Microsoft Security Bulletin MS12-039 - Importante

Vulnerabilidades no Lync Poderiam Permitir Execução Remota de Código (2707956)

Data de publicação: 12 de junho de 2012

actualizada: 1.0

Informações Gerais

Esta actualização de segurança resolve uma vulnerabilidade divulgada publicamente e três vulnerabilidades comunicadas de forma privada no Microsoft Lync. As vulnerabilidades mais graves poderiam permitir a execução remota de código se um utilizador visualizasse conteúdo partilhado que contivesse tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito.

Esta actualização de segurança está classificada como Importante para o Microsoft Lync 2010, Microsoft Lync 2010 Attendee, Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits) e Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits). Para mais informações consulte a subsecção Software Afectado e Software Não Afectado, nesta secção.

A actualização de segurança resolve as vulnerabilidades corrigindo a forma como os ficheiros de tipos de letra True Type são processados, corrigindo a forma como o Microsoft Lync carrega bibliotecas externas e modificando a forma como a função SafeHTML sanitiza conteúdo HTML. Para mais informações sobre as vulnerabilidades, consulte a subsecção de Perguntas Mais Frequentes quanto à vulnerabilidade específica na secção seguinte, Informações sobre as Vulnerabilidades.

Recomendação. Os clientes podem configurar as actualizações automáticas para verificar as actualizações online do Microsoft Update utilizando o serviço Microsoft Update. Os clientes que tenham as actualizações automáticas activadas e configuradas para verificar as actualizações online do Microsoft Update geralmente não deverão tomar nenhuma acção porque esta actualização de segurança será transferida e será instalada automaticamente. Os clientes que não tenham as actualizações automáticas activadas necessitam de verificar as actualizações do Microsoft Update e instalar esta actualização manualmente. Para obter informações sobre opções específicas de configuração de actualizações automáticas em edições suportadas do Windows XP e Windows Server 2003, consulte o Artigo 294871 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter informações sobre as actualizações automáticas em edições suportadas do Windows Vista, Windows Server 2008, Windows 7 e Windows Server 2008 R2, consulte Compreender as actualizações automáticas do Windows.

Para administradores e instalações empresariais, ou utilizadores finais que pretendam instalar esta actualização de segurança manualmente, a Microsoft recomenda que os clientes apliquem a actualização na primeira oportunidade, utilizando software de gestão de actualizações ou verificando as actualizações através do serviço Microsoft Update.

Consulte também a secção Orientações e Ferramentas de Detecção e Implementação, mais à frente neste boletim.

Questões conhecidas. O Artigo 2707956 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft documenta as questões actualmente conhecidas que os clientes podem verificar quando instalam esta actualização de segurança. O artigo também documenta soluções recomendadas para estas questões.

Software Afectado e Software Não Afectado

O software que se segue foi testado para determinar quais as versões ou edições afectadas. As outras versões ou edições são antigas, ultrapassaram o respectivo ciclo de vida de suporte ou não são afectadas. Para determinar o ciclo de vida de suporte da versão ou edição do seu software, visite o Web site do Ciclo de Vida de Suporte da Microsoft.

Software Afectado

SoftwareImpacto de Segurança MáximoClassificação de Gravidade AgregadaActualizações substituídas
Microsoft Communicator 2007 R2
(KB2708980)
Divulgação de InformaçõesImportanteNenhum
Microsoft Lync 2010 (32 bits)
(KB2693282)
Execução Remota de CódigoImportanteNenhum
Microsoft Lync 2010 (64 bits)
(KB2693282)
Execução Remota de CódigoImportanteNenhum
Microsoft Lync 2010 Attendee
(instalação com nível de administrador)
(KB2696031)

Microsoft Lync 2010 Attendee[1]
(instalação com nível de utilizador)
(KB2693283)
Execução Remota de CódigoImportanteNenhum
Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits)
(KB2702444)
Execução Remota de CódigoImportanteNenhum
Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits)
(KB2702444)
Execução Remota de CódigoImportanteNenhum

[1]Esta actualização está disponível apenas a partir do Centro de Transferências da Microsoft.

Software Não Afectado

Office e Outro Software
Microsoft Speech Server 2004
Microsoft Speech Server 2004 R2
Consola do Microsoft Live Meeting 2007
Microsoft Live Communications Server 2003
Microsoft Live Communications Server 2005 Service Pack 1
Microsoft Communicator 2005
Microsoft Communicator 2005 Web Access
Microsoft Communicator 2007
Microsoft Communicator 2007 Web Access
Microsoft Communications Server 2007
Microsoft Communications Server 2007 Speech Server
Microsoft Communications Server 2007 R2
Microsoft Communicator 2007 R2 Attendant
Microsoft Communicator 2007 R2 Group Chat Admin
Microsoft Communicator 2007 R2 Group Chat Client
Microsoft Communicator para Mac 2011
Microsoft Lync para Mac 2011
Microsoft Lync Server 2010
Microsoft Lync Server 2010 Software Development Kit

Onde estão os pormenores sobre as informações do ficheiro?
Consulte as tabelas de referência na secção Implementação da Actualização de Segurança para obter a localização dos pormenores sobre as informações do ficheiro.

Por que razão a actualização do Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador) apenas está disponível a partir do Centro de Transferências da Microsoft ?
A Miscrosoft lança a actualização para o Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador) apenas no Centro de Transferências da Microsoft. Como a instalação com nível de utilizador do Lync 2010 Attendee é processada através de uma sessão no Lync, os métodos de distribuição como a actualização automática não são adequados para este tipo de cenário de instalação.

Como é que esta actualização de segurança está relacionada com o boletim MS12- 034 ?
A Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType (CVE-2011-3402), que afecta o Microsoft Lync e o software relacionado conforme descrito neste boletim, também afecta outro software da Microsoft, conforme descrito no boletim MS12-034. No entanto, pode instalar apenas as actualizações que correspondem ao software que tem instalado nos seus sistemas. Se tem instalado o Microsoft Lync ou outro software afectado relacionado, aplique as actualizações necessárias de acordo com este boletim. Com o Microsoft Windows, Microsoft Office e Microsoft Silverlight, aplique as actualizações necessárias de acordo com o boletim MS12-034.

Como é que esta actualização de segurança está relacionada com o boletim MS12- 037 ?
A Vulnerabilidade de Sanitização de HTML (CVE-2012-1858) descrita neste boletim também afecta o Internet Explorer. No entanto, pode instalar apenas as actualizações que correspondem ao software que tem instalado nos seus sistemas. Se tem instalado o Microsoft Lync, aplique as actualizações necessárias de acordo com este boletim. Se tem instalado o Internet Explorer, aplique as actualizações necessárias de acordo com o boletim MS12-037.

Esta actualização está relacionada com o Aviso de Segurança da Microsoft 2269637?
Sim, a vulnerabilidade corrigida por esta actualização está relacionada com a classe de vulnerabilidades descrita no Aviso de Segurança da Microsoft 2269637, que afecta o modo como as aplicações carregam bibliotecas externas. Esta actualização de segurança resolve uma instância particular deste tipo de vulnerabilidade.

Por que razão esta actualização resolve diversas vulnerabilidades de segurança comunicadas?
Esta actualização contém suporte para diversas vulnerabilidades, porque as modificações necessárias para resolver essas questões estão incluídas nos ficheiros relacionados. Assim, em vez de instalarem diversas actualizações quase iguais, os clientes podem instalar apenas esta actualização.

Esta actualização contém outras alterações de segurança em termos de funcionalidade?
Sim. Para além das alterações indicadas na secção de Informações sobre as Vulnerabilidades deste boletim, esta actualização inclui actualizações de medidas de defesa profunda para ajudar a melhorar funcionalidades relacionadas com segurança no Microsoft Communicator e Microsoft Lync.

O que é uma medida de defesa profunda?
Em termos de segurança de informações, uma medida de defesa profunda refere-se a uma abordagem em que se aplicam múltiplas camadas de defesa para ajudar a impedir que os intrusos comprometam a segurança de uma rede ou sistema.

Estou a usar uma edição anterior do software discutido neste boletim de segurança. O que devo fazer?
O software afectado incluído neste boletim foi testado para determinar quais as edições afectadas. As outras edições ultrapassaram o respectivo ciclo de vida de suporte. Para mais informações sobre o ciclo de vida dos produtos, visite o Web site do Ciclo de Vida de Suporte da Microsoft.

Os utilizadores que tenham edições anteriores do software deviam considerar a migração para edições suportadas como uma prioridade, de modo a poderem proteger os seus sistemas contra a potencial exposição a vulnerabilidades. Para determinar o ciclo de vida de suporte para a edição do seu software, consulte Seleccionar um produto para obter informações sobre o ciclo de vida. Para obter mais informações sobre service packs para estas edições de software, consulte a Política de Service Packs com Suporte do Ciclo de Vida.

Os clientes que necessitem de suporte personalizado para software anterior devem contactar o seu representante de equipa de contas da Microsoft, o seu Gestor Técnico de Contas ou o parceiro ou representante Microsoft adequado para mais informações sobre opções de suporte personalizado. Os clientes que não disponham de um Contrato Alliance, Premier ou Autorizado podem contactar a subsidiária local da Microsoft. Para obter informações de contacto, visite o Web site de Informações Microsoft Worldwide, seleccione o país na lista de informações de contacto e, em seguida, clique em Go para ver uma lista de números de telefone. Quando telefonar, peça para falar com o Gestor de Vendas de Suporte Premier local. Para obter mais informações, consulte as Perguntas Mais Frequentes sobre o Ciclo de Vida do Suporte da Microsoft.

Informações sobre as Vulnerabilidades

As seguintes classificações de gravidade presumem o potencial impacto máximo da vulnerabilidade. Para obter informações sobre a probabilidade, dentro de 30 dias após a publicação deste boletim de segurança, de exploração da vulnerabilidade em relação à sua classificação de gravidade e impacto de segurança, consulte o Índice de Possibilidade de Exploração no resumo dos boletins de Junho. Para obter mais informações, consulte o Índice de Possibilidade de Exploração da Microsoft.

Classificações da Gravidade da Vulnerabilidade e Impacto de Segurança Máximo por Software Afectado
Software AfectadoVulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2011-3402Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2012-0159Vulnerabilidade de Carregamento de Biblioteca sem Segurança no Lync - CVE-2012-1849Vulnerabilidade de Sanitização de HTML - CVE-2012-1858Classificação de Gravidade Agregada
Microsoft Communicator 2007 R2Não aplicávelNão aplicávelNão aplicável Importante
Divulgação de Informações
Importante
Microsoft Lync 2010 (32 bits) Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Divulgação de Informações
Importante
Microsoft Lync 2010 (64 bits) Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Divulgação de Informações
Importante
Microsoft Lync 2010 Attendee Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Execução Remota de Código
Importante
Divulgação de Informações
Importante
Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits)Não aplicávelNão aplicável Importante
Execução Remota de Código
Não aplicável Importante
Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits)Não aplicávelNão aplicável Importante
Execução Remota de Código
Não aplicável Importante

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como os componentes afectados processam conteúdos partilhados que contêm tipos de letra True Type especialmente concebidos para o efeito. A vulnerabilidade poderia permitir a execução remota de código se um utilizador visualizasse conteúdo partilhado que contivesse tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Para visualizar esta vulnerabilidade como uma entrada comum na lista de Vulnerabilidades e Exposições Comuns, consulte CVE-2011-3402.

Factores Atenuantes para a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2011-3402

O factor atenuante refere-se a uma definição, uma configuração comum ou uma prática recomendada geral, que existe num estado predefinido, que poderia reduzir a gravidade da exploração de uma vulnerabilidade. Os seguintes factores atenuantes podem ser úteis para a sua situação:

  • Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador actual. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Soluções Alternativas para a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2011-3402

A Microsoft não identificou quaisquer soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas Mais Frequentes sobre a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2011-3402

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código.

O que provoca a vulnerabilidade?
A vulnerabilidade verifica-se quando se processam incorrectamente ficheiros de Tipo de Letra True Type (TTF).

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador actual. Se o utilizador actual tiver sessão iniciada com direitos de utilizador administrativos, um intruso poderia obter controlo total sobre o sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia partilhar conteúdos que contivessem tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito. A vulnerabilidade poderia ser explorada quando um utilizador visualizasse os conteúdos partilhados que contivessem tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Os sistemas afectados são principalmente estações de trabalho e servidores de terminal. Os servidores podem estar mais sujeitos a risco se os administradores permitirem que os utilizadores iniciem sessão nos servidores e executem programas. Contudo, os procedimentos recomendados desencorajam essa acção.

O que faz a actualização?
A actualização resolve a vulnerabilidade corrigindo a forma como os ficheiros TTF especialmente concebidos para o efeito são processados.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Sim. Esta vulnerabilidade foi divulgada publicamente. Foi-lhe atribuído o número de Vulnerabilidade e Exposição Comum CVE-2011-3402.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Embora esta vulnerabilidade já tenha sido explorada através de ataques limitados e específicos, os vectores de ataque explorados foram resolvidos em MS11-087, Vulnerabilidade nos Controladores de Modo de Kernel do Windows Poderiam Permitir Execução Remota de Código (2639417). A Microsoft ainda não tinha recebido informações que indicassem que os vectores de ataque resolvidos neste boletim tivessem sido utilizados publicamente para atacar clientes, quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez.

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como os componentes afectados processam conteúdos partilhados que contêm tipos de letra True Type especialmente concebidos para o efeito. A vulnerabilidade poderia permitir a execução remota de código se um utilizador visualizasse conteúdo partilhado que contivesse tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Para visualizar esta vulnerabilidade como uma entrada comum na lista de Vulnerabilidades e Exposições Comuns, consulte CVE-2012-0159.

Factores Atenuantes para a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2012-0159

O factor atenuante refere-se a uma definição, uma configuração comum ou uma prática recomendada geral, que existe num estado predefinido, que poderia reduzir a gravidade da exploração de uma vulnerabilidade. Os seguintes factores atenuantes podem ser úteis para a sua situação:

  • Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador actual. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Soluções Alternativas para a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2012-0159

A Microsoft não identificou quaisquer soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas Mais Frequentes sobre a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType - CVE-2012-0159

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código.

O que provoca a vulnerabilidade?
A vulnerabilidade verifica-se quando se processam incorrectamente ficheiros de Tipo de Letra True Type (TTF).

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador actual. Se o utilizador actual tiver sessão iniciada com direitos de utilizador administrativos, um intruso poderia obter controlo total sobre o sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia partilhar conteúdos que contivessem tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito. A vulnerabilidade poderia ser explorada quando um utilizador visualizasse os conteúdos partilhados que contivessem tipos de letra TrueType especialmente concebidos para o efeito.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
As estações de trabalho estão mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização resolve a vulnerabilidade corrigindo a forma como os ficheiros TTF especialmente concebidos para o efeito são processados.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação coordenada de vulnerabilidades.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft ainda não tinha recebido informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes, quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez.

Existe uma vulnerabilidade de execução remota de código na forma como o Microsoft Lync processa o carregamento de ficheiros DLL. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade poderia obter o controlo total de um sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Para visualizar esta vulnerabilidade como uma entrada comum na lista de Vulnerabilidades e Exposições Comuns, consulte CVE-2012-1849.

Factores Atenuantes para a Vulnerabilidade de Carregamento de Biblioteca sem Segurança no Lync - CVE-2012-1849

O factor atenuante refere-se a uma definição, uma configuração comum ou uma prática recomendada geral, que existe num estado predefinido, que poderia reduzir a gravidade da exploração de uma vulnerabilidade. Os seguintes factores atenuantes podem ser úteis para a sua situação:

  • Para um ataque poder ser bem sucedido, um utilizador teria de visitar uma localização não fidedigna do sistema de ficheiros remoto ou partilha WebDAV e abrir um ficheiro legítimo (como um ficheiro .ocsmeet) a partir desta localização, que seria então carregado por uma aplicação vulnerável.
  • O protocolo de partilha de ficheiros, Bloco de Mensagens de Servidor (SMB), é frequentemente desactivado na firewall de perímetro. Isto limita os possíveis vectores de ataque para esta vulnerabilidade.
  • Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia obter os mesmos privilégios que o utilizador com sessão iniciada. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Soluções Alternativas para a Vulnerabilidade de Carregamento de Biblioteca sem Segurança no Lync - CVE-2012-1849

Uma solução alternativa refere-se a uma definição ou alteração de configuração que não corrige a vulnerabilidade subjacente, mas que ajudaria a bloquear vectores de ataque conhecidos antes de aplicar a actualização. A Microsoft testou as seguintes soluções alternativas e indica se a solução alternativa reduz a funcionalidade:

  • Desactivar o carregamento de bibliotecas a partir da WebDAV e de partilhas de rede remotas

    Nota Consulte o Artigo 2264107 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft para implementar uma ferramenta de solução alternativa que permite aos clientes desactivar o carregamento de bibliotecas a partir de partilhas na rede remota ou WebDAV. Esta ferramenta pode ser configurada para impedir o carregamento sem segurança com base no sistema global ou por aplicação.

    Os clientes que sejam informados da vulnerabilidade de uma aplicação pelo seu fornecedor podem utilizar esta ferramenta para ajudar a proteger contra tentativas de exploração desta questão.

    Nota Consulte o Artigo 2264107 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft para utilizar a solução automática de correcção da Microsoft para implementar a chave de registo a fim de bloquear o carregamento de bibliotecas para partilhas SMB e WebDAV. Tenha em conta que esta solução de correcção requer que instale primeiro a ferramenta de solução alternativa também descrita no Artigo 2264107 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft. Para ser eficaz, esta solução de correcção apenas implementa a chave de registo e requer a ferramenta de solução alternativa. Recomendamos que os administradores consultem detalhadamente o artigo da Base de Dados de Conhecimento antes de implementar esta solução de correcção.

  • Desactivar o serviço WebClient

    A desactivação do serviço WebClient ajuda a proteger os sistemas afectados contra tentativas de explorar esta vulnerabilidade, bloqueando o vector de ataque remoto mais provável através do serviço de cliente WebDAV (Web Distributed Authoring and Versioning). Depois de aplicar esta solução alternativa, os intrusos remotos que consigam explorar esta vulnerabilidade com sucesso ainda poderão fazer com que o sistema execute programas instalados no computador do utilizador visado ou na rede local (LAN), mas os utilizadores receberão um pedido de confirmação antes de abrirem programas arbitrários da Internet.

    Para desactivar o serviço WebClient, siga estes passos:

    1. Clique em Iniciar, clique em Executar, escreva Services.msc e a seguir clique em OK.
    2. Clique com o botão do lado direito do rato no serviço WebClient e seleccione Propriedades.
    3. Altere o tipo de arranque para Desactivado. Se o serviço estiver a ser executado, clique em Parar.
    4. Clique em OK e saia da aplicação de gestão.

    Impacto da solução alternativa. Quando o serviço WebClient estiver desactivado, os pedidos WebDAV (Web Distributed Authoring and Versioning) não são transmitidos. Além disso, quaisquer serviços que dependam explicitamente do serviço WebClient não serão iniciados e será enviada uma mensagem de erro para o registo do sistema. Por exemplo, as partilhas do WebDAV ficarão inacessíveis a partir do computador do cliente.

    Como anular esta solução alternativa.

    Para reactivar o serviço WebClient, siga estes passos:

    1. Clique em Iniciar, clique em Executar, escreva Services.msc e a seguir clique em OK.
    2. Clique com o botão do lado direito do rato no serviço WebClient e seleccione Propriedades.
    3. Altere o tipo de arranque para Automático. Se o serviço não estiver a ser executado, clique em Iniciar.
    4. Clique em OK e saia da aplicação de gestão.
  • Bloqueio das portas TCP 139 e 445 na firewall

    Estas portas são utilizadas para iniciar uma ligação com o componente afectado. O bloqueio das portas TCP 139 e 445 na firewall ajudará a impedir que os sistemas protegidos por essa firewall sejam atacados por tentativas de explorar esta vulnerabilidade. A Microsoft recomenda que bloqueie todas as comunicações de entrada não solicitadas a partir da Internet para ajudar a impedir ataques que possam utilizar outras portas. Para obter mais informações sobre portas, consulte o artigo Technet sobre Atribuição de portas TCP e UDP.

    Impacto da solução alternativa. Vários serviços do Windows utilizam as portas afectadas. Bloquear a ligação às portas pode fazer com que diversas aplicações ou serviços não funcionem. Algumas das aplicações ou serviços que podem ser afectados encontram-se listados a seguir:

    • Aplicações que utilizam o SMB (CIFS)
    • Aplicações que utilizam mailslots ou encaminhamentos com nome (named pipes) (RPC sobre SMB)
    • Servidor (Partilha de Ficheiros e Impressoras)
    • Política de Grupos
    • Net Logon
    • Sistema de Ficheiros Distribuídos (DFS)
    • Terminal Server Licensing
    • Spooler de Impressão
    • Browser de Computador
    • Localizador de Chamada de Procedimento Remoto
    • Serviço de Fax
    • Serviço de Indexação
    • Alertas e Registos de Desempenho
    • Systems Management Server
    • Serviço de Registo de Licenças

    Como anular esta solução alternativa. Desbloqueio das portas TCP 139 e 445 na firewall. Para obter mais informações sobre portas, consulte Atribuição de portas TCP e UDP.

Perguntas Mais Frequentes sobre a Vulnerabilidade de Carregamento de Biblioteca sem Segurança no Lync - CVE-2012-1849

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Esta é uma vulnerabilidade de execução remota de código.

O que provoca a vulnerabilidade?
A vulnerabilidade é provocada quando o Microsoft Lync restringe incorrectamente o caminho utilizado para carregar bibliotecas externas.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse explorar esta vulnerabilidade com êxito poderia executar código arbitrário fazendo-se passar pelo utilizador actual. Se o utilizador actual tiver sessão iniciada com direitos de utilizador administrativos, um intruso poderia obter controlo total sobre o sistema afectado. Um intruso poderia então instalar programas; ver, alterar ou eliminar dados; ou ainda criar novas contas com todos os privilégios. Os utilizadores cujas contas estão configuradas com menos direitos de utilização no sistema podem correr menos riscos do que os utilizadores que trabalham com direitos de utilização de administrador.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Um intruso poderia convencer um utilizador a abrir um ficheiro legítimo relacionado com Microsoft Lync (por exemplo, um ficheiro .ocsmeet) localizado no mesmo directório de rede que um ficheiro de biblioteca de hiperligação dinâmica (DLL) especialmente concebido. Nessa altura, ao abrir o ficheiro legítimo, o Microsoft Lync poderia tentar carregar o ficheiro DLL e executar qualquer código aí contido.

Num cenário de ataque através de correio electrónico, um intruso poderia explorar a vulnerabilidade enviando um ficheiro legítimo relacionado com o Microsoft Lync (tal como um ficheiro .ocsmeet) a um utilizador e convencê-lo a colocar o anexo num directório que contivesse um ficheiro DLL especialmente concebido para o efeito e a abrir o ficheiro legítimo. Nessa altura, ao abrir o ficheiro legítimo, o Microsoft Lync poderia tentar carregar o ficheiro DLL e executar qualquer código aí contido.

Num cenário de ataque através da rede, um intruso poderia colocar um ficheiro legítimo relacionado com o Microsoft Lync e um DLL especialmente concebido para o efeito numa partilha de rede, UNC ou WebDAV e convencer o utilizador a abrir o ficheiro.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Os sistemas em que o Microsoft Lync é utilizado, incluindo as estações de trabalho e servidores de terminal, estão mais susceptíveis. Os servidores podem estar mais sujeitos a risco se os administradores permitirem que os utilizadores iniciem sessão nos servidores e executem programas. Contudo, os procedimentos recomendados desencorajam essa acção.

O que faz a actualização?
A actualização resolve esta vulnerabilidade corrigindo a forma como o Microsoft Lync carrega bibliotecas externas.

Esta vulnerabilidade está relacionada com o Aviso de Segurança da Microsoft 2269637?
Sim, esta vulnerabilidade está relacionada com a classe de vulnerabilidades descrita no Aviso 2269637 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft, que afecta o modo como as aplicações carregam bibliotecas externas.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação coordenada de vulnerabilidades.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft ainda não tinha recebido informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes, quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez.

Existe uma vulnerabilidade de divulgação de informações na forma como o HTML é filtrado, o que poderia permitir que um intruso efectuasse ataques de execução de scripts entre sites e executasse scripts no contexto de segurança do utilizador actual.

Para visualizar esta vulnerabilidade como uma entrada comum na lista de Vulnerabilidades e Exposições Comuns, consulte CVE-2012-1858.

Factores Atenuantes para a Vulnerabilidade de Sanitização de HTML - CVE-2012-1858

A Microsoft não identificou quaisquer factores atenuantes para esta vulnerabilidade.

Soluções Alternativas para a Vulnerabilidade de Sanitização de HTML - CVE-2012-1858

A Microsoft não identificou quaisquer soluções alternativas para esta vulnerabilidade.

Perguntas Mais Frequentes sobre a Vulnerabilidade de Sanitização de HTML - CVE-2012-1858

Qual é a abrangência desta vulnerabilidade?
Trata-se de uma vulnerabilidade ao nível da divulgação de informações. Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade com sucesso poderia realizar ataques de execução de scripts entre sites contra utilizadores do Lync ou Microsoft Communicator. Um intruso poderia então executar potencialmente scripts em nome de um utilizador vitimizado.

O que provoca a vulnerabilidade?
A vulnerabilidade é provocada pela forma como o SafeHTML sanitiza HTML.

Esta vulnerabilidade está relacionada com CVE-2012-1858 no boletim MS12- 037 , Actualização de Segurança Cumulativa para o Internet Explorer ?
Sim, a Vulnerabilidade de Sanitização de HTML, CVE-2012-1858, também afecta o Internet Explorer.

Como poderia um intruso utilizar a vulnerabilidade?
Um intruso que conseguisse tirar partido desta vulnerabilidade com sucesso poderia realizar ataques de execução de scripts entre sites contra utilizadores do Lync ou Microsoft Communicator. Um intruso poderia então executar potencialmente scripts em nome de um utilizador vitimizado.

Como poderia um intruso explorar a vulnerabilidade?
Para explorar esta vulnerabilidade, um intruso teria de ter a capacidade de enviar um script especialmente concebido para o efeito para uma janela de chat do Lync ou Microsoft Communicator. Devido à vulnerabilidade, em situações específicas, o script especialmente concebido para o efeito não é sanitizado de forma correcta, o que poderia levar subsequentemente à execução de um script fornecido pelo intruso no contexto de segurança de um utilizador que visualizasse o conteúdo malicioso.

Em ataques de processamento de scripts entre sites, esta vulnerabilidade requer que um utilizador receba uma mensagem de chat especialmente concebida para o efeito para que possa ocorrer qualquer acção maliciosa.

Quais os sistemas mais susceptíveis a esta vulnerabilidade?
Os sistemas em que o Lync ou o Microsoft Communicator sejam frequentemente utilizados, como estações de trabalho ou servidores de terminal, estão mais susceptíveis a esta vulnerabilidade.

O que faz a actualização?
A actualização resolve a vulnerabilidade modificando a forma como o SafeHTML sanitiza o conteúdo HTML.

Quando este boletim de segurança foi publicado, esta vulnerabilidade já tinha sido divulgada publicamente?
Não. A Microsoft recebeu informações sobre esta vulnerabilidade através de divulgação coordenada de vulnerabilidades.

Quando este boletim de segurança foi publicado, a Microsoft já tinha recebido informações sobre a exploração desta vulnerabilidade?
Não. A Microsoft ainda não tinha recebido informações que indicassem que esta vulnerabilidade tivesse sido utilizada publicamente para atacar clientes, quando este boletim de segurança foi publicado pela primeira vez.

Informação de Actualização

Centro de segurança

Faça a gestão do software e actualizações de segurança de que necessita para implementação em servidores, ambientes de trabalho e sistemas portáteis na sua organização. Para obter mais informações, visite o TechNet Update Management Center. O Web site Microsoft TechNet Security fornece informações adicionais sobre segurança em produtos Microsoft.

As actualizações de segurança estão disponíveis no Microsoft Update e no Windows Update. As actualizações de segurança estão também disponíveis no Centro de Transferências da Microsoft. Pode encontrá-las mais facilmente através de uma procura pelas palavras "security update".

Para os clientes de Microsoft Office para Mac, o Microsoft AutoUpdate para Mac pode ajudar a manter o seu software da Microsoft actualizado. Para obter mais informações sobre como utilizar o Microsoft AutoUpdate para Mac, consulte Verificar actualizações de software automaticamente.

Por fim, as actualizações de segurança podem ser transferidas a partir do Catálogo do Microsoft Update. O Catálogo do Microsoft Update permite pesquisar conteúdos disponibilizados através do Windows Update e do Microsoft Update, incluindo actualizações de segurança, controladores e service packs. Utilizando o número do boletim de segurança para pesquisar (por exemplo, "MS07-036"), pode adicionar todas as actualizações aplicáveis ao seu cesto (incluindo diferentes idiomas para uma actualização) e transferi-las para uma pasta à sua escolha. Para obter mais informação sobre o Catálogo do Microsoft Update, consulte as Perguntas Mais Frequentes sobre o Catálogo do Microsoft Update.

Orientações de detecção e implementação

A Microsoft fornece orientações sobre detecção e implementação de actualizações de segurança. Estas orientações contêm recomendações e informação que podem auxiliar os profissionais de TI a compreender como utilizar as diversas ferramentas para detecção e implementação de actualizações de segurança. Para obter mais informações, consulte o Artigo 961747 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Microsoft Baseline Security Analyzer

O Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA) permite aos administradores procurar actualizações de segurança em falta e comuns erros de configuração de segurança em sistemas locais e remotos. Para obter mais informações acerca do MBSA, visite o Web site do Microsoft Baseline Security Analyzer.

A tabela seguinte fornece o resumo de detecções do MBSA para esta actualização de segurança.

Software MBSA
Microsoft Communicator 2007 R2Sim
Microsoft Lync 2010 (32 bits)Sim
Microsoft Lync 2010 (64 bits)Sim
Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de administrador)Sim
Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador)Não
Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits)Sim
Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits)Sim

Nota Para clientes que utilizam software antigo não suportado pela versão mais recente do MBSA, Microsoft Update e Windows Server Update Services, visite Microsoft Baseline Security Analyzer e consulte a secção Legacy Product Support (Suporte para Produtos Antigos) sobre como criar detecção de actualizações de segurança abrangentes com ferramentas antigas.

Windows Server Update Services

O Windows Server Update Services (WSUS) permite que os administradores de tecnologia de informação implementem as actualizações mais recentes de produtos da Microsoft em computadores que estejam a executar o sistema operativo Windows. Para obter mais informações sobre como implementar actualizações de segurança usando o Windows Server Update Services, consulte o artigo TechNet sobre o Windows Server Update Services.

Systems Management Server

A tabela seguinte fornece o resumo de detecções e implementação do SMS para esta actualização de segurança.

SoftwareSMS 2003 com ITMUSystem Center Configuration Manager
Microsoft Communicator 2007 R2SimSim
Microsoft Lync 2010 (32 bits)SimSim
Microsoft Lync 2010 (64 bits)SimSim
Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de administrador)SimSim
Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador)NãoNão
Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits)SimSim
Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits)SimSim

Nota A Microsoft deixou de prestar suporte para o SMS 2.0 a 12 de Abril de 2011. Para o SMS 2003, a Microsoft também deixou de prestar suporte para a ferramenta Security Update Inventory Tool (SUIT) a 12 de Abril de 2011. Aconselha-se que os clientes façam a actualização para o System Center Configuration Manager. Para os clientes que continuarem com o SMS 2003 Service Pack 3, a Inventory Tool for Microsoft Updates (ITMU) também é uma opção.

Para o SMS 2003, a ferramenta SMS 2003 Inventory Tool for Microsoft Updates (ITMU) pode ser usada pelo SMS para detectar actualizações de segurança que foram oferecidas pelo Microsoft Update e que são suportadas pelos Windows Server Update Services. Para obter mais informações sobre o SMS 2003 ITMU, consulte SMS 2003 Inventory Tool for Microsoft Updates. Para obter mais informações sobre as ferramentas de análise do SMS, consulte SMS 2003 Software Update Scanning Tools. Consulte também as transferências para o Systems Management Server 2003.

O System Center Configuration Manager utiliza o WSUS 3.0 para a detecção de actualizações. Para obter mais informações sobre o System Center Configuration Manager Software Update Management, visite o System Center.

Para obter mais informações sobre o SMS, visite o Web site do SMS.

Para obter informações mais detalhadas, consulte o Artigo 910723 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft: Lista de resumo de artigos mensais sobre orientações de detecção e implementação.

Update Compatibility Evaluator e Application Compatibility Toolkit

É frequente as actualizações utilizarem os mesmos ficheiros e configurações de registo necessários para a execução das aplicações. Isso pode dar origem a incompatibilidades e aumentar o tempo necessário para a implementação de actualizações de segurança. Pode simplificar o teste e a validação de actualizações do Windows relativamente às aplicações instaladas com os componentes do Update Compatibility Evaluator incluído no Application Compatibility Toolkit.

O Application Compatibility Toolkit (ACT) contém as ferramentas e documentação necessárias para avaliar e atenuar questões de compatibilidade da aplicação antes de implementar o Windows Vista, uma Actualização do Windows, uma Actualização de Segurança da Microsoft ou uma nova versão do Windows Internet Explorer no seu ambiente.

Software Afectado

Para obter mais informações sobre a actualização de segurança específica do software afectado, clique na ligação adequada:

Microsoft Communicator 2007 R2, Microsoft Lync 2010, Microsoft Lync 2010 Attendee, Microsoft Lync 2010 Attendant

Tabela de referência

A tabela seguinte contém a informação sobre a actualização de segurança para este software. Pode encontrar informações adicionais na subsecção Informações de Implementação, nesta secção.

Inclusão em Service Packs Futuros A actualização para esta questão será incluída num service pack ou num update rollup futuro
Implementação
Instalação sem intervenção do utilizadorPara Microsoft Lync 2007 R2 (KB2708980):
communicator.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 (32 bits) (KB2693282):
lync.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 (64 bits) (KB2693282):
lync.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de administrador) (KB2696031):
attendeeadmin.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador) (KB2693283):
attendeeuser.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits) (KB2702444):
attendantconsole.msp /passive
Para Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits) (KB2702444):
attendantconsole.msp /passive
Instalação sem reiniciarPara Microsoft Lync 2007 R2 (KB2708980):
communicator.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 (32 bits) (KB2693282):
lync.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 (64 bits) (KB2693282):
lync.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de administrador) (KB2696031):
attendeeadmin.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador) (KB2693283):
attendeeuser.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits) (KB2702444):
attendantconsole.msp /norestart
Para Microsoft Lync 2010 Attendant (64 bits) (KB2702444):
attendantconsole.msp /norestart
Ficheiro de registo da actualizaçãoNão aplicável
Informações adicionaisPara detecção e implementação, consulte a secção Orientações e Ferramentas de Detecção e Implementação.
Requisito de Reinício
Reinício necessário?Em alguns casos, esta actualização não requer um reinício. Se os ficheiros necessários estiverem a ser utilizados, esta actualização obrigará a reiniciar o computador. Se for esse o caso, será apresentada uma mensagem aconselhando-o a reiniciar.

Para ajudar a reduzir a hipótese de ser necessário reiniciar o computador, interrompa todos os serviços afectados e feche todas as aplicações que possam usar os ficheiros afectados antes de instalar a actualização de segurança. Para mais informações sobre os motivos que podem levar a que seja solicitada uma confirmação do reinício, consulte o Artigo 887012 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.
HotPatchingNão aplicável
Informações de Remoção Utilize o item Adicionar ou Remover Programas, no Painel de Controlo.
Informações de Ficheiros Para Microsoft Lync 2007 R2:
Consulte o Artigo 2708980 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft
Para Microsoft Lync 2010:
Consulte o Artigo 2693282 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft
Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de administrador):
Consulte o Artigo 2696031 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft

Para Microsoft Lync 2010 Attendee (instalação com nível de utilizador):
Consulte o Artigo 2693283 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft
Para Microsoft Lync 2010 Attendant (32 bits e 64 bits):
Consulte o Artigo 2702444 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft
Verificação da Chave de Registo Não aplicável

Informações de Implementação

Instalação da Actualização

Pode instalar a actualização a partir da hiperligação de transferência adequada, na secção Software Afectado e Software Não Afectado. Se a aplicação tiver sido instalada a partir de uma localização no servidor, o administrador do servidor terá de actualizar a localização do servidor com a actualização administrativa e implementar essa actualização no sistema do utilizador. Para mais informações sobre os pontos de instalação administrativa, consulte as informações do artigo Ponto de Instalação Administrativa do Office, na secção Orientações e Ferramentas de Detecção e Implementação.

Esta actualização de segurança requer que o Windows Installer 3.1, ou versão posterior, esteja instalado no sistema.

Para instalar a versão 3.1 ou posterior do Windows Installer, consulte um dos seguintes Web sites da Microsoft:

Para mais informações sobre a terminologia que é usada neste boletim, tal como 'correcção' (hotfix), consulte o Artigo 824684 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Esta actualização de segurança suporta os seguintes parâmetros de configuração.

Parâmetros de Instalação de Actualizações de Segurança Suportados
ParâmetroDescrição
/help Apresenta as opções da linha de comandos.
/quiet ou /q[n|b|r|f]Modo silencioso, sem interacção do utilizador ou
/q[n|b|r|f] define o nível de interface de utilizador:
n - Sem interface de utilizador
b - Interface básica de utilizador
r - Interface de utilizador reduzida
f - Interface de utilizador total (predefinida)
/passive Modo automático - barra de progresso apenas.
/ norestart Não reiniciar após conclusão da instalação.
/l[ i|w|e|a|r|u|c|m|o|p|v|x |+|!|*] < LogFile > Activa o registo. Opções:
i - Mensagens de estado
w - Avisos não fatais
e - Mensagens de erro total
a - Início de acções
r - Gravações específicas de acções
u - Pedidos do utilizador
c - Parâmetros UI iniciais
m - Informação de falta de memória ou saída fatal
o - Mensagens de espaço de disco inexistente
p - Propriedades do terminal
v - Envio de informações detalhadas
x - Informação de depuração adicional
+ - Acrescentar a ficheiro log existente
! - Indexar cada linha ao log
* - Registar todas as informações, excepto para as opções v e x
/log< LogFile > Equivalente de /l* <LogFile>.

Nota É possível combinar estes parâmetros no mesmo comando. Para efeitos de retro-compatibilidade, a actualização de segurança também suporta muitos dos parâmetros de configuração que são utilizados pelas versões anteriores do Programa de Configuração. Para obter mais informações sobre os parâmetros de instalação suportados, consulte o Artigo 262841 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Remoção da actualização

Para remover esta actualização de segurança, utilize o item Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo.

Nota Quando remove esta actualização, poderá ser-lhe solicitado que introduza o CD do Microsoft Office 2007 na unidade de CD. Além disso, poderá não ter a opção para desinstalar a actualização a partir do item Adicionar ou Remover Programas no Painel de Controlo. Existem várias causas possíveis para esta questão. Para obter mais informações sobre o processo de remoção, consulte o Artigo 903771 da Base de Dados de Conhecimento da Microsoft.

Verificar se a Actualização Foi Aplicada

  • Microsoft Baseline Security Analyzer

    Para verificar se uma actualização de segurança foi aplicada num sistema afectado, poderá utilizar a ferramenta Microsoft Baseline Security Analyzer (MBSA). Consulte a secção "Orientações e Ferramentas de Detecção e Implementação" mais acima neste boletim para obter mais informações.

  • Verificação das Versões dos Ficheiros

    Dado existirem várias edições do Microsoft Windows, os passos que se seguem podem ser diferentes no seu sistema. Caso efectivamente o sejam, consulte a documentação do produto para executar estes passos.

    1. Clique em Iniciar e depois introduza um nome de ficheiro de actualização na caixa Iniciar Pesquisa.
    2. Quando o ficheiro aparecer em Programas, clique com o botão direito do rato no nome do ficheiro e depois em Propriedades.
    3. No separador Geral, compare o tamanho do ficheiro com as tabelas de informação de ficheiros fornecidas no artigo da Base de Dados de Conhecimento do boletim.

      Nota Dependendo da edição do sistema operativo, ou dos programas instalados no sistema, alguns dos ficheiros incluídos na tabela de informações de ficheiro poderão não estar instalados.
    4. Também pode clicar no separador Detalhes e comparar informações, como a versão de ficheiro e a data de modificação, com as tabelas de informação fornecidas no artigo da Base de Dados de Conhecimento do boletim.

      Nota Outros atributos que não a versão do ficheiro poderão sofrer alterações durante a instalação. Comparar outros atributos de ficheiro com as informações contidas na tabela de informações de ficheiro não é um método suportado para verificar a aplicação da actualização. Além disso, em determinados casos, o nome dos ficheiros poderá ser alterado durante a instalação. Se as informações de ficheiro ou de versão não estiverem presentes, utilize um dos outros métodos disponíveis para verificar a instalação da actualização.
    5. Por fim, também pode clicar no separador Versões anteriores e comparar a informação de ficheiros sobre a versão anterior do ficheiro com a informação da versão do ficheiro nova ou actualizada.

Outras informações

Agradecimentos

A Microsoft agradece às seguintes entidades por trabalharem connosco para proteger os clientes:

  • hamburgers maccoy, através da Secunia SVCRP, por fornecer informações sobre Vulnerabilidade de Carregamento de Biblioteca sem Segurança no Lync (CVE-2012-1849)
  • Adi Cohen, da IBM Security Systems - Application Security, por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Sanitização de HTML (CVE-2012-1858)
  • Alin Rad Pop, a trabalhar com a Zero Day Initiative da Tippint Point, por fornecer informações sobre a Vulnerabilidade de Análise de Tipos de Letra TrueType (CVE-2012-0159)

Microsoft Active Protections Program (MAPP)

Para melhorar as protecções de segurança dos clientes, a Microsoft fornece informações sobre as vulnerabilidades aos principais fornecedores de software de segurança antes de cada publicação mensal de actualizações de segurança. Os fornecedores de software de segurança podem então utilizar estas informações sobre as vulnerabilidades para assegurar protecções actualizadas aos clientes através do seu software ou dispositivos de segurança, tais como antivírus, sistemas de detecção de intrusos com base na rede ou sistemas de prevenção de intrusões com base no anfitrião. Para determinar se as protecções activas estão disponíveis nos fornecedores de software de segurança, visite os Web sites de protecções activas disponibilizados pelos parceiros do programa, indicados na lista de Microsoft Active Protections Program (MAPP) Partners.

Assistência

Como obter ajuda e suporte para esta actualização de segurança

Exclusão de garantia

As informações fornecidas na Base de Dados de Conhecimento da Microsoft são fornecidas "tal como estão", sem garantias de qualquer tipo. A Microsoft exclui todas as garantias, sejam expressas ou implícitas, incluindo as garantias de comercialização e adequação a um fim específico. Em caso algum serão a Microsoft Corporation ou os seus fornecedores responsáveis por quaisquer prejuízos, incluindo prejuízos directos, indirectos, incidentais ou consequentes, extraordinários ou por perda de lucros negociais, ainda que a Microsoft Corporation ou os seus fornecedores tenham sido notificados da possibilidade de ocorrência de tais prejuízos. A exclusão ou limitação de responsabilidade por prejuízos consequentes ou incidentais não é permitida em alguns estados ou jurisdições, pelo que a limitação supra poderá não ser aplicável.

Revisões

  • V1.0 (12 de Junho de 2012): Boletim publicado.

Built at 2014-04-18T01:50:00Z-07:00

Mostrar: