 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

O SMS SUS Feature Pack também inclui a Microsoft Office Inventory Tool, que detecta as actualizações necessárias para aplicações do Microsoft Office.

O SMS pode utilizar a ferramenta SMS 2003 Inventory Tool for Microsoft Updates para detectar actualizações de segurança que foram oferecidas pelo Microsoft Update e que são suportadas pelos Windows Server Update Services. Para obter mais informações sobre a ferramenta SMS 2003 Inventory Tool para actualizações de software Microsoft, visite o seguinte Web site da Microsoft.

Contudo, os clientes com o SMS 2.0 e o SMS 2003 que não estão a usar a Inventory Tool for Microsoft Updates têm de transferir e implementar uma versão actualizada da Extended Security Update Inventory Tool para detectar e implementar totalmente esta actualização.

Para mais informações sobre o SMS, visite o Web site do SMS.

Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Chamada de Método DHTML - CVE-2006-1359:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer apresenta uma página Web que contém certas chamadas inesperadas de método para objectos HTML. Deste modo, a memória do sistema pode ser corrompida de modo a que um intruso pudesse executar um código arbitrário se um utilizador visitasse um Web site malicioso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Chamada de Método DHTML - CVE-2006-1359:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Chamada de Método DHTML - CVE-2006-1359:

A Microsoft testou as seguintes alternativas. Apesar de estas soluções alternativas não corrigirem a vulnerabilidade subjacente, elas ajudam a bloquear vectores de ataque conhecidos. Na secção seguinte identificam-se os casos em que uma solução alternativa reduz a funcionalidade.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos ou desactive os Scripts Activos nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade mudando as definições, para que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos, ou desactivando os Scripts Activos, nas zonas de segurança de Internet e de Intranet local. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Nota Desactivar Scripts Activos nas zonas de Internet e Intranet local pode fazer com que alguns Web sites não funcionem correctamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto fará com que o site funcione correctamente.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários dos pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou alguns sites de operações bancárias podem utilizar Scripts Activos para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure as definições das zonas de segurança de Intranet Local e Internet para “Alta”, para que seja pedida a confirmação antes de executar Controlos ActiveX e Scripts Activos nestas zonas.

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições da zona de segurança da Internet para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos. Pode contribuir para isso definindo a segurança do seu browser para Alta.

Para subir o nível de segurança do browser no Microsoft Internet Explorer, siga estes passos:

  1. No menu Ferramentas do Internet Explorer, clique em Opções da Internet.
  2. Na caixa de diálogo Opções da Internet, clique no separador Segurança e, em seguida, clique no ícone Internet.
  3. Em Nível de segurança para esta zona, mova o cursor para Alto. Isso define o nível de segurança para Alto para todos os Web sites que visita.

Nota Se não vir nenhum cursor, clique em Nível predefinido e, em seguida, mova o cursor para Alto.

Nota Definir o nível para Alto pode fazer com que alguns Web sites funcionem incorrectamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto permitirá que o site funcione correctamente, mesmo com a definição de segurança configurada para Alta.

Impacto da solução alternativa: Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos têm efeitos que pode não desejar. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam controlos ActiveX ou Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar Controlos ActiveX para fornecerem menus, formulários de encomenda, ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e da Intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Controlos ActiveX ou Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Chamada de Método DHTML - CVE-2006-1359:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer apresenta uma página Web com determinadas chamadas inesperadas de método para objectos HTML, a memória do sistema pode ser danificada de tal modo que um intruso poderia executar código arbitrário.

As publicações públicas abordam, especificamente, um potencial comportamento do Internet Explorer na forma como objectos HTML podem lidar com uma chamada inesperada de método createTextRange() para um objecto HTML. Uma página Web concebida especificamente para explorar esta vulnerabilidade provocará uma falha no Internet Explorer. Como resultado, a memória do sistema pode ser danificada de tal forma que um intruso poderia executar código arbitrário.

O que é o método createTextRange()?
O método createTextRange() é um método HTML dinâmico (DHTML) exposto pelo modelo do objecto DHTML. Para obter mais informações acerca de métodos DHTML, visite o Web site do MSDN Library.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Esta vulnerabilidade pode ser explorada através do correio electrónico?
Esta vulnerabilidade não poderia ser explorada automaticamente através do correio electrónico nem durante a visualização de mensagens de correio electrónico no painel de pré-visualização do Outlook ou do Outlook Express. Os clientes teriam de clicar numa hiperligação que os levaria para um Web site malicioso ou abrir um anexo que pudesse explorar a vulnerabilidade.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade?
Sim. Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade. As actualizações de segurança estão disponíveis no Web site do Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando a forma como o Internet Explorer inicia a memória antes de a usar.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Sim. Esta vulnerabilidade foi divulgada publicamente. Foi-lhe atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1359.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Sim. Quando o boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações de que esta vulnerabilidade estava a ser explorada.

A aplicação desta actualização de segurança ajuda a proteger os clientes contra o código que foi divulgado publicamente e que tenta explorar esta vulnerabilidade?
Sim. Esta actualização de segurança corrige a vulnerabilidade actualmente explorada. À vulnerabilidade que foi corrigida foi atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1359.

Vulnerabilidade de Corrupção de Memória no Processador de Múltiplos Eventos - CVE-2006-1245:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer processa processadores de múltiplos eventos num elemento HTML. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória no Processador de Múltiplos Eventos - CVE-2006-1245:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.

Soluções alternativas para a Corrupção de Memória no Processador de Múltiplos Eventos - CVE-2006-1245:

Não foram identificadas soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas mais frequentes sobre a Corrupção de Memória no Processador de Múltiplos Eventos - CVE-2006-1245:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer processa processadores de múltiplos eventos num elemento HTML, a memória do sistema pode ser corrompida de tal modo que um intruso poderia executar código arbitrário.

Por exemplo, quando o Internet Explorer apresenta uma página Web com vários eventos onLoad num elemento HTML, a memória do sistema pode ser danificada de tal modo que um intruso poderia executar código arbitrário.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade requer que o utilizador tenha sessão iniciada e que esteja a ler mensagens de correio electrónico HTML e a visitar Web sites, para que ocorra qualquer acção maliciosa. Deste modo, quaisquer sistemas em que sejam lidas mensagens de correio electrónico HTML, ou em que o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como estações de trabalho ou servidores de terminal, são mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

Nota A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através do cenário de ataque baseado na Web. Poderia ser possível explorar esta vulnerabilidade sem utilizar o Processamento de Scripts Activos. Contudo, as nossas investigações mostraram que isto é mais difícil de explorar sem a utilização de Processamento de Scripts Activos.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade?
Sim. Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade. As actualizações de segurança estão disponíveis no Web site do Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando a forma como o Internet Explorer processa processadores de múltiplos eventos para que o Internet Explorer não feche de uma maneira que permita que seja explorado.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Sim. Esta vulnerabilidade foi divulgada publicamente. Foi-lhe atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1245.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. Quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez, a Microsoft tinha conhecimento de exemplos divulgados publicamente de código para prova de conceito, mas não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes.

A aplicação desta actualização de segurança ajuda a proteger os clientes contra o código que foi divulgado publicamente e que tenta explorar esta vulnerabilidade?
Sim. Esta actualização de segurança resolve a vulnerabilidade que poderia ser potencialmente explorada usando o código de prova de conceito publicado. À vulnerabilidade que foi corrigida foi atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1245.

Vulnerabilidade de Execução de HTA - CVE-2006-1388:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código no Internet Explorer. Uma Aplicação HTML (HTA) pode ser iniciada de uma maneira que ignore o controlo de segurança no Internet Explorer. Isso permite que a HTA seja executada sem que o Internet Explorer apresente a caixa de diálogo habitual. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Execução de HTA - CVE-2006-1388:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Execução de HTA - CVE-2006-1388:

A Microsoft testou as seguintes alternativas. Apesar de estas soluções alternativas não corrigirem a vulnerabilidade subjacente, elas ajudam a bloquear vectores de ataque conhecidos. Na secção seguinte identificam-se os casos em que uma solução alternativa reduz a funcionalidade.

  • Anule o registo do ficheiro Mshta.exe

Para anular o registo do ficheiro Mshta.exe, use o seguinte comando:

Clique em Iniciar, clique em Executar, escreva ""%windir%\system32\mshta.exe /unregister" (sem as aspas) e a seguir clique em OK.

Impacto da solução alternativa: Os utilizadores receberão um pedido de confirmação para seleccionar um software para abrir aplicações HTML (ficheiros .HTA).

Para anular esta alteração, volte a registar o ficheiro Mshta.exe seguindo os passos acima. Substitua o texto no Passo 1 por ""%windir%\system32\mshta.exe /register" (sem as aspas).

  • Modifique a lista de controlo de acesso no ficheiro Mshta.exe

Pode ajudar a proteger contra esta vulnerabilidade modificando a lista de controlo de acesso no ficheiro Mshta.exe. Para isso, siga estes passos:

  1. Clique em Iniciar, seleccione a opção Executar, introduza "cmd" (sem as aspas) e clique em OK.
  2. Escreva o seguinte comando na linha de comandos. Tome nota das ACLs actuais que estão no ficheiro (incluindo definições mais antigas) para referência futura no caso de ter de anular esta modificação:

    cacls %windir%\system32\mshta.exe
  3. Escreva o seguinte comando na linha de comandos para negar o acesso do grupo "todos" a este ficheiro:

    cacls %windir%\system32\mshta.exe /d everyone

Impacto da solução alternativa: As aplicações HTML (ficheiros .HTA) deixarão de funcionar.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos ou desactive os Scripts Activos nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade mudando as definições, para que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos, ou desactivando os Scripts Activos, nas zonas de segurança de Internet e de Intranet local. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Nota Desactivar Scripts Activos nas zonas de Internet e Intranet local pode fazer com que alguns Web sites não funcionem correctamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto fará com que o site funcione correctamente.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários dos pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou alguns sites de operações bancárias podem utilizar Scripts Activos para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure as definições das zonas de segurança de Intranet Local e Internet para “Alta”, para que seja pedida a confirmação antes de executar Controlos ActiveX e Scripts Activos nestas zonas.

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições da zona de segurança da Internet para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX. Pode contribuir para isso definindo a segurança do seu browser para Alta.

Para subir o nível de segurança do browser no Microsoft Internet Explorer, siga estes passos:

  1. No menu Ferramentas do Internet Explorer, clique em Opções da Internet.
  2. Na caixa de diálogo Opções da Internet, clique no separador Segurança e, em seguida, clique no ícone Internet.
  3. Em Nível de segurança para esta zona, mova o cursor para Alto. Isso define o nível de segurança para Alto para todos os Web sites que visita.

Nota Se não vir nenhum cursor, clique em Nível predefinido e, em seguida, mova o cursor para Alto.

Nota Definir o nível para Alto pode fazer com que alguns Web sites funcionem incorrectamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto permitirá que o site funcione correctamente, mesmo com a definição de segurança configurada para Alta.

Impacto da solução alternativa: Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos têm efeitos que pode não desejar. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam controlos ActiveX ou Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar Controlos ActiveX para fornecerem menus, formulários de encomenda, ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e da Intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Controlos ActiveX ou Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Execução de HTA - CVE-2006-1388:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Uma aplicação HTML (HTA) pode ser iniciada de um modo que ignore o controlo de segurança no Internet Explorer. Isso permite que a HTA seja executada sem que o Internet Explorer apresente a caixa de diálogo habitual.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade?
Sim. Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade. As actualizações de segurança estão disponíveis no Web site do Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando o Internet Explorer de forma a que seja apresentada a caixa de diálogo adequada.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Vulnerabilidade no Parsing HTML - CVE-2006-1185:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer processa HTML especialmente concebido para o efeito e inválido. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Parsing HTML - CVE-2006-1185:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.
  • Esta vulnerabilidade não afecta o Internet Explorer 6 Service Pack 1 no Windows XP Service Pack 1, Windows 2000 Service Pack 4, Windows 98, Windows 98 Second Edition (SE) ou Windows Millennium Edition (ME).

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Parsing HTML - CVE-2006-1185:

Não foram identificadas soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Parsing HTML - CVE-2006-1185:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer processa HTML especialmente concebido para o efeito ou inválido, pode danificar a memória do sistema de tal forma que é possível a um intruso executar código arbitrário.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade requer que o utilizador tenha sessão iniciada e que esteja a ler mensagens de correio electrónico HTML e a visitar Web sites, para que ocorra qualquer acção maliciosa. Deste modo, quaisquer sistemas em que sejam lidas mensagens de correio electrónico HTML, ou em que o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como estações de trabalho ou servidores de terminal, são mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando a forma como o Internet Explorer processa o HTML especialmente concebido e inválido reportado.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Instanciação de Objectos COM - CVE-2006-1186:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer instancia objectos COM que não se destinam a ser instanciados no Internet Explorer. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Instanciação de Objectos COM - CVE-2006-1186:

  • Os clientes que tiverem instalado a actualização de segurança incluída no Microsoft Security Bulletin MS05-052 ou num boletim de segurança posterior para o Internet Explorer não estão vulneráveis a ataques com origem na zona da Internet.
  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Controlos ActiveX durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Instanciação de Objectos COM - CVE-2006-1186:

A Microsoft testou as seguintes alternativas. Apesar de estas soluções alternativas não corrigirem a vulnerabilidade subjacente, elas ajudam a bloquear vectores de ataque conhecidos. Na secção seguinte identificam-se os casos em que uma solução alternativa reduz a funcionalidade.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Controlos ActiveX, ou desactive-os nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições do Internet Explorer para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Controlos e extensões ActiveX, em Executar controlos e extensões ActiveX, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Controlos e extensões ActiveX, em Executar controlos e extensões ActiveX, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários da confirmação antes de executar controlos ActiveX. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam o ActiveX para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar controlos ActiveX para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. A solicitação antes de executar controlos ActiveX é uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os controlos ActiveX. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure as definições das zonas de segurança de Intranet Local e Internet para “Alta”, para que seja pedida a confirmação antes de executar Controlos ActiveX e Scripts Activos nestas zonas.

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições da zona de segurança da Internet para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX. Pode contribuir para isso definindo a segurança do seu browser para Alta.

Para subir o nível de segurança do browser no Microsoft Internet Explorer, siga estes passos:

  1. No menu Ferramentas do Internet Explorer, clique em Opções da Internet.
  2. Na caixa de diálogo Opções da Internet, clique no separador Segurança e, em seguida, clique no ícone Internet.
  3. Em Nível de segurança para esta zona, mova o cursor para Alto. Isso define o nível de segurança para Alto para todos os Web sites que visita.

Nota Se não vir nenhum cursor, clique em Nível predefinido e, em seguida, mova o cursor para Alto.

Nota Definir o nível para Alto pode fazer com que alguns Web sites funcionem incorrectamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto permitirá que o site funcione correctamente, mesmo com a definição de segurança configurada para Alta.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários da confirmação antes de executar controlos ActiveX. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam o ActiveX para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar controlos ActiveX para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. A solicitação antes de executar controlos ActiveX é uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os controlos ActiveX. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

Impeça a execução de objectos COM no Internet Explorer

Pode desactivar tentativas de instanciar o objecto COM no Internet Explorer definindo o kill bit para o controlo no registo.

Aviso Se utilizar o Editor de Registo incorrectamente, pode causar problemas sérios que podem vir a obrigar à reinstalação do seu sistema operativo. A Microsoft não pode garantir que consiga resolver problemas que resultam da utilização incorrecta do Editor de Registo. A utilização do Editor de Registo é da sua responsabilidade.

Para obter informações detalhadas sobre o que pode usar para impedir que um controlo seja executado no Internet Explorer, consulte o Artigo 240797 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Siga os passos apresentados neste artigo para criar um valor Compatibility Flags no registo para impedir que o objecto COM seja instanciado no Internet Explorer.

Por exemplo, para definir o kill bit para um CLSID no ficheiro Mdt2gddr.dll, que está incluído nesta actualização de segurança, cole o texto seguinte num editor de texto, como o Notepad. Depois, guarde o ficheiro com a extensão de nome de ficheiro .reg.


[HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Internet Explorer\ActiveX Compatibility\{1F7DD4F2-CAC3-11D0-A35B-00AA00BDCDFD}]
"Compatibility Flags"=dword:00000400

Pode aplicar este ficheiro .reg a sistemas individuais ao clicar duas vezes sobre ele. Pode ainda aplicá-lo através de domínios usando uma Política de Grupo. Para mais informações sobre as Políticas de Grupos, consulte os seguintes Web sites da Microsoft:

Conjunto de Política de Grupos

O que é o Editor de Objectos da Política de Grupos?

Ferramentas e definições da Política de Grupos Central

Nota Tem de reiniciar o Internet Explorer para que as alterações tenham efeito.

Impacto da solução alternativa: Não há qualquer impacto desde que o objecto COM não seja para utilização no Internet Explorer.

Perguntas mais frequentes para a Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Instanciação de Objectos COM - CVE-2006-1186:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer tenta instanciar determinados objectos COM como controlos ActiveX, os objectos COM podem danificar o estado do sistema de tal forma que permitiriam que um intruso pudesse executar código arbitrário.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

Nota Os clientes que tiverem instalado a actualização de segurança incluída no Microsoft Security Bulletin MS05-052 ou num boletim de segurança posterior para o Internet Explorer não estão vulneráveis a ataques com origem na zona da Internet.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade?
Sim. Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade. As actualizações de segurança estão disponíveis no Web site do Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O que faz a actualização?
Uma vez que nem todos os objectos COM são concebidos para serem acedidos através do Internet Explorer, esta actualização define o kill bit para uma lista de identificadores de classe (CLSIDs) para objectos COM que tenham apresentado um comportamento semelhante à vulnerabilidade de corrupção da memória de instanciação de objectos COM que é resolvida no Boletim de Segurança Microsoft MS05-054. Para ajudar a proteger os clientes, esta actualização evita que estes CLSIDs sejam instanciados no Internet Explorer. Para mais informações sobre kill bits, consulte o Artigo 240797 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Os identificadores de classe e respectivos objectos COM são os seguintes:

Identificador de classe Objecto COM
1F7DD4F2-CAC3-11D0-A35B-00AA00BDCDFDMdt2gddr.dll
1F7DD4F3-CAC3-11D0-A35B-00AA00BDCDFDMdt2gddr.dll
B0406342-B0C5-11d0-89A9-00A0C9054129Mdt2dd.dll
B0406343-B0C5-11d0-89A9-00A0C9054129Mdt2dd.dll
D24D4450-1F01-11D1-8E63-006097D2DF48Mdt2dd.dll
4CECCEB1-8359-11D0-A34E-00AA00BDCDFD Mdt2gddo.dll
4CECCEB2-8359-11D0-A34E-00AA00BDCDFDMdt2gddo.dll

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Qual é a relação entre esta vulnerabilidade e uma das vulnerabilidades que é corrigida pelo boletim MS05-054?
Ambos os boletins de segurança dirigem-se a vulnerabilidades de Corrupção da Memória de Instanciação de Objectos COM. Contudo, esta actualização também abrange CLSIDs que não estavam abrangidos como parte do MS05-054. O MS05-054 ajuda a proteger contra a exploração dos CLSIDs que são discutidos nesse boletim.

Nota Os clientes que tiverem instalado a actualização de segurança incluída no Microsoft Security Bulletin MS05-052 ou num boletim de segurança posterior para o Internet Explorer não estão vulneráveis a ataques com origem na zona da Internet.

Vulnerabilidade de Corrupção de Memória Tag HTML - CVE-2006-1188:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer processa elementos HTML que contêm um tag especialmente concebido para o efeito. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores Atenuantes para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória Tag HTML - CVE-2006-1188:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.
  • Esta vulnerabilidade não afecta o Internet Explorer 5.01 Service Pack 4 no Windows 2000 Service Pack 4.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória Tag HTML - CVE-2006-1188:

Não foram identificadas soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória Tag HTML - CVE-2006-1188:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer processa elementos HTML que contêm um tag especialmente concebido para o efeito, pode danificar a memória do sistema de tal forma que é possível a um intruso executar código arbitrário.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade requer que o utilizador tenha sessão iniciada e que esteja a ler mensagens de correio electrónico HTML e a visitar Web sites, para que ocorra qualquer acção maliciosa. Deste modo, quaisquer sistemas em que sejam lidas mensagens de correio electrónico HTML, ou em que o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como estações de trabalho ou servidores de terminal, são mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando o modo como o Internet Explorer processa elementos HTML que contenham o tag especialmente concebido para o efeito, de forma a que o Internet Explorer não feche de uma maneira que permita que seja explorado.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Sim. Esta vulnerabilidade foi divulgada publicamente. Foi-lhe atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1188.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. Quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez, a Microsoft tinha conhecimento de exemplos divulgados publicamente de código para prova de conceito, mas não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes.

A aplicação desta actualização de segurança ajuda a proteger os clientes contra o código que foi divulgado publicamente e que tenta explorar esta vulnerabilidade?
Sim. Esta actualização de segurança resolve a vulnerabilidade que poderia ser potencialmente explorada usando o código de prova de conceito publicado. À vulnerabilidade que foi corrigida foi atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2006-1188.

Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes - CVE-2006-1189:

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Internet Explorer processa caracteres de dois bytes em URLs especialmente concebidos para o efeito. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente permitir a execução remota de código, se um utilizador visitasse o Web site perigoso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes - CVE-2006-1189:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.
  • Esta vulnerabilidade não afecta o Internet Explorer 5.01 Service Pack 4 no Windows 2000 Service Pack 4 ou no Internet Explorer 6 para Windows Server 2003 Service Pack 1.
  • Esta vulnerabilidade só afecta sistemas que utilizam conjuntos de caracteres de dois bytes. Os sistemas afectados são as versões linguísticas do Windows que utilizam uma língua com conjuntos de caracteres de dois bytes. Exemplos de línguas que utilizam o conjunto de caracteres de dois bytes são o chinês, o japonês e o coreano. Os clientes que utilizam outras versões linguísticas do Windows também poderão ser afectados se “Língua para programas não Unicode” tiver sido definido para uma língua com conjunto de caracteres de dois bytes.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes - CVE-2006-1189:

Não foram identificadas soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes - CVE-2006-1189:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
Quando o Internet Explorer processa caracteres de dois bytes em URLs especialmente concebidos para o efeito, pode danificar a memória do sistema de uma maneira que permita que um intruso execute um código arbitrário.

O que são os Conjuntos de Caracteres de Dois Bytes (DBCS)?
Os Conjuntos de Caracteres de Dois Bytes (DBCS - Double Byte Character Set) são conjuntos de caracteres de 8 bytes expandidos, nos quais a unidade mais pequena é um byte. Alguns caracteres num DBCS têm valor de código de apenas um byte e alguns têm mesmo um valor de código de dois bytes. Podemos considerar um DBCS como o conjunto de caracteres ANSI para algumas versões asiáticas do Microsoft Windows. Para mais informações, ver a documentação do produto.

Como posso saber se estou a executar um DBCS localizado?
Podemos considerar o DBCS como o conjunto de caracteres ANSI para algumas versões asiáticas do Microsoft Windows. Exemplos de línguas que utilizam o conjunto de caracteres de dois bytes (DBCS) são o chinês, o japonês e o coreano. Para obter mais informações sobre as configurações locais do sistema e sobre como as determinar, visite este Web site da Microsoft.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade com êxito poderia controlar totalmente o sistema afectado. No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site que explorasse esta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, normalmente conseguindo que clicassem numa hiperligação que os levasse ao site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web maliciosos usando espaços de publicidade ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade requer que o utilizador tenha sessão iniciada e que esteja a ler mensagens de correio electrónico HTML e a visitar Web sites, para que ocorra qualquer acção maliciosa. Deste modo, quaisquer sistemas em que sejam lidas mensagens de correio electrónico HTML, ou em que o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como estações de trabalho ou servidores de terminal, são mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition ou Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade?
Sim. Os sistemas operativos Windows 98, Windows 98 Second Edition e Windows Millennium Edition são afectados criticamente por esta vulnerabilidade. As actualizações de segurança estão disponíveis no Web site do Windows Update. Para mais informações sobre classificações de gravidade, visite o seguinte Web site.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando a forma como o Internet Explorer processa caracteres de dois bytes em URLs especialmente concebidos para o efeito.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Vulnerabilidade na Execução de Scripts - CVE-2006-1190:

Existe uma vulnerabilidade no Internet Explorer na forma como devolve informações IOleClientSite quando um objecto incorporado é criado dinamicamente. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa com um objecto criado dinamicamente. Este objecto teria de utilizar as informações IOleClientSite devolvidas para tomar uma decisão relacionada com segurança. Isso poderia permitir a execução remota de código ou a divulgação de informações se um utilizador visitasse o Web site malicioso. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Execução de Scripts - CVE-2006-1190:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explore com sucesso esta vulnerabilidade poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.
  • Esta vulnerabilidade não afecta o Internet Explorer 5.01 Service Pack 4 no Windows 2000 Service Pack 4.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Execução de Scripts - CVE-2006-1190:

A Microsoft testou as seguintes alternativas. Apesar de estas soluções alternativas não corrigirem a vulnerabilidade subjacente, elas ajudam a bloquear vectores de ataque conhecidos. Na secção seguinte identificam-se os casos em que uma solução alternativa reduz a funcionalidade.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Controlos ActiveX, ou desactive-os nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade mudando as definições, para que seja pedida uma confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou para que estes sejam desactivados nas zonas de segurança de Internet e de Intranet local. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Controlos e extensões ActiveX, em Executar controlos e extensões ActiveX, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Controlos e extensões ActiveX, em Executar controlos e extensões ActiveX, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Nota Desactivar Controlos ActiveX nas zonas de Internet e Intranet local pode fazer com que alguns Web sites não funcionem correctamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto fará com que o site funcione correctamente.

Impacto da solução alternativa: Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX têm efeitos que pode não desejar. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam o ActiveX para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar Controlos ActiveX para fornecerem menus, formulários de encomenda, ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX são uma definição global que afecta todos os sites das zonas de Internet e Intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Controlos ActiveX. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos ou desactive os Scripts Activos nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade mudando as definições, para que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos, ou desactivando os Scripts Activos, nas zonas de segurança de Internet e de Intranet local. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Nota Desactivar Scripts Activos nas zonas de Internet e Intranet local pode fazer com que alguns Web sites não funcionem correctamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto fará com que o site funcione correctamente.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários dos pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou alguns sites de operações bancárias podem utilizar Scripts Activos para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure as definições das zonas de segurança de Intranet Local e Internet para “Alta”, para que seja pedida a confirmação antes de executar Controlos ActiveX e Scripts Activos nestas zonas.

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições da zona de segurança da Internet para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX. Pode contribuir para isso definindo a segurança do seu browser para Alta.

Para subir o nível de segurança do browser no Microsoft Internet Explorer, siga estes passos:

  1. No menu Ferramentas do Internet Explorer, clique em Opções da Internet.
  2. Na caixa de diálogo Opções da Internet, clique no separador Segurança e, em seguida, clique no ícone Internet.
  3. Em Nível de segurança para esta zona, mova o cursor para Alto. Isso define o nível de segurança para Alto para todos os Web sites que visita.

Nota Se não vir nenhum cursor, clique em Nível predefinido e, em seguida, mova o cursor para Alto.

Nota Definir o nível para Alto pode fazer com que alguns Web sites funcionem incorrectamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto permitirá que o site funcione correctamente, mesmo com a definição de segurança configurada para Alta.

Impacto da solução alternativa: Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos têm efeitos que pode não desejar. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam controlos ActiveX ou Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar Controlos ActiveX para fornecerem menus, formulários de encomenda, ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e da Intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Controlos ActiveX ou Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Execução de Scripts - CVE-2006-1190:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Existe uma vulnerabilidade no Internet Explorer que poderia potencialmente permitir a execução remota de código ou a divulgação de informações. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia, na pior hipótese, obter remotamente o controlo total sobre um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios.

O que provoca a vulnerabilidade?
O Internet Explorer pode devolver informações IOleClientSite erradas quando um objecto incorporado é criado dinamicamente. Isso poderia permitir que este objecto usasse as informações IOleClientSite devolvidas para tomar uma decisão relacionada com segurança incorrecta e executar o contexto de um site errado ou de uma zona da Internet errada.

O que é o IOleClientSite?
A interface IOleClientSite é o principal meio através do qual um objecto incorporado obtém informações sobre a localização e a extensão do seu site de apresentação, do seu moniker, da sua interface de utilizador e de outros recursos fornecidos pelo seu detentor. Para mais informações, ver a documentação do produto.

O que são as zonas de segurança do Internet Explorer?
As zonas de segurança do Internet Explorer fazem parte de um sistema que divide o conteúdo online em categorias ou zonas, baseadas na fidedignidade do conteúdo. Podem ser atribuídos domínios Web específicos a uma zona, dependendo do grau de fidedignidade definido no conteúdo de cada domínio. Como tal, a zona restringe as capacidades do conteúdo Web, com base na política da zona. Por predefinição, a maioria dos domínios da Internet são tratados como fazendo parte da zona da Internet. Por predefinição, a política da zona da Internet impede scripts e outros códigos activos de aceder recursos no sistema local.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador local. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando o Internet Explorer para que devolva as informações IOleClientSite correctas.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Vulnerabilidade de Divulgação de Informações através de Redireccionamento entre domínios - CVE-2006-1191:

Existe uma vulnerabilidade de divulgação de informações no Internet Explorer devido à forma como este processa os métodos de navegação. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página da Web maliciosa que pudesse conduzir à divulgação de informações se um utilizador visitasse um Web site malicioso ou visualizasse uma mensagem de correio electrónico especialmente concebida. Um intruso que explorasse esta vulnerabilidade com sucesso poderia ler cookies ou outros dados de outro domínio do Internet Explorer. No entanto, é necessária interacção por parte do utilizador para explorar esta vulnerabilidade.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Divulgação de Informações através de Redireccionamento entre domínios - CVE-2006-1191:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Um intruso que explorasse esta vulnerabilidade poderia conseguir ler cookies ou outros dados de um sistema, além dos do Web site do intruso.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade no vector de correio electrónico, uma vez que ler as mensagens de correio electrónico em formato de texto simples é a configuração predefinida do Outlook Express. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.
  • Esta vulnerabilidade não afecta as seguintes versões do Windows:
    • Windows 2000 Service Pack 4
    • Windows XP Service Pack 1
    • Windows XP Professional x64 Edition
    • Windows Server 2003
    • Windows Server 2003 para sistemas baseados em Itanium e Microsoft Windows Server 2003 com Service Pack 1 para sistemas baseados em Itanium
    • Windows Server 2003 x64 Edition
    • Windows 98, Windows 98 Second Edition (SE) e Windows Millennium Edition (ME)

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Divulgação de Informações através de Redireccionamento entre domínios - CVE-2006-1191:

A Microsoft testou as seguintes alternativas. Apesar de estas soluções alternativas não corrigirem a vulnerabilidade subjacente, elas ajudam a bloquear vectores de ataque conhecidos. Na secção seguinte identificam-se os casos em que uma solução alternativa reduz a funcionalidade.

  • Configure o Internet Explorer de forma a que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos ou desactive os Scripts Activos nas zonas de segurança de Intranet Local e Internet

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade mudando as definições, para que seja pedida uma confirmação antes de executar Scripts Activos, ou desactivando os Scripts Activos, nas zonas de segurança de Internet e de Intranet local. Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Opções da Internet no menu Ferramentas.
  2. Clique no separador Segurança.
  3. Clique em Internet e, em seguida, clique em Personalizar Nível.
  4. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  5. Clique em Intranet Local e, em seguida, clique em Nível Personalizado.
  6. Em Definições, na secção Processamento de Scripts, em Processamento de Scripts Activo, clique em Pedir ou Desactivar e, em seguida, clique em OK.
  7. Clique duas vezes em OK para voltar ao Internet Explorer.

Nota Desactivar Scripts Activos nas zonas de Internet e Intranet local pode fazer com que alguns Web sites não funcionem correctamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto fará com que o site funcione correctamente.

Impacto da solução alternativa: Existem efeitos secundários dos pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou alguns sites de operações bancárias podem utilizar Scripts Activos para fornecer menus, formulários de encomenda ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

  • Configure as definições das zonas de segurança de Intranet Local e Internet para “Alta”, para que seja pedida a confirmação antes de executar Controlos ActiveX e Scripts Activos nestas zonas.

Pode ajudar a proteger-se contra esta vulnerabilidade alterando as definições da zona de segurança da Internet para pedir confirmação antes de executar controlos ActiveX. Pode contribuir para isso definindo a segurança do seu browser para Alta.

Para subir o nível de segurança do browser no Microsoft Internet Explorer, siga estes passos:

  1. No menu Ferramentas do Internet Explorer, clique em Opções da Internet.
  2. Na caixa de diálogo Opções da Internet, clique no separador Segurança e, em seguida, clique no ícone Internet.
  3. Em Nível de segurança para esta zona, mova o cursor para Alto. Isso define o nível de segurança para Alto para todos os Web sites que visita.

Nota Se não vir nenhum cursor, clique em Nível predefinido e, em seguida, mova o cursor para Alto.

Nota Definir o nível para Alto pode fazer com que alguns Web sites funcionem incorrectamente. Se tiver dificuldade em usar o Web site depois de alterar esta definição e tiver a certeza de que o site é seguro, pode adicionar esse site à sua lista de sites fidedignos. Isto permitirá que o site funcione correctamente, mesmo com a definição de segurança configurada para Alta.

Impacto da solução alternativa: Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos têm efeitos que pode não desejar. Muitos Web sites na Internet ou numa intranet utilizam controlos ActiveX ou Scripts Activos para fornecer funcionalidades adicionais. Por exemplo, um site de comércio electrónico online ou sites de operações bancárias podem utilizar Controlos ActiveX para fornecerem menus, formulários de encomenda, ou mesmo extractos bancários. Os pedidos de confirmação antes de executar Controlos ActiveX ou Scripts Activos são uma definição global que afecta todos os sites da Internet e da Intranet. Ser-lhe-á solicitada frequentemente quando activar esta solução alternativa. Para cada pedido, se achar que pode confiar no site que está a visitar, clique em Sim para executar os Controlos ActiveX ou Scripts Activos. Se não quiser que lhe seja pedida a confirmação para todos estes sites, efectue os passos indicados em "Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer”.

Adicione sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer.

Depois de definir o Internet Explorer para requerer solicitação antes de executar controlos ActiveX e Scripts Activos nas zonas da Internet e da Intranet Local, pode adicionar sites que considere fidedignos à Zona de sites fidedignos do Internet Explorer. Isto irá permitir que continue a utilizar os Web sites fidedignos da mesma forma que actualmente, enquanto ajuda a proteger-se contra este ataque a sites não fidedignos. A Microsoft recomenda que adicione à Zona de sites fidedignos unicamente sites que considere fidedignos.

Para isso, siga estes passos:

  1. No Internet Explorer, clique em Ferramentas, clique em Opções da Internet e, em seguida, clique no separador Segurança.
  2. Na caixa Seleccione uma zona de conteúdo da Web para especificar as respectivas definições de segurança, clique em Sites Fidedignos e, em seguida, clique em Sites.
  3. Se quiser adicionar sites que não precisam de um canal encriptado, desmarque a caixa de verificação Pedir verificação de servidor (https:) para todos os sites desta zona.
  4. Na caixa Adicionar este Web site à zona, escreva o URL de um site que considere fidedigno e, em seguida, clique em Adicionar.
  5. Repita estes passos para cada site que pretenda adicionar à zona.
  6. Clique duas vezes em OK para aceitar as alterações e voltar ao Internet Explorer.

Nota Adicione sites que considera fidedignos de não provocarem acções maliciosas no seu computador. Há dois em particular que pode querer adicionar: "*.windowsupdate.microsoft.com" e “*.update.microsoft.com” (sem aspas). Estes são os sites que alojam a actualização e requerem a utilização de um Controlo ActiveX para instalar a actualização.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Divulgação de Informações através de Redireccionamento entre domínios - CVE-2006-1191:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Trata-se de uma vulnerabilidade ao nível da divulgação de informações. Um intruso poderia explorar a vulnerabilidade construindo uma página Web maliciosa que poderia potencialmente conduzir à divulgação de informações ou à ocultação de conteúdos, se um utilizador visitasse um Web site perigoso. Um intruso que explorasse esta vulnerabilidade com sucesso poderia ler cookies ou outros dados de outro domínio do Internet Explorer. No entanto, é necessária interacção por parte do utilizador para explorar esta vulnerabilidade.

O que provoca a vulnerabilidade?
O Internet Explorer permite que sejam executados scripts numa janela do browser depois de ter navegado para outro site.

O que são as zonas de segurança do Internet Explorer?
As zonas de segurança do Internet Explorer fazem parte de um sistema que divide o conteúdo online em categorias ou zonas, baseadas na fidedignidade do conteúdo. Podem ser atribuídos domínios Web específicos a uma zona, dependendo do grau de fidedignidade definido no conteúdo de cada domínio. Como tal, a zona restringe as capacidades do conteúdo Web, com base na política da zona. Por predefinição, a maioria dos domínios da Internet são tratados como fazendo parte da zona da Internet. Por predefinição, a política da zona da Internet impede scripts e outros códigos activos de aceder recursos no sistema local.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que explorasse esta vulnerabilidade com sucesso poderia ler cookies ou outros dados de outra zona de segurança ou domínio no Internet Explorer.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia alojar um Web site malicioso concebido para tirar partido desta vulnerabilidade através do Internet Explorer, persuadindo depois um utilizador a ver o Web site em questão. Isto também pode incluir Web sites que aceitam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade, Web sites que alojam conteúdos fornecidos por utilizadores ou publicidade e Web sites nocivos. Estes Web sites podem conter conteúdos maliciosos que poderiam explorar esta vulnerabilidade. Contudo, em qualquer dos casos, o intruso não teria forma de forçar os utilizadores a visitar estes Web sites. Em vez disso, o intruso teria de persuadir os utilizadores a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, ou num pedido de mensagem instantânea que leva o utilizador para o Web site do intruso. Também poderia ser possível exibir conteúdos Web nocivos concebidos especialmente para o efeito, usando espaços de publicidade como banners, ou usando outros métodos para entregar conteúdos Web a sistemas afectados.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade modificando o Internet Explorer para que identifique correctamente o domínio de onde a janela do browser tem origem.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Vulnerabilidade de Ocultação na Barra de Endereços - CVE-2006-1192:

Existe uma vulnerabilidade de ocultação no Internet Explorer que poderia permitir que um intruso apresentasse conteúdos ocultos numa janela do browser. A barra de endereço e outras partes da interface fidedigna foram alteradas e já não contêm o Web site do intruso, mas o conteúdo da janela ainda contém a página Web do intruso.

Factores atenuantes para a Vulnerabilidade de Ocultação na Barra de Endereços - CVE-2006-1192:

  • No cenário de um ataque baseado na Web, um intruso teria de alojar um Web site contendo uma página Web que fosse utilizada para tirar partido desta vulnerabilidade. Um intruso não conseguiria obrigar os utilizadores a visitarem um Web site mal intencionado. Em vez disso, um intruso teria de persuadi-los a visitar o Web site, levando-os normalmente a clicar numa hiperligação que os levasse ao site do intruso.
  • Interagir com a página, por exemplo, clicando sobre ela, fará com que o conteúdo seja actualizado e apresente o Web site identificado pela barra de endereço.
  • A zona de Sites restritos ajuda a reduzir os ataques que tentem explorar esta vulnerabilidade, ao impedir a utilização de Scripts Activos durante a leitura de mensagens de correio electrónico em HTML. Contudo, se um utilizador clicar numa hiperligação numa mensagem de correio electrónico, poderá continuar vulnerável a esta questão através de um cenário de ataque baseado na Web.

    Por predefinição, o Outlook Express 6, o Outlook 2002 e o Outlook 2003 abrem mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos. Além disso, o Outlook 2000 abre mensagens de correio electrónico em HTML na zona de sites Restritos se tiver sido instalada a Actualização de Segurança do correio electrónico do Outlook. O Outlook Express 5.5 Service Pack 2 abre mensagens de correio electrónico HTML na zona de Sites restritos se o Boletim de Segurança Microsoft MS04-018 tiver sido instalado.
  • Por predefinição, o Internet Explorer do Windows Server 2003 é executado no modo restrito, conhecido como a Configuração de Segurança Avançada. Este modo atenua esta vulnerabilidade. Consulte a secção de Perguntas mais frequentes sobre esta actualização de segurança para obter mais informações acerca da Configuração de Segurança Avançada do Internet Explorer.

Soluções alternativas para a Vulnerabilidade de Ocultação na Barra de Endereços - CVE-2006-1192:

Não foram identificadas soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas mais frequentes sobre a Vulnerabilidade de Ocultação na Barra de Endereços - CVE-2006-1192:

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de ocultação no Internet Explorer. A vulnerabilidade poderia permitir que um intruso apresentasse conteúdos ocultos numa janela do browser. Interagir com a página, por exemplo, clicando sobre ela, fará com que o conteúdo seja actualizado e apresente o Web site indicado pela barra de endereço.

O que provoca a vulnerabilidade?
É possível navegar pela barra de endereço do Internet Explorer e outras partes da interface fidedigna para outras páginas que não as do Web site do intruso, mas manter o conteúdo da janela.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia utilizar esta vulnerabilidade para criar uma página Web que apresentasse um URL escolhido pelos intrusos na barra de endereços, enquanto apresentava um Web Site diferente na janela do browser. Um intruso poderia utilizar esta vulnerabilidade para criar uma página maliciosa que atacasse fraudulentamente um site legítimo. Contudo, não seria possível interagir com este Web site.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Esta vulnerabilidade exige que um utilizador tenha sessão iniciada e que visite um Web site para que ocorra qualquer acção nociva. Deste modo, qualquer sistema onde o Internet Explorer seja frequentemente utilizado, como as estações de trabalho ou servidores de terminal dos utilizadores, está mais susceptível a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização elimina a vulnerabilidade não permitindo que o conteúdo da janela se mantenha depois da navegação ter ocorrido.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação responsável.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft não tinha recebido quaisquer informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes e não tinha conhecimento de exemplos publicados de código para prova de conceito quando este boletim de segurança foi criado pela primeira vez.

Software Afectado:

Para obter mais informações sobre a actualização de segurança específica do software afectado, clique na ligação adequada:

Windows Server 2003 (todas as versões)

Pré-requisitos
Esta actualização de segurança requer o Windows Server 2003 ou o Windows Server 2003 Service Pack 1.

Nota As actualizações de segurança para o Microsoft Windows Server 2003, Microsoft Windows Server 2003 Service Pack 1 e Microsoft Windows Server 2003 x64 Edition também se aplicam ao Microsoft Windows Server 2003 R2.

Inclusão em Service Packs Futuros:
A actualização para esta questão será incluída num Service Pack ou num Conjunto de Actualizações futuros.

Informações de Instalação

Esta actualização de segurança suporta os seguintes parâmetros de configuração.

Parâmetros de Instalação de Actualizações de Segurança Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/overwriteoem Substitui ficheiros OEM sem aviso
/nobackup Não faz cópias de segurança dos ficheiros necessários para desinstalação
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação
/integrate:path Integra a actualização nos ficheiros de origem do Windows. Estes ficheiros estão localizados no caminho que é especificado no parâmetro.
/extract[:path] Extrai ficheiros sem iniciar o programa de Configuração
/ER Activa o fornecimento de informações sobre erros alargados
/verbose Activa registo com informações detalhadas. Durante a instalação, cria %Windir%\CabBuild.log. Este registo especifica os ficheiros que são copiados. Usar este parâmetro pode fazer com que a instalação decorra mais lentamente.

Nota É possível combinar estes parâmetros num único comando. Para efeitos de retro-compatibilidade, a actualização de segurança também suporta muitos dos parâmetros de configuração que são utilizados pelas versões anteriores do Programa de Configuração. Para obter mais informações sobre os parâmetros de instalação suportados, consulte o Artigo 262841 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet.

Informações de Implementação

Para instalar a actualização de segurança sem qualquer intervenção por parte do utilizador utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows Server 2003:

Windowsserver2003-kb912812-x86-enu /quiet

Nota A utilização do parâmetro /quiet irá suprimir todas as mensagens. Isto inclui a supressão de mensagens de falha. Quando utilizam o parâmetro /quiet, os administradores devem usar um dos métodos suportados para verificar se a instalação foi bem sucedida. Os administradores também devem consultar o ficheiro KB912812.log para verificar a existência de quaisquer mensagens de falha quando utilizam este parâmetro.

Para instalar a actualização de segurança sem obrigar o sistema a reiniciar, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows Server 2003:

Windowsserver2003-kb912812-x86-enu /norestart

Para obter informações sobre como implementar esta actualização de segurança com o Software Update Services, visite o Web site Software Update Services. Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança usando os Windows Server Update Services, visite o Web site dos Windows Server Update Services. Esta actualização de segurança também estará disponível através do Web site do Microsoft Update.

Requisito de Reinício

É necessário reiniciar o sistema depois de aplicar esta actualização de segurança.

Informações de Remoção

Para remover esta actualização, utilize a ferramenta Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo.

Os administradores de sistema podem também utilizar o utilitário Spuninst.exe para remover esta actualização de segurança. O utilitário Spuninst.exe está localizado na pasta %Windir%\$NTUninstallKB912812$\Spuninst.

Parâmetros Spuninst.exe Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação

Informações de Ficheiros

A versão inglesa desta actualização de segurança tem os atributos de ficheiro listados na tabela seguinte. As datas e horas destes ficheiros estão listadas em formato de hora universal coordenada (UTC). Quando vê as informações dos ficheiros, estas são convertidas para a hora local. Para determinar a diferença entre a hora UTC e a hora local, utilize o separador Fuso Horário na ferramenta Data e Hora no Painel de Controlo.

Windows Server 2003, Web Edition; Windows Server 2003, Standard Edition; Windows Server 2003, Datacenter Edition; Windows Server 2003, Enterprise Edition; Windows Small Business Server 2003; Windows Server 2003, Web Edition com SP1; Windows Server 2003, Standard Edition com SP1; Windows Server 2003, Enterprise Edition com SP1; Windows Server 2003, Datacenter Edition com SP1; Windows Server 2003 R2, Web Edition; Windows Server 2003 R2, Standard Edition; Windows Server 2003 R2, Datacenter Edition; Windows Server 2003 R2, Enterprise Edition; Windows Small Business Server 2003 R2:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoCPUPasta
Browseui.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:221,057,280x86RTMGDR
Cdfview.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22147,968x86RTMGDR
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:22993,280x86RTMGDR
Digest.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:2259,904x86RTMGDR
Dxtrans.dll6.3.3790.49704-Mar-200603:22205,312x86RTMGDR
Iepeers.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22238,080x86RTMGDR
Inseng.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:2273,216x86RTMGDR
Mshtml.dll6.0.3790.50723-Mar-200604:212,934,272x86RTMGDR
Mshtmled.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22454,144x86RTMGDR
Msrating.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22135,680x86RTMGDR
Mstime.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22504.832x86RTMGDR
Pngfilt.dll5.2.3790.49704-Mar-200603:2240,448x86RTMGDR
Shdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200605:571,397,248x86RTMGDR
Shlwapi.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22287,744x86RTMGDR
Urlmon.dll6.0.3790.50418-Mar-200603:23527.360x86RTMGDR
Wininet.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:22626,176x86RTMGDR
Browseui.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:281,057,280x86RTMQFE
Cdfview.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28147,968x86RTMQFE
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:28993,280x86RTMQFE
Digest.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:2859,904x86RTMQFE
Dxtrans.dll6.3.3790.49704-Mar-200603:28205,312x86RTMQFE
Iepeers.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28239.104x86RTMQFE
Inseng.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:2873,216x86RTMQFE
Mshtml.dll6.0.3790.50723-Mar-200604:412.936.832x86RTMQFE
Mshtmled.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28454,144x86RTMQFE
Msrating.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28135,680x86RTMQFE
Mstime.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28504.832x86RTMQFE
Pngfilt.dll5.2.3790.49704-Mar-200603:2840,448x86RTMQFE
Shdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200606:241,398,272x86RTMQFE
Shlwapi.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28287,744x86RTMQFE
Urlmon.dll6.0.3790.50418-Mar-200603:47527.872x86RTMQFE
Wininet.dll6.0.3790.49704-Mar-200603:28628.736x86RTMQFE
Browseui.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:361.036.800x86SP1GDR
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:361,058,304x86SP1GDR
Dxtrans.dll6.3.3790.265304-Mar-200603:36212,480x86SP1GDR
Iedw.exe5.2.3790.265304-Mar-200602:0117,920x86SP1GDR
Iepeers.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:36253,952x86SP1GDR
Mshtml.dll6.0.3790.266623-Mar-200604:493.150.848x86SP1GDR
Mstime.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:36537.088x86SP1GDR
Pngfilt.dll5.2.3790.265304-Mar-200603:3642,496x86SP1GDR
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200606:061,513,472x86SP1GDR
Shlwapi.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:36321,536x86SP1GDR
Urlmon.dll6.0.3790.266318-Mar-200603:39695.808x86SP1GDR
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200602:324.096x86SP1GDR
Wininet.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:36662,528x86SP1GDR
Browseui.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:381.036.800x86SP1QFE
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:381,058,304x86SP1QFE
Dxtrans.dll6.3.3790.265304-Mar-200603:38212,480x86SP1QFE
Iedw.exe5.2.3790.265304-Mar-200602:2217,920x86SP1QFE
Iepeers.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:38253,952x86SP1QFE
Mshtml.dll6.0.3790.266623-Mar-200604:553.151.872x86SP1QFE
Mstime.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:39537.088x86SP1QFE
Pngfilt.dll5.2.3790.265304-Mar-200603:3942,496x86SP1QFE
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200606:571,513,472x86SP1QFE
Shlwapi.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:39321,536x86SP1QFE
Urlmon.dll6.0.3790.266318-Mar-200603:51695.808x86SP1QFE
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200603:4224.064x86SP1QFE
Wininet.dll6.0.3790.265304-Mar-200603:39665.088x86SP1QFE
Updspapi.dll6.2.29.012-Out-200523:15371,424x86

Windows Server, 2003 Enterprise Edition para Sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Datacenter Edition para Sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Enterprise Edition com SP1 para Sistemas baseados em Itanium e Windows Server 2003, Datacenter Edition com SP1 para Sistemas baseados em Itanium:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoCPUPasta
Browseui.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:412,536,960IA-64RTMGDR
Cdfview.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41303,616IA-64RTMGDR
Digest.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41141,312IA-64RTMGDR
Dxtrans.dll6.3.3790.49730-Mar-200607:41585,728IA-64RTMGDR
Iepeers.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41674,816IA-64RTMGDR
Inseng.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41217,600IA-64RTMGDR
Mshtml.dll6.0.3790.50730-Mar-200607:418.243.200IA-64RTMGDR
Mshtmled.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:411,409,536IA-64RTMGDR
Msrating.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41387,584IA-64RTMGDR
Mstime.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:411.666.048IA-64RTMGDR
Pngfilt.dll5.2.3790.49730-Mar-200607:41105,984IA-64RTMGDR
Shdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200607:413.372.544IA-64RTMGDR
Shlwapi.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42740,352IA-64RTMGDR
Urlmon.dll6.0.3790.50430-Mar-200607:421.299.968IA-64RTMGDR
Wininet.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:421,506,304IA-64RTMGDR
Wbrowseui.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:421,057,280x86RTMGDR\WOW
Wcdfview.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42147,968x86RTMGDR\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:42993,280x86RTMGDR\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.49730-Mar-200607:42205,312x86RTMGDR\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42238,080x86RTMGDR\WOW
Winseng.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:4273,216x86RTMGDR\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.50730-Mar-200607:422,934,272x86RTMGDR\WOW
Wmshtmled.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42454,144x86RTMGDR\WOW
Wmsrating.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42135,680x86RTMGDR\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42504.832x86RTMGDR\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.49730-Mar-200607:4240,448x86RTMGDR\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200607:421,397,248x86RTMGDR\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42287,744x86RTMGDR\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.50430-Mar-200607:42527.360x86RTMGDR\WOW
Wwdigest.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:4259,904x86RTMGDR\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42626,176x86RTMGDR\WOW
Browseui.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:412,538,496IA-64RTMQFE
Cdfview.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41303,616IA-64RTMQFE
Digest.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41141,312IA-64RTMQFE
Dxtrans.dll6.3.3790.49730-Mar-200607:41586,752IA-64RTMQFE
Iepeers.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41678.912IA-64RTMQFE
Inseng.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:41217,600IA-64RTMQFE
Mshtml.dll6.0.3790.50730-Mar-200607:418.246.784IA-64RTMQFE
Mshtmled.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:411,409,536IA-64RTMQFE
Msrating.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42387,584IA-64RTMQFE
Mstime.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:421.666.048IA-64RTMQFE
Pngfilt.dll5.2.3790.49730-Mar-200607:42105,984IA-64RTMQFE
Shdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200607:423.376.640IA-64RTMQFE
Shlwapi.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42740,352IA-64RTMQFE
Urlmon.dll6.0.3790.50430-Mar-200607:421.299.968IA-64RTMQFE
Wininet.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:421.510.912IA-64RTMQFE
Wbrowseui.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:421,057,280x86RTMQFE\WOW
Wcdfview.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42147,968x86RTMQFE\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:42993,280x86RTMQFE\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.49730-Mar-200607:42205,312x86RTMQFE\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42239.104x86RTMQFE\WOW
Winseng.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:4273,216x86RTMQFE\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.50730-Mar-200607:422.936.832x86RTMQFE\WOW
Wmshtmled.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42454,144x86RTMQFE\WOW
Wmsrating.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42135,680x86RTMQFE\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42504.832x86RTMQFE\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.49730-Mar-200607:4240,448x86RTMQFE\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.51030-Mar-200607:421,398,272x86RTMQFE\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42287,744x86RTMQFE\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.50430-Mar-200607:42527.872x86RTMQFE\WOW
Wwdigest.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:4259,904x86RTMQFE\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.49730-Mar-200607:42628.736x86RTMQFE\WOW
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:462.547.712IA-64SP1GDR
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:46641,024IA-64SP1GDR
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46718,336IA-64SP1GDR
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:469.364.480IA-64SP1GDR
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:461.846.784IA-64SP1GDR
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:46116.736IA-64SP1GDR
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:463.680.768IA-64SP1GDR
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46824,320IA-64SP1GDR
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:461.613.312IA-64SP1GDR
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:463,072IA-64SP1GDR
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:461.698.304IA-64SP1GDR
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:461.036.800x86SP1GDR\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:461,058,304x86SP1GDR\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:46212,480x86SP1GDR\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:4617,920x86SP1GDR\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46253,952x86SP1GDR\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:463.150.848x86SP1GDR\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46537.088x86SP1GDR\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:4642,496x86SP1GDR\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:461,513,472x86SP1GDR\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46321,536x86SP1GDR\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:46695.808x86SP1GDR\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:464.096x86SP1GDR\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:46662,528x86SP1GDR\WOW
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:422.547.200IA-64SP1QFE
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:42641,024IA-64SP1QFE
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42718.848IA-64SP1QFE
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:429.366.016IA-64SP1QFE
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:421.846.784IA-64SP1QFE
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:42116.736IA-64SP1QFE
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:423.681.792IA-64SP1QFE
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42824,320IA-64SP1QFE
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:421.613.312IA-64SP1QFE
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:4223.040IA-64SP1QFE
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:421.701.888IA-64SP1QFE
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:421.036.800x86SP1QFE\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:421,058,304x86SP1QFE\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:42212,480x86SP1QFE\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:4217,920x86SP1QFE\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42253,952x86SP1QFE\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:423.151.872x86SP1QFE\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42537.088x86SP1QFE\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:4242,496x86SP1QFE\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:421,513,472x86SP1QFE\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42321,536x86SP1QFE\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:42695.808x86SP1QFE\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:4224.064x86SP1QFE\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:42665.088x86SP1QFE\WOW
Updspapi.dll6.2.29.030-Mar-200608:14638,688IA-64

Windows Server 2003, Standard x64 Edition; Windows Server 2003, Enterprise x64 Edition; e Windows Server 2003, Datacenter x64 Edition; Windows Server 2003 R2, Standard x64 Edition; Windows Server 2003 R2, Enterprise x64 Edition; e Windows Server 2003 R2, Datacenter x64 Edition:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoCPUPasta
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391,604,608SP1GDR
Danim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:391,989,120SP1GDR
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:39332,288SP1GDR
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39369,664SP1GDR
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:395.987.840SP1GDR
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39900.608SP1GDR
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:3964,000SP1GDR
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:392,434,048SP1GDR
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39621,568SP1GDR
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:391.082.880SP1GDR
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:394.608SP1GDR
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391,187,840SP1GDR
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391.036.800x86SP1GDR\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:391,058,304x86SP1GDR\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:39212,480x86SP1GDR\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:3917,920x86SP1GDR\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39253,952x86SP1GDR\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:393.150.848x86SP1GDR\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39537.088x86SP1GDR\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:3942,496x86SP1GDR\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:391,513,472x86SP1GDR\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39321,536x86SP1GDR\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:39695.808x86SP1GDR\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:394.096x86SP1GDR\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39662,528x86SP1GDR\WOW
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:251,604,608SP1QFE
Danim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:251,989,120SP1QFE
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:25332,288SP1QFE
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25370.176SP1QFE
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:255.988.352SP1QFE
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25900.608SP1QFE
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:2564,000SP1QFE
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:252,434,560SP1QFE
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25621,568SP1QFE
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:251.082.880SP1QFE
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:2524,576SP1QFE
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:251.188.864SP1QFE
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:261.036.800x86SP1QFE\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:261,058,304x86SP1QFE\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:26212,480x86SP1QFE\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:2617,920x86SP1QFE\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26253,952x86SP1QFE\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:263.151.872x86SP1QFE\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26537.088x86SP1QFE\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:2642,496x86SP1QFE\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:261,513,472x86SP1QFE\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26321,536x86SP1QFE\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:26695.808x86SP1QFE\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:2624.064x86SP1QFE\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26665.088x86SP1QFE\WOW
Updspapi.dll6.2.29.030-Mar-200608:10462,048

Notas Quando instala estas actualizações de segurança, o programa de instalação verifica se um ou mais dos ficheiros que estão a ser actualizados no sistema foi alvo de uma actualização anterior, através de um hotfix da Microsoft.

Caso tenha instalado anteriormente um hotfix para actualizar um destes ficheiros, o programa de instalação copia os ficheiros RTMQFE, SP1QFE ou SP2QFE para o seu sistema. Caso contrário, o programa de instalação copia os ficheiros RTMGDR, SP1GDR ou SP2GDR para o sistema. As actualizações de segurança podem não conter todas as variantes destes ficheiros. Para mais informações sobre este comportamento, consulte o Artigo 824994 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Para mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet.

Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como hotfix, consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Verificar se a Actualização foi aplicada

  • Microsoft Baseline Security Analyzer

Para verificar se uma actualização de segurança foi aplicada num sistema afectado, poderá utilizar a ferramenta Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA). A ferramenta MBSA permite aos administradores procurarem actualizações de segurança em falta e comuns erros de configuração de segurança em sistemas locais e remotos. Para mais informações acerca do MBSA, visite o Web site do Microsoft Baseline Security Analyzer.

  • Verificação das Versões dos Ficheiros

    Nota Dado existirem várias versões do Microsoft Windows, os passos que se seguem podem ser diferentes no seu computador. Caso efectivamente o sejam, consulte a documentação do produto para executar estes passos.

    1. Clique em Iniciar e, em seguida, em Procurar.
    2. No painel Resultados da Procura, clique em Todos os ficheiros e pastas no Assistente de Pesquisa.
    3. Na caixa Totalidade ou parte do nome de ficheiro, escreva um nome de ficheiro a partir da tabela de informações de ficheiros adequada e, em seguida, clique em Procurar.
    4. Na lista de ficheiros, faça clique com o botão direito na tabela de informações do ficheiro adequada e clique em Propriedades.

      Nota Consoante a versão do sistema operativo ou programas instalados, alguns dos ficheiros que são apresentados na tabela de informações do ficheiro poderão não ser instalados.
    5. No separador Versão, determine a versão do ficheiro que está instalada no computador, comparando-a com a versão que é documentada na tabela de informações de ficheiros adequada.

      Nota Outros atributos que não a versão do ficheiro poderão sofrer alterações durante a instalação. Comparar outros atributos de ficheiro com as informações contidas na tabela de informações de ficheiro não é um método suportado para verificar a aplicação da actualização. Além disso, em determinados casos, o nome dos ficheiros poderá ser alterado durante a instalação. Se as informações de ficheiro ou de versão não estiverem presentes, utilize um dos outros métodos disponíveis para verificar a instalação da actualização.
  • Verificação da Chave de Registo

Poderá também verificar os ficheiros instalados por esta actualização de segurança, consultando a seguinte chave do registo.

Windows Server 2003, Web Edition; Windows Server 2003, Standard Edition; Windows Server 2003, Datacenter Edition; Windows Server 2003, Enterprise Edition; Windows Small Business Server 2003; Windows Server 2003, Web Edition com SP1; Windows Server 2003, Standard Edition com SP1; Windows Server 2003, Enterprise Edition com SP1; Windows Server 2003, Datacenter Edition com SP1; Windows Server 2003 R2, Web Edition; Windows Server 2003 R2, Standard Edition; Windows Server 2003 R2, Datacenter Edition; Windows Server 2003 R2, Enterprise Edition; Windows Small Business Server 2003 R2; Windows Server 2003, Enterprise Edition para sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Datacenter Edition para sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Enterprise Edition com SP1 para sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Datacenter Edition com SP1 para sistemas baseados em Itanium; Windows Server 2003, Standard x64 Edition; Windows Server 2003, Enterprise x64 Edition; e Windows Server 2003, Datacenter x64 Edition; Windows Server 2003 R2, Standard x64 Edition; Windows Server 2003 R2, Enterprise x64 Edition; e Windows Server 2003 R2, Datacenter x64 Edition:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Updates\Windows Server 2003\SP2\KB912812\Filelist

Nota Esta chave de registo poderá não conter uma lista completa dos ficheiros instalados. Além disso, esta chave de registo poderá não ser criada correctamente se um administrador ou um OEM integrar ou associar a actualização de segurança 912812 aos ficheiros de origem de instalação do Windows.

Windows XP Service Pack 2 (todas as versões) e Windows XP Professional x64

Esta actualização de segurança requer o Microsoft Windows XP Service Pack 2. Para mais informações, consulte o Artigo 322389 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Nota Para o Windows XP Professional x64, esta actualização de segurança é a mesma que a actualização de segurança para o Windows Server 2003 x64 Edition.

Inclusão em Service Packs Futuros:
A actualização para esta questão será incluída num Service Pack ou num Conjunto de Actualizações futuros.

Informações de Instalação

Esta actualização de segurança suporta os seguintes parâmetros de configuração.

Parâmetros de Instalação de Actualizações de Segurança Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/overwriteoem Substitui ficheiros OEM sem aviso
/nobackup Não faz cópias de segurança dos ficheiros necessários para desinstalação
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação
/integrate:path Integra a actualização nos ficheiros de origem do Windows. Estes ficheiros estão localizados no caminho que é especificado no parâmetro.
/extract[:path] Extrai ficheiros sem iniciar o programa de Configuração
/ER Activa o fornecimento de informações sobre erros alargados
/verbose Activa registo com informações detalhadas. Durante a instalação, cria %Windir%\CabBuild.log. Este registo especifica os ficheiros que são copiados. Usar este parâmetro pode fazer com que a instalação decorra mais lentamente.

Nota É possível combinar estes parâmetros num único comando. Para efeitos de retro-compatibilidade, a actualização de segurança também suporta os parâmetros de configuração que são utilizados pelas versões anteriores do Programa de Configuração. Para obter mais informações sobre os parâmetros de instalação suportados, consulte o Artigo 262841 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet.

Informações de Implementação

Para instalar a actualização de segurança sem qualquer intervenção por parte do utilizador, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Microsoft Windows XP:

Windowsxp-kb912812-x86-enu /quiet

Nota A utilização do parâmetro /quiet irá suprimir todas as mensagens. Isto inclui a supressão de mensagens de falha. Quando utilizam o parâmetro /quiet, os administradores devem usar um dos métodos suportados para verificar se a instalação foi bem sucedida. Os administradores também devem consultar o ficheiro KB912812.log para verificar a existência de quaisquer mensagens de falha quando utilizam este parâmetro.

Para instalar a actualização de segurança sem obrigar o sistema a reiniciar, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows XP:

Windowsxp-kb912812-x86-enu /norestart

Para obter informações sobre como implementar esta actualização de segurança com o Software Update Services, visite o Web site Software Update Services. Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança usando os Windows Server Update Services, visite o Web site dos Windows Server Update Services. Esta actualização de segurança também estará disponível através do Web site do Microsoft Update.

Requisito de Reinício

É necessário reiniciar o sistema depois de aplicar esta actualização de segurança.

Informações de Remoção

Para remover esta actualização de segurança, utilize a ferramenta Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo.

Os administradores de sistema podem também utilizar o utilitário Spuninst.exe para remover esta actualização de segurança. O utilitário Spuninst.exe está localizado na pasta %Windir%\$NTUninstallKB912812$\Spuninst.

Parâmetros Spuninst.exe Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação

Informações de Ficheiros

A versão inglesa desta actualização de segurança tem os atributos de ficheiro listados na tabela seguinte. As datas e horas destes ficheiros estão listadas em formato de hora universal coordenada (UTC). Quando vê as informações dos ficheiros, estas são convertidas para a hora local. Para determinar a diferença entre a hora UTC e a hora local, utilize o separador Fuso Horário na ferramenta Data e Hora no Painel de Controlo.

Windows XP Home Edition Service Pack 2, Windows XP Professional Service Pack 2, Windows XP Tablet PC Edition 2005 e Windows XP Media Center Edition 2005:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoCPUPasta
Browseui.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:331.022.976x86SP2GDR
Cdfview.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33151,040x86SP2GDR
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:331,054,208x86SP2GDR
Dxtrans.dll6.3.2900.286104-Mar-200603:33205,312x86SP2GDR
Extmgr.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:3355,808x86SP2GDR
Iedw.exe5.1.2600.286104-Mar-200600:3918,432x86SP2GDR
Iepeers.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33251,392x86SP2GDR
Inseng.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:3396,256x86SP2GDR
Mshtml.dll6.0.2900.287323-Mar-200620:323.053.568x86SP2GDR
Mshtmled.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33448,512x86SP2GDR
Msrating.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33146,432x86SP2GDR
Mstime.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33532.480SP2GDR
Pngfilt.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:3339,424x86SP2GDR
Shdocvw.dll6.0.2900.287730-Mar-200609:161,492,480x86SP2GDR
Shlwapi.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33474,112x86SP2GDR
Urlmon.dll6.0.2900.287018-Mar-200611:09613.376x86SP2GDR
Wininet.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:33658,432x86SP2GDR
Xpsp3res.dll5.1.2600.287730-Mar-200601:0016,384x86SP2GDR
Browseui.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:581.022.976x86SP2QFE
Cdfview.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58151,040x86SP2QFE
Danim.dll6.3.1.14804-Mar-200603:581,054,208x86SP2QFE
Dxtrans.dll6.3.2900.286104-Mar-200603:58205,312x86SP2QFE
Extmgr.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:5855,808x86SP2QFE
Iedw.exe5.1.2600.286104-Mar-200601:3418,432x86SP2QFE
Iepeers.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58251,904x86SP2QFE
Inseng.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:5896,256x86SP2QFE
Mshtml.dll6.0.2900.287323-Mar-200620:313.055.616x86SP2QFE
Mshtmled.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58448,512x86SP2QFE
Msrating.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58146,432x86SP2QFE
Mstime.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58532.480SP2QFE
Pngfilt.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:5839,424x86SP2QFE
Shdocvw.dll6.0.2900.287730-Mar-200609:271,495,040x86SP2QFE
Shlwapi.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58474,112x86SP2QFE
Urlmon.dll6.0.2900.287018-Mar-200611:04614,400x86SP2QFE
Wininet.dll6.0.2900.286104-Mar-200603:58663.552x86SP2QFE
Xpsp3res.dll5.1.2600.287730-Mar-200601:3123.040x86SP2QFE
Updspapi.dll6.2.29.019-Jan-200619:29371,424x86

Windows XP Professional x64:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoCPUPasta
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391,604,608SP1GDR
Danim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:391,989,120SP1GDR
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:39332,288SP1GDR
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39369,664SP1GDR
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:395.987.840SP1GDR
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39900.608SP1GDR
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:3964,000SP1GDR
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:392,434,048SP1GDR
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39621,568SP1GDR
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:391.082.880SP1GDR
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:394.608SP1GDR
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391,187,840SP1GDR
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:391.036.800x86SP1GDR\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:391,058,304x86SP1GDR\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:39212,480x86SP1GDR\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:3917,920x86SP1GDR\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39253,952x86SP1GDR\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:393.150.848x86SP1GDR\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39537.088x86SP1GDR\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:3942,496x86SP1GDR\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:391,513,472x86SP1GDR\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39321,536x86SP1GDR\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:39695.808x86SP1GDR\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:394.096x86SP1GDR\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:39662,528x86SP1GDR\WOW
Browseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:251,604,608SP1QFE
Danim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:251,989,120SP1QFE
Dxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:25332,288SP1QFE
Iepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25370.176SP1QFE
Mshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:255.988.352SP1QFE
Mstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25900.608SP1QFE
Pngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:2564,000SP1QFE
Shdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:252,434,560SP1QFE
Shlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:25621,568SP1QFE
Urlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:251.082.880SP1QFE
W03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:2524,576SP1QFE
Wininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:251.188.864SP1QFE
Wbrowseui.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:261.036.800x86SP1QFE\WOW
Wdanim.dll6.3.1.14830-Mar-200607:261,058,304x86SP1QFE\WOW
Wdxtrans.dll6.3.3790.265330-Mar-200607:26212,480x86SP1QFE\WOW
Wiedw.exe5.2.3790.265330-Mar-200607:2617,920x86SP1QFE\WOW
Wiepeers.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26253,952x86SP1QFE\WOW
Wmshtml.dll6.0.3790.266630-Mar-200607:263.151.872x86SP1QFE\WOW
Wmstime.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26537.088x86SP1QFE\WOW
Wpngfilt.dll5.2.3790.265330-Mar-200607:2642,496x86SP1QFE\WOW
Wshdocvw.dll6.0.3790.267130-Mar-200607:261,513,472x86SP1QFE\WOW
Wshlwapi.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26321,536x86SP1QFE\WOW
Wurlmon.dll6.0.3790.266330-Mar-200607:26695.808x86SP1QFE\WOW
Ww03a2409.dll5.2.3790.267130-Mar-200607:2624.064x86SP1QFE\WOW
Wwininet.dll6.0.3790.265330-Mar-200607:26665.088x86SP1QFE\WOW
Updspapi.dll6.2.29.030-Mar-200608:10462,048

Notas Quando instala estas actualizações de segurança, o programa de instalação verifica se um ou mais dos ficheiros que estão a ser actualizados no sistema foi alvo de uma actualização anterior, através de um hotfix da Microsoft.

Caso tenha instalado anteriormente um hotfix para actualizar um destes ficheiros, o programa de instalação copia os ficheiros RTMQFE, SP1QFE ou SP2QFE para o seu sistema. Caso contrário, o programa de instalação copia os ficheiros RTMGDR, SP1GDR ou SP2GDR para o sistema. As actualizações de segurança podem não conter todas as variantes destes ficheiros. Para mais informações sobre este comportamento, consulte o Artigo 824994 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Para mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet.

Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como hotfix, consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Verificar se a Actualização foi aplicada

  • Microsoft Baseline Security Analyzer

Para verificar se uma actualização de segurança foi aplicada num sistema afectado, poderá utilizar a ferramenta Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA). A ferramenta MBSA permite aos administradores procurarem actualizações de segurança em falta e comuns erros de configuração de segurança em sistemas locais e remotos. Para mais informações acerca do MBSA, visite o Web site do Microsoft Baseline Security Analyzer.

  • Verificação das Versões dos Ficheiros

    Nota Dado existirem várias versões do Microsoft Windows, os passos que se seguem podem ser diferentes no seu computador. Caso efectivamente o sejam, consulte a documentação do produto para executar estes passos.

    1. Clique em Iniciar e, em seguida, em Procurar.
    2. No painel Resultados da Procura, clique em Todos os ficheiros e pastas no Assistente de Pesquisa.
    3. Na caixa Totalidade ou parte do nome de ficheiro, escreva um nome de ficheiro a partir da tabela de informações de ficheiros adequada e, em seguida, clique em Procurar.
    4. Na lista de ficheiros, faça clique com o botão direito na tabela de informações do ficheiro adequada e clique em Propriedades.

      Nota Consoante a versão do sistema operativo ou programas instalados, alguns dos ficheiros que são apresentados na tabela de informações do ficheiro poderão não ser instalados.
    5. No separador Versão, determine a versão do ficheiro que está instalada no computador, comparando-a com a versão que é documentada na tabela de informações de ficheiros adequada.

      Nota Outros atributos que não a versão do ficheiro poderão sofrer alterações durante a instalação. Comparar outros atributos de ficheiro com as informações contidas na tabela de informações de ficheiro não é um método suportado para verificar a aplicação da actualização. Além disso, em determinados casos, o nome dos ficheiros poderá ser alterado durante a instalação. Se as informações de ficheiro ou de versão não estiverem presentes, utilize um dos outros métodos disponíveis para verificar a instalação da actualização.
  • Verificação da Chave de Registo

Poderá também verificar os ficheiros instalados por esta actualização de segurança, bastando para tal rever as seguintes chaves do registo.

Windows XP Home Edition Service Pack 2, Windows XP Professional Service Pack 2, Windows XP Tablet PC Edition 2005 e Windows XP Media Center Edition 2005:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Updates\Windows XP\SP3\KB912812\Filelist

Windows XP Professional x64 Edition:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Updates\Windows XP Version 2003\SP2\KB912812\Filelist

Nota Estas chaves de registo poderão não conter uma lista completa dos ficheiros instalados. Além disso, estas chaves de registo poderão não ser criadas correctamente se um administrador ou um OEM integrar ou associar a actualização de segurança 912812 aos ficheiros de origem de instalação do Windows.

Internet Explorer 6 Service Pack 1 para Windows XP Service Pack 1 (todas as versões) e Windows 2000 (todas as versões)

Pré-requisitos
Para instalar a versão desta actualização para o Internet Explorer 6 Service Pack 1 (SP1), terá de ter o Internet Explorer 6 SP1 (versão 6.00.2800.1106) numa das versões seguintes do Windows:

  • Microsoft Windows 2000 Service Pack 4
  • Microsoft Small Business Server 2000 Service Pack 1a (SP1a) ou Small Business Server 2000 executado no Windows 2000 Server Service Pack 4 (SP4).
  • Microsoft Windows XP Service Pack 1

O software listado foi testado de forma a determinar se todas as suas versões são afectadas. As outras versões ou não são abrangidas pelo suporte de actualizações de segurança ou podem não ser afectadas. Para determinar o ciclo de vida do suporte do seu produto e versão visite o Web site do Ciclo de Vida do Suporte Microsoft.

Para mais informações sobre como obter o Service Pack mais recente, consulte o Artigo 260910 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Inclusão em Service Packs Futuros:
A actualização para esta questão poderá ser incluída num Conjunto de Actualizações futuro.

Informações de Instalação

Esta actualização de segurança suporta os seguintes parâmetros de configuração.

Parâmetros de Instalação de Actualizações de Segurança Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/overwriteoem Substitui ficheiros OEM sem aviso
/nobackup Não faz cópias de segurança dos ficheiros necessários para desinstalação
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação
/extract[:path] Extrai ficheiros sem iniciar o programa de Configuração
/ER Activa o fornecimento de informações sobre erros alargados
/verbose Activa registo com informações detalhadas. Durante a instalação, cria %Windir%\CabBuild.log. Este registo especifica os ficheiros que são copiados. Usar este parâmetro pode fazer com que a instalação decorra mais lentamente.

Nota É possível combinar estes parâmetros num único comando. Para efeitos de retro-compatibilidade, a actualização de segurança também suporta os parâmetros de configuração que são utilizados pelas versões anteriores do Programa de Configuração. Para obter mais informações sobre os parâmetros de instalação suportados, consulte o Artigo 262841 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet. Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como hotfix, consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Informações de Implementação

Para instalar a actualização de segurança sem qualquer intervenção por parte do utilizador, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows XP Service Pack 1:

IE6.0sp1-KB905915-Windows-2000-XP-x86-enu /quiet

Nota A utilização do parâmetro /quiet irá suprimir todas as mensagens. Isto inclui a supressão de mensagens de falha. Quando utilizam o parâmetro /quiet, os administradores devem usar um dos métodos suportados para verificar se a instalação foi bem sucedida. Os administradores também devem consultar o ficheiro KB912812-IE6SP1-20060322.182418.log para verificarem a existência de quaisquer mensagens de falha quando utilizam este parâmetro.

Para instalar a actualização de segurança sem obrigar o sistema a reiniciar, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows 2000 Service Pack 4:

IE6.0sp1-KB905915-Windows-2000-XP-x86-enu /norestart

Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança com o Software Update Services, visite o Web site Software Update Services. Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança usando os Windows Server Update Services, visite o Web site dos Windows Server Update Services. Esta actualização de segurança também estará disponível através do Web site do Microsoft Update.

Requisito de Reinício

É necessário reiniciar o sistema depois de aplicar esta actualização de segurança.

Informações de Remoção

Para remover esta actualização de segurança, utilize a ferramenta Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo.

Os administradores de sistema podem também utilizar o utilitário Spuninst.exe para remover esta actualização de segurança. O utilitário Spuninst.exe está localizado na pasta %Windir%\$NTUninstallKB912812-IE6SP1-20060322.182418$\Spuninst.

Parâmetros Spuninst.exe Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação

Informações de Ficheiros

A versão inglesa desta actualização de segurança tem os atributos de ficheiro listados na tabela seguinte. As datas e horas destes ficheiros estão listadas em formato de hora universal coordenada (UTC). Quando vê as informações dos ficheiros, estas são convertidas para a hora local. Para determinar a diferença entre a hora UTC e a hora local, utilize o separador Fuso Horário na ferramenta Data e Hora no Painel de Controlo.

Windows XP Home Edition Service Pack 1, Windows XP Professional Service Pack 1, Windows XP Tablet PC Edition, Windows XP Media Center Edition, Windows 2000 Service Pack 4 e Small Business Server 2000:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanhoPasta
Browseui.dll6.0.2800.169218-Jun-200507:161,017,856RTMGDR
Cdfview.dll6.0.2800.161208-Dez-200401:43143,360RTMGDR
Danim.dll6.3.1.14821-Out-200503:08986,112RTMGDR
Dxtrans.dll6.3.2800.153424-Fev-200622:24192,512RTMGDR
Iepeers.dll6.0.2800.153424-Fev-200622:24236,032RTMGDR
Inseng.dll6.0.2800.146926-Ago-200417:5369.632RTMGDR
Mshtml.dll6.0.2800.154323-Mar-200601:352.702.336RTMGDR
Msrating.dll6.0.2800.162324-Fev-200519:54132,096RTMGDR
Mstime.dll6.0.2800.153703-Mar-200623:13498.176RTMGDR
Pngfilt.dll6.0.2800.150527-Abr-200517:5334,816RTMGDR
Shdocvw.dll6.0.2800.181521-Mar-200623:141,339,392RTMGDR
Shlwapi.dll6.0.2800.174001-Set-200501:49409,088RTMGDR
Urlmon.dll6.0.2800.153702-Mar-200623:57461.312RTMGDR
Wininet.dll6.0.2800.153424-Fev-200622:26575,488RTMGDR
Browseui.dll6.0.2800.169218-Jun-200507:161,017,856RTMQFE
Cdfview.dll6.0.2800.161208-Dez-200401:43143,360RTMQFE
Danim.dll6.3.1.14821-Out-200503:08986,112RTMQFE
Dxtrans.dll6.3.2800.153524-Fev-200622:26192,512RTMQFE
Iepeers.dll6.0.2800.153524-Fev-200622:26236,544RTMQFE
Inseng.dll6.0.2800.147524-Set-200422:0769.632RTMQFE
Mshtml.dll6.0.2800.154423-Mar-200602:052.709.504RTMQFE
Msrating.dll6.0.2800.162324-Fev-200519:54132,096RTMQFE
Mstime.dll6.0.2800.153803-Mar-200623:15498.176RTMQFE
Pngfilt.dll6.0.2800.150627-Abr-200517:5038,912RTMQFE
Shdocvw.dll6.0.2800.181521-Mar-200623:141,339,392RTMQFE
Shlwapi.dll6.0.2800.174001-Set-200501:49409,088RTMQFE
Urlmon.dll6.0.2800.153802-Mar-200623:51462,848RTMQFE
Wininet.dll6.0.2800.153524-Fev-200622:28586,752RTMQFE

Notas Quando instala estas actualizações de segurança, o programa de instalação verifica se um ou mais dos ficheiros que estão a ser actualizados no sistema foi alvo de uma actualização anterior, através de um hotfix da Microsoft.

Caso tenha instalado anteriormente um hotfix para actualizar um destes ficheiros, o programa de instalação copia os ficheiros RTMQFE, SP1QFE ou SP2QFE para o seu sistema. Caso contrário, o programa de instalação copia os ficheiros RTMGDR, SP1GDR ou SP2GDR para o sistema. As actualizações de segurança podem não conter todas as variantes destes ficheiros. Para mais informações sobre este comportamento, consulte o Artigo 824994 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Para mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet.

Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como hotfix, consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Verificar se a Actualização foi aplicada

  • Microsoft Baseline Security Analyzer

Para verificar se uma actualização de segurança foi aplicada num sistema afectado, poderá utilizar a ferramenta Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA). A ferramenta MBSA permite aos administradores procurarem actualizações de segurança em falta e comuns erros de configuração de segurança em sistemas locais e remotos. Para mais informações acerca do MBSA, visite o Web site do Microsoft Baseline Security Analyzer.

  • Verificação das Versões dos Ficheiros

    Nota Dado existirem várias versões do Microsoft Windows, os passos que se seguem podem ser diferentes no seu computador. Caso efectivamente o sejam, consulte a documentação do produto para executar estes passos.

    1. Clique em Iniciar e, em seguida, em Procurar.
    2. No painel Resultados da Procura, clique em Todos os ficheiros e pastas no Assistente de Pesquisa.
    3. Na caixa Totalidade ou parte do nome de ficheiro, escreva um nome de ficheiro a partir da tabela de informações de ficheiros adequada e, em seguida, clique em Procurar.
    4. Na lista de ficheiros, faça clique com o botão direito na tabela de informações do ficheiro adequada e clique em Propriedades.

      Nota Consoante a versão do sistema operativo ou programas instalados, alguns dos ficheiros que são apresentados na tabela de informações do ficheiro poderão não ser instalados.
    5. No separador Versão, determine a versão do ficheiro que está instalada no computador, comparando-a com a versão que é documentada na tabela de informações de ficheiros adequada.

      Nota Outros atributos que não a versão do ficheiro poderão sofrer alterações durante a instalação. Comparar outros atributos de ficheiro com as informações contidas na tabela de informações de ficheiro não é um método suportado para verificar a aplicação da actualização. Além disso, em determinados casos, o nome dos ficheiros poderá ser alterado durante a instalação. Se as informações de ficheiro ou de versão não estiverem presentes, utilize um dos outros métodos disponíveis para verificar a instalação da actualização.
  • Verificação da Chave de Registo

Poderá também verificar os ficheiros instalados por esta actualização de segurança revendo a seguinte chave de registo:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Updates\Internet Explorer 6\SP1\KB912812-IE6SP1-20060322.182418\Filelist

Nota Esta chave de registo poderá não conter uma lista completa dos ficheiros instalados. Além disso, esta chave de registo poderá não ser criada correctamente quando um administrador ou um OEM integrar ou associar a actualização de segurança 912812 aos ficheiros de origem de instalação do Windows.

Internet Explorer 5.01 Service Pack 4 no Windows 2000 (todas as versões)

Pré-requisitos
Para o Windows 2000, esta actualização de segurança requer o Service Pack 4 (SP4). Para o Small Business Server 2000, esta actualização de segurança requer o Small Business Server 2000 Service Pack 1a (SP1a) ou Small Business Server 2000 executado no Windows 2000 Server Service Pack 4 (SP4).

O software listado foi testado de forma a determinar se todas as suas versões são afectadas. As outras versões ou não são abrangidas pelo suporte de actualizações de segurança ou podem não ser afectadas. Para determinar o ciclo de vida do suporte do seu produto e versão visite o Web site do Ciclo de Vida do Suporte Microsoft.

Para mais informações sobre como obter o Service Pack mais recente, consulte o Artigo 260910 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Inclusão em Service Packs Futuros:
A actualização para esta questão poderá ser incluída num Conjunto de Actualizações futuro.

Informações de Instalação

Esta actualização de segurança suporta os seguintes parâmetros de configuração.

Parâmetros de Instalação de Actualizações de Segurança Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/overwriteoem Substitui ficheiros OEM sem aviso
/nobackup Não faz cópias de segurança dos ficheiros necessários para desinstalação
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação
/extract[:path] Extrai ficheiros sem iniciar o programa de Configuração
/ER Activa o fornecimento de informações sobre erros alargados
/verbose Activa registo com informações detalhadas. Durante a instalação, cria %Windir%\CabBuild.log. Este registo especifica os ficheiros que são copiados. Usar este parâmetro pode fazer com que a instalação decorra mais lentamente.

Nota É possível combinar estes parâmetros num único comando. Para efeitos de retro-compatibilidade, a actualização de segurança também suporta os parâmetros de configuração que são utilizados pelas versões anteriores do Programa de Configuração. Para obter mais informações sobre os parâmetros de instalação suportados, consulte o Artigo 262841 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter mais informações sobre o programa de instalação Update.exe, visite o Web site Microsoft TechNet. Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como hotfix, consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Informações de Implementação

Para instalar a actualização de segurança sem qualquer intervenção por parte do utilizador, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows 2000 Service Pack 4:

IE5.01sp4-KB912812-Windows2000sp4-x86-enu /quiet

Nota A utilização do parâmetro /quiet irá suprimir todas as mensagens. Isto inclui a supressão de mensagens de falha. Quando utilizam o parâmetro /quiet, os administradores devem usar um dos métodos suportados para verificar se a instalação foi bem sucedida. Os administradores também devem consultar o ficheiro KB912812-IE501SP4-20060322.172831.log para verificarem a existência de quaisquer mensagens de falha quando utilizam este parâmetro.

Para instalar a actualização de segurança sem obrigar o sistema a reiniciar, utilize o seguinte comando numa linha de comandos do Windows 2000 Service Pack 4:

IE5.01sp4-KB912812-Windows2000sp4-x86-enu /norestart

Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança com o Software Update Services, visite o Web site Software Update Services. Para mais informações sobre como implementar esta actualização de segurança usando os Windows Server Update Services, visite o Web site dos Windows Server Update Services. Esta actualização de segurança também estará disponível através do Web site do Microsoft Update.

Requisito de Reinício

É necessário reiniciar o sistema depois de aplicar esta actualização de segurança.

Informações de Remoção

Para remover esta actualização de segurança, utilize a ferramenta Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo.

Os administradores de sistema podem também utilizar o utilitário Spuninst.exe para remover esta actualização de segurança. O utilitário Spuninst.exe está localizado na pasta %Windir%\$NTUninstallKB912812-IE501SP4-20060322.172831$\Spuninst.

Parâmetros Spuninst.exe Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos
Modos de Configuração
/passive Modo de Configuração Automático. Não é necessária qualquer intervenção por parte do utilizador, mas é apresentado o estado da instalação. Se for necessário um reinício no final da Configuração, será mostrada ao utilizador uma caixa de diálogo com um temporizador, avisando que o computador irá reiniciar passados 30 segundos.
/quiet Modo silencioso. É o mesmo que o modo automático, mas não são apresentadas mensagens de estado ou de erro.
Opções de Reinício
/norestart Não reinicia quando a instalação estiver concluída
/forcerestart Reinicia o computador depois da instalação e força as outras aplicações a fechar durante o processo de encerramento, sem antes gravar os ficheiros abertos.
/warnrestart[:x] Apresenta uma caixa de diálogo com um temporizador avisando o utilizador de que o computador irá reiniciar dentro de x segundos. (A predefinição é de 30 segundos.) Destinado a ser usado com os parâmetros /quiet ou /passive.
/promptrestart Apresenta uma caixa de diálogo pedindo ao utilizador local que autorize o reinício
Opções Especiais
/forceappsclose Força outros programas a fechar quando o computador é encerrado
/log:path Permite o redireccionamento de ficheiros de registo de instalação

Informações de Ficheiros

A versão inglesa desta actualização de segurança tem os atributos de ficheiro listados na tabela seguinte. As datas e horas destes ficheiros estão listadas em formato de hora universal coordenada (UTC). Quando vê as informações dos ficheiros, estas são convertidas para a hora local. Para determinar a diferença entre a hora UTC e a hora local, utilize o separador Fuso Horário na ferramenta Data e Hora no Painel de Controlo.

Windows 2000 Service Pack 4 e Small Business Server 2000:

Nome do FicheiroVersãoDataHoraTamanho
Browseui.dll5.0.3828.270027-Abr-200518:05792,848
Danim.dll6.1.9.72928-Out-200506:191,134,352
Iepeers.dll5.0.3830.170018-Jun-200502:23100,112
Inseng.dll5.0.3828.270027-Abr-200518:0774,000
Mshtml.dll5.0.3839.220023-Mar-200601:112.301.712
Msrating.dll5.0.3828.270027-Abr-200518:06149,776
Pngfilt.dll5.0.3828.270027-Abr-200518:0748,912
Shdocvw.dll5.0.3830.170018-Jun-200500:321,100,048
Shlwapi.dll5.0.3900.706825-Ago-200507:13284,432
Url.dll5.50.4952.270027-Abr-200518:3384,240
Urlmon.dll5.0.3839.30004-Mar-200601:30423,696
Wininet.dll5.0.3834.240024-Out-200522:33451,344

Verificar se a Actualização foi aplicada

  • Microsoft Baseline Security Analyzer

Para verificar se uma actualização de segurança foi aplicada num sistema afectado, poderá utilizar a ferramenta Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA). A ferramenta MBSA permite aos administradores procurarem actualizações de segurança em falta e comuns erros de configuração de segurança em sistemas locais e remotos. Para mais informações acerca do MBSA, visite o Web site do Microsoft Baseline Security Analyzer.

  • Verificação das Versões dos Ficheiros

    Nota Dado existirem várias versões do Microsoft Windows, os passos que se seguem podem ser diferentes no seu computador. Caso efectivamente o sejam, consulte a documentação do produto para executar estes passos.

    1. Clique em Iniciar e, em seguida, em Procurar.
    2. No painel Resultados da Procura, clique em Todos os ficheiros e pastas no Assistente de Pesquisa.
    3. Na caixa Totalidade ou parte do nome de ficheiro, escreva um nome de ficheiro a partir da tabela de informações de ficheiros adequada e, em seguida, clique em Procurar.
    4. Na lista de ficheiros, faça clique com o botão direito na tabela de informações do ficheiro adequada e clique em Propriedades.

      Nota Consoante a versão do sistema operativo ou programas instalados, alguns dos ficheiros que são apresentados na tabela de informações do ficheiro poderão não ser instalados.
    5. No separador Versão, determine a versão do ficheiro que está instalada no computador, comparando-a com a versão que é documentada na tabela de informações de ficheiros adequada.

      Nota Outros atributos que não a versão do ficheiro poderão sofrer alterações durante a instalação. Comparar outros atributos de ficheiro com as informações contidas na tabela de informações de ficheiro não é um método suportado para verificar a aplicação da actualização. Além disso, em determinados casos, o nome dos ficheiros poderá ser alterado durante a instalação. Se as informações de ficheiro ou de versão não estiverem presentes, utilize um dos outros métodos disponíveis para verificar a instalação da actualização.
  • Verificação da Chave de Registo

Poderá também verificar os ficheiros instalados por esta actualização de segurança revendo a seguinte chave de registo:

HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Updates\Internet Explorer 5.01\SP4\KB912812-IE501SP4-20060322.172831\Filelist

Nota Esta chave de registo poderá não conter uma lista completa dos ficheiros instalados. Além disso, esta chave de registo poderá não ser criada correctamente quando um administrador ou um OEM integrar ou associar a actualização de segurança 912812 aos ficheiros de origem de instalação do Windows.

Outras informações

Agradecimentos

A Microsoft agradece às seguintes entidades por trabalharem connosco para proteger os clientes:

  • Andreas Sandblad da Secunia por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Corrupção da Memória de Chamada de Método DHTML (CVE-2006-1359).
  • Jeffrey van der Stad por fornecer informações relacionadas com a Vulnerabilidade de Execução de HTA (CVE-2006-1388).
  • Jan P. Monsch da Compass Security Network Computing AG por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Parsing de HTML (CVE-2006-1185).
  • Richard M. Smith da Boston Software Forensics por fornecer informações sobre identificadores de classe documentados na Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Instanciação do Objecto COM (CVE-2006-1186).
  • Thomas Waldegger por fornecer informações sobre uma variante da Vulnerabilidade de Corrupção de Memória Tag HTML (CVE-2006-1188).
  • Sowhat da Nevis Labs por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Corrupção de Memória de Parsing de Caracteres de Dois Bytes (CVE-2006-1189).
  • Heiko Schultze da SAP por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Execução de Scripts (CVE-2006-1190).
  • Will Dormann da CERT/CC por fornecer informações sobre questões associadas a controlos ActiveX incluídos no Danim.dll e Dxtmsft.dll para os quais foram definidos kill bits nesta actualização de segurança.

Obter Outras Actualizações de Segurança:

Estão disponíveis actualizações para outros problemas de segurança nas seguintes localizações:

Suporte:

  • Os clientes nos E.U.A. e no Canadá podem receber suporte técnico a partir do web site de Suporte Técnico da Microsoft em 1-866-PCSAFETY. As chamadas de suporte técnico associadas a actualizações de segurança são gratuitas.
  • Os clientes internacionais podem receber suporte das subsidiárias locais da Microsoft. O suporte técnico associado às actualizações de segurança é gratuito. Para mais informações sobre como contactar a Microsoft relativamente a questões de suporte, visite o Web site de Suporte Internacional.

Recursos de Segurança:

Software Update Services:

Utilizando o Microsoft Software Update Services (SUS) os administradores podem implementar rápida e eficazmente as mais recentes actualizações críticas e actualizações de segurança em servidores baseados no Windows 2000 e no Windows Server 2003, bem como em sistemas de computadores de secretária que executem o Windows 2000 Professional ou o Windows XP Professional.

Para obter mais informações sobre como implementar actualizações de segurança com os Software Update Services, visite o Web site dos Software Update Services.

Windows Server Update Services:

Ao utilizar os Windows Server Update Services (WSUS), os administradores podem rápida e fiavelmente implementar as actualizações críticas mais recentes e as actualizações de segurança para os sistemas operativos Windows 2000 e posteriores, Office XP e posteriores, Exchange Server 2003 e SQL Server 2000 até Windows 2000 e sistemas operativos posteriores.

Para mais informações sobre como implementar actualizações de segurança usando os Windows Server Update Services, visite o Web site dos Windows Server Update Services.

Systems Management Server:

O Microsoft Systems Management Server (SMS) fornece uma solução empresarial altamente configurável para gerir actualizações. O SMS permite aos administradores identificarem sistemas baseados no Windows que necessitem de actualizações de segurança e executar a implementação controlada dessas actualizações em toda a empresa, com um mínimo de incómodo para os utilizadores finais. Para mais informações sobre como os administradores podem utilizar o SMS 2003 para implementar actualizações, visite o Web site SMS 2003 Security Patch Management. Os utilizadores do SMS 2.0 também podem utilizar o Software Updates Service Feature Pack para ajudar na implementação das actualizações de segurança. Para obter informações sobre o SMS, visite o Web site do SMS.

Nota O SMS utiliza as ferramentas Microsoft Baseline Security Analyzer, Microsoft Office Detection Tool e Enterprise Update Scanning Tool para fornecer um suporte abrangente na detecção e implementação de actualizações dos boletins de segurança. Algumas actualizações de software poderão não ser detectadas por estas ferramentas. Nestes casos, os administradores podem utilizar as capacidades de inventário do SMS para fornecer actualizações a sistemas específicos. Para mais informações sobre este procedimento, visite o seguinte Web site. Algumas actualizações de segurança requerem direitos administrativos após o reinício do sistema. Os administradores podem utilizar a ferramenta Elevated Rights Deployment Tool (disponível no SMS 2003 Administration Feature Pack e no SMS 2.0 Administration Feature Pack) para instalar estas actualizações.

Exclusão de garantia:

As informações fornecidas na Base de Dados de Conhecimento da Microsoft são fornecidas "tal como estão", sem garantias de qualquer tipo. A Microsoft exclui todas as garantias, sejam expressas ou implícitas, incluindo as garantias de comercialização e adequação a um fim específico. Em caso algum serão a Microsoft Corporation ou os seus fornecedores responsáveis por quaisquer prejuízos, incluindo prejuízos directos, indirectos, incidentais ou consequentes, extraordinários ou por perda de lucros negociais, ainda que a Microsoft Corporation, ou os seus fornecedores tenham sido notificados da possibilidade de ocorrência de tais prejuízos. A exclusão ou limitação de responsabilidade por prejuízos consequentes ou incidentais não é permitida em alguns estados ou jurisdições, pelo que a limitação supra poderá não ser aplicável.

Revisões:

  • V1.0 (11 de Abril de 2006): Boletim publicado

Built at 2014-04-18T01:50:00Z-07:00

Mostrar: